História Finding Love Through a Forced Marriage - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~AngelicaLs

Postado
Categorias Arashi, EXO, Hana Yori Dango
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jun Matsumoto, Kai, Kazunari Ninomiya, Kris Wu, Lay, Lu Han, Masaki Aiba, Personagens Originais, Satoshi Ohno, Sehun, Sho Sakurai, Suho, Tao, Xiumin
Tags Arashi, Casamento Arranjando, Comedia, Hana Yori Dango, Omiai, Romance
Visualizações 8
Palavras 3.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Minna-san GOMENSAI!!!! ~Desvia das pedras, tiros, facas, etc~

Eu estava com um puta bloqueio criativo, principalmente com o pedido de casamento oficial e não sabia o que fazer.

(E não, não sei quando postarei outro capítulo ;---;)

Dou os créditos à minha co-autora e marida Willa, meu bolinho de unicórnio ♡ e a minha neném Viseok/Yoonji que, além de servir de inspiração para a Fuyuu também me ajudou a escrever (vulgo ler boa parte dos capítulos várias vezes e me dizer sua opinião sobre). Então, muito obrigada meus amores, esse (e outros) capítulo não sairia sem vossa ajuda. Saranghae ♡

Capítulo 11 - Essa mulher de fases...


Fanfic / Fanfiction Finding Love Through a Forced Marriage - Capítulo 11 - Essa mulher de fases...

Um ano depois...


Rui on


Nem parece que já faz mais de um ano que toda essa confusão começou... o tempo voa desde que ela chegou, tão complicada e perfeitinha...

Eu preciso encontrar a aliança perfeita para pedi-la em casamento de uma maneira descente, eu sei que ela é minha noiva e já estamos praticamente casados, mas eu quero fazer as coisas do jeito certo, principalmente porque ela merece isso, e não aquele teatro de um ano atrás...


Flashback on


Autora on


- Konbawa! O NHK News está ao vivo aqui num jantar de gala da Hanazawa Bank, hoje é um dia importante, além de ser um jantar de negócios com o Grupo Kitagawa, o presidente e dono da empresa tem um anúncio a respeito de seu herdeiro.

- Primeiro de tudo, boa noite a todos! Estou muito feliz em poder fechar negócios com o Grupo Kitagawa, fundadores da Aoiha Cosmetics, é uma honra! – salva de palmas – Eu, Hanazawa Soichiro quero agradecer por aceitarem aliança entre as empresas, e, é claro, ao F4! – termina apertando a mão do Kitagawa-san.

- Também é uma honra para nós da família Kitagawa! Confesso que essa proposta foi uma surpresa muito agradável. – agradece sorrindo.


Quebra de tempo


Terminado jantar, Rui se levanta subitamente batendo de leve em sua taça chamando a atenção de todos ali presentes.

- Em primeiro lugar eu gostaria de agradecer à okaa-sama por ter a ideia de unir nossas empresas (por amar os produtos das Aoiha Cosmetics). Graças a isso eu pude conhecer a encantadora Sachiko, a alguns meses atrás, nos tornamos amigos logo de cara, e, não demorou muito para começarmos um relacionamento e agora quero anunciar a todos que essa aliança está oficialmente selada com o meu noivado com a futura senhora Hanazawa, Kitagawa Sachiko! – Diz segurando sua mão enquanto a mesma fingia estar envergonhada e seguindo conforme o planejado.

- E eu quero explicar porque tranquei minha matrícula na Seoul University para cursar Biomedicina aqui em Tokyo e me especializar em Estética na Coréia assim que me graduar. Sim, eu pretendo cursar Psicologia, no entanto farei isso mais para frente, agora eu pretendo assumir minha posição nas empresas Aoiha pensando e criando novas linhas e produtos.

Todos ficaram chocados, a imprensa foi a loucura, todos os repórteres voaram em direção ao novo casal, os enchendo de perguntas do tipo como e quando começaram a namorar, onde foi o primeiro encontro, qual foi a reação das famílias, etc.

- Como Rui já havia dito, nos conhecemos em um almoço de negócios. Lembro de ter chegado ao hotel e me deslumbrei com o lugar enquanto a okaa-sama me guiava até a mesa, foi quando o encontrei, tão lindo com um livro na mão, nos cumprimentamos, ele foi um verdadeiro gentleman, lembrando um aristocrata europeu. O almoço foi tranquilo, nossas famílias falando sobre as empresas e Rui e eu conversando sobre hobbies, livros, ele me disse que tocava piano e violino (que sou apaixonada desde criança) – ela dá uma risada tímida se envergonhando ao lembrar desse dia – a partir daí ficamos amigos, nos víamos em outras reuniões, ele se ofereceu para me mostrar Tokyo, então começamos a sair e...

