História Fillie- Um novo Amor - Capítulo 73


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Billy Hargrove, Bob Newby, Chefe Jim Hopper, Dr. Martin Brenner, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Kali "Eight" (Oito), Karen Wheeler, Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Sam Owens, Steve Harrington, Will Byers
Tags Eleven, Fillie, Finn, Mike, Mileven, Milliebobbybrown, Onze, Romance, Stangerthings, Teen
Visualizações 638
Palavras 3.721
Terminada Sim
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello! Pensem em um capitulo dificil pra escrever, pois é, foi esse! Perdi ele duas vezes! Depois o computador ficou um cu travando toda hora, mas estou aqui kkk Sory o horario!

So um aviso... Se preparem para aguentar a fofura de Amberlly Brown Wolfhard!

Boa leitura!!

Capítulo 73 - A noite mais longa...


Caleb narrando... 

 

-Sadie? Sadie! - Ela tinha acabado de desmaiar em meus braços, me desesperei no mesmo instante, a peguei no colo e carreguei até o sofá mais próximo, já sentia algumas lagrimas pesando em meus olhos. - Sadie, amor, acorda por favor! - eu pedia em desespero enquanto tentava a acordar. 

 

-Mae! - Mell havia acabado de entrar na sala e se assustou ao ver a mãe desmaiada sobre o sofá, ela estava mais branca do que o normal e os lábios praticamente transparentes, a menina se juntou ao meu lado. - Pai, o que aconteceu? - ela perguntou. 

 

-Não sei filha! Ela estava nas escadas, gritou, quando eu cheguei ela desmaiou, sorte que eu estava lá pois se não ela ia cair das escadas! - contei, ela se debruçou sobre a mãe e começou a chorar. - Fica calma Mell! Tenho que levar ela pro hospital, não sabemos o que está acontecendo! - falei me levantando. 

 

-Eu vou com você! - ela disse na mesma hora. 

 

-Não! E melhor não filha! Cadê sua irmã? - perguntei, meu coração batia com pressa. 

 

-No quarto! - ela disse chorando.  

 

-Vá chama-la! Preciso que vocês duas chamem a tia Millie pra mim! - Millie com certeza me ajudaria. 

 

-Ta pai! Já too indo. - Ela saiu correndo pra dentro de casa. 

 

Não demorou muito e Millie e Finn chegaram. 

 

-Meu Deus Caleb, o que aconteceu? - Millie perguntou assim que entrou em casa. 

 

-Não sei, ela desmaiou! - Falei pondo as mãos na cabeça, já não aguentava mais esse desespero, comecei a chorar, Finn veio me abraçar. 

 

-Calma cara! Vai ficar tudo bem! - ele disse tentando me acalmar. 

 

-Temos que levar ela pro hospital agora! - Millie disse e eu concordei. 

 

-Vão vocês dois! Eu fico com as crianças. - Finn disse. 

 

Tomei minha mulher sobre meus braços e saímos de casa, o carro de Millie estava logo ali então optamos por usar ele mesmo, deitei Sadie no banco de trás e fiquei ali junto com ela, Millie foi na frente dirigindo. 

 

-Me liguem! - Finn disse antes de partimos. 

 

Millie dirigia com pressa, o hospital ficava a uns vinte e cinco minutos de onde morávamos, Sadie que estava com a cabeça sobre o meu colo estava cada vez mais branca e gelada, o desespero tomava conta de mim. 

 

-Millie ela está gelada! - falei chorando. 

 

-Fica calmo, já estamos chegando. - Ela disse sem tirar os olhos da pista. - Mas, Caleb, ela desmaiou do nada? - a morena perguntou. 

 

-Ela estava na escada, gritou, me assustei e fui ver o que era, na hora que eu cheguei lá ela desmaiou! - contei o que sabia. 

 

-Ela vai ficar bem, Sadie e forte! - a morena disse me olhando pelo retrovisor, sorri fraco. 

 

Não posso perde-la! Não posso. 

 

Finn narrando... 

 

A situação era preocupante, eu sabia bem pelo que Caleb estava passando, quando Millie descobriu que estava gravida de Olívia e houve toda aquela confusão e ela começou a passar mal senti que estava perdendo meu mundo, claro minha situação ainda era um pouco mais preocupante já que ela estava gravida, mas mesmo assim compreendo a dor dele. 

