1. Spirit Fanfics >
  2. Filhos de Demônios >
  3. O difícil adeus

História Filhos de Demônios - Capítulo 26


Escrita por: Ozorio_Illustrator

Notas do Autor


Infelizmente é o último capítulo pessoal... Sei que ele ficou curto, mas era apenas um fechamento de uma história que já se estendeu bastante. Espero que vocês tenham gostado de ler tanto quanto eu tenha de escreve-la.
A próxima história já tem um prólogo e irei colocar no final do capítulo, espero ver todos lá.
Sem mais delongas, aproveitem o capítulo final

Capítulo 26 - O difícil adeus


Rose tinha muitos traços do Exterminador, a postura de guerra arrogante, a voz fria, os inconfundíveis cabelos brancos e os olhos, embora fossem levemente asiáticos, de um profundo azul. Mas Slade era um assassino frio e isso era demonstrado em seu olhar, já o de Rose, era apenas de uma psicopatia pura.

- Então o seu plano era qual? Simplesmente tentar tomar a liderança da Liga como seu pai falhou antes de você? Ou simplesmente queria me atrair aqui para passar vergonha na frente dos outros? 

- Dois coelhos com uma cajadada - a garota deu de ombros - tenho o direito de vingar meu pai pelo que você fez com ele, e tenho o direito de assumir a Liga, como era o direito dele.

Damian riu com aquela alegações de Rose, uma risada fria sem humor, apenas escárnio vindo dele.

- Seu pai nem mesmo derrotou meu avô em um duelo justo. Ra's percebeu que tinha outra pessoa com capacidade e qualidade para assumir seu lugar - ele abriu os braços indicando a si mesmo -, e eu sou o fruto dessa capacidade de liderança. Eu sou a Liga dos Assassinos. Não um homem velho que implorou para mim por uma morte rápida antes que ele se afogasse.

O cenho da Devastadora se franziu de maneira que surgiram veias tensas em sua testa, enquanto apertava seu maxilar de maneira que parecia que quebraria os próprios dentes.

- Então é isso que você quer? Que eu prove que sou superior e lidere a Liga? 

Ela puxou a espada ficando em posição de combate e pegou um pequeno comprimido de suas vestes, ingerindo-o.

Damian sorriu para aquela cena. Uma criança perdida querendo se provar a qualquer custo para um homem morto. Basicamente, o que ele fazia dia após dia.

Ele caminhou até Sheeva e estendeu os braços para os lados, enquanto ela retirava sua armadura, peça por peça. Rachel e Pecado não entendiam o motivo daquilo, o mesmo garoto dissera várias e várias vezes que qualquer vantagem sobre o inimigo deveria ser usada, mas mesmo agora ele estava retirando algo que servia para protegê-lo. Tirou a espada ainda embainhada da cintura e entregou a Sheeva, assim como a parte de cima de suas vestes, ficando com o peito nú.

O vento frio fez com que sua pele se arrepiasse no mesmo instante. As antigas cicatrizes ganhavam uma nova visão pela iluminação criada pelo fogo em tochas e lamparinas a óleo.

- Escolha sua arma - a garota de cabelos brancos disse.

- Não será necessário. Usarei a sua quando não a tiver mais.

Wilson saltou sobre o garoto que apenas colocou as mãos para trás, como em posição de descansar militar. A lâmina desceu de maneira reta para a cabeça de cabelos negros, mas al Ghul apenas fintou para um dos lados socando as costelas da garota que agora estavam expostas por segurar a katana com ambas as mãos. 

Ela girou o próprio corpo em um movimento na horizontal, mas Damian apenas deu um paço para trás e a lâmina cortou o ar. Ele observava os movimentos da inimiga com cuidado. Ela possuía velocidade nas não precisão, a força física era pequena como a dele, mas aumentada pela droga que tomara antes do embate. Era apenas uma amadora comparada ao pai.

Cortes de todas as direções eram desferidos, e habilmente evitados pelos herdeiro da Liga, que fazia o mínimo de movimentos possíveis para evitar cansaço desnecessário, até surgir a brecha necessária.

