História Filho Bastardo - Capítulo 10


Escrita por: e KevinHenri

Postado
Categorias Fairy Tail, Naruto
Personagens Acnologia, Erza Scarlet, Indra Otsutsuki, Kaguya Ootsutsuki, Madara Uchiha, Personagens Originais, Rikudou Sennin
Tags Naruto Serio
Visualizações 370
Palavras 6.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorou mas chegou

Boa leitura \o/

Capítulo 10 - X - O fim dos jogos mágicos.


Fanfic / Fanfiction Filho Bastardo - Capítulo 10 - X - O fim dos jogos mágicos.

 Era o último dia dos jogos mágicos, a Fairy Tail estava na frente, sendo seguida de perto pela Sabertooth, a última parte seria um confronto, seis contra seis, dois membros de cada uma das guildas restantes, a Fairy Tail, a Sabertooth e a Mermaid's Heel, escolheriam dois membros para lutarem em uma cidade construída exatamente para esse evento com o uso de magia, ela era desabitada, e era o campo de batalha perfeito para o evento.
  Os escolhidos da Sabertooth foram Minerva e Doriate, pelas  Mermaid's Heel, Kagura e Millianna, e, pela Fairy Tail, Erza e Natuto.
  Doriate é um indivíduo alto, musculoso e imponente, ele tem olhos escuros inclinados, cada um delineado por um perfil escuro, que são encimados por uma única linha curva que forma um ângulo alguns centímetros acima de seu nariz plano e angular, sias sobrancelhas escuras, por outro lado, estão localizadas mais para cima, deixando-o com pouca ou nenhuma testa, considerando que o pico de sua viúva um pouco arredondado começa perto delas; o cabelo é amarrado na parte de trás da cabeça em um rabo de cavalo redondo e encaracolado, e uma marca de luz curiosa, lembra muito de um símbolo de espera, está localizado na frente, a face inferior de Doriate foi inicialmente obscurecida por um lenço claro, amarrado atrás do pescoço em um nó grande.
  Ele era intimidador, sem dúvidas, e parecia ser um oponente muito forte.

  - Alguma estratégia Naruto ? - Perguntou Erza para seu filho, ela não sabia como ele lutava, logo, achou melhor perguntar.

  - Sim, chutar a bunda deles, principalmente daquela zé ruela de de azul - Disse se referindo à Minerva, fazendo a mãe rir e abraçar o filho enquanto ria, os membros da Fairy Tail, principalmente Makarov e Mavis, olhavam a cena, imensamente felizes por Erza ter se reconciliado com seu filho, e essa felicidade aumentou ainda mais quando viu o mais novo beijar a bochecha da mais velha, que parecia a ponto de chorar.
   Mas não tiveram tempo para mais nada, logo que perceberam foram invocados para o campo de batalha, e Naruto encarava Doriate seriamente, ele conhecia o quão cruel ele era, transformando seus oponentes em crianças e os surrando e humilhando, ele já viu uma de suas lutas.
  Naruto percebeu que Kagura portava uma espada, e logo, segurou a mão de sua mãe.

  - Se prepara - Ela não entendeu, e, em um giro, ele a lançou contra Kagura, usando sua "heaven's Wheel" fez suas espadas se cruzarem, tal força as levou para longe, literalmente explodindo várias casas no caminho.
  Enquanto isso, sem nem perceber, Doriate recebeu um potente soco em seu rosto, lançando-o para longe.

  - Agora é você quem vai ser humilhado, seu lixo - Logo em seguida ele partiu para cima dele, sequer dando chance de ele se levantar, acertando-lhe um Fortíssimo gancho, fazendo-o decolar do chão, mas antes que ele saísse completamente do chão, Naruto segurou sua perna, trazendo-o para baixo, segurando sua roupa e,  um giro, enterrou sua cabeça no chão, mas não foi somente ela que afundou, e sim metade de seu corpo, em um chute ele o lançou, ainda afundado no chão, para logo em seguida desviar de uma das magias de Millianna, ele sabia o perigo de ser enrolado por ela, a sua magia tinha a capacidade de anular outras magias, não que fizesse diferença para Naruto.

   Porém, antes que percebesse, seu corpo começou a encolher, e lentamente, dos dezessete anos, ele parecia ter voltado aos treze, olhando para trás, ele viu Doriate, de pé, usando seu "Taika no hã", lei da retrogressão, uma forma de magia que permite que Doriate reduza significativamente as habilidades mágicas e físicas de um alvo. Junto com essa redução perigosa vem um efeito suplementar que diminui a idade física das vítimas, fazendo com que pareça que elas se transformaram em uma versão mais jovem de si mesmas, os alvos afetados sofrem de falta de movimento devido ao novo tamanho de seu corpo, o uso de magia mais lento e notavelmente mais fraco, maior consumo de magia, habilidades físicas mais fracas e menor defesa, lei da retrocesso vem como uma extremamente poderosa (embora dissimulada) magia, permitindo que Doriate transformasse fortes oponentes em crianças quase inofensivas e indefesas, tornando assim sua eliminação nas mãos de seus aliados uma tarefa muito mais fácil, ele possui uma gama muito considerável e pode ser convenientemente realizada sem o uso de qualquer posição, gesto ou encantamento.
  
