História Finais e recomeços - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias The Loud House
Visualizações 117
Palavras 4.384
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Ficção, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


aproveitem e comentem

Capítulo 23 - Reencontros


O voo logo chega seu destino e enquanto eles iniciam o processo de aterrisagem Lincoln termina de ouvir a explicação sobre seus mais novos poderes:

- bem a invulnerabilidade ou “full armor” funciona convertendo as sua pele em uma espécie orgânica de diamante falando em termos simples – diz Victor – associada aos seus músculos que são capazes de se fortalecer infinitamente agora você é invencível a qualquer coisa desde facas e balas de qualquer calibre até radiação, preção, eletrocussão, frio e calor que desintegrariam qualquer um e apesar de ser uma habilidade passiva, quer dizer que ela é constante e não pode ser desativada quando utilizada para proteger de coisas realmente grandes com explosões e impactos muito fortes como um trem desgovernado ela exige mais energia que o normal e então consome mais gordura e nutrientes, mas levando em conta que você come apenas um terço do que um ser humano da sua idade, altura, porte físico e peso come a quantidade de comida que você precisa para repôs as reservas não é muita coisa ela não afeta em nada suas capacidades sensoriais e como não se rasga ou se queima te permite utilizar 1000% da sua capacidade física sem maiores consequências além do aumento de apetite a sua sorte nova funciona no mesmo esquema, mas sem efeito algum nas pessoas ao seu redor, ou seja, você não suga sorte delas e ela não consome energia alguma.

- e o lance da sombra? – pergunta Lincoln apertando o cinto de segurança.

- esse é interessante o que você quer saber?

- literalmente tudo.

- ok a primeira coisa que eu preciso esclarecer é eu posso possuir a sua sombra e andar ao seu lado, mas eu não preciso estar nela para você utiliza-la.

- como assim?

- você lembra daquele feiticeiro voodoo de uma filme da Disney que a gente assistiu uns meses atrás?

- lembro.

- então lembra que a sombra dele era como um assistente não é? Então é do mesmo jeito, mas o diferencial é que eu não preciso estar possuindo a sua sombra para você utiliza-la, mas quando eu estou possuindo ela eu consigo reunir informações e repassa-las para você como eu fiz contra o Ivan e os amigos dele, mas mesmo que eu não esteja você ainda pode controla-la sem mim além de controlar as outras sombras ao redor além da própria escuridão em si, mas o porem nessa historia é que exige muita concentração e energia no cérebro o que vai fazer ele queimar bastante açúcar e possivelmente te causar um sangramento ocular dependendo de quanto tempo você vai utiliza-la e de o quão extensa é a área que você vai usa-la e é claro mesmo eu me personificando na sua sombra eu não poderia fazer o que eu bem entendo pois quando eu assumo uma forma física feita com a sua sombra por ela ser sua e não minha eu não tenho um livre arbítrio ou seja mesmo em pessoa eu só posso fazer coisas que te ajudem ou seguir suas ordens além de poder bater um papo com você e com os outros cara a cara embora seja muito mais divertido assistir as tretas do que participar delas.

- concordo.

Eles terminam de conversar e logo o jatinho aterrissa e depois de pegarem suas bagagens Lincoln e Ray seguem para a suv de Lincoln que ficou numa vaga particular numa parte mais discreta do estacionamento do aeroporto:

- e você dizendo que era má ideia comprar uma vaga aqui – diz Lincoln para Victor.

E depois que eles guardam as suas malas no porta malas eles seguem para a casa de Lincoln e depois de algumas pausas para reabastecer e comer alguma coisa decente eles se aproximam de seu destino e enquanto eles não chegam Ray nervosa puxa assunto:

- e se elas não gostarem de mim? – Pergunta ela apreensiva – afinal eu sou a mulher que ajudou seu pai a por um par de chifres na sua mãe e ainda por cima teve uma filha com ele e se elas pensarem que eu quero tirar dinheiro dele?