 

Voltei pra dentro de casa, as meninas choravam no colo de Kelly, a mulher tentava acalmar as gêmeas, Olívia estava logo ao lado, parecia preocupada com as amigas. 

 

-Fiquem calmas meninas, o pai de vocês e a tia Millie já foram levar ela pro hospital! Vai ficar tudo bem! - pelo menos e o que esperávamos. 

 

-Tio Finn, e se não ficar tudo bem, você viu, ela estava mais branca que você! - May disse chorando. - E o pior e que e tudo culpa minha! Se eu não tivesse feito ela passar por todo aquele stress... - A ruivinha voltou a chorar. 

 

-Não diga besteiras May, não é sua culpa! - Liv falou e depois abraçou a amiga. 

 

-Liv tem razão May, mamãe já não estava se sentindo muito bem hoje cedo! Ela deve ter se esquecido de comer. - Mell disse enquanto tentava parar de chorar. 

 

-Logo, logo Millie liga com notícias! Fiquem calmas... pedi enquanto me sentava ali com elas. 

 

Millie narrando... 

 

Cheguei ao hospital o mais rápido que consegui, por sorte não tinha transito nessa parte da cidade hoje, Caleb desceu do carro com Sadie no colo e logo partiu pra dentro do hospital, desci logo em seguida e corri pra lá também. 

 

Não demorou nada e logo vários médicos se juntaram nela e a levaram pra dentro, infelizmente eu e Caleb não pudemos ir, meu amigo ficou desolado, ele chorava em desespero. 

 

-Fique calmo... Ela vai ficar bem! - falei enquanto abraçava o homem que chorava em meu ombro. 

 

Minutos e minutos se passaram, Caleb havia parrado de chorar, mas caminhava angustiado de um lado pro outro, ainda não tínhamos recebido noticia nenhuma, ele ia a recepção atrás de informações a todo instante e sempre recebia a mesma resposta. 

 

Duas horas passadas, finalmente um homem, loiro de olhos claros e vestindo um jaleco branco veio em nossa direção. 

 

-Caleb Mclaughlin? - ele perguntou, Caleb saltitou da cadeira confirmando. 

 

-Eu mesmo, você tem notícias da minha mulher, ela está bem? - ele perguntava apressado, me aproximei do médico também. 

 

-Sim, ela está bem! Foi difícil, mas como vocês foram rápidos conseguimos reverter o aborto a tempo, ela e a criança passam bem! - o médico disse sorrindo, eu e Caleb nos entreolhamos sem entender nada. 

 

-Como? - Perguntei. 

 

-A paciente chegou aqui tendo um aborto espontâneo, foi meio complicado, mas temos médicos muito competentes conseguimos agir e agora está tudo certo! - nos entreolhamos mais uma vez, como assim? 

 

-Desculpe, acho que o senhor deve estar confundindo o paciente? - Caleb falou. 

 

-Não! Sadie Sink Mclaughlin. - O homem disse conferindo o prontuário.  

 

-Espera! Sadie está gravida, Caleb? - Perguntei a ele com o cenho franzido. 

 

-E-eu não sei! - nos dois olhamos pro medico, com certeza nossa cara de surpresos deveria estar hilária pois ele riu. 

 

-Vocês não sabiam? -fizemos que não com a cabeça. - A paciente já está de oito semanas, ela está descansando agora, se quiserem podem vê-la. - Ele disse simpático. 

 

-Por favor! - falei, Caleb concordou. 

 

Como assim Sadie esta gravida e nós não sabemos? Que história e essa? 

 

Fomos direcionados até o quarto aonde minha amiga estava, entramos em silencio, ela dormia tranquilamente, havia uma agulha sobre seu braço aonde ela tomava o medicamento diretamente na veia, já estava mais corada, e agora sem toda aquela roupa grossa que ela estava usando quando veio pra cá já dava pra ver uma barriguinha ali, Sadie estava mesmo gravida! 

 

Caleb assim que viu a mulher ali a abraçou e começou a chorar, ele colocou a mão sobre a barriga de Sadie e ficou com ela ali por alguns segundos, fiquei ali observando o casal, uma lagrima pesava em meus olhos. 

 

-Millie por que ela não nos contou? - ele perguntou olhando para ela, me aproximei dele e passei minha mão por suas costas. 

