História Fillie- Um novo Amor - Capítulo 73


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Billy Hargrove, Bob Newby, Chefe Jim Hopper, Dr. Martin Brenner, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Kali "Eight" (Oito), Karen Wheeler, Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Sam Owens, Steve Harrington, Will Byers
Tags Eleven, Fillie, Finn, Mike, Mileven, Milliebobbybrown, Onze, Romance, Stangerthings, Teen
Visualizações 287
Palavras 2.935
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Se preparem pros tiros de Milívia!
Beijos e boa leitura kk <3

Capítulo 73 - Beijo.


Millie narrando...

 

O dia estava sendo complicado, não conseguia tirar meu pai da cabeça e ainda tinha Finn que estava precisando da minha ajuda com toda essa situação. Já nem sei quantas vezes errei essas falas, quantos Takes já gravei e nenhum ficou bom o suficiente. E pra ajudar minha cabeça estava latejando.

 

-Corta! - o diretor disse alto fazendo o barulho se ecoar por todo o estúdio. - Millie posso falar com você?! - ele pediu e eu assenti.

 

Vesti o roupão que estava ali perto, o clima estava meio a menos ali, me aproximei do diretor já ciente de que levaria uma bela bronca.

 

-Está tudo bem querida? - ele perguntou. - Te senti tão distante hoje, distraída.

 

-Me desculpe Kennedy, não vai se repetir, estou com a cabeça um pouco cheia, alguns problemas em casa... - contei.

 

-Seu pai? - ele já sabia de tudo que meu pai estava passando pois quando viajei pra espanha contei a ele.

 

-Sim e também tem Finn e as crianças... Uma loucura! - rimos.

 

-Compreendo, não se preocupe, se precisar de algum tempo, se quiser descansar, pode tirar mais alguns dias de folga. - ele falou simpático.

 

-Obrigada, mas não quero atrasar as gravações, fique despreocupado, vou me focar mais, isso não vai acontecer mais! - falei séria, ele assentiu sorrindo e então saiu.

 

Comecei a caminhar destino a meu camarim, tinha que me trocar e logo em seguida voltar pra gravar mais algumas cenas, preciso de um analgesico urgente.

 

Já estava no camarim, pronta pra voltar a gravar, quando meu celular tocou, era Myra, atendi, ja fazia algum tempo que eu não falava com minha amiga e agente.

 

-Olá Myra, tudo bem? - perguntei a mulher.

 

-Oii Mills, não muito, você  está com tempo? Temos um problema! - ela disse com a voz meio abatido.

 

Mais problemas? A não…



 

Enquanto isso no colégio…


 

Olivia narrando…


 

-Pra onde você está me levando Liv?- ele perguntou enquanto corríamos.

 

-Pro bosque! - falei sorrindo. - já estamos quase chegando lá!

 

Não demorou muito e então chegamos, essa história de cabular o final da aula de educação física era uma loucura, podíamos ser pegos e isso não seria nem um pouco bom, mas eu sinceramente não estava nem ligando, só queria estar com ele.

 

-Chegamos! - falei quando entramos no bosque, o lugar tinha várias árvores e plantinhas, até um pequeno lago, alguns banquinho e mesinhas também, muitos poucos alunos vêm aqui já que fica distante da parte mais popular do colégio, então era perfeito.

 

-Uau, aqui é lindo! - ele disse olhando o lugar, nossas mãos continuavam juntas, sorri mais ainda, se é que isso é possível.

 

-E sim... - concordo.

 

Nós dois nos sentamos em um dos bancos que estavam ali, ele ficava bem atrás de uma grande árvore e de frente pro lago, estávamos ali em silêncio sem dizer nada um pro outro, apenas ouvindo o som da água e alguns passarinhos que cantavam nas árvores. Mike começou a rir do nada, olhei pra ele e sorri também.

 

- O que foi? - perguntei.

 

-É só que me lembrei de sábado, no seu jardim! - ele disse me olhando, dei um riso fraco.

