1. Spirit Fanfics >
  2. Fingindo >
  3. Capítulo 20 - Muitos mistérios a serem solucionados

História Fingindo - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Olha, eu tô com muita fome, sério mesmo

Capítulo 21 - Capítulo 20 - Muitos mistérios a serem solucionados


CAPÍTULO 20 - MUITOS MISTÉRIOS A SEREM SOLUCIONADOS




Eu fantasiei muito sobre isso. 

Tipo, muito mesmo. 

Mas nada se compara a realidade. 

Puxo o seu corpo para perto, desejando desesperadamente que ele me toque mais. Não sei como isso é possível, considerando que suas mãos e sua boca já estão em mim, mas eu preciso tentar. 

Sasuke puxa levemente o meu cabelo, me fazendo ofegar, e começa a passar a boca pelo seu maxilar, distribuindo beijos conforme vai descendo. 

Mantenho meus olhos fechados, com medo de abrir e descobrir que estou alucinando. Se isso for um sonho, queira deus que eu esteja em coma, só para não precisar acordar. 

Sua língua desliza pelo o meu pescoço, me fazendo gemer. 

- Sasuke… - chamo, baixinho. 

Seus lábios deixam a minha pele, mas sei que ainda estão próximos. 

- Sim? 

Seu hálito me causa arrepios e eu sinto seu corpo se mover. Abro os olhos devagar, me encontrando com seus olhos negros, totalmente focados em meu rosto. 

Posso sentir ele duro, mas ainda tenho dificuldade em acreditar que é por causa de mim. 

Acho que estou tendo dificuldade em acreditar que qualquer uma dessas coisas é real. 

Falando sério, por que ele me beijaria? Nem faz sentido. 

Sasuke é uma mistura de demônio e um deus grego, pode ter, literalmente, qualquer mulher. Por que diabos iria me querer? 

Eu sou só eu. 

Não sou feia, mas também não sou incrível ou espetacular. 

- Você quer mesmo isso? - pergunto. 

Seus olhos negros piscam, e um sorriso malicioso surge no seu rosto. Sinto um frio na barriga. 

Acho que ele é capaz de me excitar com qualquer coisa. 

- Sou eu quem deveria te fazer essa pergunta. 

Mordo a boca, nervosa. 

- Mas eu sou só…

- Que merda vocês estão fazendo aí? 

Dou um pulo, assustada. 

Ou quase isso. 

O que seria o equivalente a pular, só que sentada. Sinto o Sasuke ajustar a parte de cima do meu biquíni, e eu nem sei quando foi que ela saiu do lugar. Por favor, não me fale que ele ia colocar a boca ali e eu o interrompi com as minhas inseguranças. 

Quando vou ter outra chance de sentir sua língua? 

Suspiro, olhando para o dono da voz. 

Itachi está parado na porta de vidro, que leva até a piscina. Certo, aparentemente não são só janelas grandes. 

- O que foi? - Sasuke pergunta, irritado. 

Dessa vez pelo menos não é comigo. 

- Que bom que estão de boa, mas dá para ver literalmente tudo da onde estamos. Se vão transar, pelo menos procurem um quarto. Se eu quisesse ver um porno, tinha ficado em casa. 

Faço uma careta. 

- Nós não íamos fazer um porno, seu pervertido - resmungo. 

Meu suposto cunhado revira os olhos antes de sair. 

Pressiono os lábios, observando ele se afastar. 

Certo, talvez a gente fizesse um porno. Mas não seria bom, até porque sou virgem. Será que devia contar isso para o Sasuke? Ou será que estou sendo paranóica e ele na verdade não tinha intenção nenhuma de me comer? 

E se eu contar: olha, sou virgem. 

E ele responder: foda-se? 

Ou se eu contar e ele não quiser mais? 

Tipo, tirar a virgindade de alguém não deve ser muito legal. Perder também não, mas né. A segunda parte é meio que inevitável, mas ele pode muito bem não querer ser o primeiro. 

Tudo bem, estou sendo paranóica.

O primeiro passo é descobrir exatamente porque nós nos beijamos. 

O segundo é descobrir até onde ele quer ir. Porque por mim, nós já iríamos direto para o quarto.  

Certo, devo estar ficando doida. 