 

-Caleb, vamos pensar que está tudo bem, com e ela e com o bebe... Isso a gente deixa pra depois! - falei e ele assentiu sorrindo. 

 

-Sabe, mesmo com tudo isso que aconteceu estou tão feliz por saber que eu vou ser pai outra vez... - ele disse rindo, ri também. 

 

-Você não sabe como estou feliz também Caleb, vocês merecem toda a alegria desse mundo! - falei sincera meu amigo me abraçou. 

 

-Acho que temos que ligar pro Finn né?! - ele perguntou enquanto me soltava e secava o rosto que estava molhado pelas ultimas lagrimas. 

 

-Sim, eles devem estar preocupados. - falei já procurando o celular, percebi que sai de casa com tanta pressa que nem me lembrei de trazer nada comigo. - Aí Caleb, você trouxe celular? - O moreno colocou as mãos no bolso e fez que não com a cabeça. 

 

O mesmo medico que conversou comigo e Caleb a alguns minutos entrou no quarto de Sadie, ele olhava uma plaqueta com algumas folhas. 

 

-Tenho algumas notícias! - ele disse nos olhando.  

 

-Noticias? Ruins? - Caleb perguntou preocupado. 

 

-Não, fique despreocupado! - ele nos tranquilizou. - A senhora Mclaughlin deverá ficar em observação até amanhã à tarde, só por via das dúvidas, o bebe está bem também e aconselhável que ela fique de repouso por um bom tempo e também que inicie o mais rápido possível o pré-natal, mas falamos disso depois.. - Ele deu uma pausa para recuperar o ar. - infelizmente o horário de visitas já acabou, ela pode ficar com um acompanhante pela noite, mas um de vocês vai ter que ir! - ele anunciou, suspirei, pelo menos não era nada ruim!  

 

-Tudo bem, eu vou, assim já consigo dar notícias pro pessoal! - Caleb concordou. 

 

-Será que você pode trazer meu celular por favor? Algumas peças de roupa pra Sadie também! - Ele pediu. 

 

-Claro! Amanhã pela manhã estou aqui! E fica despreocupado que eu fico de olho nas meninas, elas dormem lá em casa hoje! - dei uma pausa quando me lembrei de um detalhe importante. - Caleb o que eu digo pra meninas, conto a verdade ou vocês preferem esperar, conversar e dar a notícia vocês mesmo? -perguntei. 

 

-Pode contar a verdade, elas são inteligentes não vão acreditar em mentira... - eu sabia que isso era verdade. 

 

-Tudo bem, então vou dizer a verdade a elas... Agora já vou indo, até amanhã! - disse me despedindo 

 

-Até, e obrigada Mills! - ele disse sorrindo, o abracei. 

 

-Amigos são pra isso! - ele sorriu. 

 

Sai dali e fui pra casa, quando cheguei lá estavam todos na sala, as meninas com os rostos todo vermelhinho e inchados, certamente de tanto chorar, assim que me viram as duas se levantaram e vieram correndo pra me abraçar. 

 

-Tia Mills, como ela está? - May logo perguntou. 

 

-Ela já está em casa? - Mell perguntou. 

 

-Calma meninas, deixem a tia de vocês falar! - Finn disse serio enquanto se punha ao meu lado, sorri. 

 

-A mãe de vocês está bem! Ela vai passar a noite no hospital e amanhã a tarde volta pra casa. - Contei. 

 

-Mas por que ela desmaiou? - Mell disse mais calma. 

 

-Ela tem o que? - May também parecia mais aliviada por ter alguma notícia da mãe. 

 

-Fiquem calmas! E uma boa notícia, mas vamos nos sentar? - propus, Finn e olhou como se estivesse perguntando o que aconteceu, sorri e entrelacei meus dedos aos dele, fomos assim até o sofá aonde nos sentamos juntamente com as crianças, meus pais e Ava. 

 

-Você disse que é uma boa noticia Mills? - papai perguntou. 

 

-Isso mesmo! - sorri, todos me olhavam ansiosos. - Meninas, a mãe de vocês passou mal por que ela está esperando um bebe, um irmãozinho ou irmãzinha pra vocês! - contei, as duas se entreolharam e levaram a mão até a boca, dava pra ver que estavam contentes e aliviadas, Finn tinha um sorriso gigante e papai também, mamãe parecia surpresa. 

 

-Meu deus, isso e sério? Mamãe esta gravida? - May perguntou me olhando. 

