1. Spirit Fanfics >
  2. Fifty Shades Of Grey >
  3. Capítulo Vinte e Um.

História Fifty Shades Of Grey - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


olá, docinhos.

Capítulo 22 - Capítulo Vinte e Um.


A rosada não tira os olhos do relógio, ela está ansiosa para o jantar de hoje a noite, me lembro de hoje de manhã ela ter contado várias histórias sobre a sua infância ao lado dos pais e o quanto eles eram incríveis.

Se seus pais realmente eram do jeito que ela descrevia em suas palavras não era para menos, os velhos eram incríveis e ela só consegue se lembrar de momentos bons ao lado deles, outra coisa que me contagia.

Graças a ansiedade dessa maluquinha, também estou curioso ao respeito da minha futura sogra. Então ela e o relógio teram companhias.

(...)

Sakura está se arrumando a mais ou menos duas horas e parece que nunca vai terminar de passar o "rímel" que parece nunca ter fim.

Toda vez que reclamo pela sua demora ela diz que eu sou apressado e que não entendo as suas necessidades.

Vamos logo meu amor, você é perfeita de qualquer jeito, não precisa de toda essa arrumação que aparenta não ter fim.

A rosada finalmente saiu do closet, ela usa um vestido longo de alças finas, ele é da cor azul escuro e cheio das flores de cerejeira, também tem uma abertura imensa nas coxas e ela usa sapatilhas pretas que mais parecem sapatinhos de boneca de tão delicado, seus cabelos estão presos em um coque estiloso e elegante.

É a primeira vez que a vejo de cabelos presos...

Ela está tão animada para isso eu até entendo toda sua felicidade. Segundo ela faz um bom tempo que não vê a mãe pessoalmente e voltar lá cheia das novidades para contar é incrível.

Eu estou mais contente ainda por o quanto a minha garota está feliz e satisfeita. Ela continua trabalhando na editora, sinceramente não acho que isso seja saudável, mas ela insiste em continuar lá então e se gosta do que faz, não tem problema algum.

Olhei sua vestimenta mais uma vez prestes a babar por tamanha beleza notável em suas belas curvas, sem contar nos traços divinos do seu belo rosto.

— Vamos Sasuke, não quero me atrasar! — bateu o pé no chão.

— Foi mal, me perdi na sua beleza. — suas bochechas ficaram vermelhas e ela correu até mim.

— Você é um bobo sabia? — questionou abraçando o meu pescoço e dando um selinho nos meus lábios.

Tens razão, sou um bobo apaixonado.

— Não exagere. — digo.

— Vamos logo bobinho, se chegarmos atrasados estaremos fritos. — indagou segurando minha mão e me puxando para ficar de pé.

Andamos até a porta do quarto, abri com rapidez e logo saímos. Sakura caminhou na frente com toda aquela sua ansiedade aparentente.

Eu amo tanto essa mulher!

Saímos de casa com rapidez, ela animada e eu curioso, até Sasori se impressionou com o meu jeito bobão durante o percurso inteiro até o endereço de dona Mebuki.

Que incluse mora em um bairro de classe média, numa casa elegante e não tão chique, mas esteticamente bonita.

Com forme fomos nós aproximando da porta, senti como se a Sakura fosse explodir a qualquer momento.

A mesma apertou a campainha e em alguns segundos a porta se abriu, Mebuki usava um vestido longo de mangas grandes, sua felicidade é evidente por ver a filha.

Sakura abraçou sua mãe fortemente, a mulher pareceu surpreendida e retribuiu o abraço inesperado da Haruno.

— Mãe que saudade! — exclamou sorrindo.

— Digo o mesmo querida. — direcionou seu olhar pra mim. — Você deve ser o Sasuke. — abriu os braços e eu a abracei. — Fico feliz em finalmente conhecer o noivo da minha amada filha, entrem por favor.

— Digo o mesmo senhora, não via a hora de conhecer a minha futura sogra. — sorri.

A senhora deu espaço e nós entramos, olhei a decoração ao redor, era elegante igualmente a parte externa da casa, totalmente comun e não tinha diferença alguma das casas de rico que eu já havia frequentado antes.

— Vamos para a mesa, daqui a alguns minutos o jantar será servido daqui a alguns minutos, quero conversar um pouco mais com meu genro e a minha filhota. — diz a mais velha.

Mebuki nós levou direto para a sala de jantar.

Onde há uma grande mesa com inúmeras cadeiras, nós sentamos na beirada, Sakura está do meu lado e sua mãe logo na nossa frente.

E vamos lá, nos preparar para oque esse jantar pode me proporcionar...

Sakura Haruno — On.

Como estou feliz por ver a minha mãe, céus, tenho tanta coisa para dizer e nem por onde começar. Prevejo uma boa relação entre sogra e genro, espero realmente que dêem bem, afinal teram que lidar com a presença um do outro.

— Então Sasuke, me fale, como conquistou o coração da minha filha. — falou a velha quebrando o silêncio.