  - O que você tinha dito mesmo ? - Logo ele estava a frente de Naruto, que, ao ser visto por Levy e Yurika pela lacrima, que transmitia as lutas, as mesmas sentiram seus rostos ficarem vermelhos, ele estava muito fofo na visão delas.
  
  Doriate segurou o pescoço de Naruto, suspendendo-o do chão.

  - Agora como uma criança, está Inofensivo - Sua voz, grave, ele alegava que era o vencedor, que estava acima dele, e começaria a surra-lo.
  Mas antes que pudesse fazer qualquer coisa, mas os dois pés de Naruto acertaram sua cabeça catapultando-a para quilômetros de distância, demolindo prédios e casas.
  Todos que assistiam estavam impressionados, mesmo sendo transformado em criança ele tinha toda aquela força monstruosa.

  - Bem, acho que é melhor eu trocar de roupa - Disse enquanto via suas roupas, maiores do que ele, adentrando em um portal, alguns segundos depois saindo com roupas mais adequadas, uma camisa negra, calças cinzas e calçados escuros, seu cabelo ainda trancado em uma perfeita trança, chegando ao meio de suas costas, fazendo Levy, Yurika e mais da metade do público feminino se derreter pela forma como ele estava.
  Longe dali, Doriate se levantava, desnorteado, colocando sua mão sobre sua cabeça, porém, antes mesmo de se levantar, algo se conectou com sua barriga, era exatamente o punho de Naruto, fazendo-o se ajoelhar.

  - Mas... Como... Minha magia deveria enfraquecê-lo totalmente - Falava enquanto recuperava o fôlego, vendo o sorriso do pequeno Naruto, que segurava seu pescoço e o mantinha ajoelhado.

  - Você está ajoelhado perante uma criança, como se sente ? - Logo em seguida foi socado, sendo lançado para longe, quebrando casas, paredes e pilares, alça cando quase dois quilômetros.

  - Essa é a força que eu tinha nessa idade, você não pode me derrotar sua besta ambulante - Ele andava lentamente, retirando qualquer obstáculo de seu caminho, não importava o tamanho.
   Doriate estava deitado no chão, pensando, foi quando sentiu seu rosto ser pisado pelo pé do pequeno ruivo, a cratera que se formou ali ao redor deles tinha mais de dez metros, ele tentava se levantar, mas a força empregada naquele momento era assombrosa, Gray assistia a tudo de boca a reta, tanto ele quanto Natsu, ambos os dois enfrentaram o homem que, ao transformá-los em crianças, os venceu muito facilmente, e ainda por cima brincou com eles.
  
  - Como é ser humilhado por uma criança hein ? Seu lixo imprestável - A cratera afundou, enquanto Doriate tentava, sem sucesso, se levantar, com um giro, ele lançou Naruto para longe, que explodiu uma parede antes de cair de pé, e, assim que olhou para frente, viu seu oponente armar um soco contra ele.
   O golpe foi certeiro, acertando sua testa, destroçando todo o terreno atrás dele, casas no raio de vários metros foram demolidas pelo impacto só golpe.
  Mas algo não estava certo, o ruivo estava parado, sem nem se mexer do lugar, sem nem afundar no solo.

  - É tudo o que tem ? - Perguntou, enquanto que o oponente te tirava sua mão do rosto do ruivo, vendo sua testa sangrando em um pequeno corte, ao olhar para seus olhos, deu um passo para trás ao vê-los brilhando em azulado.

   - Eu não vou permitir que algo assim aconteça ! Você não vai me vencer ! Eu não vou deixar! - Urrou irado, enquanto seu corpo começava a mudar, revelando sua outra face.

  A face demoníaca.

  seu corpo se eleva ainda mais, com seu tamanho tornando-se maior e sua massa muscular aumentando, o que é mais evidente em seus braços alongados e alongados, sua pele muda de cor, tornando-se mais escura, e seu cabelo agora solto cresce mais para se assemelhar a uma juba, com duas estrias leves que se estendem a alguns centímetros dos lados de sua testa, seus olhos ficam vazios, seus caninos ficam maiores e suas orelhas tornam-se pontiagudas, suas saliências mais agudas mais proeminentes, as pernas de Doriate lembram agora as de um pássaro, com cinco grandes garras, em tal estado, a única peça de vestuário que ele retém são suas calças, que agora são comparativamente menores devido ao aumento no tamanho.
  Logo Naruto começou a crescer lentamente, rasgando suas roupas devagar, voltando a ter sua aparência de dezessete anos, suas calças agora pareciam uma bermuda muito justa, sua camisa e seus calçados se rasgaram, e as mulheres quase se derreteram ao vê-lo naquele estado, extremamente revelador.
  Assim que terminou de crescer, olhou-se, entrando em um de seus portais, saindo deles com uma roupa mais adequada, as anteriores para ser mais exato, ficando a frente com o demônio.

   - Se eu tinha aquela força com quatorze anos, calcule agora - Ele Estalou seus dedos.

  E a terra inteira pareceu tremer.

  - Agora você dança a minha música -

 

  Seu sorriso se alargou.

