História Fighting For Us - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amante, Bangtan, Bangtan Boys, Bts, Drama, Família, Imagine, Imagine Kim Taehyung, Imagine V, Kim, Kim Taehyung, Romence, Sexo, Taehyung, Violencia, Você, Vocêxtaehyung
Visualizações 151
Palavras 2.760
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olá mochis! Como vcs estão??!

Capítulo 9 - Lingeries


Fanfic / Fanfiction Fighting For Us - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 9 - Lingeries

Capítulo 9

 

Ficar presa em uma sala onde estão pessoas de alta classe discutindo sobre problemas e o de menos. Agora estar dentro de uma sala onde estão pessoas de alta classe discutindo problemas financeiro enquanto a sua melhor amiga acompanhado de seu esposo quase me fuzilava.
 

Estava sentada ao lado de Taehyung anotando cada detalhe exposto no gráfico feito por um contador pessoal da família Kim acompanhado de outro que analisava tudo fazendo uma junção de contas da empresa com a pessoal.
 

-Não a nada de errado - Analisou o gráfico Hyunjin-contador pessoal- olhando para o gráfico - Não a vestígios que o dinheiro foi desviado para ninguém. Mostra que algum gasto foi feito, mas não foi registado, isso é bem comum de acontecer.

-Mas é um número grande, não poderíamos gastar tanto sem ao menos registrar. Eu e Taehyung temos muita responsabilidade nisso - Alertou Min Yoongi.

-Se isso mesmo aconteceu, a pessoa que fez isso deve ter retirado o dinheiro de pouco a pouco em um período de um mês e meio que nem ao menos vocês notaram esse deslize. 

-Ok, já que não tenho mais nada para ver aqui vou me retirar - Falou o pai de Taehyung se afastando da grande mesa de vidro acompanhado da sua esposa - Vamos marcar outra reunião com o restante dos acionistas. Aliás, Jisoo, os irmãos Lee e uma parcela dos que estão nos Estados Unidos não compareceram.

-Como seria possível eles desvirarem dinheiro de uma empresa na Coreia sem ao menos estarem aqui?! - Taehyung Perguntou.

-Achei que você fosse mais esperto - Apertou seu ombro - Contatos filho. Eles se infiltraram onde for necessário para nos derrubar - Seria melhor intitular isso como ganância e eu sei que você conhece isso muito bem senhor Kim.

-Vejo vocês na próxima reunião - Disse agora a mãe de Taehyung se despedindo de todos ali na mesa - Lee, depois apareça em nossa casa. Nem tive tempo de te parabenizar sobre o casamento - Sorriu largo. Meu olhar subiu para os de Lee que se desviou do meu para o da mãe de Taehyung. Ela deu um sorriso sem mostrar os dentes e assentiu.
 

Todos na sala ajeitavam suas papeladas e seguiam para fora da sala pouco a pouco até que restasse apenas eu, Taehyung, Min Yoongi e Lee. 

 

-Por que não me contou que S/N trabalhava aqui?! - Perguntou Lee a Min Yoongi de braços cruzados.

-Eu achei que ela tivesse te contado - Respondeu. Taehyung trocou olhares entre eu, Lee e Yoongi tentando assimilar que tudo que nos uniu novamente foi o laço que tínhamos com os dois naquele casamento - Aliás, ela não é sua melhor amiga?! 

-Eu vou ir para a minha sala - Taehyung girou os calcanhares parecendo deixar esse clima ruim apenas para nos três.

-Eu também vou - Passou por Lee depositando um beijo em seus lábios finos e curvados por... raiva?! - Me espere Taehyung - Saiu da sala.

-Como consegui esse emprego?! - Se escorou a mesa. Ok, agora eu estava encurralada. Nenhuma desculpa ou melhor mentira era cabível a fazê-la aceitar de que consegui o emprego com uma ficha de empregos nada bom e sendo mãe solteira, então optei por pensar mais em arranjar uma mentira. Tem que haver um jeito de escapar da verdade, eu sei que Jimin alertou que eu a contasse sobre tudo, mas eu tenho medo no que ela possa protestar contra isso tudo. Ou melhor, com meu caso com um homem casado - S/N, pare de tentar arranjar uma mentira e me fale logo - Suspirei pesado. Ok, respira.

