1. Spirit Fanfics >
  2. Fio do destino (BakuDeku) >
  3. Missão

História Fio do destino (BakuDeku) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oya Oya Oya!

Perdão a demora e o tamanho.

Boa leitura!
Desculpem erros ortográficos

Capítulo 6 - Missão


A noite havia passado e o dia estava para começar. Bem, o dia já tinha começado há muito tempo para Izuku.

O garoto não conseguiu pregar os olhos, e como poderia?Nemuri foi levada, descobriu que era um príncipe e agora estava junto com dois semideuses e um meio-dragão. Tinha de sobra o que pensar e se preocupar, mas ele já estava decidido, iria salvar sua "mãe"...mas como?exatamente como? Ele não fazia ideia. Sequer tinha forças física para tal feito, ele aguentaria?

─não dormiu? ─Mina apareceu e se sentou ao seu lado. Ele estava a apenas alguns metros da entrada da caverna sentado debaixo de uma árvore.

Izuku apenas negou com a cabeça e voltou para seus pensamentos. O que ele devia fazer?não podia desistir mas como ele exatamente faria aquilo?além de ser fraco era inexperiente. Há pouco descobriu que era um príncipe, ele mal podia raciocinar. Príncipe...algo tão grande que ele sequer podia se importar agora, estava mais preocupado com Nemuri. Mas como iria salva-lá?

─acho que você deveria partir ─A rosada disse chamando a atenção do esverdeado que jurou ter escutado errado. ─ eles não vão ficar aqui para sempre ─ se referiu ao trio e suspirou, aquilo não era fácil. ─Sinto que você ficará mais seguro com eles.─

─mas e você?as pessoas da aldeia?!─ perguntou um pouco exaltado. A rosada não estava totalmente errada mas a aldeia também precisava de si, aquilo aconteceu por sua culpa.

─Nós vamos ficar bem, aguentamos esses anos todos, não vamos desistir agora ─ sorriu passando os braços pelo pescoço alheio sentindo os olhos arderem. Os dois sempre foram como irmãos, se conheciam há anos, não era nada fácil. ─se cuida tá' bem?─ sua voz saiu chorosa e Izuku mordeu os lábios. Não era nada fácil para nenhum.

Mina foi sua primeira amiga, primeira confidente, contava tudo a ela, sempre foram trasnparentes. Não era nada facil se despedirem daquela forma, por algo como aquilo.

─não exagera nos treinos...você sempre faz isso─ as pequenas lágrimas já começavam a aparecer e ele pulou em cima da amiga abraçando-a. ─se cuida direito, não brigue tanto com seus pais...eles estão tentando sabe?─

─eu prometo...─ a rosada se separou do abraço e colocou as mãos nos ombro de Modoriya que limpou os requisitos de lágrimas. ─eu prometo que vou ficar mais forte e quando você precisar de mim, eu estarei lá!─ disse decidida limpando as lágrimas.

─eu também!vou ficar tão forte que conseguirei proteger a todos!─

─isso é uma promessa!─ Mina levantou seu dedo midinho e Izuku fez o mesmo. Logos estralaçaram.

─eu prometo!─

____°_____°____°_____°___°

Katsuki suspirou nostálgico olhando para o casaco em sua cintura. Era uma peça que sempre levava, em todos os momentos desde que foi lhe dado, era de certa forma seu tesouro.

─tudo bem bro?─o ruivo se aproximou sentando ao lado do amigo. Aquele olhar nostálgico de Bakugou preocupava Kirishima. Óbvio que ele sabia da história de como Katsuki conheceu Midoriya e de quase tudo que aconteceu depois, como não lembraria?Katsuki foi seu salvador.