Novamente a lâmina desceu na vertical e, antes dela tocar sua cabeça, Damian fechou as mãos em movimento semelhante a bater palma, com a lâmina entre elas. Sentiu a pressão da lâmina querer cortar sua pele e terminar o golpe faltal, mas ele golpeou a caixa torácica da garota com um chute que, largou a espada nas mãos de Damian e andou para trás pelo impacto.

Rose o encarava sem o tom psicótico, apenas com medo e sem entender o porquê ela fazia aquilo. A inocência em seus olhos pegaram Damian de surpresa, ela não era uma assassina, não era tão diferente da própria Pecado que ele treinara. Mas havia algo de errado com ela, como se fosse apenas uma criança lutando contra ela mesma em sua mente. Apenas uma criança quebrada.

- Acho que terminamos - ele disse voltando a pose inicial com as mãos atrás das costas.

A respiração da garota ficou irregular no instante que ouvira aquilo. As lágrimas quentes queimavam seu rosto enquanto socava o chão de maneira frustrada. Damian não conseguiu não sentir pena da garota, e deu as costas para ela, voltando-se para as companheiras que o observavam. Observou suas reações de alívio indo para medo observando algo atrás de si. Ele voltou a posição de combate se virando e apenas viu o volto de cabelos brancos vindo em sua direção e, um impacto na espada que tinha em suas mãos.

O sangue vermelho escorria ao comprimento da lâmina até chegar em suas mãos. A garota saltara sobre ele como um animal desesperado e, no momento em que Damian girara para ela, a própria se impulsionou para a ponta da lâmina.

Tanto Rachel quanto Pecado olharam horrorizadas para a cena a sua frente, com Rose Wilson ainda respirando paralisada pelo choque e com a lâmina enfiada em seu rosto.

Damian fechou os olhos em pesar. A garota queria tanto ser parecida com o pai que, cometera o mesmo erro que ele, e levaria isso até o final de sua vida. Ele puxou a espada revelando o espaço vazio no globo ocular da garota, enquanto vertia sangue manchando seu rosto.

- Cuidem de seu ferimento, e depois a coloquem na masmorra - ele disse se voltando para alguns homens encapuzados.

Eles assentiram e cada um pegou a garota sangrando de cada lado, a retirando do salão.

- Seu avô e sua mãe não teriam tal misericórdia - Sheeva disse ao garoto que limpava a lâmina.

- Eu não sou nenhum dos dois.

Ele caminhou em direção as companheiras que observavam cada ação sua.

- Acabou? - indagou a namorada.

- Ainda não. Tenho que fazer uma declaração aos membros,e depois podemos ir.

Ele observou Pecado fazer uma cara de decepção ao ouvir aquilo. Mesmo achando o lugar destruído, ela começará a perceber a beleza escondida em cada canto. A mesma beleza que ele sentira quando morava lá.

- Vamos voltar para a base. Ordene aos outros que façam o mesmo - ele disse para Sheeva que já passava as ordens aos membros -. Pode abrir um portal para lá? 

Ravena concordou e os três passaram pelo círculo mágico, surgindo no topo da escadaria da entrada principal.




Damian estava com sua armadura completa novamente, com Ravena e Pecado a alguns metros atrás dele e Sheeva logo do lado direito, enquanto a legião de assassinos aguardavam as informações.

- Sei que não fazemos nosso trabalho como antigamente - ele iniciou-se as tropas - mas a forma que atuavamos era a visão de um homem louco que a muito se perdeu na própria mente. Não acho que a Liga seja uma força ruim ou desnecessária, mas voltaremos a agir da firma correta. Iremos nos infiltrar em cada classe de todas as cidades do mundo inteiro para punirmos quem merece e salvar os demais. Nós somos assassinos, mas não matamos indiscriminadamente.

Ele olhou nos olhos de cada iniciado alí, com o rosto coberto e sabia que eles fariam tudo o que lhes fossem ordenado. Se virou e viu Pecado com a mesma expressão de um soldado, não de quem mataria mas de que morreria por ele.

- Não importa o quão distante eu esteja, minha soberania é incontestável! Mas enquanto eu me ausentar, Sheeva irá assumir meu lugar em uma regência. Suas ordens deverão ser seguidas como se fossem as minhas próprias.