-Vamos começar do início - Suspirei passando meus dedos suados pela minha saia - Taehyung é o pai de Kwan - Falei ríspida tentando que isso fosse menos doloroso. Comparei a minha fala ríspida como uma facada; quanto mais rápido o corte for feito menor as chances de sentir perfurar sua pele, já a facada mais lenta permite que você sinta a lâmina perfurando pele antecipando a dor de quando ela for retirada. A expressão de Lee era neutra, sem reação alguma. Temi a hora que ela começasse a falar então me antecipei em prosseguir a história - Taehyung foi o homem que me relacionei a quatro anos atrás. Quando eu fui na cafeteria graças a sua “despedida antecipada” a Yoongi. Taehyung se sentou comigo em uma mesa e ficamos conversado até que resolvemos sair perambulando pela cidade e dai começou a chover e rolou. Pode parecer bobo, porque eu nem ao menos tive a oportunidade de tomar coragem em te contar essa história por vergonha, mas eu me apaixonei. Ele foi embora e me deixou naquele buraco onde você me viu sofrendo e chorando sem ao menos ter coragem para te contar o que realmente aconteceu - Meus olhos estavam marejados e meu pulmão lutava para sugar ar - Eu reencontrei ele em seu casamento. Eu não sabia que Min Yoongi e ele eram primos, mas enfim, desde aí nos reaproximamos - Sorri ao me lembrar de nossos momentos felizes em FAMÍLIA. Eu, ele e nosso filho - Estamos namorando, ou melhor sou sua amante. Eu sei que ele é casado, e você pode entender de forma errada tudo que temos, mas seu casamento é apenas uma...

-Grande farsa - Sussurrou Lee - Eu sei o que Taehyung passou. Pelo menos em partes, Yoongi me contou sobre partes de seu sofrimento - Ela ergueu seu olhar para mim e eles estavam prestes a jorrar lágrimas - S/N - Caminhou até mim e em um ato supressa me abraçou. Ficamos um bom tempo assim até ela se afastar - Eu sei tudo que você passou. De jugada a admirada por ser mãe solteira ninguém viu seu sofrimento, e em seu olhar de amor e ódio ao olhar para Kwan. Eu entendo que você está feliz agora, mas por que não me contou antes?!

-Eu tive medo, medo que você me jugasse por estar me envolvendo com um homem casado e saber que ele é o pai do meu filho - Ela assentiu de leve - Por favor, não conte a ninguém sobre isso - Implorei.

-Alguém mais sabe sobre isso?! - Perguntou limpando suas poucas lágrimas que escorriam.

-Jimin e os avós de Taehyung - Falei fazendo a mesma assentir.

-Presumo que Min Yoongi também saiba - Afirmou - Taehyung e ele são melhores amigos, e provavelmente ele sabe - Assenti.

-Lee, eu vou ter que voltar ao trabalho, mas tarde eu tento te ligar, ok?! - Disse e ela assentiu me acompanhando para fora da sala me deixando em minha sala para que eu voltasse as minhas atividades normais.
 

Trabalho, trabalho. Eu estava exausta, meu corpo doía. O tempo que passei sentada na cadeira do escritório fez com que ao me levantar depois de horas uma câimbra se alastrasse em partes do meu corpo fazendo-o paralisar, fiz alguns movimentos para que alguns formigamentos em minhas pernas parassem e o movimento do meu corpo voltasse. Ajeitei as últimas coisas para levar a sala de meu chefe no intuito de verificar e alerta-lo sobre algumas reuniões que ocorreriam na semana. 
 

Ajeitei a minha saia tubinho preta em meu corpo e firmei meus saltos pretos que me devam um ar sexy ao andar. Toquei na porta esperando que permitisse a minha entrada e assim que escutei um “entre” abri a porta dando de cara com Taehyung com óculos estilo vovô que me fez achá-lo fofo é engraçado, quis perguntar o porquê de estar usando-os, mas apenas mantive a formalidade por estar em um local de trabalho. Taehyung tinha em sua mesa espalhados papeis, fotos de lingeries e três caixas pretas onde -presumo eu-haviam peças exclusivas de lingeries prontas para serem analisadas pelo chefe. 
 

