História Fighting VHope - Capítulo 55


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Amor, Bangtan, Bromance, Bts, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Romance, Taehyung, Taeseok, Vhope, Yaoi, Yoongi
Visualizações 402
Palavras 1.299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo é continuação de um outro que postei minutos atrás, se ainda não leu, vai lá e lê antes desse. DESCULPEM OS ERROS. Boa leitura 💜

Capítulo 55 - Meu namorado !


Hoseok realmente não sabe disfarçar, durante toda a aula ele se virava para mim, me mandando beijos ou alisando meu cabelo. E mesmo gostando, tinha a impressão de que a sala toda estava nos observando, mas era neura minha. Jimin ficava bufando atrás de nós e nos dizendo que não somos nada discretos.

No intervalo eu tive que dar uma bronca em Hoseok, já que ele queria andar agarrado comigo. Acho que por sua mãe saber que ele é gay, ele não tem tanto medo que as pessoas descubram.

—Hoseok para com isso ! -O repreendi, tirando seus braços de mim.

—Calma Tae, ninguém está olhando.

—Os meninos estão ! -Falou Jimin e apontou discretamente para a mesa onde eles estavam sentados, de fato estavam nos encarando.

—Hoseok ! -Ele se separou de mim, fazendo uma careta.

—Eles são muito curiosos. -Reclamou. —Não posso nem abraçar meu namorado.

—Abraça então, mas depois que todos perceberem que estão namorando não vai poder reclamar. -Concordei com Jimin e Hoseok ficou emburrado, adorável.

Quando sentamos na nossa mesa os meninos analisaram por alguns segundos, antes de começarem algum assunto que eu não soube qual era. Todos pareciam entretidos, menos Yoongi que ainda me olhava desconfiado. Fingi que não notei, comecei a comer, como se não soubesse que ele me encarava. Mas que droga.

Eu queria tanto, tanto ir para casa logo. Só queria poder abraçar Hoseok bem apertado e ficar encher ele de beijos, as horas se arrastaram até que finalmente o sinal bateu. Guardei meu material quase que desesperado, querendo sair logo da escola e não ter que topar com os meninos de novo. Agora eu teria que fugir deles. Preferia quando eles não faziam perguntas, era um grande favor para mim.

Nos despedimos e Hoseok e eu seguimos nossos caminho, contudo, só demos nossas mãos quando tivemos certeza que nenhum dos meninos veriam. A partir de agora vamos ter que fazer menos demonstrações de afeto perto deles. Sem abraços, carinhos ou bajulação. Um saco.

Apesar disso, eu estava feliz, tirando as preocupações, estava tudo ótimo.

Andamos bem devagarinho, aproveitando o sol e a brisa, nós vemos o mundo de outra forma quando estamos apaixonados. Parece que tudo vai ser maravilhoso, deve ser por isso que muitas pessoas quebram a cara. Sorte a minha por ter Hobi como namorado, mais perfeito que ele impossível.

Quando paramos na frente de casa, eu o olhei ansioso.

—Entra um pouco ?

—Sua mãe vai demorar para chegar ?

—Um pouco. -Peguei em sua mão, guiando ele até a porta. —Vem.

Nós entramos, só para não correr risco nenhum, conferi se a casa realmente estava vazia. Quando confirmei que estávamos a sós, me sentei no sofá ao lado de Hoseok, o abraçando de lado.

—Uma pena a gente não poder passar o dia inteiro assim. -Lamentei, dando um selinho nele, antes que eu me distanciasse Hobi tomou meus lábios por completo.

Impossível descrever a sensação de beija-lo, é a melhor coisa do mundo, por mim eu passaria o dia inteiro com meus lábios junto aos seus. Eles são tão macios e se encaixam tão bem com os meus, dá vontade de passar horas ali. Enquanto eu segurava em seu pescoço, Hoseok segurava firme em minha cintura, eu me sentia seguro sempre que ele faz isso. A boca de Hobi é tão quentinha e seu álito tão fresco, duvido que exista beijo melhor que o dele.

—Quer comer alguma coisa ? -Perguntei quando nos separamos um pouco.

—Não, obrigado.

—Então vamos deitar um pouquinho ! -Convidei alegre, já me levantando.

—E sua mãe ?

—Estou de olho no relógio ! -Hesitante, Hoseok se levantou e veio comigo até o quarto.

Esmaguei ele em um abraço forte quando nos deitamos, fiquei com o celular na mão para não perder hora. Hoseok enterrou o rosto na curva do meu pescoço e não saiu dali, acariciei seu cabelos, sentindo sua respiração em minha pele. Tão bom !

