História Fillie- Um novo Amor - Capítulo 103


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Billy Hargrove, Bob Newby, Chefe Jim Hopper, Dr. Martin Brenner, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Kali "Eight" (Oito), Karen Wheeler, Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Sam Owens, Steve Harrington, Will Byers
Tags Eleven, Fillie, Finn, Mike, Mileven, Milliebobbybrown, Onze, Romance, Stangerthings, Teen
Visualizações 308
Palavras 4.172
Terminada Sim
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capitulo tinha ficado imenso, então resolvi dividir em dois, a outra parte chega logo logo...

Temos duas musicas pra esse capitulo, uma delas em especial vou deixar a versão que e eu mais gostei nas notas finais, quem quiser dar uma olhadinha...

Boa leitura!

Capítulo 103 - O baile.


Olivia Narrando...

 

-Mãe, você acha mesmo que eu estou bem? – perguntei pela quarta vez. Ela riu fraco e terminou de passar o pó na minha bochecha.

 

-Você esta incrível, Liv. – afirmou ela, suspirei, estava nervosa.

 

Batidas ecoaram pelo quarto e logo meu pai colocou a cabeça na porta.

 

-Mike já esta la em baixo. – me avisou com um sorriso, seria um milagre ele não estar bravo por que vou sair sozinha com meu namorado?

 

-Diz pra ele que eu já vou descer, papai? – pedi, ele assentiu com a cabeça e depois me deu uma bela olhada, sorriu.

 

-Você esta linda, filha. – elogiou-me, sorri fraco.

 

-Obrigada, papai. – agradeci.

 

-Vou ir la em baixo ver como ele esta, termina sozinha? – mamãe perguntou me entregando uma embalagem de gloss, assenti que sim com a cabeça, ela me deu um beijo na cabeça e saiu abraçado com meu pai pra fora do quarto.

 

Voltei minha atenção ao espelho a minha frente, respirei fundo. Estava usando um vestido lilás, ia ate um palmo acima dos meus joelhos, mangas curtas e renda em forma de flores, deixei meus cabelos enrolados, em ondas grossas e solto. Nos pés um sapato, na mesma cor do vestido, não tão alto.

Passei o gloss avermelhado nos meus lábios e o deixei sobre a mesa, junto com as outras maquiagens, era agora... Tomei minha bolsa, pequena e na mesma cor que o vestido em mãos e sai do quarto indo em direção as escadas.

 

Quando o vi senti o coração se acelerar dentro do peito, parecia ate que era a primeira vez que nos víamos! Ele estava lindo, usava um terno preto com uma camiseta social branca e gravata também preta, o cabelo arrumadinho do jeitinho que gosto, ele conversava com meu pai no canto da sala e só notou minha presença quando mamãe sorriu em minha direção.

 

Ele sorriu abertamente, mostrando os dentinhos brancos e alinhados e se aproximou de mim, nos abraçamos e eu pude sentir o cheiro da colônia dele que eu tanto amo. Quando estávamos nos separando ele deixou um selinho rápido nos meus lábios, corei um pouco já que meus pais estavam bem ali.

 

-Você esta linda. – elogiou ele me olhando de cima a baixo.

 

-Você também! – o elogiei de volta.

 

-Ok, sorriam, os dois! – mamãe, falou animada com o celular já pronto pra tirar fotos nossas.

 

-Precisa mesmo, mãe? – fiz beiço.

 

-Claro que precisa! – quem respondeu foi meu pai. – Chega mais perto, Mike. Vamos! – ele nos apressava também já tirando o celular do bolso.

 

Mike me segurou pela cintura atrás de mim e eles tiraram um tanto de fotos me deixando meio cega graças aos flashes.

 

-Agora troquem de pose! – mamãe falou seria, revirei os olhos, virei modelo agora.

 

Mike riu e se pôs do meu lado, me abraçando pelos ombros, o abracei pela cintura e sorrimos outra vez.