Quero mesmo entregar minha virgindade para o meu professor de direito penal? Ok, eu quero. Mas eu quero mesmo ou é só a minha vagina tomando as decisões?

Eis a questão. 

- Agora todo mundo sabe que não estamos brigados. 

Espera, é o que? 

Pisco os olhos, confusa. 

Ele disse o que eu acho que disse? Minha boca abre e fecha, e eu tento controlar a vontade de chorar. 

Pelo menos agora faz sentido. 

Ele só me beijou para fazer o fingimento parecer real. E eu aqui pensando em dar para ele, e esse rei do inferno só estava querendo manter as aparências. 

Pressiono os lábios, contendo o palavrão. 

Definitivamente não vou deixá-lo saber que estou com raiva. Pior que isso, que estou magoada.

Corno desgraçado! 

Eu conto que estou excitada e esse animal aproveita a situação para fazer a gente parecer um casal de verdade? 

Babaca. 

Diabo babaca! 

E eu mereço o prêmio de estúpida por ter… ter o que? Contado pra ele? Beijado de volta? Tudo bem que eu gostei. E gostei muito, mas ele podia ter me falado! 

Aí eu saberia que seria só um beijo por aparências e não ficaria tendo ideias. Eu teria beijado? Óbvio. Mas né, não teria feito papel de boba. 

- Que bom que o seu showzinho deu certo - respondo. 

De forma um pouco mais bruta do que o necessário, eu o afasto e desço da mesa. 

Vagina burra e idiota. 

Faço o mesmo caminho do Itachi, batendo os pés com força na grama. Que ódio! 

Ódio de mim, ódio dele, ódio de como ele faz eu me sentir. 

A pior parte é a minha falta de capacidade de me arrepender. 

Diabo reencarnado. 

Me sento ao lado do meu suposto cunhado, implorando aos deuses do Olimpo para que as horas passem rápido. Quanto antes eu puder ir para casa, melhor. Porque aí só vou ter que olhar para a cara do demônio na próxima reunião em família, que vai ser provavelmente daqui uma semana. O que me dá muito tempo para superar esse incidente infeliz. 

Ou achar um modo de mandá-lo de volta ao inferno. 

O que acontecer primeiro. 

Minha bunda nem esquentou quando o Itachi se levantou, lendo uma mensagem no celular. 

Ele faz uma careta. 

- Vou precisar ir embora mais cedo. Algum idiota fez merda e as ações estão caindo. 

Me levanto junto. 

- Vou com você. 

Todo mundo me olha. 

Certo, preciso pensar em um bom motivo. Tudo bem, posso fazer isso. Por que eu não iria embora com o Sasuke, meu noivo possuído pelo diabo? 

Mikoto se levanta, com um semblante preocupado. 

- Querida, está tudo bem? 

Dou meu melhor sorriso para ela. 

- Sim, claro. Eu só estou um pouco… - tento pensar em uma boa explicação - Eu só preciso fazer umas coisas em casa. Amanhã é o meu primeiro dia no serviço, e eu quero estar preparada. 

Ela continua desconfiada.

- Mas e o Sasuke? Ele sabe disso? 

Agora tudo o que eu faço tenho que contar pra ele? 

Eu em. 

Já contei coisa demais. 

- Ah, sim, claro que sabe. 

Mentira. 

Mas o que é uma gota pra quem já tá toda molhada? Em todos os sentidos, infelizmente. 

- Tenho certeza que ele gostaria de te levar pra casa. 

Tento manter minha expressão calma. Não vou entrar em um carro com o Sasuke nem que me peguem! Prefiro morar aqui ou ir embora a pé. 

- Ele disse que queria ficar até tarde, e eu preciso acordar cedo - dou um abraço nela, tentando encerrar logo esse assunto - Foi muito bom vir e passar o final de semana com vocês. Prometo que mando mensagem assim que chegar em casa! 

Confusa, ela me abraça de volta. 

Certo, só preciso ir embora antes que alguém decida ir procurar meu noivo, ou que o próprio tenha a brilhante ideia de aparecer. 

Definitivamente não consigo olhar para ele agora. 

Talvez nunca. 

- Certo, então eu te mando mensagem mais tarde - ela diz no meu ouvido. 