Senti meus olhos pesarem e eu queria muito poder dormir, mas sabia que não podia fazer isso. Abri um sorriso involuntário quando senti Hoseok deixar alguns selinhos no meu pescoço, em um gesto fofo e puro.

—Não quero ter que ir. -Falou erguendo o rosto para me olhar.

—Também não quero que você vá.

—Você podia ir lá pra casa, minha mãe sabe sobre nós. Ela não se incomodaria ! -Proposta tentadora aquela, mas eu queria conhecer minha sogra em um outro dia, talvez um almoço de final de semana. Sei que já vi ela antes, entretanto eu a conheço como mãe do Hoseok e não como sogra. Quero vê-la novamente em uma situação mais apropriada e estar bem arrumado. E também, eu tinha algumas coisas para fazer, como: estudar e dar um jeito de conseguir ligar para Akemi.

—Não posso. -Neguei ajeitando seu cabelo, bagunçado por meu cafuné. —Tenho que estudar, as provas já estão chegando.

—Tem razão. -Assentiu a contra gosto. —Ah, pode me pedir ajuda se tiver dúvida em alguma matéria.

—Obrigado Hobi ! -Dei um beijo rápido nele e conferi as horas no relógio. Que desgosto. —Você tem que ir ! —Ao invés de levantar, Hoseok se apertou ainda mais em mim.

—Não quero !

—Nem eu, vamos combinar algo para amanhã depois da aula... O que acha ?

—Vamos sim... Dá beijo ! -Sem nem pensar em negar, me juntei a Hoseok em um novo beijo. O beijo dele é tão bom, que conseguiria melhorar um dia ruim, tem como não se sentir bem o beijando ? As borboletas no estômago se agitam todas as vezes que nos beijamos, acho que essa sensação nunca vai passar.

Me despedi de Hoseok ainda dentro na casa, mais especificamente na sala, no dia anterior cometemos o deslize de fazer isso no quintal. Do jeito que meus vizinhos são fofoqueiros, contariam aos meus pais caso vissem algo. Temos que prestar atenção nos mínimos detalhes.

Eu não queria que ele fosse, a cama ficava mil vezes mais gostosa com ele ao meu lado. E eu me sentia bem com sua presença, só queria passar cada minutinho do meu dia com ele. Injustiça, se Hoseok fosse uma garota meus pais deixariam ele passar o dia aqui, dormir em casa, entre outras coisas. Entretanto ele é um garoto, assim como eu, então mal podemos nos beijar sem se esconder.

—Fica bem e me avise quando chegar em casa ! -Pedi.

—Pode deixar. -Hobi me abraçou forte pela cintura, me aproximando dele e me beijando. —Vou sentir saudades.

—Também vou. -Acariciei seu rosto, ele é tão lindo. —Agora vai. -Lhe dei um último selinho antes de abrir a porta. —Tchau Hobi.

—Tchau amor.

Quase tive um treco depois de ouvir Hoseok me chamar dessa maneira, após fechar a porta, dei pulinhos de alegria e não pude conter o sorriso largo. Ele acaba comigo toda vez que me trata tão bem assim, meu Deus, eu não aguento.

Corri até meu celular, eu tinha que fazer essa ligação antes que minha mãe chegasse, eu tinha pouco tempo. Alguns toques depois, Akemi atendeu. Contei cada detalhe, que suas palavras me acertaram como um choque de realidade e foram elas que me fizeram mudar de ideia. Tentei contar cada coisinha, mas sendo rápido, pois logo minha mãe chegaria. Akemi me perguntou qual era a sensação de finalmente estar com Hoseok e eu não soube responder, mas disse que nunca me senti tão bem. Ela falou que faria o possível para que a gente pudesse se ver em breve e pediu que eu mantesse contato diariamente. Akemi reforçou que eu poderia dizer a ela tudo o que sinto e se alguma coisa me incomodasse, eu poderia lhe contar. Ela é ótima.

Encerrei a ligação quando ouvi o som da porta sendo destrancada, minha mãe havia chegado. Trazia com ela algumas compras, ajudei a guardar tudo e subi para meu quarto. Estudei durante a tarde, sempre tentando parar de pensar em Hoseok por pelo menos algumas horinhas. Ansioso, jantei e não enrolei para dormir, precisava dormir e acordar logo, para poder ver meu Hobi.


Notas Finais


Prometo não ficar mais duas semanas sem postar, ainda essa semana eu atualizo. Obrigada por todos os comentários que recebo. Dêem apoio. Love ya 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...