- Não me perdoaria se te deixasse andando sozinha em uma cidade que não conhece quando eu podia muito bem te acompanhar, – Sachiko não pôde deixar de corar – e em relação as nossas famílias, foi uma surpresa, principalmente para o pai da Sachiko e o otou-sama, demo acho que a okaa-sama e o Kitagawa-san já desconfiavam desde a primeira vez em que nos vimos, hahaha.

- Que estória linda a de vocês! Minna-san, nosso tempo está acabando, então eu me despeço e fiquem com as notícias do NHK News!


Flashback off


Ok, já confirmei a reserva no restaurante, estou com o anel, ela pensa que só vamos jantar fora... Eu sei que não devia estar tão nervoso, mas acontece que eu me apaixonei. Não pude evitar, ela é tão fofa, gentil, dedicada, cozinha bem... e, mesmo suas mudanças de humor, consegue me fazer sorrir e querer tê-la ao meu lado para o resto de nossas vidas... É Rui, você se apaixonou mesmo hahaha.

Foi difícil achar o anel perfeito, então eu ia mandar fazer, pelo menos era o que eu esperava até o mês passado, durante minha viagem à Londres...


Flashback on


É uma pena que Sachiko não veio comigo nessa viagem, mas tudo bem, ela deve estar na faculdade agora... Bom, vou aproveitar que estou sozinho para comprar um omiage pra ela, penso enquanto ando pela Brompton Road até que paro em frente à H.Stern. Não custa nada tentar... – penso já entrando na loja.

- Bem-vindo, procura alguma coisa em específico?

- Na verdade sim, estou procurando um anel de noivado, mas quero algo diferente, sabe? – “se nem você sabe o que quer, imagine ela...” Cala a boca, subconsciente idiota!

- Bom, que tal dar uma olhada na nossa coleção comemorativa de Harry Potter? Tem anéis lindos, edição limitada! – não sei porque, mas me sinto otimista dessa vez.

- Sim, claro – a acompanho até o balcão – a minha sorte é que ela ama Harry Potter.

- E quem não gosta? Hahaha, enfim, esses são os mais vendidos – diz ao pegar um com as Relíquias da Morte e o Gaunt's Ring – O que acha?

- São realmente lindos, mas... – me preparo para ir embora quando finalmente encontro O anel – Levarei esse aqui!

- Excelente escolha! Esse modelo saiu hoje, quer gravar algo no lado de dentro?

愛してる” – escrevo a mensagem em um papel junto com a numeração dela e entrego.

- Ok, não vai demorar muito – ela pega a maquininha para gravar e me olha – quer escrever?

- Posso? – ela assente com a cabeça - Me-melhor não, tenho medo de estragar.

- Por favor, eu insisto, será mais especial se o senhor escrever! – será mesmo uma boa ideia? – Se quiser eu te mostro como faz.

- Sim, obrigado...


Flashback off


Não ficou tão ruim assim afinal, ela vai gostar... Espero...


Quebra de tempo



Sachiko on


Que mulher ruim

Jogou minhas “coisa” fora

Disse que em sua cama eu não feito mais não

A casa é minha, você que vá embora

Já pra saia da sua mãe e deixa meu colchão...

Ah, nada melhor do que um banho relaxante antes de sair, Rui disse que iríamos jantar fora, não sei se tem alguma razão específica, ele não me falou nada além de “Fique mais linda do que você já é, se é que isso é possível hahaha”, se isso me deixa envergonhada? Magina, claro que não, por quê eu ficaria envergonhada se o meu noivo lindo e maravilhoso me diz que é impossível ficar mais bonita do que já sou? Hahahaha (Autora: Para de surtar, mulher!)

Ela é “pró” na arte de pentelhar e aziar

É campeã do mundo

A raiva era tanta que eu nem reparei que a lua diminuía

A doida tá me beijando há horas

Diz que se for sem eu não quer viver mais não

Me diz, Deus, o que é que eu faço agora?