Assim que nos afastamos, dou um beijo no rosto da Kushina e corro para dentro da casa. 

Tenho com sorte uns cinco minutos até ele descobrir. Já sei que a família Uchiha é bem fofoqueira, mas eu sou esperta, não caio no mesmo truque duas vezes. 

Estou subindo as escadas quando vejo o longo e peludo rabo do Sirius desaparecendo em um corredor. Corro atrás dele, agradecendo aos lobisomens por ter encontrado esse gato com facilidade. 

Com ele no colo, começo a procurar o quarto que dormi. Se estivesse com o meu celular iria embora assim mesmo, mas infelizmente não posso deixá-lo para trás.

Depois de abrir três portas erradas, finalmente encontro a maldita cama, ainda bagunçada. 

Não vou pensar nisso. 

Pego o meu celular do criado mudo e o jogo na bolsa, já fechando. 

Vou ter que me vestir no carro. 

Coloco minha mochila no ombro e equilibro o Sirius em uma mão. Só preciso da caixinha de transporte dele para ir embora. 

Deve estar na entrada da casa, onde deixamos. 

O caminho até a escada é bem mais rápido, e eu sei que não demorei nem dez minutos até enfiar meu gato na caixa. Por que com o Sasuke ele colabora e comigo só falta me matar? 

Falso e ingrato. 

Xingando o felino, abro a porta da casa, respirando aliviado. 

E a sensação boa dura pouco. 

O carro já está lá, e o Itachi está sentado no banco do motorista, mexendo no celular. 

E seu irmão está encostado na porta do banco do passageiro. 

Meus pés pararam na entrada da casa e sinto meu coração disparar. 

Ok, tudo bem. 

Posso lidar com isso. 

Caminho em sua direção, ignorando como seus olhos negros me encaram fixamente. 

Sasuke não diz uma única palavra enquanto me observa. 

Abro a porta de trás e coloco a minha bolsa e o Sirius no banco, ouvindo seu longo miado em protesto. 

Quando fecho a porta, vejo que a atenção do Itachi está na gente. 

Esse cara não perde uma. 

Volto minha atenção para o Sasuke. 

Consigo ver nos seus olhos a pergunta: que merda é essa? 

Infelizmente ele não pode me questionar em voz alta. 

Sorte a minha! 

Meu professor se desencostou do carro e deu um passo em minha direção. Me obrigo a ficar parada. 

Minha vontade está dividida em duas: correr para longe dele ou para os braços dele. 

Nenhuma das duas são boas opções. 

- Já ia embora sem se despedir? - ele pergunta, e eu consigo sentir sua raiva em cada palavra.

Agora, porque ele está irritado é um ótimo mistério. 

- Eu te disse que precisava ir mais cedo. E como seu irmão também está indo, aproveitei a carona. 

O encaro, o desafiando a desmentir. 

Ambos sabemos que ele não pode fazer isso, não sem fazer o Itachi pensar que tem algo errado. 

Sasuke espreita os olhos, irritado. 

Ele sabe que eu estou na vantagem. 

- E eu te disse que iria te levar. 

- Mas agora você não precisa se incomodar. 

- Não é incomodo nenhum levar a minha noiva para casa. 

É a minha vez de espreitar os olhos. 

Qual o problema dele? 

- Eu sei, querido. Mas acho que é uma boa chance de conversar com o seu irmão. Sabe como é, criar uma amizade. 

- Vocês pareciam bem amigos mais cedo - ele resmunga.

Engulo o palavrão. 

- Se não te conhecesse, diria que está com ciúmes.

Sasuke me lança um olhar mortal. 

É óbvio que ele não está, porém, não posso perder a chance de provocar. 

- Que bom que você me conhece, então. 

Evito olhar para o carro, porque não quero que o Itachi pense que tem algo de errado. Por fim, me aproximo dele. 

Só preciso dar um beijo no seu rosto e entrar no carro. Fácil fácil. Dificuldade zero. Exceto pela minha vagina burra, que aparentemente não foi notificada que estamos bravas com o Uchiha. 

Ela está tendo ideias bem interessantes, às quais sou obrigada a afastar. 

Apoio as mãos no seu peito, e posso jurar que seu coração está disparado e seu corpo tenso. 

Alucinação minha, obviamente. 

