História Fifty Shades Of Red - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Isabelle Drummond, Tom Hiddleston
Personagens Isabelle Drummond, Personagens Originais, Tom Hiddleston
Tags Beatriz Biasi, Dominador, Luke Windsor, Romance, Sadomasoquismo, Sexo, Submissa, Tom Hiddleston, Trilogia
Visualizações 225
Palavras 1.245
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Cheguei! Espero que gostem do cap, pois foi muito bem pensado. Estou caprichando mais nessa fanfic do que na original, sabe? Colocando mais detalhes, indo mais devagar. Quero deixá-la perfeita ❤❤ bom, aí vai mais um cap!
Música de hoje é ' You don't own me', da Grace.

Boa leitura... ❤

Capítulo 9 - You don't own me.


Fanfic / Fanfiction Fifty Shades Of Red - Capítulo 9 - You don't own me.

"Você não me possui. Eu não sou mais um de seus muitos brinquedos." 


Bia assustou-se com aquele cenário. Sua boca se abriu em completo espanto, e ela não sabia como reagir.

-C-como assim... Quarto Vermelho?

-É aqui onde tudo acontece, Bia... – baixou a cabeça, vergonhoso.

-Tudo o que, Tom? – sua voz começou a aumentar de volume.

-O sexo.

-Você faz isso com as mulheres que sai? – disse horrorizada.

-Não são todas que aceitam...

-Tom... Isso é... Meu Deus, eu não tenho palavras pra descrever!

-Pode parecer horrível, mas não é tanto assim... Existem limites.

-Você quer me bater enquanto fazemos sexo? É isso? Meu Deus...

-Não se resume só a isso, Beatriz. Tem todo um conjunto de coisas que formam o sadomasoquismo. Não é apenas te bater com um chicote, ou te enforcar enquanto te penetro. Está bem longe de ser só isso.

-Isso é tão estranho...

-Sim, eu sei. Você não precisa fazer isso se não quiser... – baixou a cabeça. – você está disposta?

Bia pensou em gritar não, e sair correndo daquele lugar o mais rápido possível. Para longe dali, longe de Tom. Mas a curiosidade, e a atração física que sentia por Tom a fizeram repensar e ficar.

-Eu... Eu preciso pensar.

-Pensar?

-Sim. Isso é muita coisa para mim, por hoje, e eu preciso de um tempo.

-5 dias.

-Ahm? – disse virando-se para ele é o encarando.

-Você tem 5 dias pra pensar.

-Você quer me impor regras, é isso mesmo?

-Oh, Bia... – ele agarrou sua cintura. – apenas treine seu papel de submissa. Amanhã você pode vir aqui e eu lhe mostrarei o contrato.

-Existe um contrato?

-Sim. Nesse contrato estão as regras. Tudo o que posso fazer com você, e se você assinar, estará consentido com tudo. Se algo no contrato passar dos limites para você, você pode remover aquilo, e eu não poderei fazer isso.

-Tudo tem que ser consensual?

-Sim. Por exemplo, eu não posso fazer sexo anal com você se você deixar claro que não quer isso.

-Eu não imaginei que você fosse fã dessas coisas... – chocou-se. – você sempre pareceu tão correto e simples.

-É apenas um gosto incomum. Eu não quero obrigá-la a nada. Você tem direito de escolher se quer ou não.

-Já disse que preciso pensar... – deslizou os dedos por um dos chicotes pendurados.

-Eu entendo.

-Eu... Ah, meu Deus. – suspirou. – preciso ir Tom. – saiu do quarto, rumo a sala.

-Não esqueça de vir amanhã.

-Que horas? – já estava na porta.

-As fez da manhã.

-T-tudo bem...

Ela saiu sem se despedir de Tom. Estava atordoado e quase foi atropelada por um carro. Ao chegar em casa, suas amigas não estavam, e ela agradeceu. Tentou manter-se calma, mas não conseguiu. Tudo aquilo naquele quarto a deixava imensamente assustada. Não conseguia se imaginar fazendo aquilo.

O dia passou tão rápido, e Bia não conseguia pregar os olhos. O sono não vinha de jeito nenhum, por mais que ela tentasse. Quando conseguiu pregar os olhos, já passava das duas da manhã, e ela acordou ainda muito cansada.

Fez suas higienes matinais, tomou banho, mas não tomou café. Não estava com o mínimo apetite. Estava imaginando se perderia sua tão preciosa virgindade naquele dia. Apesar de assustador, toda aquela dor que lhe seria infligida parecia excitante e curiosa. Tinha que admitir que já estava pronta para Tom, mas depois da revelação dele, de ser adepto ao sadomasoquismo, ela ficou apreensiva e sua confiança no homem estava frágil.