 

-Tomara que ninguém chegue agora! - falei sem pensar, ele riu, corei na hora que percebi o que tinha dito.

 

-Vem aqui! - ele disse com os braços abertos pra me abraçar.

 

Fui até ele e o envolvi com meus braços também, deixei minha cabeça pousada em seu peito, ele acariciava meu ombro, ficamos assim só aproveitando a presença um do outro por algum tempo, mas algo não saia da minha cabeça, eu precisava contar pra ele o que estava sentindo, precisava saber o que ele estava sentindo.

 

Levantei um pouco a cabeça de forma que eu pudesse o ver, ele já me olhava, sorri, me sentia tão segura assim em seus braços.

 

-Tá tudo bem? - ele perguntou.

 

-Sim... Só que eu quero te falar uma coisa. - comecei tentando tomar coragem pra falar o resto, ele me soltou, mas ainda sim estávamos bem próximos um do outro, ele segurou minhas mão.

 

-Também quero te falar uma coisa, Liv. - ele disse baixinho. - Eu... eu gosto muito de você sabe. - ele disse meio atrapalhado, dei um risinho.

 

-Também gosto muito de você Mike! - falei meio envergonhada.

 

-Mais... E que não é um gostar só de amigo Liv, e diferente, eu nunca senti isso antes! - ele continuou me olhando, acho que nunca existiu uma pessoa tão sorridente como eu nesse momento.

 

-Eu também nunca senti isso antes. - fui sincera, ele sorriu e me abraçou outra vez, o alívio de ter botado isso pra fora, mesmo que de forma meio atrapalhada, era ótimo.

 

Me ergui um pouco e o encarei, ele levou a mão até meu rosto e fez um carinho ali, fechei os olhos aproveitando o toque, ele sorria enquanto olhava em meus olhos, desci meu olhar pra seus lábios, eu sabia que ia acontecer agora!

 

Respirei fundo e me aproximei dele, ele fez o mesmo, meu coração parecia que iria explodir a qualquer momento, nossas testas se colaram, em seguida nossos narizes, céus acho que vou morrer!

 

Não conseguia pensar em mais nada que não fosse ele, nossos lábios se chocaram, seus lábios eram doces e macios, fizemos movimentos lentos com a boca, nada de língua graças a deus, eu não saberia o que fazer, durou só alguns segundos, os segundos mais mágicos da minha vida, Mike se afastou e sorriu, sorri também, estava me sentindo envergonhada e nem acreditava que isso tinha mesmo acontecido, o abracei outra vez, estava muito contente por estar com ele ali.

 

Acabei de dar meu primeiro beijo com a pessoa mais especial desse mundo!

 

Naquele momento não eram necessárias palavras entre nós, naquele momento eu sabia que era amor, sabia que o que eu sentia por ele era recíproco...

 

Ficamos ali os dois juntos por um bom tempo, o sinal anunciando que o intervalo já tinha acabado tocou, ele acariciava meu cabelos enquanto conversava-mos, queria poder ficar ali pra sempre, mas eu precisava ir fazer o artigo pro jornal.

 

-Eu tenho que ir... - falei me erguendo, ele fez uma carinha triste.

 

-A não... Tá tão bom aqui! - ele disse manhoso, sorri, ele é muito fofo.

 

-Está sim, mas eu preciso fazer meu trabalho pro jornal do colégio e você, tem que se inscreve em alguma extra curricular! - falei e então apertei o nariz dele, rimos.

 

-Será que Charlie está precisando de alguém pro teatro? - ele perguntou se levantando, me levantei também.

 

-Está sim! Acho que ele está precisando de um protagonista! - contei, o garoto entrelaçou seus dedos aos meus e nós dois começamos a caminhar para fora daquele lugar que eu guardaria pra sempre na memória.

 

-Acha que eu daria um bom protagonista? - ele perguntou brincalhão.