- primeiro elas não precisam gostar de você, mas se não gostarem elas que perdem por que você é uma pessoa maravilhosa, segundo sua filha é maravilhosa como você e tem um futuro brilhante como modelo e terceiro aquele vagabundo não têm onde cair morto depois do restaurante dele ser fechado ele ficou tão afogado em dividas que para quitar elas teve trabalhar por seis pessoas em vario pés sujos de beira de estradas além de implorar pelo seu antigo emprego e quase vender um rim e terceiro sou eu quem esta te trazendo para cá para ficar com a sua filha e ter uma vida melhor se eles tiverem algum problema com isso elas que tentem a sorte comigo.

- você é uma pessoa boa – diz ela se acalmando – mesmo eu trazendo tantos problemas você ainda se incomoda em me acolher na sua casa e cuidar de mim e da minha filha.

- eu não diria que sou uma pessoa boa, eu não me arrependo de nada do que fiz até hoje, mas mesmo assim não me orgulho delas sem contar que eu não me importo em acolher vocês de baixo da minha asa na verdade eu faço questão de que se antes vocês tinham medo de morrer de fome agora tenham receio em morrer de obesidade.  

- e por isso tem a minha sincera gratidão – diz ela rindo do que ele falou.

E com essa conversa suave se estendendo por todo o caminho eles logo chegam à casa de Lincoln e quando chegam Ray fica impressionada com o tamanho do lugar e após estacionar o carro na garagem e descarregar as malas do carro eles pegam o elevador onde Ray fica para fazer uma surpresa e quando ele entra na cozinha se surpreende ao ver Lucy, Lynn, Lily, Lola e Lori assistindo congeladas de medo ao Sr. Loud e a Sra. Rita tendo uma intensa briga de casal enquanto Natasha e Alex tentavam inutilmente separa-los para fazer a briga acabar coisa que só acontece quando Lincoln se pronuncia com raiva:

- parem com essa besteira agora!! – diz ele sem elevar a voz e com um tom forte e frio os fazendo parar de brigar instantaneamente.

E depois que eles param e se separam um para cada lado Natasha corre e pula nos braços de Lincoln agradecendo por ele ter voltado e apartado aquela briga e depois de um bom e apaixonado beijo e de distribuir os presentes e se deliciar com as reações de todas Lincoln olha para Alex e fala:

- eu tenho uma coisa especial para você.

- não precisa eu to bem, não precisa me dar nada – diz ela nervosa.

- mas eu viajei meio mundo e passei por uns maus bocados para te trazer isso seria uma pena ter que mandar de volta para a Rússia – diz Lincoln com um tom meloso e uma cara de cachorro sem dono.

Ela reluta, mas com Lincoln fazendo cara de cachorro sem dono ela logo aceita então ele anda até o elevador e quando abre a porta vê os olhos de Alex e de Ray brilharem quando veem uma à outra ele logo correm para se abraçarem e começam a chorar enquanto matam a saudades uma da outra enquanto Lincoln se aproxima discretamente de Lucy e fala:

- que cena linda não é?

- é mesmo, mas me surpreende que você tenha conseguido isso e por falar nisso, isso foi tudo que foi fazer na Rússia?

- na verdade não, mas essa foi à única que realmente importava.

-é mesmo? E o que mais você fez por lá?

- eu te conto depois, mas antes poderia me explicar o por que tem tanta gente aqui, por que aqueles dois estavam brigando na minha cozinha? E por que justamente a Natasha e a Alex estavam tentando aparta-los?

- bem depois que a existência da Alex foi revelada os patriarcas da família tiveram uma briga realmente feia depois que você saiu e depois de umas garrafas de vinho a mamãe não queria mais dormir debaixo do mesmo teto do papai então ela literalmente me implorou para poder ficar aqui já que não tinha dinheiro para um motel e ela não queria incomodar as nossas outra irmãs já que elas não tem espaço em casa para ela.

- ou por que elas não tem, sauna, academia, hidromassagem, sala de jogos, cinema e o escambal – diz Lincoln.