 

-E sim querida! - falei contente, Finn me abraçou de lado e deu um beijo na minha cabeça. 

 

Depois de mais um tempo de conversa fomos todos jantar e em seguida dormir, as meninas queriam por que queria ir ver a mãe agora, mas por fim entenderam que não seria possível e se conformaram em vê-la amanhã. 

 

Olívia narrando... 

 

As meninas estavam tão contentes, eu também estava, todos achávamos que era algo bem mais sério, saber que ela estava bem e que daqui alguns meses haveria mais um integrante na família Mclaughlin era ótimo. 

 

Nos três dormiríamos juntas na minha cama, ela e bem grande e cabia todas nós com facilidade, já estávamos deitadas as meninas estavam falando sobre o futuro irmãozinho, se iria ser um menino ou uma menina, sobre roupinhas e etc, mas uma coisa não saia da minha cabeça, estava sorrindo sozinha enquanto pensava nele, Mike não saia da minha cabeça, ficava me lembrando de hoje no jardim , ontem na porta de casa, e inegável que eu realmente sinto algo por ele, acordei de meu transe com uma travesserada na cara. 

 

-Ai ai! - reclamei. 

 

-No que você tanto pensa em Liv? - May perguntou rindo. 

 

-Eu tenho minhas suspeitas... E começa com M! - Mell disse rindo. 

 

-Claro! M! Estava pensando em vocês duas! - Brinquei, Mell riu já May ficou séria. - O que foi May, está tudo bem? - perguntei preocupada com o comportamento repentino da menina. 

 

-Esta sim, e só que nessa conversa de M's acabei me lembrando do Maxon! - ela disse, estranhei, nunca falamos nada dele. 

 

-Maxon? Por que? A propósito, ele esteve aqui hoje, me pediu desculpas por aquele dia, eu o desculpei, até achei que ele tinha mudado sabe, mas daí ele abriu o bocão pro meu pai e por pouco eu não levo uma bela bronca! - bufei alto me lembrando dessa parte do dia. 

 

-Espera ele esteve aqui, te pediu desculpas e depois quase te fez levar bronca? - Mell perguntou, parecia tentar ligar um ponto no outro. 

 

-Isso, ele meio que não chegou em um momento muito bom sabe, quase presenciou uma coisa. - Corei só de lembrar, mas ao mesmo tempo um sorriso bobo escapou dos meus lábios. 

 

-Como assim não chegou num momento muito bom Liv? O que foi que ele quase presenciou? - Mell perguntou enquanto se sentava na cama. 

 

-Ai Deus! Com quem você estava? E quem eu to pensando? - May perguntou eufórica, ri e fiz que sim com a cabeça já sabendo de quem se tratava, ela deu um gritinho de alegria. - Então vocês estavam ficando e ele chegou? - perguntou. 

 

-Não! Quer dizer, acho que se ele não tivesse chegado isso ia acontecer, mas... - fiz uma carinha de decepção, ela riu. 

 

-Espera ai! Me perdi, de quem vocês estão falando? - Mell perguntou, rimos. 

 

-Mike sua lerda! - May disse e depois deu um tapinha na testa da irmã. 

 

-Ata! Mas então... O que está rolando entre vocês? - Ela quis saber, suspirei, também queria saber o que rola entre nós dois.  

 

-Eu sinceramente não sei! - suspirei. - Mas... podemos falar de outra coisa? May por que você disse que estava pensando no Max? - quis saber. 

 

-Aah e que aconteceu umas coisas ontem, ele me ajudou muito! - ela contou desanimada, parecia não querer falar nisso. 

 

-Se não quiser falar está tudo bem May, Liv vai entender! - Mell disse pondo a mão no ombro da irmã. 

 

-Está tudo bem... - May disse e então começou a me contar tudo que aconteceu ontem a noite. 

 

Fiquei chocada em saber o quão idiota era esse Tyler, na verdade nunca fui com a cara dele e agora ia menos ainda, me surpreendi em saber em como Maxon defendeu minha amiga, isso respondia minhas perguntas sobre o rosto todo machucado do garoto, realmente foi um ato muito nobre dele, talvez estivesse deixando de ser tão babaca. 

 

Depois de minutos e minutos de conversa acabamos as três pegando no sono. 

 

Finn narrando... 