  [...]

   A lacrima mudou seu foco, mostrando a luta de Kagura e Erza, ambas estavam equilibradas, a oponente estava certamente à altura da ruiva como oponente, e aquilo estava deixando as coisas interessantes.
   Mas foi quando Minerva surgiu, afastando ambas, entrando em confronto direto, em uma impressionante luta, invocando um de seus encantamentos, destruindo a maior parte da torre, porém, Erza e Kagura estavam intactas, mas, quem olhava as lutas, se fazia uma pergunta.

 

  Onde estava Millianna ?

 

  Foi quando Minerva revelou seu tenebroso plano para tirar as mais fortes da concorrência e permanecer no topo, conquistar os pontos e fazer da Sabertooth a vencedora dos jogos mágicos.

 

  Colocar uma contra a outra.

 

  Ela revelou Millianna, a companheira de Erza quando era escrava, e amiga de Kagura, presa em sua magia de território, que sugava sua magia constantemente enquanto estava ali.

  Com uma impressionante velocidade, Kagura atacou, em uma tentativa de solta-la, porém, a mesma acabou atacando Erza em vez de Minerva, ela havia trocado de lugar com a ruiva.

 

 - Quem quer que saia vitoriosa, será a minha presa - Disse com orgulho na voz, tinha certeza absoluta que Doriate podia cuidar dos outros dois, apenas regredindo sua idade e os espancando, como fizera tantas vezes.

  Tinha confiança demais nele, enquanto que as duas magas a encaravam, ainda tentando atacar uma à outra em posição de luta com suas espadas colocadas uma contra a outra.

 

 De repente, tudo parou, eles escutavam uma risada, uma risada que parecia com a de um demônio, o pior demônio que ela podeira me imaginar, um que sabia implantar medo no coração de qualquer um.

  QUALQUER UM.

  Mas, o que veio a seguir deixou todos com medo do que viria, a voz, sinistra, levou o medo à um novo patamar, fazendo seu corpos gelarem, enquanto ouviam um zumbido em seus ouvidos, ficando cada vez mais agudo.

   Como o fim do mundo prestes a chegar

   - Eu vou devorar seu coração ainda batendo com você olhando - Algumas pedras do local se desintegravam, outras flutuavam, afundavam, se tornavam moles, outras até mesmo mudavam de cor, aquela presença era tão forte que distorcia a física.
  Logo, um portal, tão negro quanto o abismo mais fundo do mundo, se abriu, e, dela, uma pessoa foi jogada, caindo no chão, era o participante, da Sabertooth, Doriate, desacordado aparentemente, com suas roupas rasgadas, usando apenas o que restou de sua calça, foi quando Minerva viu um segundo portal se abrir entre Kagura e Erza, que já estavam separadas, e dele, saiu uma figura que poderia parecer, mas não era realmente ele.

  Não era realmente Naruto.

  Não era realmente seu filho.

  Sua voz estava deturpada, seus olhos focados, sua postura, apesar de semelhante ao de um homem ereto, parecia com a de um animal, demoníaco, selvagem.
  Ele olhava nos olhos de Minerva, ninguém se mexia, não enquanto ele não falava nada, e, no primeiro passo dele, parecia que o mundo havia rachado, que a realidade e tinha trincado, e que todos haviam sido partidos em milhões de pedaços, e com uma pedaço sendo levado de cada um, seus cabelos ruivos, iguais aos da mãe, lisos, estavam selvagem entre rebeldes, e seus olhos, com a pupila em uma fenda tão negra quanto o inferno, mirava diretamente a morena que mantinha Milliana presa em sua magia de distorção do espaço.

   - V-você... Naruto.... - Disse Kagura, Sussurrando em tom baixo, reconhecendo somente agora o ruivo que viu outrora, o mesmo que participou do evento "pandemonium".

  - Filho - Ficou mais surpresa ainda ao ver Erza chamá-lo de filho, a grande Erza Scarlet, a titânia, tinha um filho ? E já tão velho ? Mas sua surpresa durou pouco, pois, em um piscar de olhos, Naruto estava a frente de Minerva, encarando-a, com um sorriso selvagem, demonstrando suas presas, jamais abandonando seu rosto.

  - E eu sou um homem de palavra -

  Sussurrou, antes de lhe acertar um soco em sua cabeça, de cima para baixo, com tal força, que, nem se passando um segundo do ato, foi ouvida a explosão do corpo da mesma se chocando com o solo, que levantou uma nuvem de poeira que rodeou o campo de batalha deles.

   - Vocês duas se resolvam - Ele andou até o buraco feito pelo seu golpe, observando-os com interesse, enxergando até o fundo do edifício, Millianna rapidamente desapareceu.

  - Não ferra! Ela pegou a Millianna! É minha... -

  Assim que ele virou o olhar para ela, seu corpo parou de responder, ela não sabia o que havia consigo, apenas não conseguia enfrentar aqueles olhos, tão sinistros e sombrios que lhe dava calafrios na alma.

  - Minerva é minha - Foi o que ela leu de seus lábios, um aviso silencioso, uma "ameaça" provisória, ele cuidaria dela, à sua forma, à forma como cresceu, e, logo em seguida, deu um passo a frente, permitindo-a cair no buraco.