Bia saiu de casa nervosa. Não sabia o que esperar ao chegar a casa de Tom. Pensou várias vezes em dar meia volta, e não manter mais contato com ele. Ela hesitou alguns segundos antes de bater a porta da casa dele, que quando a viu, abriu um largo sorriso.

-Entre...

Bia entrou, apreensiva e de cabeça baixa. Sentiu Tom segurar seus ombros, e olhou para trás.

-Vamos... Me mostre logo isso.

Ela o seguiu até a sala. Tom tirou de cima da mesinha da sala um dois papéis grampeados.

-Aqui está. – entregou na mão dela. – leia com calma, e reflita. Pode levar pra casa.

-Eu vou ler aqui mesmo. – sentou-se no sofá.

“Artigo n° 1 – A Submissa deve manter um relacionamento somente com o Dominador. Não deve ter contato sexual ou mesmo beijar outra pessoa, e no caso de descumprimento do artigo em questão, a Submissa estará sujeita a punição. O mesmo vale para o Dominador.

Artigo n° 2 – A Submissa deve estar totalmente disponível para seu Dominador, na hora, e onde ele desejar.

Artigo n° 3 - A Submissa deve estar sempre limpa e nem depilada em todo o corpo, especialmente em suas partes íntimas.

Artigo n° 4 – Durante as sessões no Quarto Vermelho, caso o Dominador exija que ela use alguma vestimenta ou fantasia, ela deve usá-la sem exitar.

Artigo n° 5 – Caso a Submissa se comporte mal, ou desobedeça seu Dominador, estará sujeita a punição.

Artigo n° 5 – No momento em que a Submissa esteja se sentindo muito incomodada com a dor que lhe será infligida, o Dominador deve parar com a sessão imediatamente, e caso a Submissa esteja muito machucada, lhe deverá ser aplicado atendimento médico adequado.

Artigo n° 6 – Plugs anais, vibradores, prendedor de mamilos, chicotes, varas, gelo, cordas, algemas, vendas, coleiras, e etc, podem ser utilizados, contanto que não causem ferimentos duradouros na Submissa.

Artigo n° 7 – A Submissa pode ou não morar com o Dominador. Caso ela escolha morar com ele, ela terá seu próprio quarto.

Artigo n° 8 – A Submissa deve ter uma alimentação equilibrada, e o Dominador deve contratar um nutricionista para auxiliá-la com a alimentação.

Artigo n° 9 – A Submissa deve fazer exercícios físicos pelo menos 3 vezes por semana, acompanhada de um personal trainer.

Artigo n° 10 – Qualquer ação por parte do Dominador que a Submissa não goste, como possessão, e agressividade, pode ser denunciada e levar ao anulamento do contrato.

Artigo n° 11 – Se a Submissa não concordar com qualquer artigo desse contrato, pode exigir a anulação do mesmo, contanto que não assine.

Artigo n° 12 – Caso a Submissa viole o primeiro artigo, o Dominador pode escolher entre puni-la ou anular o contrato inteiro. O mesmo vale para o Dominador.

Artigo n° 13 – Se o Dominador infligir violência extrema ou violá-la sexualmente sem seu consentimento, a Submissa tem o total direito de pedir a anulação do contrato, e entrar com um processo contra o Dominador.

Artigo n° 14 – O Dominador pode praticar com a Submissa qualquer posição sexual de seu agrado, contanto que não machuque ou incomode a Submissa durante o ato. Tudo deve ser consensual, e o prazer recíproco.

Artigo n° 15 – O Dominador pode praticar com a Submissa qualquer forma de sexo. Anal, oral e vaginal. Caso a Submissa se sinta desconfortável, o Dominador deve parar imediatamente.

Artigo n° 16 – Caso a Submissa ou o Dominador ache interessante trazer uma terceira pessoa, ou mais para a relação sexual, é permitido, desde que os dois concordem com isso, assim, não estarão violando o primeiro artigo.

Artigo n° 17 – Ao assinar esse contrato, Dominador e Submissa se comprometem em uma relação temporária de 6 meses.

Nota: caso uma das partes não esteja de acordo com algum artigo, o mesmo pode ser revisto e editado. Lembrem-se, tudo deve ser recíproco e de livre e espontânea vontade.”

Depois de terminar de ler o contrato, Bia suspirou e olhou para Tom. O mesmo a encarava sério, e sem demonstrar algum sentimento aparente.

-E então, Beatriz... Você está aceita ser minha Submissa?


Notas Finais


E aí? Será que Bia vai aceitar?
Deixo a duvida no ar
Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...