O Uchiha me lançou um olhar malicioso e eu o fuzilei de maneira grosseira, ele sorriu sem graça e olhou para a minha mãe.

Se ele falar besteira para a minha mãe, juro que vou socá-lo aqui mesmo.

— Acho que me apaixonei sem saber, mas garanto que sua filha não resistiu aos meus encantos... — convencido.

— Entendo, vocês jovens sempre se perdem na magia do amor. — epa epa, eu sou jovem, ele é um idoso com seus vinte e oito anos.

— Lembro-me quando me apaixonei pelo pai da Sakura na época da faculdade, fomos um casal estilo filme de românce. — soltou uma risadinha baixa. — Aliás, minha filha é sortuda por ter um homem tão maduro como você ao lado dela.

— Sim mamãe, na verdade, acho nós dois somos sortudos por termos um ao outro. — digo.

— Vocês seram muito felizes. — já somos. — E você, filha? Como conquistou o coração do belo moço. — idoso você quis dizer não é?

Eu divia dizer que ele só queria me comer no início de tudo? Óbvio que não né Sakura, ao menos que queira ver seu noivo sendo massacrado pela sogra. Deixe-a pensar que eu e ele fomos um conto mágico da disney.

— Olha, nem eu sei. Mas creio que foi por tudo que ele fez por mim, pelo simples fato de que este homem esteve ao meu lado nos momentos mais difíceis, eu pude retribuir com o meu amor infinito. — sasuke me olhou surpreso.

— Que lindo querida. — exclamou orgulhosa.— Aliás, meu neto está a caminho? — questionou.

— Quem sabe na lua de mel...— audaciou o moreno e eu deixei um tapa fraco em seu ombro.

— Ah, tomara que meu netinho ou netinha chegue logo — riu. — Então, como anda os preparativos para o casamento? — perguntou novamente.

— Graças a mãe do Sasuke está indo tudo bem, estamos organizando cada detalhe com o maior cuidado possível, garanto que assim que terminamos será a primeira a receber o convite. Aliás, quero que vá comigo escolher o vestido.

— Oh minha filha, você sabe que eu vou chorar muito vendo você vestida de noiva. — indagou.

— Guarde suas lágrimas para o dia do casamento mamãe, vamos chorar juntas. — falei.

Sasuke estava meio perdido no meio da conversa que eu estava tendo com a minha mãe, mas mantinha a classe com um sorriso no rosto.

Em meio a esse papo, avistei a empregada/ex babá vindo em direção a mesa trazendo um Steak Tartare, prato delicioso e digno de um prêmio culinário.

— Aqui está o jantar dona Mebuki, desejo um bom apetite para todos os senhores, licença! — falou se retirando.

Fomos servidos de forma sofisticada de sempre, segundos depois o mordomo surgiu aleatoriamente e serviu um champanhe em taças de vidro.

— Enfim, vamos fazer a degustação. — pronunciou-se Mebuki.

— Isso está com uma cara ótima. — diz Sasuke.

— Tenho que concordar com você querido. — peguei os talheres.

Essa noite está muito melhor do que pensei...

(...)

Sasuke Uchiha. — On.

Passaram-se uma semana após o jantar, foi um momento agradável, a presença da minha sogra não me incomoda e eu gostei das coisas que disse e do jeito que não invadiu nossa privacidade do jeito que minha mãe com certeza faria sem pensar duas vezes e sua simpatia me agrada.

Por fala nela e Sakura, já reservaram até o local, hora e data. Já eu, estou mais perdido que cego em tiroteio no meio disso tudo.

Elas não me falam nada e só ficam em cochichos e risadinhas!

O noivo é sempre o último a saber dessas coisas.

Porém sei que vou me impressionar com toda a astúcia da minha futura esposa, tenho certeza ela reservou o lugar perfeito para o momento mais especial das nossas vidas.

Com certeza eu estou com a mulher certa, que apesar de ser levemente irritante me ama e me prova isso todos os dias com simples gestos amorosos.

Farei de tudo para que o dia do nosso casamento seja completamente inesquecível, para que daqui a uns trinta anos possamos relatar como foi esse dia para os nossos netos.

Eu estou sentado na cadeira da minha sala, olhando para vidraça que dá a vista direito para a rua movimentada de Nova York com um copo de drink na mão.

Estou vivendo a melhor época da minha vida, disso tenho certeza.

O silêncio todo se desfez, uma correria se fez presente e isso começou a me incomodar, pensei até em me levantar até que a porta da minha sala foi escancarada por minha mãe e a Sakura, que aparentava está nervosa e muito contente, ela segurava algo que parecia ser um...convite nas mãos 

— Meu filho, você e a Sakura vão se casar daqui a três dias! — pronunciou-se a velha irritante dando pulinhos.

Espera...três dias? TRÊS DIAS?


Notas Finais


até mais! ♡



(não coloquei marca d'agua na capa, mas a edição é da autoria, então por favor não pegue! em caso de inspiração, avise-me)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...