1. Spirit Fanfics >
  2. Fique longe dele. - Kim Taehyung >
  3. Doloroso.

História Fique longe dele. - Kim Taehyung - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Atenção senhoras e senhores, Sentem-se, acomodem-se, preparem aquela pipoca no capricho e tenham uma garrafa d'água e bombinha de ar próxima pois a treta promete 🔥 (pelo menos eu acho kkkkkk).

Uma excelente leitura.

Capítulo 21 - Doloroso.


Fanfic / Fanfiction Fique longe dele. - Kim Taehyung - Capítulo 21 - Doloroso.

|| Cha Yu-ri ||


Eu me sentia tensa, sem ação.


De repente aquela cabine parecia tão pequena, tão sufocante, e ele estava ali na minha frente, a centímetros de mim.


Meus batimentos ameaçavam acelerar, e agora tudo era uma interrogação. O que aconteceria?


Jin desceu o olhar para os meus lábios, segurando o meu pulso delicadamente, me puxando para perto de si.


Eu podia sentir o seu cheiro, era bom…


Sua mão macia deslizou por meu braço subindo até alcançar o meu rosto, sem desviar o olhar dos meus.


Engraçado, eu não me sentia presa, não me sentia hipnotizada muito menos receosa, o olhar dele era tão calmo, tão curioso…


Diferente de um certo alguém… sempre me olhando com desejo, como se fosse me devorar.


Ele acariciou minha bochecha direita com o polegar, e por fim começou a se inclinar na minha direção, já me fazendo sentir sua respiração se chocar em minha face.


Seus lábios ficaram a milímetros, chegando a encostarem nos meus.


Deveríamos aprofundar isso ou…


Fechei meus olhos, prestes a segurar o rosto dele…


Quando um barulho de batidas ecoou.


Nos afastamos rapidamente, me virei para a porta da cabine.


— Vamos embora, saiam logo daí! — Yoongi nos chama.


Jin deixou escapar uma risada.


Estávamos muito envergonhados, eu particularmente não estava entendendo, eu iria beijá-lo?


— Vem, vamos… — Abriu a porta da cabine.


Assenti, ele me ajudou a descer do brinquedo, e fomos de encontro aos outros.


— Galera, vocês não tem noção, eu não via a hora de descer daquela merda! — Jimin esbraveja.


— Ué por que? A vista estava tão bonita. — Hoseok indaga.


— A vista sim, mas o Yoongi não parava de peidar, esse filho da mãe! Se eu soubesse teria ido com o Jungkook! — Disse Jimin encarando Yoongi com raiva.


— Sabe Jimin, você consegue fazer aula de dança, nadar metros de água sem cansar, mas não aguenta um peidinho? — Yoongi zomba, passando o braço pelo ombro de Jimin. — Isso se chama fazer sacrifícios.


— Peidinho? Meu pulmão deve estar entrando em congestão agora, idiota! — Jimin solta.


Yoongi era um tipo de homem que eu sempre achava que não poderia me surpreender.


Todos caíram na gargalhada.


Caminhamos até o estacionamento, o pessoal já entrava nos carros para irem embora depois que nos despedimos.


— Yu-ri, quer ir com a gente? Ou vai voltar com o Jin? — Min-Ji me perguntou.


Olhei para Jin, que estava parado recostado em seu carro esperando uma resposta minha.


Suspirei.


— Eu vim com ele, então… 


— Já entendi, então até segunda amiga. — Ela acenou, entrando no carro de Namjoon.


Acenei de volta, indo até o carro de Seokjin e adentrando o veículo.


Ele deu partida, rumo a minha casa.


Eu estava morrendo de vergonha por dentro, não sabia o que dizer a ele. 


Meu Deus a gente quase se beijou de verdade, não acredito…


— Não precisamos ficar estranhos um com o outro, ninguém aqui está sendo forçado a nada, certo? — Falou de repente.


Olhei para ele.


— Claro que não, eu jamais ficaria estranha com você, eu só… não sei o que dizer… — Disse constrangida.


— Quer ouvir música? Eu tenho um repertório legal. — Ligou o som do carro.


Sorri assentindo.


Seguimos o caminho até minha casa ouvindo música.


Finalmente cheguei em casa, retirando a minha roupa e me jogando na cama apenas de peça íntima, estava exausta.


É impressionante o modo que as situações ocorrem tão rápido, parece que foi ontem que eu estava arrumando várias caixas de mudança temendo em como seria a minha adaptação, e olha só, já até uso pulseira de metade…


Mas o que eu sinto por ele? É a única questão que me faço agora…


Me virei para o lado, fitando o meu celular.


Oh céus, é verdade, o que houve com Taehyung?


Ele simplesmente sumiu depois da competição, nem mesmo foi ao parque de diversões, e com certeza os amigos o devem ter convidado.


O que ele tinha naquela hora? Ele demorou tanto para entrar na água.


Desbloqueei a tela do aparelho, abrindo a aba de conversa de Taehyung.


Eu sempre tinha esse costume de hesitar antes de o mandar alguma mensagem, nem mesmo sei se ele ainda está acordado para me responder, já são 23:18.


Suspirei.


"Yu-ri: Meus parabéns pela vitória de hoje, você foi bem."