 

-O melhor protagonista! - falei ficando de frente pra ele.

 

-O melhor é? - ele perguntou, assenti com a cabeça, ele me roubou um selinho rápido, sorri. - Vamos, vou te deixar no jornal! - ele falou, assenti.

 

-Na verdade tenho que ir e pro vestiário! - falei enquanto caminhávamos. - Ainda estou com o uniforme de educação física. - completei.

 

-Ah sim! Até por que essa roupa e meio curta né... - ele disse com o tom de voz meio incomodado, comecei a rir, ele estava parecendo meu pai quando tem ciúmes.

 

-Que ciumento ein... - falei rindo, ele riu também e seguimos os dois para nossos destinos.



 

May narrando…



 

-Ele me beijou Mell! Por que ele me beijou? - perguntei a minha irmã durante o intervalo, não achávamos Liv e Mike em lugar nenhum.

 

-Você devia perguntar isso pra ele né, não pra mim! - ela disse séria. - A propósito? por que deixou ele te beijar? - ela parecia realmente estar brava.

 

-Por que... Por que... Não sei Mell! Quando eu vi já estamos nos beijando! - falei e depois suspirei.

 

-Mas você podia ter parado né?! Sei lá dado um empurrão ou então um tapa na cara dele! - quanto agressividade.

 

-Mell nem é pra tanto! Foi só um beijo, um beijo muito bom. - disse essa parte mais pra mim mesma. - E você viu o Tyler estava vindo pra perto de mim, com certeza ele só quis me ajudar! - falei séria a ela.

 

-Te ajudar nada! Maya ele certamente é só mais um desses aproveitadores ai! - ela começou a andar e me deixou sozinha ali.

 

Por que ela ficou tão brava?

 

Finn narrando...

 

Estava aguardando os produtores na sala de reuniões, sabia que não tinha muito a se fazer em relação a isso, se eu resolvesse contatar os advogados iremos dar início a um processo gigante e sem fim que prejudicaria tanto a mim como a empresa.

 

O único jeito vai ser aceitar...

 

Coloquei em minha cabeça aquilo que Millie me disse, isso só vai fazer as pessoas verem o profissional eclético que eu sou, não vai ser tão ruim e eu sempre vou ter a minha familia do meu lado pra me apoiar, e isso o que importa certo?


 

-Finn, tudo bem? - o homem baixinho é de cabelos alaranjados perguntou quando chegou.

 

-Tudo sim Dual. - falei simpático enquanto apertava a mão do homem.

 

-É então… Você tinha pedido um tempo pra pensar sobre o personagem, chegou a alguma conclusão? - ele perguntou, respirei fundo, é agora ou nunca.

 

-Foi meio difícil me ver nesse papel, principalmente por aquele detalhe que já sabemos qual é, mas bom, estive pensando é conversei com minha mulher também é eu vou aceitar, vai ser um desafio é algo totalmente diferente na minha carreira, mas bom sou Finn Wolfhard! - falei de uma forma tão convincente que até eu mesmo estava acreditando naquilo.

 

-É assim que se fala! Fico muito contente em saber que pensou bem e aceitou, dou certeza que não se arrependerá! - espero mesmo. - Bom, já que se decidiu já podemos voltar às filmagens. - ele disse sorridente enquanto olhava para algo atrás de mim. - A propósito seu companheiro de cena está bem ali, ei Grazer, venha aqui! - ela fez um gesto com a mão.

 

Grazer? Jack Dylan Grazer? Não pode ser!

 

-Hey baby boy, pronto pra me dar uns beijinhos? - o desgraçado disse com um sorriso sacana.

 

Eu mereço!


 

Maxon narrando…

 

Ainda não acreditava muito bem no que eu tinha feito é muito menos no que sente por ter feito isso, já beijei tantas garotas mas, nunca senti isso, foi diferente com May.