- ou por isso ai mesmo – concorda Lucy – mas enfim isso foi apenas o começo essa revelação causou uma grande comoção na família principalmente por parte da nossa mãe que no começo junto com boa parte da família não gostou da ideia de ter mais uma irmã para dividir a herança.

- como se eles tivessem alguma além daquela caixa de madeira podre que ele chamam de casa – diz Lincoln com um tom sarcástico.

- EI! – gritam o Sr e Sra. Loud.

- ora não é como se o que eu falei fosse mentira afinal o que sobrou do dinheiro que eu dei a vocês foi investido em uma tentativa desesperada de reerguer seus sonhos fracassados ao invés de investir numa reforma decente para aquele ninho de mofo e cupins.

Eles até tentam formular alguma resposta, mas percebem que não tem como argumentar contra a verdade e após alguns segundos de um silencio constrangedor Lucy continua:

- isso também é verdade e sabe-se lá o porquê elas resolveram que valia a pena brigar por aquela casa e por sugestão de Lisa e Lori resolveram eleger porta vozes para discutir esse assunto delicado então se iniciou um debate tendo Lola como representante das que queriam que Alex não fosse inclusa no testamento e Lily como representante das que não se importavam.

- isso explica a quantidade de gente aqui, mas e a briga?

- ok o lance é que essa discussão sobre a herança se arrastou por uns cinco dias inteiros, mas mão eram os únicos a estarem discutindo coisas enquanto essa papagaiada se desenrolava os nossos pais estavam ou no caso o papai estava tentando se reconciliar com a mamãe usando o argumento de que aquilo era um golpe e um truque seu para fazer a família se despedaçar, mesmo o exame de DNA tendo dado positivo e sido refeito duas vezes para ter certeza, sabe tentando fazer as pazes e como o debate sobre o testamento não estava dando em nada além de causar mais raiva ainda nos dois lados até que no sétimo dia ou seja hoje os dois lados resolveram debater ao lado do papai e da mamãe então Lola, Lori e Lily vieram até aqui para discutir por este local ser território neutro então com Lori, Lynn e eu como mediadoras, Lola e o pai do lado dos que não queriam incluir a Alex no testamento e não querendo assumir a paternidade por achar que isso resolveria as coisas e elas voltariam ao normal e Lily com a mãe do lado das que queriam que a Alex fizesse parte do testamento e que a paternidade fosse assumida afinal negar a verdade não é nada além de burrice e hipocrisia.

- amem – diz Lincoln concordando com o que ela falou – sem contar que se eu fosse gastar dinheiro e tempo para fazer essa família se desintegrar eu não me incomodaria em fazer brotar do nada uma filha ilegítima e fazer eles brigarem  na verdade eu garantiria que todos eles estivessem morando de baixo da ponte sem ter nem mesmo o que vestir.

- disso eu não duvido, mas agradeço se não fizer – diz Lucy assustada – no caso eles nos fizeram prometer não interferir não importasse o que acontecesse então às discussões e argumentações começaram e assim se seguiram tendo inicio na hora do almoço e se estendendo até o anoitecer que foi quando as coisas começaram a esquentar e entre argumentos e xingamentos que nunca deveriam ser ditos na frente de pessoas com educação as coisas saíram do controle e logo as porta-vozes não estavam mais participando da briga e apenas os nossos pais ainda estavam gritando um com o outro e depois de algumas horas de gritos, xingamentos e tapas de leve as coisas saíram do controle e viraram uma luta de MMa meia boca e como nós prometemos não intervir a Alex e a Natasha resolveram elas mesmas tentar por um fim na discussão e como você viu falharam miseravelmente até que você chegou e botou ordem na casa.

- isso não foi muito difícil – diz ele com um tom de superioridade – então chegaram a algum acordo ou só se estabacaram atoa?

- a segunda opção – reponde Lynn – e, diga-se de passagem, que péssima técnica esses dois tem.

