1. Spirit Fanfics >
  2. Fingindo >
  3. Especial - Maldita seja

História Fingindo - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Informação importante: a história se passa em novembro, o capítulo do Sasuke em agosto, ou seja, antes de tudo acontecer

Capítulo 22 - Especial - Maldita seja


ESPECIAL - MALDITA SEJA 




Agosto 




Sakura Haruno era o próprio inferno na minha vida. 

Como essa porra de mulher consegue me atrapalhar em absulutamente tudo eu já nem me pergunto mais. Incrível a sua capacidade de fazer exatamente o que eu preciso fazer, só que antes de mim. Se ela sabe, se planeja seus atos asquerosos ou se apenas quer me infernizar eu não sei. Não é possível que seja coincidência. 

Três anos desse inferno, e eu estou prestes a fazê-la engolir cada maldito livro que ela pegou. 

Finalmente vou conhecer a maldição da minha existência. 

Meu problema com esse ser começou três anos atrás, quando para preparar uma aula precisei ir à biblioteca da universidade pegar exemplares desatualizados, apenas para uma comparação histórica e uma rápida evolução do código penal e da jurisprudência. 

Os livros não estavam lá. 

E na semana seguinte também não. 

Desisti dos mesmos, afinal, estavam à disposição dos alunos e do corpo docente justamente para consulta. Como poderia ficar irritado por alguém estar estudando? 

Mudei de estratégia e decidi dar uma aula sobre crimes sexuais na internet, um assunto ainda muito comentado. Sempre me preparo com muita leitura, justamente porque não exijo menos dos meus alunos. E para ser coerente, é necessário conhecer os fatos. 

Fatos esses que sempre estão nos livros dos melhores doutrinadores. 

Livros esses, que estavam emprestados. 

Isso nunca havia acontecido antes. Todos os livros que precisei, sempre estiveram à minha disposição, só esperando para serem lidos.

Exceto duas vezes seguidas, no mesmo semestre. 

Inconformado, fui pesquisar no sistema quem caralhos estava com eles, e quando iria devolver. 

O nome da praga apareceu: Sakura Haruno, sem previsão para devolução. 

Por pura curiosidade, pesquisei quem havia pego os últimos livros, e lá estava o nome dela novamente. 

Uma mulher totalmente desconhecida. 

Procurando me manter controlado, esqueci o assunto e comprei os benditos livros, mesmo não havendo mais espaço na minha biblioteca pessoal para eles. 

Estava bem com isso, até ela fazer de novo. 

E de novo.

E de novo.

Como ela sabia qual livro eu precisava e como chegava antes de mim era uma questão desconhecida. Porém, durante três anos ela me obrigou a ler em PDF ou comprar, tudo porque aquela maldição de ser humano insistia em pegar os únicos exemplares, de doutrinadores não tão famosos, quais ninguém mais pegava.

Agora, quem era ela, era o segundo fato do qual eu não tinha conhecimento. 

Procurei no quadro de funcionários e no corpo docente, mas o nome não apareceu em nenhum. O que só podia significar que se tratava de uma aluna do curso de direito. 

E não era uma aluna veterana. 

A partir do sétimo semestre eu lecionava, tanto no período da manhã quanto no da noite. E eu sabia de cór o nome de todos os meus alunos. O que só podia significar que ela era uma maldita caloura, com uma maldita mania de leitura. 

Todo semestre existe a recomendação de livros para os alunos, livros que estão de acordo com o seu nível de conhecimento acadêmico, e Sakura Haruno estava lendo esses e mais um pouco. 

A universidade, por ser grande demais, dificultou a localização da criatura. Cheguei a ficar horas na biblioteca, esperando encontrar quem quer que fosse devolver os livros. 

Mas sempre estava atrasado. 

Sakura Haruno não tinha um padrão, apenas devolvia em horários aleatórios. Ela era uma maldita cretina. 

Durante seis semestres completos tentei ser mais rápido, e durante seis semestres eu perdi para ela, que provavelmente nem sabia que estava em uma competição. Como é possível alguém sempre ganhar, sem saber que estava competindo? 

Eu precisava de uma vitória, ou simplesmente não teria paz. 

Até que finalmente o meu dia chegou.

A nova lista de alunos havia aportado em meu e-mail, e como sempre fui ler cada um dos nomes. 

Lá estava, Sakura Haruno. 

A maldita finalmente havia chegado na minha sala, e eu poderia mandá-la se foder. 

Não literalmente, pois isso iria contra o regulamento da universidade, mas de algum modo, eu a mandaria para o inferno com todos os malditos livros que leu. 

Completamente satisfeito, como não me sentia a muito tempo, esperei até o início das aulas.

Estava caminhando em direção a minha sala, para preparar o material do início do semestre, quando ouvi. 

- Eu tô falando sério, Sakura.

Parei onde estava, procurando desesperadamente a fonte da conversa.

As aulas iriam iniciar na semana seguinte, o que significava que a universidade deveria estar vazia. 

Exceto pelas duas garotas no laboratório de informática. 

Me aproximei da porta entreaberta. 

Uma das garotas estava sentada na frente de um dos computadores, digitando freneticamente, enquanto a outra andava de um lado para o outro, visivelmente entediada. Qual delas era a Sakura? 

- Eu sei que está - qual estava sentada respondeu. 

Foquei toda a minha atenção nela. 

Seria essa a cretina que me infernizava, mesmo sem saber? 

- E mesmo assim você não quer? 

Sakura deu uma risada, sem desviar sua atenção do monitor. 

- Eu trabalho, não posso simplesmente ir passar uma semana no Caribe. 

A outra garota bufou. 

- Claro que pode. Tenho certeza que você tem direito a alguns dias. 

- E tenho um monte de processos para resolver. 

A loira parou de andar e foi até ela, rodando a cadeira e a fazendo largar o teclado. 

Seu rosto não era como nada que eu já tivesse visto. A pele dela era extremamente clara, como porcelana, sua boca estava vermelha, mas ela não parecia estar usando maquiagem. Ou melhor, devia estar, porque ninguém podia ser tão linda daquele jeito. 

Os olhos grandes e verdes piscaram, ainda desorientados por terem deixado o que quer que fosse que ela estava fazendo no computador. 

Seu cabelo incrivelmente rosa estava trançado, e eu tive a certeza que ela não era a mesma Sakura que eu procurava. Não era possível que ela estivesse a três anos na universidade, e eu nunca reparei. 

- Por favor? Por favorzinho? - a outra implorou.

Ela era levemente familiar, mas eu não sabia dizer de onde. E sinceramente, não me importava.

- Prometo que nas férias do final do ano, vou com vocês.

A loira se levantou, visivelmente satisfeita. 

- Eu já vou reservar as passagens, então acho melhor você não dar pra trás. 

Sakura riu, se apoiando totalmente na cadeira. 

- Ultimamente eu não tenho dado é nada. 

- Ultimamente, Sakura? 

Quando a loira se afastou, pegando o celular, Sakura rodou a cadeira de volta para o lugar, ainda sorrindo.

Irritado por nenhum motivo específico, voltei a andar.

Maldita seja Sakura Haruno, com seus longos cabelos rosas, olhos adoravelmente verdes e seu sorriso encantador. 






Notas Finais


Sim, a Sakura é o inferno no Sasuke também KKKKKKKKKKKK

Agora, quem já está no grupo? Se você não está, devia entrar, só acho.
As meninas já pegaram spoiler e já sabiam que horas eu iria postar o capítulo, fora que somos legais, então né, só vantagem 🤭

Agora, a pergunta que não quer calar: quando vem o próximo?
Eis a questão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...