1. Spirit Fanfics >
  2. Filha da Lua >
  3. Segundo

História Filha da Lua - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoal!
Não, eu não sou uma desocupada, apenas sou super ansiosa e como já estou trabalhando no terceiro capítulo da fic não me aguentei em postar o que já estava prontinho.
Mas isso sempre depende do meu tempo vago, faço faculdade, trabalho e tenho uma filha, então meu tempo para escrever é meio escasso, mas confesso que estou bem animada com essa fic e com a minha próxima Sasuhina (spoiler🤡).
Enfim, espero que curtam esse cap. Lembrando que nessa longfic*, irei retratar os personagens da forma mais humana possível, tentando não sair muito da personalidade de cada um.
Se possível, leiam as notas finais.
Beijão! 😘

Capítulo 2 - Segundo


Hinata respirou fundo, uma, duas vezes, e então abriu os olhos encarando a loira que estava sentada a sua frente, esperando pacientemente ela iniciar a explicação.

- Então Ino... - Iniciou, sem saber ao certo por onde começar. - Faz alguns meses, 7, para ser mais exata, que eu e o Naruto estamos... Como posso dizer... No automático, compreende? - A Hyuuga tentava puxar lá no fundo de sua cabeça, palavras que fossem certeiras, mas não tão reveladoras. Não costumava falar sobre assuntos pessoais tão abertamente, e ainda encontrava dificuldades em expressar-se. - Sabe, eu não sei ao certo... Mas tudo acontece rápido demais e quando dou por mim, Naruto já está roncando ao meu lado. É... É frustrante.

Segredou a amiga, abaixando a cabeça com aquela revelação.

- Nossa Hina... - A loira deu uma breve pausa, digerindo o que sua amiga acabara de lhe contar. - Juro que por isso eu não esperava. Mas não fique assim, aposto que o Naruto apenas está cansado dos treinamentos com o Kakashi-sensei. Tente inovar... Não sei, usar algo diferente, talvez uma fantasia? Ou uma lingerie super sexy... - Ino falava com um dedo no queixo, olhando para um ponto em cima da cabeça da Hyuuga, a cabeça levemente tombada para o lado. - E outra, de um tempo para você. Sei lá, um dia no SPA, eu vou junto, não seria nenhum trabalho! Você anda muito focada no trabalho e em ser uma dona de casa e mulher perfeita para ele.

- N-não é nada disso Ino-chan... É que gosto de fazê-lo feliz...

- Tudo bem Hina, eu entendo. Mas não poderá fazê-lo feliz deixando sua felicidade de lado.

- Não é bem assim... - Hinata batucava uma caneta sob a madeira clara de sua mesa, em um sinal claro de nervosismo. - Eu estou feliz, muito. Para falar a verdade me sinto até uma egoísta por estar me sentindo mal por isso...

- Hina. Por favor, não se sinta assim. É algo natural, mas inicialmente tente conversar com ele. Sabe, uma boa conversa é libertadora e com certeza vai ajudá-los, vocês dois devem se conhecer, saber seus gostos... Afinal, sexo é feito a dois, os dois devem estar satisfeitos.

- Obrigada Ino... Juro que irei tentar conversar com ele.

- Vai conseguir sim, sei disso. Mas olha, o SPA, ou uma tarde nas fontes termais não é uma má ideia. Nós duas precisamos!

- Sim! Com certeza iremos! - Hinata confirmou alegre.

- Talvez eu marque um período para nós nas termas mistas. - A loira disse arrancando uma risada melodiosa da morena, que balançava a cabeça em uma negativa. - Ah, qual é Hina. Nós não somos casadas ainda, e essa vida de shinobi sempre corrida nunca me deu chance de ter novas experiências...

- I-ino! Não fale assim... O Sai não irá gostar de saber que você anda querendo ir nas termas mistas. - Hinata falava com um sorriso no rosto.

- Ele não tem que gostar de nada. Não é meu dono, eu hein!

As duas riram em uníssono e após conversaram mais algumas trivialidades antes de voltar ao trabalho.

 

***

 

Hinata estava subindo as grandes escadas que davam para o escritório do Hokage. Em sua mão levava dois bentôs embrulhados em um delicado pano azul.