[...]

   - E-Eu nunca vi alguém assim... - Comentou Gray, enquanto que todos os outros membros da guilda, das outras, e espectadores, ficavam arrepiados só de lembrar aquela figura monstruosa que interrompeu a batalhas, a Mermaid's Heel estava por um triz, apenas dois membros da guilda restavam nos jogos mágicos, se fossem eliminados, a guilda estaria fora dos jogos mágicos, seria o fim.

  - Naruto não gosta daquele tipo de pessoa - Disse Amari, tomando a atenção de todos os outros para si, seu tom de voz era desgostoso, como se compartilhasse o que Naruto sentia, e era realmente aquilo, ela e o ruivo eram tão iguais que quase não se notava qualquer diferença entre eles.

  - Pessoas que se colocam acima dos outros, que fazem qualquer coisa pela vitória, QUALQUER COISA, machucam, manipulam e extorquem outras, está no topo da lista de raiva dele - Yurika se encolheu, sentindo a energia sinistra emanada de seu pai, mesmo aqueles que não tinham magia sentiam um arrepio continuo em seu corpo, uma reação que não alcançava apenas aqueles que tinham magia, e sim todos aqueles que tinham vida.

   - Esse é o único tipo de pessoa completamente merecedor do ódio dele - Apertou Yurika em seus braços, sentindo as pequenas mãos da garota sobre as suas, ela sentia todo o ódio dele, uma raiva infinita, tornando-se veneno em suas veias, uma escuridão que traga a toda a luz do mundo.

 Por que a luz mais brilhante, cria a sombra mais densa.

  - Ele não vai ser tão gentil como foi no Pandemonium -

  Disse Yurika, fazendo todos sentirem um calafrio imenso em sua espinha, ele havia sido gentil ? Era isso o que a filha tinha para falar do seu próprio pai ? Apesar de nunca tê-lo visto assim, não estava com medo, bem, não por ele, e sim por Minerva, muita dor a aguardava naquele instante, e como a lácrima não podia se dividir em duas partes, demonstrar as duas batalhas ao mesmo tempo, foi decisivo que ela mostraria a batalhas e Kagura e Erza ( Melhor escolha ), Naruto iria fazê-la perder a voz de tanto gritar.
  A luta de repente teve uma reviravolta, Kagura se provava uma oponente digna para Erza, a cada troca de golpes a ruiva era golpeada, a cada troca de armadura, ela era danificada ( ou destruída ), isso surpreendeu até mesmo Makarov.

 - E-Ela está se equiparando à força da Erza, talvez até superando... Isso é possível ? - O mestre da guilda estava assustado, extremamente assustado, havia alguém que era mais forte do que a Erza ?
  A cada golpe que ela levava, os magos da Fairy Tail sentiam um gelo subir por sua espinha, se Erza fosse derrotada, seria muito difícil alcançar a vitória, e, apesar de a ruiva estar se esforçando, dando tudo o que tinha, parecia que era inútil, mesmo a armadura de Adamantium foi destruída por um golpe certeiro de sua oponente.
  O chão abaixo das mesma rachou e quebrou, fazendo ambas caírem em queda livre, ainda em plena luta, mesmo Erza trocando de armadura a cada troca de espadas, cada uma delas era destruída com poucos golpes, realmente Kagura era uma mulher extremamente capacitada para lidar com Erza, outra talvez fosse Minerva.

  Mas Minerva estava lidando com Naruto agora.

  Mesmo a lácrima demonstrando a batalha de ambas as duas mulheres, extremamente poderosas, algumas pessoas se perguntavam o que estava havendo com Naruto e Minerva, mas também se perguntavam se queriam saber.
  Enquanto caiam, e trocavam golpes, Erza foi mais uma vez golpeada e levada ao chão, criando uma forte explosão, antes mesmo que pudesse se levantar recebeu um chute em seu estômago, lançando-a para longe, quebrando vários pilares de pedra.

  - Depois de acabar com isso, eu vou matar Jellal - Erza se levantava, lentamente, recuperando o fôlego, olhando-a com dúvida em seu olhar.

  - Ele matou o Simon... Meu irmão - Os olhos da Scarlet se arregalaram como poucas vezes foi possível ver.

  [...]

  Ela não sabia o que fazer com ele, a aura emitia era tão sinistra quanto a de seu pai, a luta estava desigual, desde que ela o viu no evento Pandemonium, sabia que bater de frente com ele seria difícil, muito difícil.
  Os movimentos dele eram imprevisíveis, e a técnica dele de entrar dentro de seu próprio universo de bolso estava a deixando em desvantagem, sua magia se estendia até onde ela enxergava, uma vez que ele sumia de sua visão e podia atacá-lo de qualquer lugar, ela estava indisposta à reagir.
  Esse era o caso, ela estava o procurando ao redor de si, mesmo suas reações rápida não eram suficiente para se esquivar dos ataques do ruivo demoníaco.