Se me olhando desse jeito ela me tem na mão

Desligo o chuveiro me enxugando e coloco meu hobby, saindo do cômodo enquanto canto a melhor parte da música

“Meu filho, aguenta

Quem mandou você gostar

Dessa mulher de fases?”


Complicada e perfeitinha

Você me apareceu

Era tudo o que eu queria

Estrela da sorte


Quando à noite ela surgia

Meu bem, você cresceu...

Meu namoro é na folhinha

Mulher de fases!

Grito essa última frase, rindo que nem uma criança, essa música me trás tantas lembranças... Ai, ai...

Paro de repente e olho a hora, falta uma hora.

.


.


.


FODEU


Eu não sei o que vestir T-T aliás, NÃO SEI NEM O QUE VOU FAZER COM MEU CABELO, MAQUIAGEM, NADA!


O QUÊ É QUE EU FAÇO?!


Estava me controlando para não surtar com todo esse abacaxi e meu celular toca. Hanna.

- Era só o que me faltava, já não basta decidir o que vestir em cima da hora e esse ser me liga – Reviro os olhos.


Ligação on

– Oii meu Bolinho :3 – Não é só porque estou desesperada e puta que maltratarei minha melhor amiga u.u (Hanna: Bom mesmo!)

— Oiii Kitty... Você está muito ocupada agora?

— Oi amore, aconteceu alguma coisa? Espero que seja urgente.

— O que aconteceu? Eu tô sentindo o desespero da sua voz daqui.

— Acontece que eu preciso me arrumar pra sair e EU NÃO SEI O QUE VESTIR!!!

— Pera... Com quem?!... Enfim, depois você me explica melhor, mas saiba que eu quero um relatório sobre isso... Me descreve as peças pelas quais você está em dúvida que eu vou ver o que posso fazer.

— Eu não sei, ele me comprou tanta roupa que eu estou com medo de abrir meu closet e também não sei o que fazer com o meu cabelo, maquiagem...

— Puta merda... Não se desespera, Okay?! Eu vou desligar e te ligar de novo por uma video chamada no Kakao

— Tá, eu me viro com a maquiagem e o penteado. – e me viro em direção ao closet.

Ligação off


Chamada pelo Kakao on


— Vejamos... Abre o seu closet. Sei que "ele comprou muitas coisas", mas não devem ser tantas assim..., não é?

— Tem certeza? — abro meu closet do tamanho de uma suíte presidencial fazendo minha famosa cara de desespero que ela conhece muito bem.

—... — Vejo Hanna arregalar os olhos e calar a boca, pois, dessa vez, eu tenho razão — E-Então... Vá para o corredor dos vestidos. Não tem erro — Diz tentando fingir que não está impressionada. Fui andando para o corredor com duas fileiras cheias de vestidos.

— Tá, qual deles? — Digo entediada enquanto passo rapidamente com o celular e aguardando sua resposta, mesmo sabendo que ela está sem palavras.

— Puta homem de bom gosto esse... — Sussurra para si mesma, mas num tom alto o suficiente para que eu consiga ouvir —... Deixe-me ver... Mostra de novo aquele ali... Não... O outro... O preto... É esse — Diz após eu mostrar os vestidos de novo e me fazendo parar bem em frente a um vestido preto que eu nem tinha prestado tanta atenção... Até agora.

— Você me conhece tão bem! TE AMO MEU BOLINHO DE UNICÓRNIO! — Grito feliz da vida, por isso que eu amo a Hanna, ela me conhece tão bem... — Agora vamos ao que interessa, por que você está tão nervosa?

— Já te contei sobre Sehun, que se você não lembra é meu colega de quarto, e sobre os meninos, certo? — Pergunta e eu concordo ainda focando no meu lindo vestido e já me imaginando incrivelmente diva nele enquanto o vestia — Então... Eu tive uns sonhos... Não que eu acredite muito nessas coisas, mas eles foram reais de mais. Num deles eu tive uma filha com o Sehun e no outro eu estava num quarto muito foda e era mulher dele... Foi por esse sonho que eu descobri que ele é herdeiro de uma multinacional... Eu tô com medo — Fala me fazendo ficar preocupada, pois já faz anos que a conheço e em nenhum momento ela assumiu isso não importava a situação.