 

Acordei com um chorinho de bebe na cabeça, logo deduzi que era Amberlly, me levantei devagar, Millie dormia serenamente, mas também com o dia cheio que teve hoje era de se esperar, caminhei a passos largos até o quarto ao lado, ascendi a luz revelando o quarto da garotinha, ela estava no berço e chorava. 

 

-Ei, está tudo bem princesa, papai está aqui! - falei enquanto me aproximava do berço, a tomei em meus braços, ela ainda chorava. - Ei o que aconteceu? Um pesadelo? - perguntei, Amberlly ainda não falava com clareza, mas, já sabia muitas palavras. 

 

-Medo papai. - Ela disse enquanto parava de chorar. 

 

-Não precisa de medo, papai está com você! - falei e então dei um beijinho na testa dela. - Está com fome? Quer mama? - perguntei e ela assentiu. 

 

-Mama da mamãe! - falou e fez beicinho, já fazia alguns dias que ela não pedia por peito, na verdade bons dias, dês de que Millie fora viajar. 

 

-Mas você já está crescida! Não toma mais mama da mamãe, toma mama da vaquinha, você não se lembra? - perguntei, ela fez cara de choro. 

 

-Mas eu quelo o da mamãe! - falou chorando. 

 

-Tudo bem Amby, não chore princesa. - a balancei um pouco até que se acalmasse. - Vamos ver o que conseguimos! - disse e ela sorriu, eu nem sabia se Millie ainda tinha leite. 

 

Sai do quarto e voltei pro meu com a menininha de cabelos pretos no colo, ela carregava com sigo uma bonequinha, a coloquei sobre a cama e ascendi o abajur. 

 

-Millie... Millie... - tentei a acordar. 

 

-Mamae acorda! - Ela praticamente berrou, fazendo Millie acordar meio assuatada. 

 

-Amby não era pra gritar! - briguei, ela deu um risinho e apontou pra Millie. 

 

-Cordo! - ela dizia sorrindo, acabei rindo também, como pode uma criança ser tão fofa. 

 

-O que está acontecendo? - Millie perguntou enquanto esfregava os olhos. 

 

-Quelo mama! - a menininha disse manhosa, Millie me olhou seria. 

 

-Você podia ter feito isso né?! - ela falou me olhando. 

 

-Não mamãe! Quelo seu mama! - ela disse, Millie se deitou de novo. 

 

-Mas princesa, você já está crescida! Toma mama da vaquinha! - Millie usou as mesmas palavras que eu. 

 

-Mas a vaquinha e feia, mamãe e bonita! - Millie riu com as palavras atrapalhadas da menina. 

 

-Amby seu pai está te ensinando essas coisas é?! - ela disse rindo. 

 

-Não me mete nessa história! - falei levando as mãos pro alto em sinal de rendição.  

 

-Mas sabe qual o problema Amby? - ela perguntou, e a menina fez que não. - Mamãe e bonita, mas não fabrica mais seu leitinho! - ela disse fazendo beicinho. 

 

-Mas por que não? - Amberlly se deitou ao lado da mãe, me deitei ali também deixando nossa filha entre nós. 

 

-Por que a mamãe não tem mais bebe, você já e uma mocinha! - ela apertou o narizinho da filha que sorriu. 

 

-Mamãe só vai ter leitinho quando tiver bebe? - ela perguntou. 

 

-E só quando a mamãe tiver bebe! - Millie disse paciente, eu admirava a conversa das duas. 

 

-Aqui mamãe? - ela se sentou em cima da barriga de Millie. 

 

-Isso filha, ai! - Millie disse sorrindo. 

 

Amberlly se deitou sobre a barriga da mãe e colocando a orelhinha ali como se estivesse escutando alguma coisa, Millie fez uma careta. 

 

-O que foi Amby escutou algo? - perguntei rindo. 

 

-O bebe papai, o bebe! - ela dizia animado, comecei a rir, pelo visto não sou so eu que quero um bebe. 

 

-Amberlly! - Millie brigou. - Não fale besteiras filha!  

 

-Ela e uma criança Mills, deixa ela... - falei admirando a menininha que agora levantava a blusa de Millie até a altura dos seios e voltava a escutar o suposto bebe ali. - Está ouvindo seu irmãozinho filha? - perguntei. 