Ao chegar a imponente porta de madeira, deu duas leves batidas e esperou a sua liberação. Não demorou muito para escutar a grave e rouca voz do Hokage dizendo entre. Com delicadeza abriu a porta entrando com cuidado, como se pisasse em ovos. Hinata toda era delicada, e isso sempre chamou a atenção do shinobi que estava sentado em sua grande cadeira, assinando alguns importantes papéis de licenças para construções.

Com uma longa mesura, Hinata apresentou-se:

- Hokage-sama. Desculpe o incômodo, apenas estou trazendo o bentô de Naruto. - Disse com um simples sorriso no rosto.

O Hokage olhava aquela mulher com as bochechas levemente rosadas, e um pequeno embrulho em sua mão.

- Olá Hinata-san. Sinto informar que o Naruto saiu a poucos minutos. Foi com o Shikamaru ao setor de tecnologia. Mas pode deixar aqui, entrego assim que ele retornar.

- Obrigada Hokage-sama!... - A jovem kunoichi estava hesitante, e olhava para o chão, como que este fosse a coisa mais interessante no momento. - É... Um... E-eu fiz comida o suficiente para mais de uma pessoa... E, bem... Naruto sempre me diz que o senhor sempre almoça fora... E-então, tomei a liberdade de fazer um bentô para você também, Hokage-sama.

- Oh. - Kakashi olhava a morena envergonhada a sua frente, e por alguns segundos se viu sem saber o que responder. Seu velho e bobo coração havia se aquecido ao saber que ele também iria receber um almoço de Hinata. - Obrigada Hinata-san. Fico lisonjeado. E por favor, não me chame de senhor. Me sinto um velho gagá quando me chamam assim. - Ele dizia com um sorriso em seus lábios escondidos pela máscara, seus olhos quase fechados com o ato de sorrir, e uma mão coçando a nuca, bagunçando ainda mais os cabelos brancos.

- Perdão Hokage-sama. - A kunoichi respondeu olhando o homem a sua frente.

- Tudo bem Hinata-san. Não se desculpe.

Um longo silêncio abraçou o ambiente, e Kakashi olhando a mulher impassível a sua frente, que involuntariamente se movia para frente e para trás, em um sinal de nervosismo decidiu pronunciar-se.

- É... Bem, pode deixar o embrulho aqui em minha mesa.

Hinata o olhou com as sobrancelhas arqueadas, como se fosse liberada de um genjutso. Não tardou em responder.

- H-hai! - Caminhou lentamente e depositou o embrulho azul acima da mesa do Hokage. - Espero que gostem. Novamente, desculpe-me o incômodo.

- Por favor, não foi incômodo algum. Agradeço pela comida Hinata-san.

E sorrindo a jovem inclinou-se fazendo uma breve mesura e despediu-se do Hokage, voltando para o hospital e deixando na sala seu cheiro doce de morangos. O cheiro tão característico, que na opinião do mais velho podia ser comparado ao mesmo cheiro da primavera, doce e delicado como o desabrochar das flores mais lindas da estação.

 

***

 

Hinata encontrava-se mergulhada na banheira de sua casa. Sabia que não adiantava esperar Naruto como ele mesmo havia pedido, mas ansiava em vê-lo, pelo menos antes de dormir.

Quando morava no complexo Hyuuga, sua casa por mais que silenciosa, era cheia de vida, cheia de gente. Sentia falta dessa movimentação, de não estar sozinha.

Após seu banho, vestiu uma camisola fina e por cima um robe de cetim perolado.

Rumou para o quarto, e ao entrar sentiu o chakra que lhe era tão familiar chegando próximo a casa. Não demorou para que escutasse a porta da casa sendo aberta, e um loiro a passos arrastados chegasse ao quarto.

- Tadaima. - Ele disse com uma expressão cansada.

- Okaeri querido! - Hinata que já estava sentada na cama, levantou e foi até o noivo, envolvendo os ombros largos em um abraço cheio de carinho, que não foi demorado a ser retribuído. - Senti saudades! - Falou em um sussurro.

- Eu também Hina-chan. Muitas.

- Está cansado? Já comeu algo? - Preocupada, sempre preocupada com o bem-estar do rapaz.

- Já sim Hina, fique tranquila. Vou tomar um banho, estou cansado. Nunca pensei que o cansaço mental era mais complicado que o físico.

- Oh. Sinto muito Naruto-kun. Quer que eu faça um chá?