  - Para onde acha que está olhando ? -

   Ela ouviu a voz atrás de si, virando-se rapidamente, porém, sentiu a mão do mesmo segurar seus cabelos, puxando-os para trás com violência, em seguida acertou uma joelhada em sua barriga, tirando-lhe seu ar, arremessando-o para longe, colidindo com vários pilares de pedra, casas, paredes e construções, parando apenas à alguns quilômetros de onde fora golpeada.
  E, calmamente, alternando entre um "entra e sai" de seus portais, surgia Naruto, andando devagar como uma assombração, com um sorriso diabólico em seu rosto.

  - Aqui porquinha ! Porquinha ! - Seu tom de voz, sombrio, fazia os ossos de qualquer um tremer, era como se a terra o obedecesse, como se os céus se curvassem perante sua vontade, como se os deuses seguissem suas ordens sem questionar.
  Ao longe, era possível ver Minerva se levantando, com alguns cortes em suas roupas, seu cabelo levemente despenteado, e um olhar indignado em seu rosto.

 Naquele momento, o ruivo traria problema extremos até para Gildarts.

  Ela teria que usar um encantamento que, antigamente, eram dezoito tipos de magia perigosa transmitida através do agora extinto clã Yakuma.
  Para lançar essa magia, o usuário move seus braços em um movimento circular enquanto recita um encantamento, após o que eles abrem os braços e invocam uma pedra, uma efígie divina com desenhos intrincados em seu corpo, que então explode em uma explosão de um monumental de luz, destruindo tudo dentro da área de efeito, parece também que esta magia pode ser usada em conjunto com o território, o que era perfeito para que ela pudesse imobilizaer seus adversários e recitasse o encantamento.
  Usando sua magia de território, ela "imobilizou" Naruto dentro dela, não que o ruivo não pudesse se libertar se não quisesse, mas ele queria ver ela tentar resistir.
  E , proclamando o encantamento, ela o invocou

   - Yagdo Ridora -
   
  E um pilar gigantesco de luz surgiu, chegando a interferir no sinal da lacrima que demonstrava o que ocorria para a plateia, que estava acompanhando a batalha de Erza contra Kagura.
  Ao sumir do pilar de luz, Minerva já não se encontrava mais lá, ela havia desaparecido, e, parado, como se nada houvesse acontecido, estava Naruto, olhando o local ao seu redor, enquanto parecia procurá-la com o olhar.
  Ela havia usado o encantamento como distração para fugir, e a grande quantidade de energia mágica impedia o ruivo, por certo tempo, de encontrá-la, mas era inevitável, ele iria achá-la.

  E quando achasse, medo, não definiria o que ela iria sentir.

 [...]

 O golpe foi defendido com maestria pela ruiva, o impacto do mesmo gerou uma imensa explosão, destroçando as paredes atrás da Scarlet.

  - Desculpa, mas não posso me render assim -

  E então o contra ataque começou, Erza, de forma mais do que formidável, conseguiu acerta-la com seus golpes, chegando a superar a força com a qual ela a havia encurralado mais cedo, trazendo certo alívio aos membros da Fairy Tail, mas ainda assim estavam apreensivos, e, apesar de estar tendo sucesso no confronto contra Kagura, Erza saltou para salvá-la de uma gigantesca pedra, que atingiu suas pernas.
 Houve certa conversa ali, mas, quando menos esperavam, Minerva surgiu, esfaqueando Kagura por trás, deixando-a paralisada, fazendo-a cair no chão, respirando com dificuldades, Erza tentou se levantará mas era inútil, suas pernas estavam muito danificadas pelo impacto das pedras sobre seu corpo, ela estava fraca, sua luta contra Kagura exigiu demais dela.

  - Bem, parece que não preciso mais da gatinha - Logo em seguida Millianna caiu ao lado de Erza, que a segurou com cuidado, porém, estranhou ao sentir algo diferente em sua mão, e, quando a olhou, vou sangue, retirando a capa das costas da gatinha, viu vários cortes.

  - Eu vou dar um jeito naquela aberração e a vitória pertencerá à Sabertooth, todos os outros são inferiores - Viu o rosto de Erza se contorcer pelo ódio, enquanto Kagura tentava se levantar, inutilmente, Millianna gemia de dor por causa de seus ferimentos.

  - Ela tem gritos tão fofos -

   A expressão em seu rosto era de ouro prazer ao ver Erza olha-la com ódio, ela tinha prazer em humilhar os fracos e se nomear a mais forte, a mulher mais forte, da guilda mais forte.

  - Não é metade do que eu vou fazer com você -

  Foi quando a mulher "mais forte" da guilda "mais forte".

   Sentiu medo

  Ao se virar, preparando-se para ataca-lo com toda a sua força, foi golpeada no queixo com uma velocidade assombrosa, catapultando-a para cima, colidindo com paredes, pedras e pilares espessos, estremecendo o chão.
  Em pleno ar, usou sua magia para trocar de lugar com uma rocha e voltar ao chão, ficando no teto da construção, já em ruínas pelo embate das duas espadachins.

  - Maldito... Ruivo maldito... Eu vou acabar com a sua raça -

  Um portal abriu a sua frente, de onde a cabeça do ruivo saiu, acertando-a, lhe mandando para trás, ao se recuperar ela viu a cabeça dele de fora do portal flutuante, lhe sorrindo de maneira cruel.