Estou me apaixonando? Não, claro que não! A conheço desde sempre, a vi de fraldas perambulando por aí, toda desarrumada, a fase meio hippie, não tem como eu me apaixonar por alguém que é praticamente minha irmã!

 

Estava indo pro treino no ginásio, o intervalo foi perturbador, não conseguia tirar todos os últimos acontecimentos da minha cabeça, resolvi ir pelo caminho mais longo, o que dava perto do bosque, me arrependi, dei de cara com Olívia é aquele namoradinho esquisito dela, os dois não me viram, me escondi atras de um dos armários, me arrependi novamente, foi obrigada a ver os dois se pegando! É não foi nada de demais, um selinho rápido é um abraço, mas mesmo assim, ver essa cena me incomodava, não gostava de ver os dois juntos, sempre que isso acontecia aquele aperto no meu peito aparecia.

 

Caralhos, o que está acontecendo comigo? Essas garotas ainda vão me deixar louco!

 

Depois que o casalzinho se despediu e foram cada um para um lado, retomei meu caminho, fui andando devagar, novamente sentia raiva, é o pior é que ela ainda diz que eles não são namorados!

 

Quando cheguei ao ginásio os garotos já se aqueciam, tirei o moletom que eu usava é parti pra quadra, mas quando cheguei lá todos pararam a pedido de Tyler, o otário veio em minha direção, ele tinha os braços cruzados contra o corpo é um sorriso cínico no rosto.

 

-O que faz aqui Schnapp? - ele perguntou.

 

-O que parece? Treinar. - falei o óbvio, o menino deu uma risada cínica.

 

-Acha mesmo que pode atrapalhar meus esquemas, socar a minha cara, na minha casa é ainda por cima beijar a minha garota é tudo vai ficar normal? - ele perguntou, arqueei a sobrancelha, desde quando May é a garota dele?É um otário mesmo!

 

-Pra começar, ela não é sua garota! É depois, você mereceu levar uns murros nessa sua cara de merda! - falei o encarando, de novo a raiva tomava conta de mim.

 

-Se eu fosse você ficava quietinho Schnapp! Se não sua situação pode piorar por aqui, não vejo a hora de jogar esse seu piercing ridículo pra longe! - o garoto se aproximou mais de mim, nunca me segurei tanto pra não socar a cara de alguém.

 

-É se eu não ficar? - desafiei.

 

-Quer saber, já me cansei dessa sua cara por aqui, você está expulso do time! Não volte mais aqui, por que se eu ver sua cara mais uma vez…

 

-Ah é quem você acha que e pra me expulsar assim?

 

-Se você não se lembro, sou o lider do time,eu decido quem participa ou não! - bufei alto, o filha da mãe realmente podia fazer isso.

 

Prometi pro meu pai que não me envolveria mais em brigas, preciso cumprir isso!

 

Bufei alto é o dei as costas, estava caminhando até a porta quando ele gritou.

 

-É fique longe da minha garota!

-Olha Tyler, acho que você está por fora, por que eu é a “ sua garota” estamos namorando! - falei e sai dali sem nem mesmo o deixar dizer algo.


 

Por que merdas eu disse isso?

 

Olivia narrando…

 

Já faltava menos de uma hora para irmos embora, normalmente ficamos nas nossas extracurriculares até a hora da saída, mas hoje chamaram todos os alunos do primeiro é do segundo ano em uma das salas, algo relacionado a um trabalho, foi isso o que nós disseram.

 

Assim que cheguei a sala dei de cara com Mell, ela não estava com a irmã é também não me parecia muito contente, Mike estava do outro lado da sala, sorri instantaneamente ao vê lo, ele também sorriu e veio até mim, o garoto passou o braço pelo meu ombro e falou ao pé do meu ouvido.

 

-Por que nos chamaram aqui?

 

-Alguma coisa relacionada a um trabalho bimestral…

 

-Entendi…

 

May, Maxon é todos os alunos do primeiro e segundo ano estavam na sala, o diretor Julius chegou e logo começou a falar.

