História Filho da Lua (VMON - Shortfic) - Capítulo 10


Escrita por:

Visualizações 2
Palavras 789
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Lírica, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Capítulo 9 - As cores


Decidiram criar uma espécie de rotina de encontros, onde sempre haviam pausas de dois ou três dias. Kim Namjoon nunca ia para casa de mãos abanando, sempre havia uma tarefa para refletir.

Quase sempre se encontravam na mesma clareira que marcaram na primeira vez. Uma amizade foi crescendo destes pequenos momentos, por mais que passassem por várias horas em silêncio.

Das pequenas conversas que tinham, iam aprendendo um pouco da história do outro. A forma simples, calma e quase lúdica a qual Kim Taehyung se expressava, fez com que Kim Namjoon refletisse sobre sua história.

Sua vida se resumia ao que os outros esperavam, seus pais, sua escola, seus amigos, seus relacionamentos... Construíra uma imagem que almejava quase a perfeição. Por um tempo deixara de lado até sua paixão pela música e literatura. Depois veio a carreira, que de início lhe preenchera o ser por realizar seu sonho, mas isso também tinha suas implicações.

As restrições e modificações em coisas simples, como roupas e cabelos. Ou até mesmo o fato de dividir a criação com outras cabeças. Duvidava que seus colegas de trabalho e o público soubessem de verdade quem era, por mais que tentasse colocar verdade em suas letras.

Não escrevia há tanto tempo que duvidava de sua capacidade de compor algo novo. Kim Taehyung o ajudara o lembrando de sua história. Mas até então só fizeram exercícios que não envolviam escrita.

- Bom dia! - cumprimentou o artista.

Sorrindo, Kim Namjoon se aproximou comentando sobre o belo que dia que fazia.

- Desculpe interrompe-lo, mas guarde suas palavras. Hoje teremos um dia especial.

Kim Namjoon nunca sabia o que o esperava. Aprendeu rapidamente a confiar no outro. E diferentemente dos outros dias, seguiram para a casa do artista. Em silêncio, chegaram à residência.

- Hoje, eu preciso te mostrar algo, mas mais tarde. Por isso vamos almoçar! - Disse o convidando de maneira simpática.

��

Passaram a tarde sentados na varanda, o tempo ia esquentando, mas havia sempre o frescor das árvores. Kim Taehyung reuniu todos os trabalhos feitos nos encontros por ordem cronológica. Rabiscos, formas, e o branco.

- O que aconteceu da última vez? - Apontando para a última folha.

Se encararam em silêncio por um tempo. Havia frustração nos olhares, um por não receber resposta, o outro por ter estagnado. Porém nada foi dito.

Kim Taehyung então engatou um conversa que nada tinha que ver com o tópico abordado anteriormente. As horas passaram arrastadas.

- Acho que já esperamos demais, vamos indo, o caminho é longo. - Disse Kim Taehyung por fim. Começou a juntar vários artefatos, recolhendo os trabalhos.

Kim Namjoon queria lhe explicar o que ocorrera, mas sempre havia um respeito e distanciamento seguro entre os dois. Algo confortável e que o deixava tranquilo. Não sabia explicar bem, mas era um espaço necessário.

O caminho que seguiram naquela tarde era diferente dos outros, mais longo. Íngreme, seguia montanha acima. Ali a floresta era mais selvagem, enquanto caminhavam tranquilamente, pássaros avisavam os demais habitantes da presença estranha.

Kim Taehyung olhava constantemente o relógio. Precisavam chegar ao ponto a tempo. Apressou o mais velho, que se sentia um pouco esgotado com a subida. Logo o caminho começou a formar uma antiga e esquecida escada de pedras, parecida com a do canto que sempre visitavam. Kim Namjoon constatou que se aproximavam de outro templo esquecido, em um ponto muito mais alto.

As estátuas que se encontravam ali perdidas em meio a pequenas árvores e arbustos, tinham rostos quase irreconhecíveis, fruto do tempo e das chuvas que lavaram a superfície inúmeras vezes quase as transformando em simples rochas novamente.

Kim Taehyung segurou o outro pelos ombros e o virou para olhar para trás. De fato, estavam num ponto muito mais alto. Ali a vista era impressionante, podiam enxergar o vale e as demais montanhas que compunham a região.

- Uau!

Sorriram um para o outro. Estar ali por si só já era maravilhoso. Agora Kim Namjoon entendia a preocupação com o horário. O céu já começava a se preparar para o espetáculo do crepúsculo.

Montaram seus cavaletes voltados para a paisagem. Diferentemente dos outros dias, Kim Taehyung começou a preparar uma paleta, colocando várias cores de tinta a óleo.

- Hoje nós reproduziremos as cores do céu. - Explicou.

As poucas nuvens na paisagem ganhavam um tom rosa-alaranjado. Na linha do horizonte, cores quentes de amarelo, laranja e um rosa avermelhado iam se mesclando com o azul do dia.

O artista apontou para um ponto um pouco acima do horizonte.

- Está vendo aquela cor ali, quando o vermelho encontra o azul. É a minha favorita.

E rapidamente ele começou a mesclar as cores em sua paleta.

- Encontre uma cor no céu e tente reproduzi-la.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...