 

-Mãe, chega! – pedi, ela sorriu e começou olhar as fotos no celular, parecia que ia babar ou chorar...

 

A não, ela vai chorar...

 

-Estão tão crescidos... Tão lindos, olha seu tamanho, minha filha! – falou ela com aquela cara de cachorrinho abandonado.

 

-Mãe... – me aproximei dela a abraçando, nos separamos e ela secou algumas lagrimas que desciam por seu rosto.

 

- Eu te amo, ta bom? – falou ela emotiva, sorri.

 

-Eu também te amo, muito. – falei a abraçando outra vez.

 

-Já to ficando com ciúme... – papai murmurou com os braços cruzados, gargalhei.

 

-Você também, papai. Os dois. – falei e ele se juntou a nosso abraço deixando um beijo estalado em nossas cabeças.

 

Olhei por cima do ombros dele e vi um rapaz de terno bem lindo com cara de cachorrinho abandonado, sorri.

 

-Os três! Vem aqui, West. – o chamei, ele sorriu e se juntou ao nosso abraço coletivo.

 

-Vocês vão se atrasar. – papai nos alertou, concordamos com as cabeças.

 

-Bom, se divirtam e tenham bastante juízo ok?! – mamãe falava serio.

 

-Deixa com a gente, mamãe!

 

-Eu cuido dela, senhora Wolfhard. – Mike garantiu me segurando pelos ombros.

 

Nos despedimos de meus pais com um abraço rápido e logo saímos de casa. May, Mell e Maxon já nos esperavam do outro lado da rua, meu amigo loiro estava tão vermelho que eu quase o confundia com os cabelos da quase namorada dele...

 

-Nervoso? – perguntei disfarçadamente depois de cumprimentar a todos, ele deu um sorriso de lado.

 

-Eu acho que eu morro antes de cantar essa musica. – falou com os olhos meio arregalados, tive que segurar o riso.

 

-Fica tranqüilo, vai dar tudo certo. – falei enquanto o abraçava, ele me abraçou com bastante força, quase me esmagando. – Max, ta me esmagando. – reclamei com a voz meio esganiçada, ele riu e depois me soltou.

 

-Foi mal, to nervoso. – falou passando uma mão na outra, arrumei o vestido no corpo e sorri.

 

-Estou vendo... – rimos.

 

As meninas estavam lindas, May usava um vestido de cetim vermelho, ia ate em baixo de seus joelhos e marcava bem suas lindas curvas, nos pés um salto, muito alto na cor preta. Seus cabelos ruivos, que ganhavam mais destaque ainda por conta da cor do vestido, estava preso em rabo de cavalo estiloso. Mell usava um vestido branco rodado no corpo e cheio de pedrinhas brilhantes no busto, nos pés ela usava um coturno preto, que por incrível que pareça ficou lindo com o vestido, seus cabelos cacheados estavam soltos e bem modelados.

 

Tio Sadie e Tio Caleb se ofereceram para nos levar, então logo já estávamos todos dentro do carro, eu, Mike e Mell dividíamos os três bancos do passageiro enquanto May e Maxon iam nos outros dois de trás.

 

-Sua mãe chorou? – Mell me perguntou, dei uma gargalhada contida.

 

-Sim e a sua? – perguntei, ela revirou os olhos.

 

-Dava pra encher um rio de lagrimas, Liv! – falou ela rindo.

 

-Ate parece que estamos saindo de casa. – brinquei.

 

-Pois é! E são um bailinho de escola... – a morena riu.

 

-Eu estou escutando isso, viu! – Tia Sadie disse seria nos olhando pelo retrovisor do carro, nos duas rimos. – Eu e Millie estamos grávidas, sensíveis e emotivas. – se defendeu, rimos mais ainda.

 

-E só drama mesmo, meninas. – Tio Caleb falou levando um tapa na nuca logo em seguida, todos nos gargalhamos. – Não, quer dizer... são os bebes. – se corrigiu ele evitando levar outro tapa.