Me aproximei mais de sua mesa chamando a atenção de seus olhos para os meus. Ele estava planejando algo, o modo como correu seus olhos pelo meu corpo voltando para o meu rosto rapidamente querendo tentar achar alguma coisa. Ele sacudiu a cabeça me fazendo franzir as sobrancelhas e começar a falar sobre sua agenda.
 

-E a última reunião que terá vai ser na quinta para autorizar a venda dos produtos Red Sex - Finalizei entregando a ele tudo que havia lhe falando em uma folha impressa, apenas para sua análise antes de fazer qualquer alteração para mandar em seu e-mail. Ele analisou a lista por alguns segundos brincando com a ponta da caneta assim a abaixando deixando que sua visão caísse para mim novamente.
 

Ele encarou as caixas ao seu lado e parou por um segundo analisando elas. Ele levantou organizando os papéis espalhados na mesa os agrupando-os e deixando próximo ao computador. Eu observava tudo sem me mover ou tentar me retirar da sala. Em seguida ele colocou as três caixas agrupadas na mesa, uma do lado da outra. Começou a abri-las revelando por sua vez três lingeries que de longe podia ver o quão o tecido vermelho e bonito.
 

-Preciso que as espremeste - Sua voz saiu mais grossa que o normal me fazendo estremecer com o pedido. A sua proposta me fez estremecer por motivos que ele falou com uma voz extremamente sexy me deixando com um filamento de excitação, mas o que me fez sentir medo foi de que eu iria de fato ficar seminua em sua frente, vestindo lingeries sexys. Ele já havia me visto nua, mas o ambiente e a situação me faziam sentir como uma jovem com medo e receio de me ver tão... despida - Eu quero que as experimente.
 

-E-Eu não posso - Minha voz saiu trêmula.
 

-Eu estou ordenando - Sua voz saiu arrogante me fazendo criar um mesclado de emoções; medo, ansiedade, obediência e submissão. Ele estava me deixando molhada sem ao menos me tocar. Percebi em seus olhos que era apenas um jogo, ele estava querendo apenas, me testar?! Vi um sorriso sacana surgir em seus lábios me fazendo suspirar e entrar em seu jogo. Ele mesmo estava nós, auto atiçando, para cedermos antes de nosso “momento especial”, ou seja, para a nossa “primeira vez”. Ao mesmo tempo que pensava isso também cogitava a ideia de que podia ser meramente profissional, pois, até onde eu sei, a empresa não teve tempo para testar a nova linha em corpos de modelo para a apreciação do chefe. Então quaisquer que sejam as hipóteses eu entraria em seu jogo.
 

-Ok - Levantei pegando a primeira caixa indo para o banheiro dentro de seu escritório sem nenhum pudor em entrar no banheiro de meu chefe. Me despi sem pudor deixando que caísse na realidade que meu nervosismo estava ali. Eu não sabia ao certo a minha euforia, mas prossegui.
 

Me analisei no espelho. A lingerie com um tom vermelho forte se destacava em minha pele. A lingerie era totalmente delicada, seus detalhes em ondas em suas extremidades deixam-na assim. O rendado em formas de rosas menores formava um relevo no tecido. No meio do sutiã o material era mais rígido, como se quisessem unir mais os seios da mulher, assim a parte do meio não se consistia em uma pequena linha, mas sem em uma linha grossa onde se encontrava alguns detalhes em relevos de rosas um pouco maiores em cima uma da outra. Apesar do desenho embolado isso não tirava a beleza do detalhe. Parei para analisar meu corpo, não era um dos melhores, mas para mim, uma mulher de vinte e quatro com um filho não estava em péssimas condições. Calcei meus saltos e caminhei até a porta a destrancando-a e assim tomando o ar para os meus pulmões. Ao sair encontrei a sala vazia até encontrar a figura de Taehyung sentado em seu sofá com sua gravata pouco frouxa. 
 

O barulho da porta se abrindo mais fez com que sua atenção caísse sobre mim. Caminhei até ele sem ao menos desviar nossos olhares ficando em sua frente, apenas a mesa nos separava.
 

-Venha cá - Ordenou mais uma vez com sua voz grave. Dei a volta na mesa ficando rente as suas pernas. Seu corpo se aconchegou no sofá analisando por breves segundo a lingerie até seus olhos se voltarem para minha os meus - O que achou?! - Perguntou - Das lingeries?!