  - Que gracinha, vem -

  Logo depois ele afundou no portal, que desapareceu antes mesmo que ela pudesse pensar em atacar, instintos ivamente saltou para trás, desviando de um golpe vindo de cima, mas não era o ruivo, e sim uma arma, uma lança completamente dourada, de lâmina negra e empunhadura azul.
   Desviando de outro tanque teve parte de seu cabelo cortado por uma shuriken gigante e vermelha que se cravou no chão, em seguida, do chão, vários portais de abriram e diversas lanças surgiram, Minerva trocou de lugar com uma rocha para desviar do ataque, ela estava confusa, desnorteada.
   Atrás de si, mais um portal de abriu, mas dessa vez um pequeno, do tamanho da palma de uma mão aberta, e de lá, surgiram duas correntes, que se enrolaram em seus pulsos, imobilizando-a, logo em seguida, atrás de si, um grande portal se abriu, e ela ficou abismada com o que viu.
  Uma grande dama de ferro, possui dobradiças e abre como um ataúde, usualmente, existem pequenas aberturas por onde o suposto torturado ou condenado pudesse responder ao interrogador ou sofrer ferimentos através de facas ou pregos, no interior da cápsula havia cravos de ferro que perfuravam o corpo do aprisionado mas não atingiam órgãos vitais, este perderia sangue ou mesmo agonizaria por asfixia, aquilo não era comum.
  E, com uma extrema força, o  Instrumento se fechou, destroçando tudo em seu caminho.

  - "A mulher mais forte" da "guilda mais forte" só sabe fugir - Disse entre risadas, gargalhando, enquanto que, atrás de si, surgia Minerva, pronta para ataca-lo, ao leve abrir da porta da dama de ferro, viu vários pedaços de rocha saírem dela.

  Minerva estava irritada

  Logo a partiu para cima dele em uma luta corporal, logo ela estava em desvantagem, Yagdo Rigora consumia muita magia, e uma explosão daquele tamanho tomou magia extra, e ela fez questão disso para machucar ele o máximo possível, mas ainda assim o ruivo estava intacto, apenas com suas roupas levemente sujas.
  Naruto desviava de seus ataques, com suas mãos embebidas em sua própria magia, usando-a de uma forma diferente.        
  As ondas podem prejudicar um ser humano pesadamente, tendo efeitos semelhantes ao chumbo, sendo diretamente enviadas a um alvo ou ao redor do alvo e causando vários ataques de uma só vez, ela também pode alterar as propriedades de um espaço, como alterar a temperatura e, como resultado, produzir calor debaixo d'água ou criar explosões.
   No momento, a magia em suas mãos estava fervendo, porém, em apenas movimento, Naruto segurou suas mãos, mas apenas tocando o campo mágico que as rodeava, mas, com um simples apertão, ele destruiu a magia, e, mesmo que sua pele houvesse se queimado, em menos de um instante, elas se recriaram, e o aperto foi tão forte que ela sentiu os ossos de sua mão estralarem, soltando um guinchado de dor.
  O ruivo a levantou em pleno ar e a jogou ao chão, logo ela atravessou o teto da construção em ruínas, o impacto foi tão grande que criou uma explosão que jogou Erza para trás, mas mesmo assim estava segurado o corpo inconsciente de Millianna.
   A ruiva viu Minerva se levantar com dificuldade sem suar as mãos, já que elas estavam doendo pelo aperto do ruivo.

  - Seu diabo ruivo... Eu vou arrancar esses cabelos da sua cabeça ! Eu vou... !

  - Gritar de dor ! -

  E, com essa interrupção na frase da membro da Sabertooth, Naruto caiu bem em cima dela, acertando-a em cheio com seus dois pés, criando uma explosão duas vezes maior enquanto ouvia o grito de dor de Minerva em meio ao pó e pedras.
  Com um movimento ele dissipou a fumaça, demonstrando o mesmo pisando em cima de suas costas, com um sorriso anormalmente maior do que o normal em seu rosto e com seus olhos brilhando em um azulado forte e brilhante.
  Minerva tentou se levantar, mas sua cabeça foi pisada, sendo mandada de volta ao chão com tamanha força que afundou, rachando o solo em volta de si.

   - Você se orgulha muito da sua magia e das suas mãozinhas não é ? - Sua voz, quase demoníaca, soou tão sinistra que trouxe Kagura de volta a consciência, enquanto que, imobilizada pelo ferimento, ela, junto de Erza, observavam o que acontecia ali.

  - Você fez coisas que fazem as pessoas não se esquecerem de você, Minerva Orland - Um portal se abriu acima dela, esse levemente mais denso e escuro, Naruto parou de pisar a cabeça da morena contra o chão, ele queria que ela visse, queria que ela gritasse, agonizasse, queria ouvir o que sairia de suas cordas vocais.

  - Agora, vou te dar algo para você nunca mais se esquecer de mim, e saiba que faço isso por aqueles que você machucou -

  E, de repente, sob o olhar de todos, Makarov, Mavis Vermilion, e todos os outros, inclusive Yurika e Amari, que eram as únicas com uma mente forte o suficiente para ver aquilo sem se alterar em nada, viram uma estátua de dragão, feita de aço cair em cima de suas mãos, criando uma cratera no solo.
  Ela não disse nada por um segundo inteiro, processando a quantidade de dor que sentiu, e, logo depois, na concepção de Naruto.

