História Fica Comigo! (Imagine - Park Jimin) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Park Jimin
Visualizações 64
Palavras 1.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


💜👈🏻
Boa Leitura!!!

Capítulo 26 - Austrália


...



Eu mereço um banho, e depois realmente um cochilo, tô cansada de fazer absolutamente nada. Eu demoraria uma meia hora no banho se não fosse minha mãe batendo na porta.

– morreu aí dentro? Que demora, quer pagar a conta d'água? Apure aí que tem mais gente que quer usar o banheiro.

- AI EU JÁ VOU, TO LAVANDO O CABELO!

- Chata. - Nem tomar banho em paz pode. - Desligo o chuveiro e me seco.

– MEREÇO!

...



~ QdT ~



Zzz ...

Toc Toc ...

– filha, acorda, posso falar com você? - Percebo que a luz invade meu quarto.

- hm? Ah... - Coço os olhos. - Pode sim. - Sento-me na cama.

– nós vamos ir viajar...

- hm que legal quando?

– ernn, então, provavelmente amanhã, e vai ser pra ficar filha, essa notícia chegou agora em cima da hora.

- como assim? Nós vamos se mudar? - Me espanto.

– sim. - Ela brinca com os fios de cabelo. - Vai ser mais de seis meses, mas vai ser legal lá.

- eu não quero ir, e por que isso logo agora? - Cruzo os braços.

– Mae ganhou uma promoção muito boa para nós dois na Austrália, então como você é de menor você vai e ponto, e por favor não me estresse, tenho muita coisa pra organizar, ao menos seu passaporte já está pronto. Arrume todas as suas coisas dentro daquelas caixas que estão em cima do sofá. - Ela abre as cortinas. - E o mais rápido possível.

- o quê? Mas...

A que legal, tá tudo maravilhoso, vai ser vizinhança nova, pessoas novas, e o pior... Escola nova, pra começo nem vou conhecer ninguém de lá, que revira-volta do caralho, vou perder amizades daqui ainda por cima, será que conto pro Jimin? Não não, foda-se, ele nem se importa mais comigo né. Retiro a aliança e guardo dentro de uma caixinha de jóias, me dá dó joga-la fora. O lado bom é que me livro da SoJin e do suposto falso do Jin, se bem que, gente chata tem pelo mundo todo.

Depois de um tempão que eu passei arrumando minhas roupas e colocando em malas. - Eu juro que não sabia que eu tinha tanta roupa assim porquê misericórdia. - Ajudei minha mãe a desmontar alguns móveis, um tiquinho de descanso eu merecia, me deitei no sofá.

– nossa não faz nada e já ta cansada. - Ela ri.

- ai mãe não enche.

_ encho assim, e você trate de ficar bem na sua mocinha, mais respeito, sou sua mãe.

- ain agressiva eu sei. - Bufo. - Você já contou pra minha prima?

– não, eu não contei pra família da Aline ainda, mas se você for lá e falar eu agradeço, vou terminar de empacotar as coisas, logo Mae vem me buscar, eu não vou demorar muito tá? Eu acho, bom você já é grande e sabe se virar. - Ela dá um tapinha no meu ombro. - Vá lá fazer esse favor, eu vou ir no banheiro.

- ok ok.

...

- ALINEEEEEEE! TA SURDA PORRA? - Grito, já que a mesma não escutou a campainha.

~ TÔ INDO. - Ela abre a porta. - Não sabe esperar não?

- não começa, assunto sério. - Entro encosto a porta. - Vou me mudar.

~ ah? Pra onde? - Ela se senta no sofá.

- ern, então, Austrália. - A encaro.

~ QUÊ? - Ela leva as mãos as bochechas. - Mas o que deu? Do nada isso.

- minha mãe e o Mae vão ter que trabalhar por lá, e eles vão ganhar muito mais "dindin" do que aqui, daí né, na hora aceitaram

~ ah entendi, triste, mas é por muito tempo essa porra aí?