-São confortáveis. Como o sutiã foi feito com o objetivo de espremer os peitos de uma maneira confortável com certeza vai ganhar pontos com as mulheres que o comprarem - Analisei meus seios fazendo-o analisá-lo também, sumi meu olhar para o seus fazendo-o estremecer. Sua expressão se fechou se fechou assim que desci minhas mãos a barra da calcinha e antes de ameaça-las descer entre as minhas pernas eu parei. Sua expressão mudou para analisar o meu rosto, me aproximei de seu rosto deslizando meus lábios pela lateral até seu ouvido - Pare de tentar ser tão masoquista. Se atiçar não vai diminuir a vontade de transar comigo - Me afastei dele seguindo para sua mesa pegando a segunda caixa e retornando para o banheiro.
 

Vesti a segunda lingerie. Ela tem um design mais jovem, suas bordas eram parecidas com as da cueca da Calvin Klein só que com tirar mais finas e em vermelhos com o logo da marca se destacava em branco. Essa lingerie era completamente com um bordado mais delicado que deixava partes do meu peito e intimidade expostas, e apesar desse bordado delicado o vermelho da lingerie não diminuiu, parecia até mais forte.
 

Segui para o escritório de Taehyung novamente agora ficando diretamente em sua frente. Agora sua gravata estava mais frouxa ainda.
 

-O que achou dessa?! - Perguntou umedecendo os lábios esticando seus braços sobre o encosto do sofá abrindo suas pernas.

-São bonitas - Me aproximei do meio das suas pernas - Confortáveis como a outra, mas essa é mais, como posso dizer - Deixei que meus joelhos caíssem para o meio de suas pernas e o outro ficasse do outro lado da sua perna - Fácil de rasca-lo, caso estejamos em um caso de emergência - Nossos rostos estavam próximos e minhas mãos envolviam o restante de sua gravata frouxa.

-E o que mais?! - Perguntou intercalando o olhar entre meus lábios e olhos.

-São finas o suficiente para sentir o atrito de meu sexo com sua perna - Vi seus olhos pararem mais uma vez com os meus e em um ato rápido começamos a nos beijar. Desejo, essa era a definição do beijo, rápido e devorador.
 

Suas mãos que antes estavam no encosto do sofá foram para a minha pele quente se nua das costas onde foi descendo para encontrar a minha bunda. Já as minhas mãos acariciavam seus cabelos com indelicadeza trazendo para mais perto. Comecei a simular cavalgadas em sua perna fazendo-o friccionar meu sexo em seus quadris assim que suas mãos empurram a minha bunda para mais atrito com seu corpo

- Para que a presa se não chegamos na melhor parte?! - Falei saindo de seu colo caminhando para sua mesa pegando a última caixa. Dei uma última olhada em seu rosto vendo a sua cara de reprovação por com certeza ter cedido.
 

A última lingerie era sexy, delicada e fina. Tudo nela era bonita desde os bordados da alça até seus detalhes na borda formando as mesmas ondas na primeira lingerie só que bem mais finas e menores. O modo como o sutiã é deixava-o lindo.
 

Uma faixa em uma linha vertical torta de dentro para fora do busto sutiã em um tecido vermelho se destacava da renda vermelha escura abaixo dela. A calcinha tinha suas bordas finas e a renda vermelha da mesma cor da faixa do sutiã nela. O que deixava tudo com um toque sexy era a sua cinta liga em um vermelho no mesmo tom da calcinha e da faixa que eram presas em uma meia transparente 3/4.
 

Sai do banheiro e em um estalar de dedos estava novamente na frente de Taehyung. Seus olhos queimavam sobre mim por interior até que sua pergunta novamente foi feita.
 

-O que achou?! - Seu corpo se inclinou para frente ficando mais próximo da minha barriga e intimidade.

-Sexys - Respondi simplista.

-Apenas?! - Suas mãos subiram para as minhas pernas em um ato sexy. 

-Não acha melhor você analisá-las com suas próprias mãos para ter uma opinião melhor - O emburrei para que ficasse completamente sentado - Mas antes - Rocei nossos lábios - Admita que você me quer, aqui e agora - Seus olhos se firmaram com os meus fazendo nossas respirações ficassem audíveis no escritório.


-Eu te quero S/N, aqui e agora.
 


Notas Finais


RSRSRS E ESSA OUSADIA DA S/N?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...