- bem e como sempre eu tenho que dar um jeito – diz ele fazendo todos se lembrarem de que ele realmente fazia esse tipo de coisa desde que era criança – se as suas preocupações são sobre a Alex e a Ray querem uma parte daquele monte de mofo com cupins que vocês chama de casa, não se preocupem eu prometi a Ray que daria a ela e a Alex uma vida decente aqui na américa então elas vão morar comigo até se estabelecerem e quiserem ir embora o que acontecer primeiro, mas você ainda vai ter que assumir a responsabilidade por seus atos e assumir a paternidade.

- você não pode dar um jeitinho? – pergunta o pai com um tom acuado – afinal você sempre diz que pode fazer qualquer coisa.

- isso é verdade, mas por que eu faria qualquer coisa por você?

- você sabe o que isso pode causar para o nosso pai? – diz Lola com um tom irritado.

- eu sei muito bem, mas considerando a reputação que ele já tem o que é um pum para quem já esta até o pescoço na merda? Sem contar que você não esta defendendo ele por causa do seu alinhamento moral ou pelo medo de perder a sua parte naquela piada de testamento, esta defendendo ele por que sabe que assim que a Alex entrar para a família você perde o titulo de a mais bela dos Loud coisa que na minha opinião você já perdeu faz tempo.

Lola fica com raiva, mas não retruca o argumento por falta de uma boa resposta enquanto Lincoln continua falando:

- Sra. Rita sua estadia aqui vai ser mantida afinal foi uma decisão da Lucy e como eu disse a ela quando eu não estou em casa ela fica no comando, mas espero que ela tenha explicado as regras da casa para você.

Ela concorda e quando Lincoln pensa que esta tudo resolvido ele quando ouve o pai falar:

- por que você faz isso? Porque age como se fosse superior a nós e nos trata como se fossemos lixo?

- você ainda pergunta o porquê? Eu não trato vocês como lixo, na verdade são vocês que se põe no patamar de lixo se duvida olhe para si mesmo esta até o pescoço numa vala cheia de merda que você mesmo cavou e ao invés de se esforçar para sair dela sozinho implora pela ajuda de alguém que teve que literalmente sair sozinho de uma cova que nem seque cavou e por que eu ajo com superioridade? A resposta é tão obvia que esta literalmente de pé diante dos seus olhos e sabe qual é a resposta?

Ele sinaliza que não com a cabeça.

- eu sou uma das únicas três pessoas dessa família que ainda é bem sucedido e não deve nada para ninguém, muito pelo contrario elas é que me devem mais do que conseguiriam me pagar em mil vidas, mas para a sua sorte pelo menos um dos seus erros pode ser corrigido e eu aconselho firmemente que o faça.

- como pode ser tão frio e cruel? – pergunta o homem tremendo – como pode agir assim para com quem fez de tudo por você?

- quando foi isso? Foi antes ou depois de eu implorar por atenção quando era pequeno? Antes ou depois de quebrar cada ossinho do corpo para ajudar você e sua família a resolver seus problemas quando ficavam tristes? Antes ou depois de quando eu lambia os restos de comida dos pratos e panelas quando vocês começaram a me excluir e ignorar quando achavam que eu dava asar? Oi foi antes ou depois de vocês que deveriam ser os pilares de sanidade que sustentavam aquele hospício compactuaram que era uma boa ideia me chutar de casa? Honestamente falando eu nem me lembro de mais quando foi que vocês fizeram algo por mim que não tenha sido implorar para eu resolver as suas merdas.

Todo mundo ali concorda com o que ele fala já que as mais antigas lembranças que elas tinham com ele eram de vomitar seus problemas nele e de depois ele aparecer, machucado, com as roupas rasgadas e de seus problemas serem misteriosamente resolvidos além de todos os sacrifícios que ele fez por cada uma delas, mas então Lola fala:

- você fala como se fossemos demônios, mas até a sua preciosa Lucy te ignorou completamente nessa época.

- isso é verdade, mas diferente de vocês ela fez isso por que eu disse a ela para fazer.

- com assim? – pergunta Lori.