─eu não sei─ o loiro suspirou e Kirishima se acomodou para o que viria. ─não entendo sentimentos, mesmo sendo metade humano. Por que é tão complicado?─

─eu também não entendo bem, sou meio-dragão afinal!─ deu uma pequena risada e fitou o teto da caverna. ─mas quando eu conheci você e o Denki isso pareceu nem importar. Acho que sentimentos nasceram para apenas estar lá, sem explicações ─

─uau senhor experiente ─o loiro riu zombeiro e Kirishima apenas revirou os olhos. ─como foi...quando você se apaixonou pelo Denki?─ perguntou eufórico fazendo o ruivo se surpreender. Katsuki não era de perguntar essas coisas, óbvio que foi surpreendente. ─digo, como se sentiu?─

─a-ah...bem...como explicar? ─buscou as melhores palavras que pôde encontrar. Aquela não era uma pergunta fácil muito menos fácil de explicar. ─pode-se dizer que foi amor a primeira vista. No momento que nossos olhares se cruzaram eu sabia que de alguma forma ficaríamos juntos─ disse simples.

─É vidente agora?─ perguntou com uma das sobrancelhas levantadas.

─Não é isso!─ e novamente buscou palavras que explicasse o que sentia. ─quando eu vi ele meu coração bateu mais rápido, minhas mãos suaram e eu me sentia tão estanho, como se algo flutuasse no meu estômago ─tentou explicar de uma forma que Katsuki entendessem.

─Então você estava com dor de barriga─ deu ombros fazendo o ruivo dar um tapa na própria testa. O que Katsuki era?até mesmo para um semideus!

─acho que você só vai saber quando se apaixonar─ sussurrou desistindo de "ensinar" aquilo para Katsuki. Ele mesmo não sabia a forma certa de fazer isso. ─mas por que me perguntou? Não me diga que está gostando de alguém?─ cobriu a própria boca chocado. Ele adorava provocar o amigo.

─metido─ e foi o que disse antes de levantar e sair dali. Ele não havia negado nem afirmado e isso deixou Eijirou com certas dúvidas, mas era algo tão improvável que ele resolveu não pensar muito a respeito. Katsuki apaixonado? O quanto aquilo podia ser raro?

─de que estavam falando? ─Kaminari apareceu atrás do ruivo que levantou e virou-se para si.

─você não entenderia─ se aproximou do namorado e agarrou sua cintura.

─você me dizendo isso?me poupe─ Denki debochou com um sorriso de lado passando os braços pelo ombros alheio e aproximou ambos lábios mas quando estavam há poucos centímetros ele parou dando uma pequena risada. ─eu ouvi ─ se referiu a conversa deixando o ruivo mais vermelho que seu cabelo.

─Denki!─

_____°_____°_____°_____°

Izuku levantou-se decidido, ele iria falar com o trio sobre sua partida com eles. Não porque fosse mais seguro como Mina queria mas sim por ter mais chances de ficar mais forte, ele pediria os três para que o treinassem. Nem que para isso tivesse de implorar.

Midoriya caminhava tão mergulhado em pensamentos que nem notou o mais velho se aproximar de si. Katsuki também estava perdido em pensamentos, em sua mente pairava um certo sardento. Estava tão distraído que nem notou o menor se aproximando.

Os dois se trombaram e por pouco Midoriya não caiu no chão, a mão de Bakugou o segurou antes que isso acontecesse.

Os dois trocaram olhares por milésimos de segundos que mais pareceram horas para ambos. Os carmins estavam enfeitiçados pelas as emeraldas e as emeraldas pelos carmins. Katsuki até se assustou quando sentiu seu coração palpitar.

─desculpe, foi culpa minha ─Izuku coçou a nuca se sentindo constrangido.

─desculpas peço eu, não estava olhando para onde estava indo ─o loiro também coçou a nuca desviando o olhar. Tinha receio de que seu corpo agisse de forma estranha novamente.

─eto...─ Midoriya sussurrou tentando criar coragem. ─ se não for incomodo eu gostaria de ir com vocês. ─ se curvou para o loiro que ouvia aliviado. ─por favor!─

─Não precisa pedir ─ levantou o corpo alheio e deu um curto sorriso ─nossa missão é leva-lo de volta!─

─de volta?─ questionou confuso. De volta para onde?

─sim!para o lugar onde nasceu. Para o Reino Yukiryu!


Notas Finais


Eu já disse que detesto esses espaços desnecessários? Pois é.



E ai?gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...