1. Spirit Fanfics >
  2. Filhinha de papai - Imagine Jung Jaewon >
  3. Confissões

História Filhinha de papai - Imagine Jung Jaewon - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 13 - Confissões


Fanfic / Fanfiction Filhinha de papai - Imagine Jung Jaewon - Capítulo 13 - Confissões

- Como ele está? 

Zico: - Está bem.

- Me leva lá.

Zico: - Não podemos, é um esconderijo importante, se alguém descobri o paradeiro do One, eles vão matar ele. 

- Que droga, Zico.

Zico: - Eu sei, gatinha, depois que ele tiver melhor ele vai pra casa. 

B.I : - Mais o que aconteceu?

Zico: - Ele estava vindo do aeroporto, quando bateram no carro dele.

B.I : - Precisamos de colocar alguém no lugar dele por enquanto. 

Zico: - Sim. 

- Por que? 

Zico: - Eles acham que estamos sem um boss - disse.

- Mas estão. 

B.I: - Por pouco tempo! 

Zico: - Melhor você não vim esses dias aqui, pode ser perigoso. 

B.I: - Ele tem razão, quando o Jaewon voltar, a gente te busca.

- Tá - não iria discutir, eles sabem com quem estão se metendo e não eu.

Zico: - Te levo em casa.

Olhei pro B.I

B.I: - Tenho que resolver umas coisas - beijou minha testa - Zico vai ter que te levar.

- Ta bom - o abracei.

Entrei no carro do Zico e coloquei o cinto.

- Me deixa antes...- ele me interrompeu. 

- Eu sei - disse me olhando pelo retrovisor - Você e o Hanbin tem alguma coisa? 

- Por que essa pergunta? 

- Vocês são tão...íntimos. 

- Só somos amigos.

Ele estacionou uma quadra antes do meu condômino.

- Manda mensagem falando que chegou - disse abrindo a porta. 

- Tá bom, pai.

- Mais uma coisa..- segurou meu braço - Qualquer coisa suspeita nos comunique! 

- Por que essa preocupação? Acha que eles sabem de sobre mim? 

- Uma hora dessas ele já sabem muitas coisas.

- Ta bom, obrigada - sorri pra ele e fui em direção ao condomínio. 

Se o papai quiser colocar o Jack na minha cola, eu não vou negar! 

- Sn? - escutei alguém me chama.

Parei de andar e olhei ao redor.

- Professor? 

- Por favor, estamos fora da Universidade.

- O que faz aqui? 

- Esqueceu que eu moro aqui agora? - perguntou rindo.

- Ah sim - ri de volta - Eu esqueci. 

- Até mais então! - acenou e foi embora.

Continuei meu caminho até chegar em casa. 

- Pai? 

- Saiu - Jack apareceu. 

- Oi, sombra! - sentei no sofá. 

- Como está seu namorado? 

O olhei 

- Por que? - me levantei.

- Oras, é uma simples pergunta - levantou as mãos.

- É uma simples pergunta, mas não é da sua conta! - subi as escadas e fui pro quarto. 

Droga! 

Será que o Jack sabe de algo? 

Tirei a roupa e fui tomar banho na banheira. 

Minha cabeça não saia do Jaewon, queria muito saber onde ele estava, mas também seria perigoso pra ele. 

(...)

Toc toc toc 

- Quem é?! - gritei.

- Seu pai quer te vê! - gritou do outro lado da porta.

- Jack, você não precisa ficar me vigiando até no banheiro! 

- Ô, sua idiota,ele mandou eu te chamar! 

- Pois diga que eu estou tomando banho!

Não o ouvir mais, sai da banheira, vesti um roupão e desci as escadas atrás do meu pai.

- Oi? - entreguei no escritório. 

- Meu Deus, Sn! Isso é jeito de andar pela casa?

Mal sabe ele que fico nua quando não tem ninguém aqui.

- Oras, mandou Jack me chamar! - cruzei os braços - Poderia ser importante. 

- Não o suficiente para descer assim! 

- Já estou aqui! - bati o pé - Fale logo! 

- Disse para as empregadas prepararem um belo jantar para recebermos seu namorado! 