- ora ela não contou a vocês? Quando vocês começaram a me isolar antes de me chutarem ela ainda falava comigo é claro a pedido meu em segredo para vocês não a isolarem também, pois eu tinha medo que ela passasse pelo mesmo inferno que eu e uns dias antes de ser expulso eu implorei para que ela parasse de me ver e de me ajudar por que eu estava desconfiando que vocês já saiam que ela estava mantendo contato comigo.

- você pediu para ela para de te ajudar? – pergunta a Sra. Rita – por que faria uma coisa como essa?

- eu achava que aquilo acabaria logo, que vocês perceberiam seu erro e o corrigiriam, mas ate lá não queria que a Lucy também sofresse, mas eu não esperava que vocês me chutassem de casa.

- nós já pedimos desculpa por que não esquece isso e segue em frente? – pergunta Lola furiosa.

- e eu perdoei vocês, mas nos dois sabemos que perdoar e esquecer são duas coisas completamente diferentes, sem contar que eu não sou obrigado por nenhum contrato a ajudar vocês a saírem dos buracos que vocês mesmos cavaram.

- você deve estar realizando um sonho – diz o senhor Loud ainda com raiva – nos ver assim deve ser tudo o que desejou.

- sonhos – diz Lincoln – essa deve ser a primeira vez que vocês se incomodam em saber quais são meus sonhos e para ser honesto eu nunca sonhei com isso.

- e com o que você sonhava? – pergunta Alex limpando as lagrimas, mas ainda abraçada a mãe.

- quando eu era garoto eu sonhava em ser roteirista de quadrinhos ou coisa do tipo, mas depois eu passei a sonhar com um teto que não deixa-se a chuva entrar e nem caísse em cima de mim, com paredes fortes que me protegessem dos perigos da noite e que não caíssem com o vento e as tempestades e com comida que não me deixa-se doente ou que pelo menos não estivesse fedendo e cheia de vermes, depois eu passeia a sonhar apenas em finalmente morrer e descansar nem que fosse em algum buraco imundo no oriente médio, mas agora, agora eu não sonho com mais nada, afinal como eu posso sonhar se eu nem se quer durmo?

Ele diz dando uma risada baixa e assustadora deixando todo mundo assustado fazendo eles pensarem que ele estava enlouquecendo ou já tivesse enlouquecido e vendo as caras das pessoas olhando para ele como se ele fosse louco ele fala com um tom bem assustador:

- mas não se enganem achando que eu perdi a sanidade – diz ele olhando nos olhos de todos com um olhar frio – eu continuo perfeitamente são.

Todos ali na sala ficam paralisados de medo com a cena e ficam em completo silencio enquanto ele fala para o pai:

- então senhor Loud espero que tenha entendido o seu lugar nessa historia e eu espero que a partir de agora seja alguém que pelo menos mereça ter o pouco que tem.

Esse comentário faz o heme passar de um estado de congelado de medo para uma fúria desenfreada que o faz agarrar uma das panelas de cobre que estava pendurada sobre a ilha da cozinha e correr gritando para atacar Lincoln:

- me respeita que eu sou seu pai – grita o homem furioso.

E quando ele estava quase acertando a cabeça de Lincoln com a panela ele é parado por dezenas de braços negros gigantes que botavam do chão além de estacas negras afiadíssimas que garantiam que ele não moveria um único musculo então Lincoln se vira mostrando os olhos negros e sangrando o que era uma visão do inferno e fala em auto e bom tom:

- advinha quem é o show de horrores ambulante que não tem o menor saco para suportar suas gracinhas e tentativas de reafirmar uma autoridade que você não tem? – diz ele apontando para ele mesmo com o polegar – esse cara.

Todos estão congelados de medo embora Lucy esteja até contente pois uma de suas fics secretas acabara de se tornar realidade a “meu irmão é uma criatura das trevas” o que a fazia bem no fundo de seu ser estremecer de alegria em  quanto assistia ele se aproximar do pai imobilizado pelas sombras que brotavam do chão enquanto falava:

- é hilário como vocês ainda pensam que podem fazer algo contra mim, como achar que podem me ferir apenas para reafirmar algo que vocês não tem, mas advinha que é o desgraçado que vai viver mais que todos vocês? Esse cara e se não acreditam em mim permitam-me provar.

