1. Spirit Fanfics >
  2. Fetish >
  3. Cabe nós dois; Único

História Fetish - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


eai gente! essa ideia me surgiu do nada, e como eu to de seca nessa quarentena decidi escrever kkkk

espero que gostem...

Capítulo 1 - Cabe nós dois; Único




O barulho da troca de saliva era escutado por todo o cômodo, as três línguas se misturavam no que era suposto ser um beijo triplo, mordidas, gemidos e excitação. Tudo acontecendo simultaneamente. 


Minho e Chan transbordavam ansiedade, por finalmente ter seu precioso hyung em seus braços, podendo finalmente satisfazer seu fetiche em suas nádegas fartas. 


Toques nada discretos eram trocados entre os três, Woojin quase nem sentia sua bunda por conta dos apertões fortes e desejosos dos mais novos, enquanto os segundos separavam o beijo e passaram a chupar seu pescoço, como vampiros sanguinários, com uma sede insaciável. 


— Woojin hyung, não sabe o quanto eu esperei por esse momento... — Sussurra Christopher num tom rouco. — Eu quero foder essa bunda, tão fundo e forte, que você nem vai lembrar o seu nome. — O loiro deixa uma leve mordida na orelha de Woojin. 


O Kim não pode conter seu gemido ao ter seu mamilo sugado pelos lábios doces do Lee, este que até então se encontrava calado. Mordidas, beijos e chupões presenteavam ambos os mamilos do moreno, que  troque agraciava os que o rodeavam gemendo docemente, quase implorando. 


Chan se afasta de ambos, com o objetivo de retirar suas calças e em seguida as de Minho e Woojin, ficando todos apenas de box. 


— Faça o quiser com ele, eu estarei observando. — Ordena o Bang a Minho, este que prontamente faz o que lhe fora ordenado.


Minho deita o mais velho na cama, o despindo por completo, parando poucos segundos para contemplar a beleza estonteante do outro. Minho o queria, queria se enterrar bem fundo em si. 


— Minho... — Sussurra manhoso, impaciente com a demora do outro. 


— Cala a boca vadia. — Um tapa é deixado na coxa farta de Woojin, este que geme sem pudor. — Então você gosta quando te batem? A minha cadela é masoquista? — O Lee segura no queixo do Kim com um sorriso ladino . Já Chan, sem qualquer peça de roupa em seu corpo, observava tudo quanto se masturbava, aquela cena aos olhos de Bang era deveras tentadora, uma obra de arte. 


S-sim Minho... eu gosto. Mas sabe o que eu gostaria mais? Da minha boca chupando seu pau. — Admite Woojin, atento ao próximos passos do mais novo, este que solta uma risada nasal.


— Então a putinha quer me mamar? — Minho se posiciona de joelhos na cama, indicando a Woojin que fique de frente para si, empinado na direção de Chan, este que jurou ter a visão divina bem diante de seus olhos. — Eu quero meu pau bem fundo na sua garganta, chupe bem sim? Quem sabe eu e Chris não te oferecemos uma recompensa. — E após terminar, Woojin enfia por completo o pénis de Minho em sua boca, até sentir a glands inchada em sua garganta o fazendo lacrimejar. Os fios do moreno foram agarrados pelas mãos firmes de Minho, este que agora ditava os movimentos de sua cavidade bucal em seu pau. 


Chan, cansado de só observar, seguiu até os dois na cama e começou a preparar Woojin enfiando dois dedos de uma vez em sua entrada, provocando um gemido alto em Woojin, este que quase se engasgou com o pénis do Lee em sua boca. 


Depois de devidamente preparado, Bang retira seus dedos do seu interior e Minho, que já sentia seu ápice vindo, parou as chupadas. 


 Chan se sentou encostado na cabeceira da cama. 


— Vem vadia, eu sei que você é doido para sentar numa pica. — Chris dá leves batidas em suas coxas brancas. Woojin prontamente atende ao pedido, se aconchegando no colo do outro. — Faça o que sabe fazer melhor, rebolar que nem uma puta e implorar por uma surra de pau. — Após sua fala, Chan desfere um tapa forte na banda de Woojin, a deixando em tons avermelhados, uma perdição na visão de Minho. 


E assim Woojin o fez, começou a rebolar no colo de Chan, sentido seu mastro duro roçando com suas nádegas e as molhando com seu pré gozo. Os gemidos manhosos do Kim estavam cada vez mais audíveis, juntamente aos roucos de Chan, este que apertava fortemente a bunda farta, em busca de algo para descontar seu prazer. 


— Chan, eu quero sentar em você. — Revela Woojin. Um sorriso presunçoso nasce nos lábios de Chan.


— Como quiser, mas, tenho certeza que cabe nós dois nessa bundona. — Chan morde seu lábio inferior, enquanto observava Minho se aproximando e abraçando Woojin por trás, se esfregando em si. — O que me diz Woojin, quer ter dois paus de alargando? Te enchendo de porra até transbordar? — A proposta era deveras tentadora para Woojin, por mais que nunca tenha feito algo parecido. 


— Sim... eu quero os dois me fodendo bem fundo e esporrando no meu cu. — E com a fala do mais velho Minho e Chan não puderam deixar de sorrir. 


— Você não passa de uma puta faminta. — Sussurra Minho no ouvido de Woojin, agarrando sua cintura delineada fortemente.


E assim, com calma, Chan penetrou Woojin, sendo seguido de Minho, aos poucos ambos estavam totalmente dentro do mais velho, este que gemia de qualquer filtro. E foi pior quando Minho e Chan se começaram a mexer simultaneamente, estocando com força.


Gemidos preenchiam aquele quarto, juntamente com o barulho das estocadas certeiras e os tapas e beijos desferidos. Cada vez mais rápido, mais forte, mais intenso. O trio estava no abismo do prazer. 


Sem aguentar mais, Woojin goza sujando seu abdómen e o de Chan, visto que os outros dois ainda não haviam gozado, o Kim resolveu dar uma ajudinha.


— Chan, Min... por favor, me encham com a sua porra, leitem nessa vadia esfomeada. Hum... — O ponto sensível de Woojin era surrado pelas duas picas. 


Chan e Minho estavam à beira do ápice, o roçar de seus pais, misturado à cavidade quente e apertada de Woojin mais suas palavras sujas eram a receita perfeita para alcançar seu ápice. E assim foi, libertaram toda a sua porra no interior do mais velho, este que se sentiu completamente preenchido. 


Minho foi o primeiro a se retirar, sentando ao lado de Chan, em seguida Chan também de retira. O Kim se colocou de quatro, empinando-se para os mais novos, enquanto estes assistiam sua porra escorrer pelo buraco rugoso de Woojin atravessando suas coxas morenas. 


Woojin inclina sua cabeça para ambos, ditando o seguinte:


— Na próxima vez que tenham algum fetiche, eu terei muito gosto em ajudar vocês. 


Notas Finais


putaria a essa hora da manhã ksks

alguém me leva a uma igreja meu pai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...