 

 

Não demorou muito e logo chegamos a escola, o lugar estava lotado de gente, a musica se escutava de longe, depois de ouvirmos um belo falatório da tia Sadie sobre não beber bebida alcoólica, não ficarmos sozinhos por ai e nem aceitarmos nada de estranhos, finalmente entramos no colégio.

 

Estava todo decorado, mesmo que a festa fosse acontecer só no ginásio, eles tinham caprichado. Começamos a caminhar em direção ao lugar que nos chamava a atenção pela musica, Mike me segurou pelo braço pedindo que eu parasse e assim eu fiz, o pessoal nos encarou com o olhar, como se perguntasse se íamos ou não, falei que eles poderia ir indo na frente que nos os alcançaríamos depois, eles se foram e então voltei minha atenção ao meu namorado.

 

-Tudo bem? – perguntei.

 

-Sim... Eu só queria ficar um pouco sozinho com você. – falou sorrindo, sorri também e o dei um selinho rápido, o salto ajudava no tamanho...

 

Mike me segurou pela cintura e me deu outro beijo, agora um pouco mais duradouro nos lábios, sorrimos ao nos separar, eu vou sentir tanta falta de beijá-lo...

 

-Vem, quero te levar num lugar... – falou ele me puxado pela mão pra algum canto.

 

Assim que ele parou de andar e disse “chegamos” eu sorri, o nosso lugar... O lugar aonde demos o nosso primeiro beijo.

Mike me abraçou por trás, passando os braços pela minha cintura e deixando o queixo apoiado no meu ombro, encarávamos aquele bosque que foi testemunha das nossas juras de amor...

 

-Nunca vou me esquecer de quando você me trouxe aqui... – murmurou ele, sorri me lembrando daquele dia.

 

FLASH BACK ON

 

-Pra onde você está me levando Liv?- ele perguntou enquanto corríamos.

 

-Pro bosque! - falei sorrindo. - já estamos quase chegando lá!

 

Não demorou muito e então chegamos, essa história de cabular o final da aula de educação física era uma loucura, podíamos ser pegos e isso não seria nem um pouco bom, mas eu sinceramente não estava nem ligando, só queria estar com ele.

 

-Chegamos! - falei quando entramos no bosque, o lugar tinha várias árvores e plantinhas, até um pequeno lago, alguns banquinho e mesinhas também, muitos poucos alunos vêm aqui já que fica distante da parte mais popular do colégio, então era perfeito.

 

-Uau, aqui é lindo! - ele disse olhando o lugar, nossas mãos continuavam juntas, sorri mais ainda, se é que isso é possível.

 

-E sim... - concordo.

 

Nós dois nos sentamos em um dos bancos que estavam ali, ele ficava bem atrás de uma grande árvore e de frente pro lago, estávamos ali em silêncio sem dizer nada um pro outro, apenas ouvindo o som da água e alguns passarinhos que cantavam nas árvores. Mike começou a rir do nada, olhei pra ele e sorri também.

 

- O que foi? - perguntei.

 

-É só que me lembrei de sábado, no seu jardim! - ele disse me olhando, dei um riso fraco.

 

-Tomara que ninguém chegue agora! - falei sem pensar, ele riu, corei na hora que percebi o que tinha dito.

 

-Vem aqui! - ele disse com os braços abertos pra me abraçar.

 

Fui até ele e o envolvi com meus braços também, deixei minha cabeça pousada em seu peito, ele acariciava meu ombro, ficamos assim só aproveitando a presença um do outro por algum tempo, mas algo não saia da minha cabeça, eu precisava contar pra ele o que estava sentindo, precisava saber o que ele estava sentindo.

 

Levantei um pouco a cabeça de forma que eu pudesse o ver, ele já me olhava, sorri, me sentia tão segura assim em seus braços.

 

-Tá tudo bem? - ele perguntou.

 

-Sim... Só que eu quero te falar uma coisa. - comecei tentando tomar coragem pra falar o resto, ele me soltou, mas ainda sim estávamos bem próximos um do outro, ele segurou minhas mão.

