História Finalmente Te Reencontrei - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Anna Heartfilia, Juvia Lockser, Natsu Dragneel
Tags Drama, Juvia, Magia, Naju, Natsu
Visualizações 125
Palavras 1.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiii quanto tempo não? Pois é ne, mas está aí o capítulo \0 fiquem a vontade para lerem e beijos.

Capítulo 3 - Sou o Natsu


Fanfic / Fanfiction Finalmente Te Reencontrei - Capítulo 3 - Sou o Natsu

Durante A Aula..

Juvia Heartifilia On

— Muito bem, como eu sei que todos vocês têm uma boa formação escolar - o professor Gildarts falava enquanto gesticulava suas mãos e passeava pela sala, tanto eu como os outros alunos o seguia com o olhar e prestando atenção no que ele falava ou quase. — Então, todos sabem que o estado de Fiore se juntou a confederação, em 1861 e esse fato criou uma grande tensão.

Apoio a palma da minha mão em meu rosto e o cotovelo sobre minha mesa escolar, não quero ficar ouvindo o blá blá blá do Gildarts. Então dou uma pequena disfarçada - só que não - e deixo um pequeno sorriso aparecer enquanto olho para ele e ao perceber que Natsu me olhava viro meu rosto para esconder a vergonha, porém saio dos meus pensamentos ao ouvir meu celular apitar avisando que recebi uma mensagem, vi que era Erza e acabei sorrindo.

“ Ele está olhando para você, wow nossa linda Juvia arrasando corações do novato e Gray com ciúmes”

Apenas reviro os olhos e começo a sorrir feito uma boba, quem nunca não é? Mas também não sei como, mas consegui perceber que ele me olhava.

— Por quê como vocês sabem o povo da região noroeste tinha ideias diferentes daquelas do Sul, que era bastante tradicional - Gildarts foi até sua mesa onde se sentou na beirada da mesa e juntou as mãos. — Bom, Fiore se dividiu em 1863 então a região noroeste se juntou finalmente a União e isso foi um fato muito importante na história do nosso país. E eu sei que todos vocês sabem disso..

O horário das aulas do Gildarts se arrastou como sempre, o mesmo teve 3 aulas seguidas tudo por culpa do professor Wakaba que não pode vim. E quando finalmente o sinal tocou para o intervalo o professor parou de falar e foi guardar suas coisas, todos saíram apressados da sala para poder pegar as comidas boas e minhas amigas também foram pois fiz sinal para que ia logo depois, pego minha caneta e meu inseparável diário e saio da sala. Ando pelos corredores que estavam quase vazios, eu disse quase e vou para um canto onde começo a subir a escada onde dava para o terraço, abro a porta e sento em meu cantinho favorito.

Querido Diário, sobrevivi mais um dia. Devo ter tido "estou bem, obrigada" pelo menos uma 37 vezes, e eu não quis dizer isso uma vez sequer. Mas eu notei, quando alguém diz "como você está?" Eles realmente não querem uma resposta.

Deixo um pequeno suspiro escapar por entre meus lábios e paro de escrever em meu diário, porém ao ouvir uma voz familiar soar em minha mente e começo a andar devagar como se estivesse hipnotizada e só parei quando percebi que estava bem na beirada do terraço e umas pessoas gritavam meu nome. Me assusto com aquilo e dou passos para trás assustada, pego meu diário e a caneta e saio correndo do terraço quando começo a correr pela escada vejo que tinha neblina e estranho muito aquilo, porém a voz volta a soar em minha mente.

“ Juvia, Juvia como pode ainda está viva?”

Deixo um pequeno grito escapar e via que a neblina apenas aumentava, por errar um passo no degrau acabo rolando escada abaixo e solto um “ai” alto, porém assusto com a presença de alguém e quando vou ver quem era me tranquilizo.

— Tudo bem com você? - Ouço a voz do Natsu e parecia que tinha o tom de preocupação.

— Você estava me seguindo? - Falo apontando para a escada e vejo que a neblina tinha parado e o olho incrédula e assustada. — Essa sua brincadeira é muito péssima.

— Não, ouvi você gritar e então vim correndo para ver o que é e vi você caida ai no chão - Ele disse estendendo sua mão e segurei na mesma, me levanto.

— A claro - disse não acreditando no que ele disse. — E por acaso você estava passando pelo corredor nesse momento?

— Bem, aqui é uma escola certo? - ele me olha nos olhos e apenas concordo. — Então, eu estava indo no terraço pois gosto de paz.

— Oh, desculpa então - passo a mão pela minha nuca enquanto coçava a mesma por está com vergonha. — É que ouvi uma voz em minha mente e esse nevoeiro do nada me deu muito medo.

Comecei a falar o que tinha acontecido comigo então vou me gesticulando  com as mãos para o explicar e acabo me enrolando, porém desisto e acabo sorrindo e o mesmo retribui.

— Deixa pra lá, bem me chamo Juvia

— Sou o Natsu - Ele fica me olhando enquanto dá um pequeno sorriso que por sinal é lindo.

— Eu sei a gente faz História e Português juntos..

— E Inglês e Espanhol - ele disse completando o que eu disse e acabamos rindo com isso.

Natsu deu alguns passos para frente parando poucos centímetros de mim, apenas engulo seco enquanto minhas bochechas ganham uma coloração vermelha. Porém o mesmo abaixa para pegar meu diário e caneta, porém suspiro frustrada por imaginar que ganharia um beijo.

— Obrigada - Digo ao agradecer quando o mesmo devolve o meu diário, olho para o seu anel e percebo que é bem bonito. — Que anel lindo esse do seu dedo..

— Bem, isso é de família passada de geração em geração. - ele sorri meio sem jeito e ele me olha com atenção, porém faz uma pequena careta. — Você se machucou?

— An? Bem, não sei - passo a mão em minha testa ao sentir algo melado olho para os meus dedos e vejo que era um pouco de sangue, apoio minha perna direita no degrau da escada e levanto minha calça onde vejo um machucado. — Só machuquei um pouco só, não foi algo grave

Quando vou olhar para onde o Natsu estava e vejo que falava sozinha ou melhor dizia tudo para o vácuo, estranho aquilo e dou de ombros. Depois de alguns minutos Erza e Lucy aparecem assustadas, porém as tranquilizos dizendo que não era grave porém fui arrastada pelos corredores pelas duas, pois neguei ir para enfermaria pois odiava aquele cheiro ruim, então quando cheguei lá acabei ficando a quarta aula inteira ao lado das minhas amigas onde contei tudo para elas e ainda recebi sorrisos maliciosos.


Notas Finais


E foi isso: v quem será essa voz que Juvia fala? Mistério u.u até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...