História Fine - Taeny. - Capítulo 1


Escrita por: e inutilmente

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Seohyun, Taeyeon, Tiffany, Yoona
Tags Drama, Dramatização, Esquizofrenia, Snsd, Taeny, Taeyeon, Tiffany, Trauma
Visualizações 69
Palavras 2.445
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O primeiro pov's é meu (Tae) seguido da minha princesa (Fany), daí vai alternando :3
Espero que gostem.

Vai ser no mínimo twoshot, prometo.

Capítulo 1 - Hana.


Fanfic / Fanfiction Fine - Taeny. - Capítulo 1 - Hana.

Sozinha sentada de frente ao balcão se encontrava a Kim. Seu semblante estaria visivelmente cansado; a mulher circulava seu indicador por volta da borda da caneca de café puro ー em sinal de nervosismo ー que há minutos atrás havia pedido. Sua mente estava ocupada por pensamentos que surgiam por conta de sua namorada; Stephanie Hwang. 

Seu dedo escorregou por falta de cuidado e foi direto ao café quente da caneca. A loira murmurou ao sentir sua pele reclamar pela ardência, imediatamente levou seu indicador a boca e o chupou durante alguns instantes. 


ー Tudo bem aí, Tae? ー a garçonete mais conhecida por Taeyeon, havia surgido à frente do balcão e estranhou o estado da garota, à olhando com seus olhos semi cerrados.


ー S-Sim, está. ー sentiu seu rosto esquentar pelo constrangimento ー Apenas queimei meu dedo. ー Disse o tirando da boca. 

A garçonete era Joohyun, eram amigas de café, como a mais nova às denominava. Haviam se conhecido por ali mesmo há poucos anos.


ー Não costuma vir aqui no sábado. ー o semblante de Joohyun se tornou preocupado. Deixou a bandeja que carregava de lado e se apoiou ao balcão. ー Aconteceu algo? 


ー É apenas Tiffany. ー virou seu rosto de lado na tentativa de esconder seus olhos marejados ー Estou pensando em alguma maneira de ajudá-la. 


Joohyun engoliu em seco. 


ー É sobre... ー a mulher não precisou terminar; Taeyeon à interrompeu. 


ー Sim, é sim. ー também confirmava com a cabeça. 


Joohyun suspirou. E antes de pronunciar outras palavras; outro cliente à chamava necessitando de seu atendimento.


ー Eu já volto. ー olhou diretamente nos olhos da Kim e lhe deixou um conforto em uma de suas mãos; agarrou um cardápio que não estava muito longe de seu alcance e foi em direção à mesa da moça que a chamava. 

Taeyeon acabou seu café reclamando mentalmente por sua bebida não estar tão quente como desejava agora, mas afinal era por sua própria culpa e a menor sabia. 

O barulho de sino vindo da porta do estabelecimento chamou sua atenção, permitiu-se olhar para a porta por curiosidade; estranhamente pela primeira vez naquela tarde. 

O rosto familiar a incomodou e seu estômago embrulhou ao lembrar de quem acabava de sair ー literalmente ー pelo "portão do inferno".


Baekhyun.


Sua visão rapidamente foi desviada do rapaz. Ele seria um antigo colega de classe no curso de pediatria. E infelizmente não se batiam muito bem; suas lembranças não eram das melhores. 

Torceu para que o cara não tivesse à visto e fechou seus olhos por certo tempo; tentando livra-lo daquele lugar de alguma maneira.


Infelizmente, ele já andava em sua direção. 


ー Taeyeon? ー o moreno levou sua mão ao ombro da loira e a chamou atenção.


Taeyeon desejava morrer naquele maldito instante. Quando a mão de Baek tocou seu ombrou sentiu um incômodo tremendo. 


Abriu seus olhos e esperou acordar daquele pesadelo.


ー Oi Baek. ー disse ríspida, sem nenhuma gota de animação em suas palavras. Apenas o olhou por míseros segundos. 


Baek sentou-se ao seu lado, não notando o tom de voz da Kim.


ー Conseguiu trabalho na área que queria? ー enquanto falava uma outra garçonete vinha atender o rapaz.


Taeyeon apenas o respondeu murmurando e acenando com a cabeça afirmando que sim. 

Em nenhum momento mantinha algum contato visual com o rapaz.