— Caralho! Isso está parecendo aqueles sonhos que eu te contava, mas nos meus tinham morte no meio — digo preocupada, afinal, estamos falando da Hanna, minha melhor amiga — entendo seu desespero e tudo mais. Isso pode ser tanto o seu subconsciente com medo que ele possa querer filhos, afinal, ele não tem irmãos, certo? E eu te conheço Hanna, você nunca quis filhos, deve ser por isso, mas relaxa, ok? Você sempre pode contar comigo para tudo. Tudo mesmo. E embora eu tenha trancado a faculdade de psicologia, ainda posso continuar sendo sua "psicóloga", ok? Eu te amo Bolinho, qualquer coisa eu estou aqui com e por você! – sei que ela já sabe, mas sempre gosto de lembrá-la que sempre estarei do lado dela aconteça o que acontecer. Ok, quase pronta, só faltam os olhos e o batom.

— Obrigada... Acho que eu só acabei relembrando de quando o Sehun ficava falando que queria casar, ter filhos, viajar com a família e várias outras coisas que não prestei muita atenção por estar muito focada nos meus trabalhos — Diz rindo parecendo estar mais relaxada e me deixando muito feliz e aliviada... Eu sou muito foda mesmo. Penso enquanto passo meu batom.

— Anda logo Sachiko! Estamos atrasados. — Ouço Rui gritar do corredor.

PUTA QUE PARIU! OLHA A HORA! Desculpa meu amor, mas eu realmente preciso ir, ok? Mas acredite, nos veremos em breve, eu prometo ♡ — me despeço e desligo antes que ela possa me responder. Ela vai me matar por isso? Imagina - sinta a ironia -, mas quem se importa? Ela sabe que eu odeio estar atrasada!


Autora on


Graças a Hanna, Sachiko conseguiu decidir o que vestir (mesmo que isso a tenha atrasado fazendo-a desligar na cara da amiga, que por sinal ficou muito puta, diga-se de passagem), se sentiu péssima por não ter contado tudo à amiga, mas isso não é algo a se contar por telefone. Saiu do quarto correndo, tomando cuidado para não cair na escada - tanto pela afobação de estar atrasada e preocupada com sua melhor amiga, quanto por estar de salto -, digamos que a senhorita Sachiko tem um certo histórico quanto a quedas (e quase quedas) em escadas.

- Sachiko! Estamos atrasados! Precisamos nos apressar e... Wow! É, me equivoquei de novo, você acabou de me provar que consegue ficar cada vez mais linda – ela não pôde deixar de se constranger com esse elogio – então... vamos? Eu reservei uma mesa, mas se não corrermos é bem provável que a passem a outro casal.

— Hai! Vamos ^-^ — pega gentilmente em seu braço conduzindo-a mansão a fora.


Quebra de tempo


O restaurante era a coisa mais linda que ela já tinha ido. Possuía uma atmosfera bem sofisticada, clássica, e é claro, romântica. Especialmente naquela noite.

— Yabaaaaaai! Kireeei!~ ♡ Eu adorei, Rui! – sim, ela estava maravilhada com o lugar que parecia uma criança.

Bonsoir! (Boa noite) Tem reserva marcada? – pergunta um dos recepcionistas, mas logo que levantou os olhos sobre nós, se recompôs na mesma hora - Pa-pardon! Monsieur Hanazawa non? Me acompanhem por favor... – nos levou à mesa. – Logo menos le serveur (o garçom) chega para anotar os pedidos, comment ça va? (Tudo bem?)

— Oui monsieur, merci beaucoup! – não falo muito bem em francês como meu otou-san, mas consigo me virar hehe.

Je vous en prie, madame! (De nada, senhora)

O jantar ocorreu bem, ambos pediram uma sopa de cebolas como entrada, Sachiko pediu um Saumon Poché como prato principal enquanto Rui preferiu um Quiche Loraine acompanhado por uma ânfora de Pinot Noir d'Alsace para ambos. 

Durante o jantar podia-se ver que ele estava se sentindo desconfortável, ela relevou esse fato por achar que o mesmo estivera passando por muita coisa por conta da empresa, mas mesmo assim a incomodava muito não saber o que tanto o angustiava.

Quando a sobremesa chegou, Sachiko não aguentou mais, Rui estava estranho, sempre fora tão calmo, mas naquele momento, parecia nervoso, preocupado e principalmente ansioso.

- Chega. Rui me fala logo o que é que está acontecendo, você está muito estranho e não é de hoje.