 

-Também quero te falar uma coisa, Liv. - ele disse baixinho. - Eu... eu gosto muito de você sabe. - ele disse meio atrapalhado, dei um risinho.

 

-Também gosto muito de você Mike! - falei meio envergonhada.

 

-Mais... E que não é um gostar só de amigo Liv, e diferente, eu nunca senti isso antes! - ele continuou me olhando, acho que nunca existiu uma pessoa tão sorridente como eu nesse momento.

 

-Eu também nunca senti isso antes. - fui sincera, ele sorriu e me abraçou outra vez, o alívio de ter botado isso pra fora, mesmo que de forma meio atrapalhada, era ótimo.

 

Me ergui um pouco e o encarei, ele levou a mão até meu rosto e fez um carinho ali, fechei os olhos aproveitando o toque, ele sorria enquanto olhava em meus olhos, desci meu olhar pra seus lábios, eu sabia que ia acontecer agora!

 

Respirei fundo e me aproximei dele, ele fez o mesmo, meu coração parecia que iria explodir a qualquer momento, nossas testas se colaram, em seguida nossos narizes, céus acho que vou morrer!

 

Não conseguia pensar em mais nada que não fosse ele, nossos lábios se chocaram, seus lábios eram doces e macios, fizemos movimentos lentos com a boca, nada de língua graças a deus, eu não saberia o que fazer, durou só alguns segundos, os segundos mais mágicos da minha vida, Mike se afastou e sorriu, sorri também, estava me sentindo envergonhada e nem acreditava que isso tinha mesmo acontecido, o abracei outra vez, estava muito contente por estar com ele ali.

 

Acabei de dar meu primeiro beijo com a pessoa mais especial desse mundo!

 

FLASH BACK OFF

 

- Foi um dos dias mais espaciais da minha vida... – falei sincera e depois suspirei.

 

-Como o de hoje também vai ser. – me garantiu ele se pondo de frente pra mim. – Vou te fazer se lembrar desse dia pra todo o sempre, princesa. – falou ele carinhoso sorri.

 

-So de estar com você. – entrelacei meus dedos aos seus. – Eu já vou lembrar pra sempre... – sorrimos e ele se aproximou de mim me beijando com ternura.

 

-Eu te amo demais, menina. – ele falou sobre meus lábios me fazendo o abraçar com força.

 

-Eu te amo mais ainda, menino. – me referi ao jeito que ele tinha me chamado. – Vou amar pra sempre! – ele sorriu e beijou minha cabeça.

 

-Vamos la pra dentro? Antes que o Maxon venham aqui nos buscar. – falou ele e eu ri.

 

-Vamos, acho que se eu não encorajar ele, não vamos ter musica hoje... – Mike riu e me abraçou pelo ombro, caminhamos juntos ate o ginásio.

 

Estava incrível, uma decoração feita com balões prateados e outros roxos, uma grande faixa e muitas e muitas pessoas.

Eu e Mike passamos por algumas pessoas e ate cumprimentados algumas conhecidas, algumas pessoas nos olhavam de canta de olho mas resolvi não dar bola pra isso, hoje eu estava aqui pra aproveitar a minha noite com ele!

 

Nos sentamos em uma mesa, junto com o pessoal, Mell trouxa Alana pra se sentar conosco, ela ate que era legalzinha... Maxon não sabe mesmo disfarçar ele já estava ate gaguejando.

 

-Mike, e... vamos no banheiro comigo? – Maxon falou, não agüentei gargalhei alto ali mesmo.

 

Banheiro? E serio? Não tinha outra desculpa não?

 

-Por que o Mike tem que ir no banheiro com você? Vai sozinho. – May disse rude, ela já estava ficando brava...

 

-E que... – ele se embarcou nas palavras.

 

-Ainda não votamos para o rei e rainha do baile. – Mike disse da forma mais natural possível.