  Ela começou a cantar

  Eram gritos de dor, agonia, desespero, sentiu todos os ossos de sua mão se quebrarem ao mesmo tempo, a dor fazia seu corpo se remexer, tentando retirar a mão de  baixo da estátua, sem sucesso, apenas sentindo mais dor, ele viu seus olhos verdes verterem lágrimas de e desespero, ele havia lhe tirado sua arma mais forte.

  Sua magia.

  Massacrou seu orgulho, como lutadora, como maga, como representante da "guilda mais forte", a Sabertooth olhava chocada, sabiam que Minerva não era a melhor pessoa do mundo, e seu pai muito menos, mas Naruto havia provado que sabia ser pior.

  - Justiça é equilíbrio, Orland, você fez muitos sofrerem, agora é sua vez -  A estátua afundou em um portal criado por ele, apenas para demonstrar a todos que assistiam o estados das mão da morena, que as tinha completamente inundadas no solo, com suas articulações inchadas, suas mãos estavam muito feridas, com pequenos cortes em todos os lugares, ela sequer conseguia mexer um dedo, ainda gritando, chegando a ficar rouca.

  - Agradeça por eu ser piedoso, se não as teria cortado fora - Logo depois acertou um pisão na cabeça da manhã, que ficou desacordada, ele olhou para as três, Millianna, Kagura e sua mãe, a feição monstruosa presente em seu rosto se desfez, a pressão também, e Naruto voltou a ser o filho que ela amava.
  Tudo aquilo foi por conta de uma técnica que usava poucas vezes, nomeada por ele de "ascensão", um estado em que ele trazia para fora seus instintos mais selvagens, sua força, magia, velocidade, agilidade, todos os seus status, físicos e mágicos eram duplicados, até mesmo triplicados se necessário, a contrapartida, era que sua sanidade era reduzida por um determinado tempo, e isso era desgastante, mas, a cada vez que era usada, eu cansaço era menor, como era o caso, ele estava apenas um pouco ofegante.
   Andou cuidadosamente até Kagura, que estava perdendo muito sangue, ela tentou se mover para longe dele, achando que seria a próxima, mas, ao olhar para ele, e ver um olhar preocupado em seus olhos, soube que não tinha nada a temer.
  Ele a pegou gentilmente, girando-a, observando o ferimento.

  - Você está perdendo muito sangue, vou estancar o sangramento, pode doer um pouco, mas sei que você é uma garota forte - Rapidamente ele rasgou a roupa de Kagura na parte da cintura, demonstrando sua barriga lisa e bem trabalhada, ela não tinha sangue o suficiente para ficar vermelha, ou consciência o suficiente para ficar com vergonha, tudo o que sentiu foi um arrepio em sua coluna, e em seguida deu um guinchado de dor, quando viu, percebeu sua certidão congelada, tampando a saída de sangue, tanto na frente como atrás.

   - Consegue se levantar mãe ? - Assim que perguntou, ele a viu se levantar, com certa dificuldade, mas se levantou.

  - Com quem acha que está falando ? - Ela riu baixinho enquanto via seu filho olha-la, ele lhe sorriu brevemente encarando aqueles olhos castanhos, agora tranquilos pelo término da batalha.

  - Com a mãe mais forte do mundo - Dito isso ambos riram baixinho, Erza se abaixou e, cuidadosamente, pegou Millianna, ainda desacordada, Naruto fez os mesmo, mas não antes de pegar a espada de Kagura e devolvê-la para a dona, que o olhava.
   Logo em seguida, todos desapareceram, afundando em um portal negro, Minerva e Doriate surgiram na Sabertooth, a filha do mestre da guilda estava em estado deplorável, e seu parceiro em estado não muito melhor.
  E tudo isso aconteceu sem nem uma palavra dos juízes, que somente agora se deram conta que tinham que proclamar a Fairy Tail como a vencedora dos jogos mágicos daquele ano.
  Naruto e Erza surgiram a frente dos membros da guilda de Kagura e Millianna, com elas em seus braços, lentamente, Naruto a colocou no chão, sua mãe fez o mesmo, e, aos poucos, Millianna acordava, abrindo apenas um olhos, por causa do cansaço que sentia.

    - Melhor cuidar dessa ferida rápido, minha magia não vai durar muito tempo - Levemente ele acariciou os cabelos de Kagura, sorrindo pra ela ao ver que estava recobrando a consciência lentamente.
   Naruto se virou para Millianna, indo até ela, fazendo um pequeno cafuné em sua cabeça.

  - Obrigado por ser amiga da minha mãe - Ele acariciou sua cabeça passando lentamente pelo rosto dela, seu rabo de moveu lentamente, enquanto que sentia aquele olhos gentis afastarem a dor que ela sentia, beijou as suas mãos devagar, enquanto a olhava avermelhar.