- minha mãe disse que seria meses, mas pode ser até um ano. - Mordo meu lábio. - Não tô preparada pra essa mudança repentina.

~ realmente deve ser bem chato, mas vai ficar tudo ok. - Ela sorri sem mostrar os dentes. - E a senhorita já falou com o Jimin sobre isso?

- não, e muito provavelmente não vou, e por favor não vá dizer pra ele, a não ser que ele venha te pedir. - Suspiro. - Agora sim tudo entre nós dois vai ficar mais complicado, eu de lá, ele daqui.

~ vocês fizeram as pazes? - Ela vai até a cozinha e busca um copo d'água.

- ainda não.

~ Porque agora isso seria o melhor, antes de você ir né, vai saber quando vão se ver de novo. - Ela me entrega o copo. - E você ainda gosta dele, aí tá mais um motivo.

- não sei, ele nem mandou mensagem, não ligou. - Bebo toda a água. - Também não irei me importar com isso.

~ tentar né. - Ela força uma tosse. - Mas enfim, tomara que minha mãe resolva ir te visitar. - Ela me abraça. - Se cuida heim? E juízo.

- tô sabendo. - Retribuo o abraço. - Você também, e não apronte.

~ ah? - Faz uma expressão de indignação. - Eu sou o anjo da família querida, esqueceu? - Ela ri.

- Ah claro, claro. - Riu junto a ela. - Deve ser, eu vou indo.

~ tá tá, vai e não se esqueça de mandar mensagem quando chegar lá tá? Espera, tu vai hoje?

- Nah, provavelmente amanhã de manhã.

- Coloco o copo em cima da mesa. - Enfim, tchau.

~ tchau, e não se esqueça de dar tchau pros outros enquanto é tempo, senão já sabe a reclamação e a guerra que vou ter que aguentar.

- ok ok. - Riu. - Vou ir lá no Tae agora, fuis.

...

No momento estou me segurando pra não chorar, conheço Taehyung desde quando éramos pequenos, nunca nos desgrudamos, vivíamos um na casa do outro, já aprontamos de tudo um pouco, é triste ter que dar tchau para seu melhor amigo, ele irá fazer muita falta. Complicado.

- eu vou ir amanhã Tae...

– me diz que isso é uma brincadeira de mau gosto. - Ele ri, e seca algumas lágrimas. - Mas tinha que ser outro país?

- eu não queria ir Tae, mas eu vou porque não tenho idade suficiente pra morar sozinha. - Fungo o nariz.

– ah! Então minha mãe fica com sua guarda, que tal? - Sorri quadrado.

- Taehyung!!! - Riu. - Você tá ficando biruta já. - Dou um tapa no ombro do rapaz. - Até parece que minha mãe iria me deixar com estranhos.

– ela conhece meus pais. - Fala vitorioso.

- meu Deus! Você não tem jeito.

– ah fica quieta, chata. - Ele me abraça. - Vou sentir sua falta... - Ele respira fundo.

- também vou sentir a sua... - O abraço ainda mais forte. - Mas quando for possível irei vir ok? - O olho. - Não se preocupe com isso. - Seco algumas lágrimas que estavam escorrendo por minha bochecha. - Mande um beijo pra Júlia.

– pode deixar. - Ele me solta. - agora vai antes que eu te prenda e te deixe no sótão, que por sinal tá puro pó. - Ele ri.

- tá bom. - Solto um riso abafado. - Doido. - Vou até a porta e olho pra Taehyung antes de voltar pra casa, ele faz um sim com a cabeça e sorri, eu sorrio de volta e saio. Odeio despedidas. 


Notas Finais


Ala, Jimin orgulhoso,
S/n orgulhosa,
Tá vendo? Que coisa feia!
Bem feito pros dois!


Revira-volta porque sim.
KSKSKSKS, parei.
Tchau até!
🤟🏻💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...