- O que? Mas eu nem falei com ele.

- Minha querida - se sentou - Se está namorando, eu preciso aprovar esse namoro, quero saber as intenções desse homem.

As melhores! 

- Certo, irei falar com ele! - dei meia volta para sair do escritório. 

Coloquei uma roupa simples, peguei minha bolsa e fui pro táxi. 

(...)

- Meu pai quer que o Jaewon vá em casa - sentei no sofá. 

Zico: - Por que? 

- Ele acha que eu estou namorando. 

Zico:- E não está? 

- Ele não pediu.

B.I: - Temos que encontrar alguém eficiente para ficar no lugar do Jaewon. 

- Eu fico. 

B.I: - Oi, Sn! 

Zico: - Eu acho uma boa ideia! 

B.I : - De jeito nenhum, o Jaewon iria nos matar! 

- Por que? 

B.I: - E você não sabe como funciona as coisas! 

- Eu fiz curso de contabilidade e administração! 

Zico:- Isso é bom! Pode ser útil para os negócios, eu ensino tudo que ela tem que saber! 

B.I: - Zico...

- E vocês vão está sempre comigo! - falei - Vai da tudo certo, B.I - fiz bico.

Ele revirou os olhos e suspirou.

B.I: - Uma semana para aprender as coisas ou tá fora! 

Sorri pra ele e bati as mãos nas do Zico.

Zico: - Vamos começar - me arrastou para algum cômodo - Nos somos uma ponte em alguns negócios, eles precisam nos pagar para passar pela nossa área. 

- O que eles levam? 

Zico: - Drogas - pensou - Coisas ilícitas! 

- Tá! - me sentei na poltrona.

Zico: - 10% do lucro ganho é nosso.

- 10% ? - fiz cara feia. 

Zico: - É. Tem algumas coisas que não aceitamos - sentou na cadeira da frente - Viramos carrasco quando se trata de estupros, violência contra a mulher, entre essas e mais algumas, tem assim - me olhou - se eu roubo a minha família, nós "investigamos" o que aconteceu e tendo a certeza, fazemos o serviço. 90% de Seul é nós que comandamos, os outros 10% é do nosso rival.

O dia todo foi ele explicando tudo que eu tinha que saber. 

Eu já estava esgotada, mais ele não me deixava descansar. 

- Zico - o chamei manhosa - Não aguento mais, vamos da uma pausa? 

- Por hoje tá ótimo! - disse - Mas...

- Mas? - o olhei.

- Precisa saber se defender! - sorriu - Tem 5 minutos para descansar e vamos pro jardim treinar.

- Ai meu Deus! - deitei encima da mesa.

- Quer comer alguma coisa? - se encostou na mesa. 

- Não - me levantei - Vamos! 

- Não deu 5 minutos ainda. 

- Nossos rivais esperam 5 minutos? - o encarei.

- Não, senhora - disse me fazendo rir.

Chegamos no Jardim, ele apontou a arma pra mim.

- Tira de mim.

- O que?

- Me desarma - sorriu.

- Não sei fazer isso! - falei indo pra cima dele, em um movimento rápido, ele me prendeu de costas pra ele com o mata leão. 

- Percebi! - me soltou - Segura a arma - jogou pra mim, começou a rir do susto que tomei.

- De brinquedo? - o encarei séria. 

- Lógico, queria treinar com arma de verdade? 

- Anda logo! - falei.

- Mandona! 

- Quem é a chefe agora? - o encarei,ele sorriu e assentiu. 

Apontei a arma pra ele e o mesmo me desarmou. E de novo eu estava em um mata leão. 

- Argh! - me mexi contra seu corpo.

- Sn - disse rouco.

- Desculpe! - me afastei.

- Vamos parar por hoje - disse e me deixou sozinha no jardim, corri atrás dele e segurei seu braço. 

- O que foi? - perguntei. 

- Nada. 

- Ficou estranho. 

- Não quero te desejar - disse - Tenho vontade de te beijar, de foder com você - segurou meu pescoço, sem apertar e se aproximou - mas eu lembro que o Jaewon é meu amigo e que ele te ama...por isso te tratava daquele jeito.


Notas Finais


Boa noite!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...