  - Você também é uma garota muito forte, garota gato - Erza estava embasbacada, realmente Naruto sabia tratar uma mulher como uma mulher de verdade, e viu os olhos da garota brilharem, ela lhe sorriu, um sorriso alegre, mostrando uma presa felina, as mulheres ao redor deles também estavam observando a cena, caladas, enquanto que Kagura estava aliviada pela amiga estar bem, realmente bem.

  - Eu e minha mãe iremos deixá-las aos seus cuidados, cuidem bem delas - Naruto se curvou para as outras membros da guilda, como se realmente fosse necessário pedir por aquilo.

  E, com um sorriso, eles desapareceram, e ninguém dava uma palavra no estádio inteiro.

  Ninguém ousou comentar.

  Ninguém ousou esquecer.

 

[...]

 

 Assim que Naruto entrou na guilda, algum tempo depois, todos olharam para ele, sem hesitar Yurika foi ao seu encontro, o abraçando fortemente, sempre sobre o olhar atencioso de Amari, que a acompanha em todos os momentos, ninguém falava, ele beijou o topo da cabeça de Yurika, indo até a mesa onde Amari estava sentada, junto de Lucy, Erza, Cana, Levy e Juvia.
  
  - Como está se sentido mãe ? - Disse vendo várias faixas ao redor dos braços e cabeça e erza, ela se sentiu mal por fazê-lo se preocupar com ela.

  - Vou ficar bem, sua mãe é dura na queda - Ela o viu rir dela e de sua "piada realista", para logo em seguida afagar os cabelos de sua filha, que estava em seu colo, logo depois ele virou seu olhar para Amari, vendo-a beber um gole do vinho que bebia anteriormente, ela não era muito de beber, mas não dispensava um bom vinho, ela tinha um metabolismo muito rápido, o suficiente para não ser afetada pelo álcool.

  - Ei Naruto, diz logo, vocês são casados de verdade ,? - A pergunta de Levy fez a jovem degustadores de vinho engasgar enquanto que Naruto olhou para ela calmamente

   - A ligação que eu tenho com a Amari é mais do que isso, é algo que não precisa ser trazida para o carnal, sou feliz com ela do jeito que eu sou, mesmo não a beijando ou dizendo que a amo, porque ela sabe que é verdade - Ele via o rosto dela vermelho, apesar de serem íntimos, nunca dormiram juntos, nem nutriam sentimentos profundos um pelo outro, além de uma imensa admiração e respeito.

  - Amari é especial de um jeito que eu não imagino a minha vida sem ela estar do meu lado, e, se somos casados ou não, isso não importa, porque tanto ela quanto eu e Yurika temos um relacionamento que vai além dos laços sanguíneos, minha relação com ela vai além dos laços matrimoniais - O peso de sua aplavra será avassalador, e cada a rir e fechar de lábios era carregado com uma sinceridade nunca antes usada com ele, ali, em cada som saído de sua garganta, haviam seus mais sinceros e time rosto para com ambas as mulheres.

  - Cada uma delas são as mulheres da minha vida, e eu não poderia continuar vivendo sem elas -

  Ele apertou o abraço ao redor da cintura de Yurika, que sentia seu rosto vermelho, mas sorria enquanto olhava para baixo, já Amari evitava, a todo custo, olhar para ele.

   - Sei que posso ser super protetor as vezes, um pouco enfadonho, e até mesmo egoísta, mas elas fizeram coisas por mim que ninguém mais faria, estiveram presentes nos momentos mais difíceis, e prometeram nunca mais saírem do meu lado, e eu prometi que dedicaria minha vida à elas, da forma que fosse necessário - Beijou o topo da cabeça de Yurika, que sentia seu rosto ferver, enquanto que as garotas ao redor da mesa olhavam para aquela cena, uma das cenas em que Naruto não tinha vergonha em dizer que as amava, mesmo que o mundo inteiro estivesse escutando.

  - Desse ponto de vista, acho que dá pra dizer que sim, somos casados, da forma mais simples possível, sem documentos, alianças ou beijos, nós não precisamos, e, mesmo se precisássemos, faríamos pouco, porque os laços que nos unem são sinceros, e nada, nem a morte, pode quebrar o que sentimos um pelo outro - Com o girar de seus olhos, brilhando em felicidade a cada palavra dita ali, ele viu Amari com seu rosto mais do que fervendo, não sabendo o que fazer.
  Erza e Levy olhavam quase emocionadas com as declarações de Naruto, ele era tão diferente de todo mundo, tão gentil e amável sem nunca querer ou exigir nada em troca, e sua felicidade era tão simples, tão sincera.

  - Ainda acho que deviam casar, com casamento, noivado, e, principalmente, lua de me- Cana teve sua boca rapidamente fechada por Lucy e Juvia, por mais que ela gostasse de falar besteiras e coisas pervertidas, havia uma criança ali.
  Todos riram do ocorrido, e logo se colocaram a beber, festejando à todo o momento, vez ou outra Natsu e Gray brigavam, e logo mesas e cadeiras começavam a voar na guilda mais bagunceira de Fiore.

  Tudo como deveria ser.

 


Notas Finais


enfim, é isso, comentem, opinem, critiquem (positivamente) e compartilhem, isso sempre motiva o autor a melhorar.

Posto o próximo assim que acabar ok ?

Até a próxima \o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...