 

-Vão votar em mim né?! – a ruiva cobrou.

 

-Claro, May... – Max disse com um sorrisinho apaixonado, tão fofos...

 

-Você vai me desculpar May, mas meu voto já  tem dona! – Mike disse e depois me lançou uma piscadela.

 

-Seu bobo... – falei baixinho, ele riu e me deixou um beijo na bochecha.

 

-Vamos. – ele chamou e logo os dois saíram como flashes daquele ginásio.

 

Eu e as garotas continuamos ali, conversávamos animadamente sobre tudo quanto era tipo de assunto, nossas risadas não era baixa. Posso lhes garantir que depois dessa noite e depois de conhecer Alana um pouquinho melhor nosso “ Trio dos olhos azuis” acabou de ganhar uma integrante nova , sem olhos azuis...

 

( Play- Every Breath You Take- The Police)
 
Autora narrando...
 
 
As luzes se abaixaram e varias casais se puseram a dançar juntos no centro da pista de dança, Liv sorriu ao escutar a musica que marcou o romance de seus pais e fez parte de toda sua vida... Mike que entrava no  ginásio no mesmo momento logo se recordou da canção...
 
Já em casa, Finn dava o play em sua playlist favorita, e por conhecidencia ou não a musica deles passou a tocar, ele sorriu se recordando daquele dia, de quando a beijou e de quando possivelmente sentiu o coração batendo mais forte por causa dela.
 
Mike se aproximou da mesa aonde Liv e as outras meninas  estavam, ela assim que o viu sorriu.
 
Millie caminhou ate a sala reconhecendo de longe aquela melodia...
 
-Você esta linda. – disseram eles, Liv e Millie sorriram não acreditando que eles estavam mesmo fazendo aquilo. – Quer dançar? – perguntaram, elas arquearam as sobrancelhas perguntando se aquilo era serio mesmo, e pelo visto era...
 
-Eu não sei dançar. – disseram elas repetindo aquela épica cena e rindo em seguida.
 
-Nem eu. Quer descobrir? – perguntaram e logo em seguida estenderam suas mãos as mulheres que teria seus corações pro resto da vida.
 
As duas sorriram e assentiram. Na escola, Mike e Liv se puseram no meio de um tanto de adolescentes, os olhares apaixonados entre si eram inegáveis, temiam que aquele fosse um dos últimos momentos que fossem ter juntos.
 
Já em casa, Finn e Millie se colocaram juntos no meio da sala, dançavam  seguida a melodia da musica e sorriam se lembrando de tudo que já passaram juntos   nessa vida...
 
 

Every move you make

Every vow you break
Every smile you fake
Every claim you stake
I'll be watching you

Since you've gone, I've been lost without a trace
I dream at night I can only see your face
I look around, but it's you I can't replace
I feel so cold and I long for your embrace
I keep crying, baby, baby, please

 

Mike tratou te falar um “ estou me aproximando” que tirou risos abafados da menina, logo em seguida seus lábios se união em um beijo calmo, diferente do daquela cena, mas com a mesma paixão que seus pais passaram naquele dia.

 

Já em casa Millie fez questão de dizer o “ estou me aproximando” junto do agora marido, essa também sem duvidas e uma das frases que marcou suas vidas... os dois sorriram e em seguida deram um selinho rápido, assim como o da serie, sorriram e uniram suas testas.Ele a abraçou mais forte, a trazendo pra mais perto de si e deixou um beijo cuidadoso em sua testa enquanto com as mãos acariciava a barriga dela, a fazendo sorrir...

 

 

Maya narrando...

 

Ótimo! Todo mundo dançando, todo mundo juntinho e eu aqui sozinha! A mas minha vontade de dar uns tapas na cara do Maxon agora era bem grande! Ele me convida pra vir no baile e simplesmente some e me deixa sozinha!

 

Fiquei observando Liv e Mike, pareciam tão felizes, tão apaixonados e olha que as coisas estavam literalmente desmoronando na vida deles...