Sasuke nunca ficaria afetado por mim. 

- Falo com você mais, tarde, ok? - prometo. 

Pura mentira, obviamente. 

Não pretendo falar com ele tão cedo. 

Seus olhos negros focam na minha boca. 

- O que está fazendo, Haruno? - ele pergunta, baixinho. 

Não sei se está se referindo a minha proximidade ou ao fato que eu estou indo embora antes do previsto. 

E não sou eu quem vai perguntar. 

- Me despedindo do meu noivo - respondo, no mesmo tom. 

Eu definitivamente ia só lhe dar um beijo na bochecha. Até porque estou brava, e indo embora justamente para evitar ele. 

Como a minha boca encontrou a sua é mais um mistério. Aparentemente estou tendo muitos desses. 

Sinto suas mãos no meu corpo, me puxando para perto, e não consigo impedir o gemido quando sua língua toca a minha. 

Sasuke me empurra contra o carro, mantendo seu corpo no meu, e eu deslizo minhas mãos pelo seu abdômen, adorando sentir os músculos se contraindo e sua respiração contra a minha boca. 

Mantenho os olhos fechados, aproveitando cada uma das sensações que se espalham como brasas. 

Eu poderia morrer assim. 

Seus lábios se afastam levemente, e eu percebo o quanto estou ofegante. 

Ok, isso não saiu como o planejado.

- O que você está fazendo comigo? - ele pergunta, tão baixo que eu não sei se foi só a minha imaginação. 

Provavelmente deve ter sido. 

Minha imaginação é muito fértil. 

Permanecemos próximos um do outro até ouvir a buzina do carro, e como se ele estivesse pegando fogo, eu me afasto. 

Sem dizer mais nada, me sento no banco do passageiro, sem ter coragem de olhar para meu suposto cunhado. 

Ok, a gente se beijou duas vezes. 

Tudo bem. 

Coloco o cinto conforme o carro começa a andar. 

- Vocês são estranhos - Itachi comentou, dando risada. 

- É mesmo?

Ele não me responde, apenas sorri de lado, como se soubesse algo que mais ninguém sabe. 

Evito suspirar. 

Quando estamos saindo da prioridade, eu olho pelo retrovisor. 

Ele ainda está parado na entrada.

Escuto o Sirius miar e volto minha atenção para o banco de trás. Em um movimento ágil - ou não - eu pego a minha bolsa. 

Estamos na estrada quando eu consigo vestir uma camisa e meu short, sem tirar o cinto de segurança porque eu sou muito prendada. 

Que mentira deslavada! 

Meus talentos são: comer muito, assistir romances, me meter em situações que não quero, e evitar pessoas que me fazem sentir vontade de sentar. 

E não estou falando de uma cadeira. 

Não que eu tenha fugido da situação. 

Até porque eu não fugi só dela, também fugi do Sasuke igual o diabo foge da cruz. Só que nesse caso eu seria o diabo, e ele o item sagrado. 

Quem diria? Já estou desempenhando meu papel de noiva do capeta.

Quem disse que não aprendo rápido? 

Agora é só fugir dele pelo resto da vida, que tá tudo certo. 



Notas Finais


Primeiro, obrigada pelos comentários!
Foi realmente um recorde KKKKKKKKKK só imagino como vai ser quando eles transarem 🤭


Segundo, criei o grupo! Lá tem conteúdo exclusivo, spoiler, andamento do capítulo em tempo real - sim, eu vou escrevendo e vou conversando -, futuros projetos - já enchi o saco das meninas que estão lá - e também vou fazer uma votação para qual será minha próxima one!
Então entrem ❤️


https://chat.whatsapp.com/FLDsiSYYZ1uFYw9BXQoIUM


Terceiro, vocês fugiram do Sasuke? Eu confesso que faria muito, até porque sou muito paranóica. Quando beijo um cara bonito já penso que foi aposta KKKKKKKKKKKKK


Quarto, estão prontas para a narração do Sasuke? SIM, É O PRÓXIMO CAPÍTULO! E ele já está quase pronto ❤️

Agora vou ir comer que tô morrendo de fome. E tem gente me devendo sorvete que eu não esqueci --'


Aliás, alguém mais notou que ela deixou o celular na cama e ele não estava lá quando ela foi buscar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...