- Não, obrigado. Estou bem, só quero deitar e nem pensar em acordar.

- Ah... Tudo bem... - Novamente estava em um impasse, não queria ocupar mais a mente do noivo com seus problemas em relação ao relacionamento dos dois. Praguejou por não ter coragem de iniciar essa conversa, mas ela ia esperar, pelo menos em um momento que o loiro chegasse mais disposto.

Tendo esse pensamento em mente foi para a cama se deitar. Não conseguiu pregar os olhos, e escutou o chuveiro se abrindo, e após o noivo tomar seu banho ele se fechando. Também ouviu quando a porta do banheiro foi aberta e um cheiro gostoso de shampoo e sabonete masculino inundou o quarto. Nunca iria se acostumar com esse cheiro, e com a ideia de dormir ao lado de Naruto, parecia um sonho tão distante, mas que agora era real.

Naruto deitou-se ao lado dela e inclinou-se sob a mulher, dando um leve selar em seus lábios.

- Boa noite Hina. - Sussurrou antes de virar para o lado oposto. Estava deveras cansado.

- Boa noite Naruto-kun.

 

***

 

Não tão longe dali, Kakashi encontrava-se deitado em sua cama, as costas levemente encostadas na cabeceira, o abajur ligado. Em suas mãos o conhecido livro de capa laranja, relia novamente seu livro favorito.

Quando decidiu que era hora de descansar fechou o livro e após desligar a luz virou de bruços, cerrando os olhos.

Ele sabia, sabia que esse era o momento que temia, afinal somos reféns de nossos próprios pensamentos, e com ele não era diferente. Sua mente sempre vagava em Rin e Obito, e quando achava que parava por aí, começava a ver um brilho perolado, que logo transformava-se em lindos olhos redondos, que compunham o rosto delicado de Hinata. Era errado, ele sabia, olhar a Hyuuga daquela forma, afinal, ela era a noiva de seu pupilo hiperativo e cabeça oca. Mas tem coisas que infelizmente são involuntárias em nossas vidas, e uma delas foi se apaixonar por Hyuuga Hinata, a princesa do clã Hyuuga, e na sua opinião, a mulher de olhos de lua mais linda de todo o mundo ninja.

Ele sempre se perguntou quando foi que isso aconteceu? Mas em tese não sabia a resposta. Talvez foi nas visitas à Kurenai, onde sempre a via junto de Kiba e Shino, ou então quando a virá treinar pela primeira vez após anos, sozinha no lago próximo aos campos de treinamento, ou também durante a grande guerra ninja, que mesmo distante, conseguiu observar a moça de olhos perolados batalhar como uma guerreira e mostrar a todos como era uma kunoichi incrível e merecedora do título de princesa do clã Hyuuga.

Ele realmente não tinha essa reposta, só sabia que a observava sempre se longe. O amor da moça pelo pupilo sempre foi verdadeiro e forte, e agora que Naruto havia retribuído esse amor, eles estavam noivos, e até já quase moravam juntos. Kakashi era feliz com a felicidade do casal, apesar de isso o machucar de uma forma dolorosa, ele via a felicidade dos dois, e isso lhe bastava. Tinha convicção em dizer que amava de fato seus ex pupilos, e era orgulhoso dos três igualmente. Naruto estava dando duro e estudando para se tornar o próximo Hokage, Sakura era uma das chefes do grande e honorável hospital de Konoha, Sasuke estava em sua jornada de redenção, mas sempre que podia mandava pergaminhos lhe contando como estava. Era um sensei realizado, e estava feliz com isso.

Fechou os olhos e deixou sua mente vagar, não vendo o exato momento que finalmente conseguiu dormir.


Notas Finais


Então, espero que a leitura tenha sido agradável. 🌻
Bem, vocês devem ter notado que o desenrolar na história vai ser meio demorado, pois eu gosto muito de detalhar as cenas, e quero explicar como é a relação dos personagens entre si. Acho que isso é de suma importancia para o enredo se desenvolver da forma mais real possivel.
Não se preocupem, Kakashi e Hinata logo terão uma aproximação maior, só não estarão se agarrando no segundo cap, ksksks.
Qualquer erro ou sugestão podem me mandar, é minha primeira fic, então fico meio insegura quanto a tudo.
É isto. Beijão e até o próximo cap. 💛✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...