História Finais e recomeços - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias The Loud House
Visualizações 122
Palavras 1.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Ficção, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


aproveitem e comentem o que acharam

Capítulo 4 - After shock


Todo mundo da sala agora fica extremamente confuso com o que Lincoln diz e se recuperando do que acabou de ver Luan pergunta:

- você está falando serio? Vai voltar a morar aqui na cidade e voltar a falar com a gente?

- eu pareço estar brincando? – responde o homem com ironia na voz – eu passei as ultimas três semanas me convencendo de que isso era uma boa ideia além do que como eu disse eu dei muito trabalho para a Lucy quando pedi a ajuda dela sem contar que vai ser interessante ver com meus próprios olhos como vocês estão se virando depois que o karma cobrar a divida de vocês.

- e por que você acha que vamos te aceitar de volta? – pergunta Luna levando Leni ate o banheiro para se limpar – você quase nos matou de medo aqui com essa demonstração de falta de controle.

- falta de controle? – responde o homem – se eu tivesse mesmo perdido o controle a única coisa que teria sobrado desse bairro seriam uma pilha de cadáveres e uma montanha de entulho flamejante, o que vocês viram agora não foi nada além de uma demonstração de o que eu sou agora.

- pode ser, mas ainda assim por que pensa que queremos você de volta depois de nos fazer nos sentir dessa maneira – pergunta Lana.

- como se sentiram? Com medo? Confusas? Com calafrios? Ou simplesmente sentira a mão esquelética da morte nos seus ombros?

- tudo isso e mais um pouco – responde Lola com raiva.

- ótimo, agora vocês finalmente entenderam como eu me senti desde o dia em que me chutaram de casa.

Todo mundo ali agora tinha um momento de clareza quando ouviram isso e se deram conta que ele realmente podia ter matado todo mundo ali e ido embora como se não fosse nada demais.

- você podia ter explicado – diz a senhora Loud se recompondo com dificuldades – podia simplesmente ter explicado como se sentia, teríamos intendido e te ajudado.

- não, não poderiam ajudar – responde o homem estendendo a mão para a mulher no chão e a ajudando a se levantar – além do que porque eu perderia tempo falando se eu posso fazer vocês se sentirem do mesmo jeito?

Ela pega a mão do homem que a ajuda a se levantar em quanto que ela confusa anda em direção ao sofá e quando se senta Lincoln olha pra ela e fala:

- veja pelo lado bom, você pode usar essa experiência como fonte criativa para um novo livro.

- eu não entendo – diz Lori com uma voz confusa – você não gosta da gente, mas que se reconciliar com a gente?

- digamos apenas que eu quero fazer parte da vida dos meus sobrinhos – diz Lincoln com um tom descontraído – e se pra isso eu tenho que conviver com vocês e fingir que gosto disso eu o farei e como viram eu sou um excelente ator além do que depois de ouvi oque vocês fizeram para arranca a verdade da Lucy creio que ela e a Lily vão precisar de alguém de confiança morando por perto para dar uma ajudada de vez em quando.

Mesmo ainda estando assustados todos ali meio que concordam com o que Lincoln diz e em silencio aceitam que realmente pelo que fizeram o argumento dele era mais que aceitável e enquanto todos pensavam como iriam dar o primeiro passo Lincoln fala:

- amanha eu, Lucy e Lily vamos dar uma volta pelo bairro para procurar um local para eu chamar de casa e construir minha oficina e minha loja .

Depois de dizer isso Leni sai do banheiro com uma mancha de umidade no vestido e segurando a calcinha suja enrolada na mão e pergunta:

- você vai começar um negocio? – diz ainda assustado com o ocorrido – por que? Você não é tipo super-rico?

- isso é verdade eu ainda tenho mais de dois bilhões de dólares que o governo me deu além do fato deles aumentarem minha pensão de duzentos mil para um milhão por ano além do fato de eu não pagar impostos e depois que eu contei a eles que ia me fixar num lugar só eles não apenas mantiveram o combinado do contrato como também deram um jeito de me trazer de volta dos mortos, não é legal?

- que?! – perguntam todo mundo sem intender nada.