Aquilo começou a incomodar o maior.


ー Olha, eu sei que não temos um bom passado, mas não custa nada ser educada. ー disse em tom mais sério. 


Taeyeon o olhou de cima a baixo e o encarou com certo olhar de deboche que só ela reconheceria. 


ー Me responda você também então. ー disse colocando a caneca vazia de volta ao balcão. ー Está feliz em sua área de trabalho? ー seu tom saiu novamente em deboche; estaria sendo forçada à essa interação ridícula.


Baekhyun era um típico bajulador barato na faculdade. Taeyeon o odiava com todas as forças. Além de o rapaz sempre ser egoísta, humilhava cada um de seus colegas e se aproveitava assim de cada. Taeyeon tinha pena de qualquer pobre criança que caísse nas mãos desse degenerado. 


Byun encheu seu peito de orgulho e à respondeu.


ー Já estou há um ano em serviço na minha própria clínica. ー disse com um sorriso ridículo no rosto.


Taeyeon deu de ombros e soltou seu sorriso forçado.


"Bom pra você, seu - " Bem ela não se rebaixaria à esse ponto. Se segurou o bastante para não dizer o que já estava quase escapando por sua boca. 


Taeyeon estava no final de um estágio sendo assistente de pediatria, mas sem muita demora entraria em serviço e abriria sua clínica particular. 

A garçonete trouxe o pedido de Baek e ele se deliciou do bolinho que havia pedido, deixando Taeyeon em paz por alguns minutos.

Vez ou outra Taeyeon procurava por Joohyun e ela ainda se mantinha ocupada a todo instante pro desespero da loira. 


ー E então, Tae. Ainda namora aquele monstro? ー disse limpando sua boca e livrando-se do resto de farelos deixados pelo bolinho.


Taeyeon virou sua cabeça lentamente em sua direção e o encarou levemente confusa.


"Ele realmente disse isso? Não, ele não disse."


ー Perdão? ー disse com a esperança de ter se equivocado ao ouvir o que o homem havia dito. 


ー Sua namorada, Stephanie. Aquela maluca que vivia falando sozinha. ー o moreno desferiu suas palavras sem se importar nem um pouco. 


ー Você a chamou... ー Taeyeon se irou e levantou-se do banco que estava; seus olhos estavam cheios de ódio.

Seus punhos se cerraram fortemente. Antes marejados, seus olhos agora deixavam escapar pequenas lágrimas. 

Taeyeon agarrou a gola da camisa de Baek e o suspendeu irada; fazendo-o levantar de seu banco. Mesmo menor, talvez ela teria tanta força quanto ele. 


ー Ei Taeyeon, mas que merd- ー ele tentava se livrar da mão da garota e falhava desesperadamente. 


ー Cala a boca, seu pedaço de lixo. ー agora seus dentes também estavam cerrados ー Nunca mais diga isso sobre minha garota. 


ー É apenas o que ela é de verdade. 


Baekhyun disse seco. Da mesma forma foi o murro que recebeu em seu rosto o fazendo cair no chão. O desequilíbrio fez com que Baek procura-se por apoio segurando o balcão e falhando, fazendo com que levasse as louças que estavam ali caírem e fazer um barulho notável por todos. 

Taeyeon subiu por cima do rapaz e o atacou com socos em seu rosto; que tentava se esquivar ー falhando a maioria das vezes ー usando suas mãos para parar os ataques da menor.


ー NUNCA MAIS DIGA! ー Taeyeon gritava e o atacava sem piedade. 


Alguns homens que estavam sentados em mesas por perto à seguraram e à tiraram de cima do rapaz que estava quase desacordado.

Taeyeon se esperneava nos braços dos homens, tentava se livrar de qualquer maneira para poder continuar com seu massacre. Era totalmente falho pois os homens que a seguravam eram definitivamente enormes. 


Até que pôde ouvir a voz de Joohyun.


ー Taeyeon! Você enlouqueceu? ー a garçonete se pôs de frente à loira e encarou seu rosto perdido.


ー E-Ele não pode... Ninguém pode, Joohyun... ー disse ofegando. Suas reações se tornaram menos frequentes e os rapazes a soltaram. 