Enquanto todos ainda estavam congelados de medo Lincoln caminha até o outro lado da ilha de onde ele retira de uma gaveta trancada um revolver calibre. 45 e depois volta e fica diante do pai que estava apavorado com a visão de Lincoln com os olhos negros que sangravam tentava a todo custo desviar o olhar, mas era impedido pelos braços negros que saiam das sombras que além de segurar sua cabeça de frente para Lincoln ainda o impedia de fechar os olhos o forçando a encarar de frente aquele que ele tentou atacar com uma panela e que agora falava:

- prestem bastante atenção por que só vou fazer uma vez.

Lincoln então tira cinco balas do revolver deixando apenas uma então ele encosta o cano na narina esquerda enquanto para a direita então sem mais nem menos ele puxa o gatilho ao mesmo tempo em que dá uma fungada e logo depois ele tira a arma de perto do nariz e põe em cima da ilha e enquanto saia fumaça pelas narinas ele pega a mão de seu pai que estava preso e a força a se abrir então ele abre a boca e solta todo o resto da fumaça de uma vez e exibe na língua a bala ainda incandescente que ele então cospe na mão de seu pai o força a segura-la até que esfrie deixando uma queimadura funda na mão dele e depois explicando:

- como eu disse, não a nada que vocês possam fazer para me machucar e a menos que queiram que eu os machuque é melhor se comportarem como manda a lei – diz ele enquanto os olhos voltam ao normal e o sangue negro que escorria por eles evapora e retorna para ele ao mesmo tempo em que os braços das sombras retornam.

Após isso o patriarca da família ainda sentindo na dor da queimadura aceita de bom grado assumir a paternidade e incluir Alex no testamento e após isso ele, Lola, Lori e Lily vão em bora e depois de explicar como aquilo tudo aconteceu e de inacreditavelmente receber uma resposta positiva e sincera com relação aquilo todos se recolhem para seus quartos e finalmente depois de muito tempo finalmente Lincoln e Natasha mata as saudades um do outro durante uma intensa noite de amor que faz as bases da casa tremerem o que não deixa ninguém dormir então depois disso duas semanas se passam e Alex e Ray são oficialmente cidadãs americanas muito bem adaptadas ao novo pais e seus costumes, Alex emplaca como um sucesso no mundo das modelos com menos de vinte anos ficando abaixo apenas de Natasha enquanto R que ainda estava se recuperando dos anos de abuso de Ivan encontra paz e uma espécie de terapia assumindo a responsabilidade por cozinhar as refeições ao lado de Lincoln em bora ela tivesse um pouco de inveja da habilidade dele não negava que nunca teve um assistente tão bom na cozinha e ela também fez amizade com Lucy, Lynn, Elise e inacreditavelmente com a Sra. Rita aparentemente falar mal do Sr. Loud era uma coisa que as unia bastante e as coisas seguiam nessa incrível paz até que um dia Natasha pede a Lincoln uma carona para o shopping pois um programa de tv sobre moda e saúde queria entrevistar a ela e a Alex e que queria tanto isso que aceitaram fazer a entrevista na cidade já que era o período de folga de Natasha e eles tinham montado o palco para o talcshow no shopping da cidade e que só faltava elas irem para lá testarem o som, as luzes e o as câmeras para gravarem e pensando que também precisava comprar alguns pares de meias novos para ele e para Ray ele aceita e após dirigir até o shopping ele, Natasha e Alex se separam e enquanto as mulheres vão se preparar para o programa ele vai ate a loja de departamentos para comprar as meias e depois assistir da praça de alimentação a sua namorada e sua irmãzinha arrasando no programa de tv e ao imaginar essa cena se perde em pensamentos até que é puxado de volta a realidade por uma voz feminina familiar:

- Lincoln? – diz uma mulher de origem mexicana – é você mesmo?

Lincoln então se vira e se surpreende em ver uma velha amiga:

- Ronnie Anne?!      


Notas Finais


espero que tenham gostado e comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...