- resumindo eles vão contar para mídia que cometeram um erro logístico e que ao invés de eu ter morrido em combate eu apenas estava desaparecido e que fui encontrado recente mente no Paquistão com amnesia e vivendo como um trabalhador braçal e tudo que vocês precisariam fazer era atuar como se eu tivesse acabado de voltar de um tratamento psicológico para recuperar a memoria e superar o estresse pós traumático, eles devem ter mandado um memorando com o roteiro para voces.

Nesse momento o senhor Loud tira do bolso um envelope com selo presidencial e fala:

- então era isso que tinha nesse envelope que eu recebi hoje? Eu ache que fosse a receita federal nos mandando alguma divida nova.

- vocês já gastaram todo o dinheiro que eu dei a vocês? – pergunta Lincoln.

- que roteiro? – perguntam à senhora Loud e Lucy.

- era hollywoodiano – diz Lincoln – “após ser dado como morto a oito anos atrás Lincoln loud retorna após ser encontrado vivo e com amnesia no oriente médio e se reúne de volta com a família após passar por um tratamento para recuperar a memoria e com uma indenização dada pelo governo como um pedido de desculpas pelo engano ele e sua família trabalham juntos para continuar com uma vida normal”

- uau!! – diz todo mundo na sala.

- é e antes que me pergunte se você quiser usar isso num livro tem que falar com o governo – ele fala olhando para a matriarca.

- ok, mas se você tem tanto dinheiro, tanto tempo disponível e tanta vontade de gastalo por que não o divide com a família? – responde a senhora Loud.

- eu posso não odiar vocês o suficiente para ceder a minha vontade de espanca-los ate a morte, mas odeio o suficiente para assistir vocês se ferrado de camarote sem levantar um único dedo sequer para ajudar.

Todo mundo ali fica extremamente desconfortável com a afirmação, mas Lincoln logo complementa:

- com exceção da Lucy, da Lily, do Clyde e dos seus filhos eles não tiveram haver com seus atos e alguns deles até se importaram em me procurar e temer pela minha segurança então não tenho motivos para odiá-los.

- não posso discordar desse fato – diz o senhor Loud

- certo e agora que terminamos de conversar e lavarmos toda a roupa suja vamos continuar com a festa  - Lincoln se vira e encara a porta do quarto e grita – NÃO É MESMO ROBERT E RITA?

Assim que ele faz isso um som de queda é ouvido e a porta do quarto se abre e as duas crianças mais velhas saem dela com um olhar amedrontado e perguntam:

- você sabia que estávamos ouvindo?

- sabia – reponde o homem – eu ouvi vocês apoiando as orelhas na porta e a respiração de vocês enquanto escutavam a nossa conversa e honestamente não me surpreende vocês terem feito isso já que é da natureza dessa família ignorar esse tipo de ordem e como vocês sabem o que eu me tornei então sabem como eu ouvi tudo não é mesmo?

- sim sabemos – fala Robert segurando as mangas do moletom que usava  com força em quanto apertava os antebraços .

- então eu peso humildemente que mantenham esse segredo guardado das suas primas e de todo mundo – diz Lincoln calmo e apoiado sobre um joelho olhando para os gêmeos.

- por quê? Se alguém vier atrás de você vai acabar morto numa vala suja – diz o menino como se fosse algo legal.

- porque eu posso não ser fraco como individuo, mas eu tenho uma fraqueza que são meus entes queridos e isso significa que eu estaria pondo você, sua irmã, suas primas, seus amigos e suas tias Lucy e Lily em perigo mortal.

- entendo – responde o menino com um tom de compressão.

Depois daquela conversa e de limpar o chão eles se acalmam e decidem chamar as crianças de volta e continuar a festa como se nada tivesse acontecido e após uma celebração cheia de sorrisos forçados e uma falsa atmosfera agradável todos se preparam para ir quando Lincoln os para e diz em alto e bom tom:

- que tal essa noite nos sairmos? Só os irmãos, sabe? Tomar umas e por a conversa em dia não esquentem com dinheiro eu essa noite é por minha conta.

Todo mundo fica surpreso com o convite, mas aceitam pois o irmão disse que queria tentar uma reconciliação e que iria pagar.

- ok no club da Katie eu tenho umas coisas para resolver por lá.

Todo mundo vai embora e no local só ficam Lucy e Lincoln.

- qual o seu plano com essa ideia de “noitada de irmãos”? – pergunta Lucy – você mesmo disse que não queria ter contato direto com elas.

- digamos apenas que eu quero matar dois coelhos com uma paulada só.

    

    



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...