Sheeva mudou sua expressão compenetrada por uma de surpresa, e ajoelhou-se para Damian em sinal de humildade, gesto seguido por todos os iniciados e por Pecado.

- Voltem a seus afazeres, e saibam que quando for necessário, eu estarei aqui para reinvindicar meu poder ou para punir quem me desobedecer.

Com um gesto de sua mão, todos se levantaram e foram para todas as direções. Damian olhou para Rachel com um olhar indicando que estavam de partida e a garota concordou.

- Eu vou saber se você desobedecer minhas ordens - ele disse a Sheeva - quero que saiba disso.

- Irei cuidar de seu ideal até retornar e, irei mantê-lo informado de tudo.

Ele concordou e voltou-se para as companheiras.

- Está na hora de voltar.

Ravena abriu um portal mas, Pecado não fez menção de acompanhá-los, atraindo a atenção do casal.

- Pecado? 

- Eu não vou - ela disse com lágrimas nos olhos -. Você disse que não tenho mais o que aprender com você, e eu sei que não sou uma Titã. Aqui não sou mais perseguida e posso continuar meu treinamento e aprender ainda mais.

Ravena franziu o cenho sem entender o motivo daquilo, mas Damian simplesmente sorriu. Sabia e conhecia aquela sensação que a garota estava sentindo.

- Vou cuidar dela - disse Sheeva colocando uma mão sobre o ombro da garota.

- Ela não é uma assassina, não tem esse espírito - ele disse para a mulher mais velha - não permita que sua inocência seja perdida, ou eu irei atrás de você.

A mulher concordou dando andando um pouco para trás deixando mais espaço entre os amigos. Pecado retirou a jaqueta de couro e estendeu a mão para Damian que simplesmente negou com a cabeça.

- Ela é sua.

A garota sorriu e abraçou tanto a ele quanto Rachel, apertando-os com o máximo de força que tinha.

- Deixa eu adivinhar, tem um rastreador nela, não tem? - a garota asiática disse próximo ao ouvido de Damian em um sussurro.

- Claro que sim - ele confirmou sorrindo.

Eles se soltaram um do outro e Pecado foi até ao lado de Sheeva enquanto seus amigos passavam pelo portal e ela ficava para trás.




- Você fez o que!? - Estelar gritou furiosa enquanto Grayson ouvia ao fundo encostado sob a batente da porta - Você não tinha o direito de deixá-la lá! 

- Ninguém tinha o direito de não deixá-la tomar as próprias decisões. Foi a escolha dela, não a minha.

Ravena sentia a ira de Kori e o incômodo de Dick, mas não sentia nada além da nostalgia de Damian quando Cyn era mencionada. Não podia culpa-lo, ela também sentia isso. Embora que não por muito tempo a garota fizera parte de sua vida também.

- Calma Kori, eu entendo que esteja irritada com ele, mas ele não deixa de estar certo. Foi escolha dela.

Ela encarou o namorado não tão secreto com raiva, mas logo percebeu que ele tinha razão, suspirando profundamente.

- Depois nós conversamos sobre isso - ela diz em direção a Damian e a Rachel -. Agora, onde estão os outros? Precisamos nos reunir para discutirmos a próxima missão.

- Que missão? - Damian pergunta para Estelar.

- A alguns anos eu investigo uma organização secreta chamada Colméia - Grayson respondeu por ela -. Achei uma de suas bases e finalmente vamos atacar. Tem alguma coisa relacionada a uma personalidade religiosa chamado de Irmão Sangue.

- É um nome e tanto - comentou Ravena com sarcasmo.

Besouro Azul, Terra e Mutano apareceram pela porta se reunindo aos outros membros que os aguardavam.

- Muito bem - disse Asa Noturna -. O plano é o seguinte.



Notas Finais


Como eu disse pessoal, era um capítulo bem curto mesmo e apenas para finalizar. Gostaria de agradecer imensamente a todos que começaram e chegaram até aqui, sei que minha escrita não é lá grande coisa mas, me ajudou muito a passar por algumas situações que estava/estou passando e, sem dúvidas irei continuar.
Esse final é seguido exatamente pela animação Jovens Titãs: o Contrato de Judas, então o próximo será pós esse longa.
Abaixo segue o link para a próxima história:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/retalhos-humanos-22036162


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...