 

Suspirei entristecida, ate minha irmã parece feliz, as duas conversavam e sorriam bem ali, ela não parecia, ela estava feliz, isso me fez dar um risinho fraco.

 

Eu acho que acabei criando expectativas demais sobre tudo isso, esse e meu problema, eu quero que as pessoas sejam aquilo que eu imagino que elas sejam e nem sempre e assim, bufei. Queria sair dali, ir embora, me jogar nos braços da minha mão e chorar ate não querer mais...

 

A musica se cessou ali e uma luz forte se fez no palco que estava  apagado ate agora pouco. Olhei pra lá sem entender muito, havia um rapaz sentado em um banco alto de madeira, segurava um violão nas mãos e ajustava o microfone que havia ali na altura de seus lábios.

 

Olhei com mais firmeza, e espera... Era ele, o meu garoto, franzi os lábios sem entender muito bem, olhei pra Liv e Mike, os dois estavam abraçadinhos e sorriam na minha direção.

 

-Oi gente... – ele disse de la de cima e um coro de adolescentes lhe respondeu com um “ oi” também. – Eu estou aqui hoje, por que tenho que fazer uma coisa muito importante... – começou ele. – Estou nervoso, então, não dêem bola se eu gaguejar ou fizer algo errado. – as pessoas riram, ele estava nervoso mesmo, ate careta fazia. – Esse ano, eu me reaproximei de pessoas que sempre foram muito importantes pra mim, quando menores vivíamos juntos por ai mas, eu cresci e bom fiquei meio idiota... Mas graças a essas pessoas, e também a um carinha que eu odiava mas depois vi que era gente boa. – Mike gargalhou alto. – Eu me toquei disso e resolvi mudar. Mas nessas pessoas, tem uma em especial, e ela... ela tomou meu coração, do jeito mais maravilhoso e indiscrissivel possível. – ele suspirou e sorriu em minha direção, sorri fraco. – May, eu descobri que eu sou péssimo com palavras e segundo a Liv em fazer comparações também...

 

-Ele e péssimo! – Liv disse fazendo todos rirmos.

 

-E eu sou péssimo... Mas eu espero que isso te ajude a entender um pouquinho o que eu sinto por você, ruiva. – ele falou sorrindo e depois piscou pra mim.

 

Me pus de pé e caminhei um pouco ate chegar perto do palco, ele sorriu pra mim outra vez e começou a dedilhar o violão.

 

(Play- Perfect Two – Auburn ( vou deixar um link de um cover que gostei nas notas )
 
 
 
You can be the peanut butter to my jelly
 
 
Você pode ser a manteiga de amendoim da minha geléia
 
 
You can be the butterflies I feel in my belly
 
 
Você pode ser as borboletas que eu sinto na minha barriga
 
 
You can be the captain and I can be your first mate
 
 
Você pode ser o capitão e eu posso ser seu primeiro imediato
 
 
You can be the chills that I feel on our first date
 
 
Você pode ser os arrepios que eu senti em nosso primeiro encontro
 
 
 
Sorri, ele olhava diretamente enquanto cantava, eu sentia que meu coração poderia explodir a qualquer momento.

 
 
You can be the hero and I can be your side kick
You can be the tear that I cry if we ever split
 
 
Você pode ser o herói e eu posso ser seu parceiro
Você pode ser a lágrima que eu choro sempre que nos separamos
 
 
You can be the rain from the cloud when it's stormin'
 
 
Você pode ser a chuva da nuvem quando está chovendo
 
 
Or you can be the sun when it shines in the mornin'
 
 
Ou você pode ser o sol quando ele brilha pela manha
 
 
Meus lábios estavam estendidos em um grande sorriso, cada letrinha descrevia exatamente nossa relação, exatamente o que eu sentia por ele.
 