 

-Ei, a atenção de todos por favor, é importante! - todos os olhares da sala se viraram para o homem. - Como a maioria já sabe, todos os anos temos nosso trabalho em trios, é esse ano nosso tema será sustentabilidade! Ao decorrer da semana vocês receberam o auxílio dos professores sobre como fazer o trabalho, mas hoje já vamos anunciar os trios, assim já podemos ir nós organizando! - ele disse é um murmurinho se formou entre os alunos, com certeza todos queria fazer o trabalho com seus melhores amigos é não desconhecidos. - Bom, os trios serão os seguintes. - ele pegou o papel que estava em suas mãos e começou a ler. - Mellany mclaughlin, Alana Port é Ethan Souza. - deu uma pausa. - Maxon Schnapp, Tyler Brush é Maya mclaughlin - o homem disse vários trios até que finalmente chegou ao meu. - Olívia Wolfhard, Rebecka Lowes é Michael West. - o homem continuou com os infinitos trios.

Não sei o por que mas eu não tenho um pressentimento muito bom pra esse trabalho… Mas pelo menos estou com Mike!




 

Finn narrando…

 

Eu nem acreditava que tinha feito isso, ver meu amigo era ótimo, fazia muito tempo que não nos víamos, mas ter que o beijar, é ainda por cima tantas vezes! É não pensem que foi um beijinho simples não, foi realmente um beijo! Meu Deus onde eu cheguei!

 

Depois do dia mais longo de trabalho da minha vida, voltei pra casa ainda meio incomodado, Jack veio comigo, ele é padrinho da Olívia é já não a vê a mais de um ano, queria poder lavar minha boca até não me lembrar mais desse dia, mas Jack fazia questão de ficar falando disso sem parar é tirar sarro da minha cara dizendo que os Fillie shipper iria levar um tombo com esse novos tiros de Fack, eu só conseguia revirar os olhos a tudo o que ele dizia, céus eu preciso da minha mulher!

 

Assim que chegamos em casa Olívia, que assistia a seus seriados na sala, correu para abraçar o padrinho, perguntei a ela sobre a mãe é a menina me disse que ela estava no quarto, subi até lá as pressas, precisava das sábias palavras de conforto dela agora.

 

Entrei no quarto e já comecei meu falatório.

 

-Mills, você não sabe o que aconteceu! Eu tive que beijar o Grazer Millie o Grazer! É foi um beijão, Millie eu nunca vou esquecer disso! É pra ajudar o produtor nunca ficava satisfeito é eu tive que gravar 20 takes, eu beijei ele 20 vezes Mills! - me joguei na cama, ao lado da minha mulher, quando finalmente parei de falar percebi que tinha algo errado, seu rosto estava vermelho é ela não tinha o sorriso que eu tanto amo nos lábios, estava chorando. - Ei, o que foi? - perguntei mais calmo a ela.

 

-Finn… - ela começou mas começou a soluçar chorando, a abracei com força, odeio a ver chorando.

 

-Calma pequena, eu tô aqui! - falei abraçando ela.

 


Notas Finais


MILÍVIA ACONTECEU MEUS CAROS! CADE OS FOGOS??? KKK

Maxon todo confuso com as garotas! hum, gostou de beijar a May mas tem ciumes da Liv? Decide menino!
E Mell? Por que vcs acham que ela ficou brava!
E o Finn? kkk Esperavam que o par dele iria ser o Jack? ( Vamos nem dizer nada sobre a minha " videncia" ( isso existe? kk ) sobre os vinte takes né! kk
E a Mills? O que sera que aconteceu com a nossa meninas????
E essa trabalho ai? Ai deus! Ja to vendo as merdas que vai virar! Se preparem!

Comentem o que acharam!! Adoro ler vocês! ( Não to conseguindo responder os comentários, mas saibam que eu leio todos!! Vou responder assim que eu conseguir! )

Boa noiteee!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...