 

-Vem escutar papai! - ela falou me estendendo a mãozinha, me rastejei até lá e coloquei o ouvido sobre a barriga de minha mulher. - Escutou? - ela perguntou. 

 

-Ah escutei sim! - Millie fazia um carinho sobre meus cabelos agora.  

 

-E o que foi que ele disse? - Millie perguntou entrando na brincadeira. 

 

-E papai, o que o bebe te falou? - a menina perguntou rindo. 

 

-Ele disse assim... Que eu, a mamãe e a Amby, deveríamos ir lá em baixo e preparar uma mamadeira de leitinho de vaca bem gostosa pra irmã dele! - falei sorrindo, Millie também sorria. 

 

-Pra Lív? - ela perguntou, eu e Millie rimos. 

 

-Não meu anjinho, pra você! - falei a pegando em meus braços. 

 

-O que acha Amby? Vamos lá? Podemos por chocolate, vai ficar mais gostoso que o leitinho da mamãe! - Millie disse enquanto arrumava a blusa e se sentava. 

 

-Chocolate? Eu quero mamãe! - ela disse agitada. 

 

-Então vamos lá em baixo preparar! - Millie se levantou, me levantei também e trouxe minha princesinha comigo, caminhamos juntos até a cozinha. 

 

Millie preparou a mamadeira de Amberlly, ela tomou tudo, com certeza o chocolate seria um grande aliado nosso, a menina adormeceu em nossa cama, como já era tarde resolvemos a deixar ali mesmo, passei meu braço pelas duas das três garotas da minha vida, adormeci ali, sentindo o cheirinho delicioso do perfume de bebe do meu anjinho e sentindo os cabelos de Millie que batiam contra meu rosto. 

 

Talvez Millie tenha razão, ainda temos muito o que aproveitar de nossos filhos, e eu quero aproveitar cada milésimo de segundo que eu puder ao lado deles! 

 

 

 

Caleb narrando... 

 

Ja estava ali naquele quarto a um bom tempo, não ousei sair dali e a deixar sozinha, esperava que ela acordasse, mas estava demorando, me sentei numa das poltronas que estavam disponíveis no lugar, estava quase pegando no sono quando a vi se remexer na cama, Já era madrugada, me levantei rápido e fui até ela, segurei em sua mão com delicadeza, ela piscou os olhos algumas vezes e então os abriu me dando a visão perfeita daqueles olhos azuis como o céu que eu tanto amo. 

 

-Olá... fique calma, está tudo bem! - a tranquilizei, Sadie assim que se deu conta de onde estava levou as mãos até a barriga, seus olhos marejaram no mesmo momento. 

 

-Caleb... - ela começou com a voz folha. 

 

-Ta tudo bem Sadds, com os dois! - sorri, ela começou a chorar. - Não chore amor, não chore! - pedi e depois depositei um beijo em sua testa. - Sadie por que não me contou antes? - perguntei. 

 

-Eu tentei Caleb, mas você anda tão distante, nunca me escuta! - ela voltou a chorar, me senti péssimo sabia que era verdade, vários flashes backs das diversas vezes que ela tentou conversar comigo e eu não deixei se passaram em minha cabeça. 

 

-Me desculpa, me desculpa... - comecei a chorar também. 

 

-Caleb, me diga a verdade, eu preciso saber! O que está acontecendo? Por que você está tão distante? - ela pediu segurando minha mão, suspirei. 

 

-Sadie, e tão complicado falar disso, tão vergonhoso! - realmente não era um assunto que eu queria falar agora. 

 

-Por favor! 

 

-Tudo bem, vou te contar... 

 

Pelo visto essa será a noite mais longa da minha vida... 


Notas Finais


CALEB COMECE A SE EXPLICAR! O que sera ein??? Comentem suas suspeitas! Lív ta toda apaixonadinha sorrindo atoa né kkk E Amby?! Aaah deus que serzinho fofo kk Gente essa hitoria toda de leitinho e desmamar e real tá ( CALMA KK NÃO COMIGO) Tenho uma irmã de dois anos, minha mãe tenta de tudo pra tirar ela do peito e a unica coisa que da certo e o bendito chocolate e uma historinha ridicula de vaquinha kkk

Comentem o que acharam do capitulo! Eu adoro ler vocês!

SPOILER: Vai rolar beijo entre duas pessoinhas no proximo capitulo! ( NÃO DISSE QUEM ) KKK

Boa noiteeee!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...