- É que... É que eu... – ela o encara preocupada – Ok, você venceu – suspira profundamente, sendo incapaz de resistir ao seu rosto preocupado – Sachiko...

- Diga.

- Eu... Essa história de omiai kekkon foi levado mais na base do choque e em modo automático, isso sem contar no jeito que o levamos a público. Eu sei que somos noivos e estamos praticamente casados, mas nunca houve um pedido oficial de absolutamente nada, tudo bem que fizemos um “acordo” de friends with benefices que acabou evoluindo para um “namoro”, pelo menos eu meio que já te considerava como “namorada”, não sei você e... – Sachiko obviamente se perdeu no meio da explicação (Autora: Ele não sabe como dizer que acabou se apaixonando por ela Rui: EU ESTOU NERVOSO, CARALHO!), então ficou com um belo poker face.

- Aonde você está querendo chegar? O.o – ela faz um cara confusa muito fofa enquanto ele apenas respira fundo.

- O que eu quero dizer é que desde que nos conhecemos tenho me divertido como não fazia há anos, você me faz rir, é fofa, carinhosa, tem um sorriso incrível, cozinha bem, é atenciosa, se importa comigo e com as pessoas ao seu redor, principalmente quando se trata da sua família e seus amigos. E nem vou mencionar do quão surpreso eu fiquei depois que você trancou sua matrícula na Seoul University para cursar Biomed aqui no Nihon só pra assumir seu compromisso com a empresa de sua família. E não é só isso Sachiko, você sempre se supera em me surpreender – confessa quase chorando deixando-a emocionada – E tudo isso que eu falei não é nem a metade dos motivos que fizeram com que eu apaixonasse por você...

- Ru-Rui na-nani? Co-como assim a-apaixonado? – ela estava à beira de lágrimas.

- Sim, eu me apaixonei por você, pelo seu sorriso, seus olhos, seu jeito tão complicado e temperamento difícil. No entanto, o fator principal disso é como você se preocupa com as pessoas que são importantes pra você e de como você faz de tudo para ajudá-las a se sentirem melhor e tudo mais. Aishiteru! Iie, koishiteru! – ele se levanta indo em direção a ela onde se ajoelha pegando uma caixinha – Kitagawa Sachiko, korekara mo zutto ore no tonari ni ite kudasai! Kekkon shitte kuremasen ka? (Por favor esteja sempre ao meu lado de agora em diante! Quer casar comigo?)

- Ru-Rui – completamente sem palavras com essa declaração, ela mal se aguentou e desabou a chorar - Ha-hai! Anata to kekkon shitte! (Si-sim! Eu quero casar com você!) – responde com seus olhos cheios de lágrimas enquanto estende sua mão para que ele lhe punha o anel de noivado em seu anelar esquerdo beijando-o logo em seguida, e repete tal ato com seu, “oficial” noivo, também chorando e que não conseguia conter sua felicidade e alívio, tanto por ela ter aceitado (Autora: o que no caso ela já tinha, afinal estamos falando de um omiai .-.) sendo aplaudidos por todos no restaurante. – Aishiteruyo, Hanazawa Rui. – diz timidamente em seu ouvido fazendo com que o mesmo sorrisse ao saber que seu sentimento era recíproco.



.


.


.



Não muito longe dali, um tanto quanto isolado, um certo ser acompanhava toda a cena espumando de ódio, quase explodindo de raiva.

— Eu realmente não acredito nisso...






"Nota: 

愛してる = Aishiteru = Eu te amo

Koishiteru = Eu te amo (dito à alguém que você quer do seu lado para o resto da vida) ou estou apaixonado(a)

Música usada no capítulo: Raimundos - Mulher de Fases (quem é das antigas sabe hehe)"


Notas Finais


Por favor não me matem (mentira, eu não me importo se me matarem, mas ficarão sem saber do desfecho dessa bagaça) eu odeio ter essa merda de bloqueio criativo.

Espero que tenham gostado do capítulo de hoje e por favor releiam a fic porque eu modifiquei algumas coisas do começo e tals, ok? (Sachiko: Por que você ainda pede? Sabe que eles não lerão nem essas notas ﹁﹁ Autora: SAI DAQUI CARALHO!)

Kissus 😘😘😘

Matta nee, bai bai ❤❤❤

Ps: Lina, você não vai saber do que aqueles prints se tratavam (pelo menos não por mim
Sachiko/Fuyuu/Hanna: Muito menos por mim!!!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...