Taeyeon caiu de joelhos e fitou Baek com o rosto ensanguentado se levantando do chão com a ajuda de outros homens.

Seus olhos embaçaram. Ouvia gritos mas não conseguia decifrar o que diziam. Vultos passavam por sua frente e eram irreconhecíveis.

Se desesperou ao sentir suas dores de cabeça atacando-a e levantou-se rápido se desequilibrando, correu até a porta cambaleando e abriu batendo-a fortemente ao fechar. Procurou por seu carro preto e o adentrou rapidamente. 

Apenas queria voltar pra casa. E o mais importante, ver se Tiffany estaria bem, era o que precisava saber urgentemente.

Procurou por seu celular no bolso da calça e chamou pelo número de sua namorada. Notou finalmente que seus punhos estavam ensanguentados; sangue já não tão fresco. Sua camiseta marrom também se encontrava da mesma forma pela tentativa de Kim de usa-la para limpar suas mãos falhando assim.


Tiffany não atendia. 


Taeyeon ficava a cada minuto ainda mais desesperada. Ignorou qualquer limite de velocidade e sinais de trânsito que teria naquela avenida e acelerou o máximo que podia. 

A todo momento tentava ligar sem sucesso. Durante todo o tempo, chorava por preocupação, e também ódio pelas palavras ditas por Baekhyun. 


Depois do acontecido ele nunca mais teria a ousadia em dizer tais palavras. Não perto de Kim. 


Taeyeon chegou de frente à sua casa e deixou seu carro mal estacionado na beira da calçada; muito menos ligou em travar suas portas. 

Correu em direção a porta da frente e destrancou com dificuldades em colocar a chave na tranca.


ー FANY-AH! ー gritou o mais alto que pôde.


Procurou pela garota no andar de baixo e nada de encontra-la. Subiu as escadas e foi em direção ao quarto do casal. Abriu a porta em desespero assustando Tiffany que estava de frente ao armário acabando de se trocar.

Taeyeon sorriu aliviada e caiu ao chão lhe faltando forças; apoiou-se com sua mão e seus cabelos estavam bagunçados caindo em seu rosto. 


ー TaeTae o que houve..? ー Tiffany notou o estado da namorada e foi em sua direção com pressa.

Ajoelhou-se e segurou o rosto da loira com cuidado.


ー Tae! ー chamou de novo por seu nome exigindo por alguma resposta.


ー Me desculpa... ー Kim dizia entre soluços.


ー Te desculpar pelo o quê? ー Hwang perguntou confusa. ー Por que está assim, Tae? ー fitou suas mãos ー Suas mãos...


Os olhos de Stephanie encheram-se de lágrimas instantaneamente.


ー Não posso contar... ー Taeyeon à encarou finalmente. ー Baekhyun... Dei uma lição nele, apenas isso.


ー Taeyeon. ー a morena segurou as bochechas quentes da loira firmemente e à fez encarar seu rosto sério. ー Me diga o motivo. ー exigiu. 


Kim suspirou e engoliu em seco. 


ー E-Ele à chamou de monstro, Fany-ah... ー as lágrimas surgiam de volta ao rosto de Taeyeon. ー Mas você não é nada disso.


Taeyeon agarrou o corpo de Tiffany e o apertava contra seu corpo o máximo que conseguiria; porém não obtinha respostas. 


ー Fany...? ー desfez o contato para encará-la.


O olhar de Tiffany estava perdido, e também assustado. As lágrimas ainda desciam por seu rosto, mas ela já não encarava mais sua namorada.


ー Sim eu sou. ー disse subitamente. ー Tem razão... ー sorriu de uma forma nada felicita. 


A morena respondia, mas não era Taeyeon quem ela respondia. 


ー Amor, não... ー Taeyeon negava com a cabeça e voltava a abraçar Tiffany. ー Por favor me escuta. Não deixem que falem assim com você.


ー Tae... ー Tiffany tossiu forçadamente, como se algo de ruim quisesse sair de dentro de si.


ー Shhh... Tá tudo bem... ー agarrou sua cabeça com uma de suas mãos e a acariciou. ー Estou aqui, lembra? Taeng está aqui com você, Fany. ー a loira colocou o rosto da morena em seu pescoço o apertou ali; deixando mais carícias e beijos no topo de sua cabeça.