 
Don't know if I could ever be
Without you cause girl you complete me
 
 
Não sei se eu poderia viver
Sem você porque garota você me completa
 
 
And in time I know that we'll both see
That we're all we need
 
 

E com o tempo eu sei que nós dois vamos ver
Que isso é tudo o que precisamos

 
 
 
Lagrimazinhas de emoção começaram a pousar sobre meus olhos, e pensar que eu queria ir embora e deixá-lo aqui...
 
 


Cause you're the apple to my pie
You're the straw to my berry
 
 
Porque você é a maçã da minha torta
Você é a polpa da minha fruta
 

 
Tive que rir, realmente era péssimas comparações...
 
 


You're the smoke to my high
And you're the one I wanna marry
 
 
Você é a fumaça para meu devaneio
E você é o único com quem quero me casar
 

 
A lagrima escorreu pelo meu rosto e eu sorri mais ainda, se e que isso era possível, ao ouvir aquele ultimo verso.
 
 


Cause your the one for me for me (for me)
And I'm the one for you for you (for you)
You take the both of us of us (of us)
And we're the perfect two
 
 
Porque você é o único pra mim (pra mim)
E eu sou a única pra você, pra você (pra você)
Você leva ambos de nós de nós (de nós)
E nós somos o par perfeito
 

 
Sim, nos somos o par perfeito...
 
 


We're the perfect two
We're the perfect two
 
 
Nós somos o par perfeito
Nós somos o par perfeito
 
 
Baby me and you
We're the perfect two
 
 
Baby eu e você
Nós somos o par perfeito
 

 
O par mais perfeito...
 
 


You can be the princess and I can be your prince
 
 
Você pode ser o princesa e eu posso ser a sua princepe
 
 
You can be the sweet tooth I can be the dentist
 
 
Você pode ser o dente de leite e eu posso ser a dentista
 

 
Gargalhei divertida, esse e meu garoto... 
 

 


You can be the shoes and I can be the laces
You can be the heart that I spill on the pages
 
 
Você pode ser os sapatos e eu posso ser os laços
Você pode ser o coração que eu espalho pelas páginas
 

 
Ele fez uma careta divertida, como se não soubesse o que estava falando, tive de rir...
 
 


I love the way that you smile
And maybe in just a while
I can see me walk down the aisle
 
 
Eu amo o jeito que você sorri
E talvez apenas por enquanto
Vejo-me caminhando pela igreja
 
 
We're the perfect two
We're the perfect two
Baby me and you
We're the perfect two
 
 
Nós somos o par perfeito
Nós somos o par perfeito
Baby eu e você
Nós somos o par perfeito
 

 
Ele deixou o violão de lado e caminhou ate mim sorria, assim que pude o abracei com força ele fez o mesmo, as pessoas ali em baixa aplaudiam e gritavam, mas não importava, eram apenas eu e ele.
 
-Casa comigo? – ele disse me olhando nos olhos.
 
-Que? – perguntei sem entender, ele sorriu.
 
-Maya Sink Mclaughlin, quer casar comigo? – ele pediu segurando nas minhas mãos, sorri.
 
-Você e louco! – falei ele assenti.
 
-Louco e totalmente apaixonado por você! – senti a respiração falhar, eu nem sabia o que dizer.
 
Mas e como dizem, um beijo fala mais que mil palavras... E foi o que fiz, me aproximei dele e o beijei, quando nos afastamos ele me encarou nos olhos e eu sorri, ele tinha razão, éramos um par perfeito, dois loucos e apaixonados.
 
-Quero! – falei sincera, ele me abraçou com força e me levantou fazendo meus pais saírem do chão e me rodou no ar.
 
-Eu te amo, Maya!
 
-Eu te amo, Maxon!
 
Nos beijamos outra vez, as pessoas gritavam e aplaudiam em volta de nos...
 
E é claro que o rei e rainha do baile fomos nos né?!
 

 


Notas Finais


Link da musica do Maxon: https://www.youtube.com/watch?v=z8GkkYx88Pg

E ai o que acharam?? Comentem!!

Ate daqui a pouquinho...

Tchau!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...