ー Tae... Me desculpa... ー aos poucos Tiffany voltava à reagir aos contatos dados por Taeyeon. 

Hwang agora correspondia o abraço de Kim e a apertava fortemente. 


ー Não tem que se desculpar, anjinho. ー puxou seu rosto levemente e a fez encara-la bem de perto. ー Você não é meu anjinho, Fany-ah? ー sorriu olhando ao fundo dos olhos de Tiffany que brilhavam enquanto a imitava.


ー Eu sou..? ー à respondeu com a mesma pergunta; queria ouvir da boca de Tae para ter certeza se era mesmo ou não. 


ー Sim você é. ー disse segura de suas palavras.


Taeyeon juntou seus rostos e fez carinho no nariz de Tiffany usando seu próprio. Fechou seus olhos ao ver Tiffany fazendo o mesmo e quis acompanha-la.

Não podendo enxergar, Hwang aproveitou e deixou um beijo em sua boca, que logo foi retribuído com ansiedade. O aprofundou e deixou sua língua fazer o que tanto desejava, logo indo ao encontro ao músculo de Kim. E fora recebida gentilmente, ganhando arfares que escapavam entre o beijo, e carinhos por sua nuca. Hwang subiu por cima de seu colo e procurou por mais contato agarrando o rosto de Kim com suas duas mãos. Foi desacelerando o beijo lentamente até que se tornaram apenas selares carinhosos. 


ー Obrigada. ー disse a morena.


ー Pelo o que? ー procurou por contato com seu nariz novamente; a loira adorava realmente aquele tipo de carinho. 


ー Me sinto privilegiada por receber tanto cuidado seu. ー respondeu ー Só tente não fazer mais esse tipo de coisa okay, bae? 


ー Tudo bem... ー respondeu cabisbaixa. 


Taeyeon recebeu uma mordida em seu lábio como repreensão, e antes que pudesse reagir Tiffany já havia se levantado de seu colo. 


ー Aish! Fany-ah. ー murmurou pela dor.


Tiffany riu e mostrou seu lindo eyesmile. 


ー Vem, boo. ー estendia sua mão ajudando a menor a se levantar. ー Precisa de um banho.


ー Tudo bem, já vou pegar a toalha. ー ajeitou seu cabelo indo em direção ao banheiro.


Sentiu a maior segurar sua cintura e virou-se.


ー Nada disso. Sou eu quem vai lhe dar banho. ー Tiffany apontou para seu peito.


ー Mas, amor ー Taeyeon tentou continuar porém foi interrompida.


ー Sem mas, bae. ー disse em tom autoritário ー Precisa de cuidados agora, e não vai me negar isso não é?


Stephanie disse em um tom manhoso que era impossível de se negar por Taeyeon.


A menor voltou a sua frente e estendeu sua mão para que Tiffany a segurasse.

Aceitou seu contato e sentiu Kim à puxar em direção ao banheiro.

Sorriu por ter convencido a namorada, e também por saber que era irresistível aos olhos da garota.


No banheiro Kim se livrou de suas roupas sujas sem receio algum; seu corpo já era bem conhecido por sua namorada. 

Tiffany com a toalha em mãos não se importou em deixar seu olhar cair por aquela silhueta pálida e bem desenhada. Se manteve atordoada e sacudiu sua cabeça ao ver que Taeyeon agora à encarava.


ー Tudo bem, amor? ー Taeyeon disse em tom irônico enquanto se aproximava.


ー S-Sim está.. ー a morena virava seu rosto de lado disfarçando. ー Preciso pegar o resto das coisas. ー Falou rapidamente se virando e indo em direção ao armário do banheiro. 


Tae agarrou sua mão firmemente e a virou de volta pra si. Sua respiração estava pesada, e seu olhar ia em direção à boca da maior. Agarrou a outra mão de Fany e colocou as duas juntas por volta de sua cintura.

Tiffany engoliu em seco aceitando o contato; o apertando mais.


ー Apenas me sinta, tudo bem..? ー disse sussurrando no ouvido da morena. 


Tiffany acenou lentamente com sua cabeça afirmando. Seus olhos se mantinham fechados e seu semblante se encontrava pesado pela tensão criada entre as duas. 


Notas Finais


Cortei o moment sim, me processa aí

Comenta se quiser


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...