Mandei receosa, não sabia o que enviar, poderia simplesmente não falar nada, mas senti que devia isso a ele, o mesmo disse que só participaria se eu estivesse lá para o assistir, e mesmo assim, ele sumiu antes que eu pudesse falar pessoalmente.


Já estava prestes a desligar o meu celular, isso era idiotice, ele não me responderia.


Meu celular vibrou.


"Taehyung: Obrigado."


Ergui o cenho, como assim só "obrigado"? Sem piadinhas? 


Senti vontade de perguntar o que ele tinha, mas não quis soar intrometida.


"Yu-ri: Não vi você no parque hoje para comemorar…"


"Taehyung: Tive outro compromisso."


Ele parecia estranho, será que fiz algo a ele e não percebi? Impossível, é ele quem me afeta aqui!


"Yu-ri: Ah sim."


"Taehyung: É só isso? Preciso dormir, estou cansado."


Que frustrante, quebro meu orgulho para ser legal e é assim que ele me trata.


"Yu-ri: Desculpa te incomodar então, boa noite."


Desliguei o meu celular, bufando.


"Tive outro compromisso", idiota, com certeza foi comemorar em algum motel, faz mais o estilo dele.


Me levantei da cama para escovar os dentes e me preparar devidamente para dormir.


                               •••


Segunda-feira, 9:44.


Estávamos na aula de educação física, o professor resolveu nos juntar com a turma do 3-C, pelo simples fato de muitos alunos terem faltado hoje, então ele achou que seria melhor completarmos com a outra turma para não ficarmos sem aula.


Diferente de sempre, os meninos não jogariam basquete e as meninas vôlei, simplesmente nos dividiríamos em times e jogaríamos queimado todos juntos.


Muito inédito, eu era péssima nessa brincadeira, sempre era uma das primeiras a ser acertada com uma bola no meio da cabeça.


— Se já dividiram os times, vão cada um para um lado da quadra. — Exclamou o professor. — E rapazes, peguem leve com as garotas por favor!


Fiquei no time de Namjoon e mais 14 alunos, enquanto Yoongi e Taehyung ficaram no time adversário.


Éramos 32 no total, sendo 16 alunos para cada time.


Aliás, Taehyung não trocou uma palavra sequer comigo desde que chegou, achei que eu estivesse evitando ele, e não o contrário.


Jimin e Namjoon tiraram pedra, papel, ou tesoura para ver quem começaria, Jimin colocou papel e Namjoon pedra, portanto o outro time começaria.


— Vou massacrar cada um de vocês! — Yoongi debocha, pegando a bola.


— Manda ver delícia! — Lee Wook grita.


Yoongi correu até a linha limite, arremessando a bola.


De início todos desviaram, Son-Min, um garoto da nossa turma correu até a bola, a pegando.


O rapaz correu até a linha, jogando a bola de volta na intenção de acertar alguém.


Jungkook segurou a bola, correndo até nós para revidar, as meninas gritaram, e Son-Min foi acertado enquanto corria.


— Quem for acertado está fora! O último que sobrar ganha! — Disse o Professor.


Eu não sabia se teríamos chance de ganhar, nosso time tinha mais mulheres, e mesmo que os garotos daqui sejam bons, Jeon Jungkook estava se mostrando ser insuportável.


Namjoon pegou a bola, indo até a linha rapidamente, arremessando a bola para baixo, na intenção de acertar a perna de algum deles.


Seo-li desviou pulando.


Comecei a ficar nervosa, muitos já tinham saído, sobrando apenas cinco de cada lado.


— Minha vez! — Min-Ji pegou a bola furiosa.


Ela parou na linha, pronta para jogar a bola.


— SEOKJIN, SE A GENTE GANHAR EU QUERO UMA TORTA DE AMORAS DADA NA MINHA BOCA PELA SUA GARÇONETE MAIS GOSTOSA! — Yoongi zomba.


— A única coisa que vai ter na boca é isso… — Min-Ji esbraveja, mirando em Yoongi.


E literalmente a bola o acertou no rosto, o fazendo pender a cabeça para trás.


— VAI CONSEGUIR COMER MESMO COM A BOCA INCHADA? — Jin rebate.


Yoongi ri, cerrando os olhos para Min-Ji.


— Deu sorte. — Disse a ela.


— Sorte é meu sobrenome, fofo. — Piscou para ele.


Mas Min-Ji cantou vitória cedo demais, e não viu que Jungkook já a acertava pelas costas.


Ela saiu a passos pesados.


Agora éramos quatro, e logo três, pois Jungkook também tirou Namjoon.


Jin conseguiu eliminar Jimin.


Eu simplesmente ainda não havia feito nada além de desviar.


— Quer jogar Yu-ri? Eu não tenho força suficiente… — Haneul me entrega a bola.


— Mas… — Tentei falar.


— Vai lá Yu-ri, você foi a única que ainda não jogou, é só arremessar na direção de um deles, menos do Jungkook, ele provavelmente pode pegar. — Jin fala.


Suspirei, caminhando até a linha.


Jungkook, Taehyung, Hoseok e Bae-Hee.


Respirei fundo, arremessando a bola com toda a força que eu podia fornecer, e voltei correndo para perto de Jin e Haneul.


— Isso, bem na canela do Hoseok! — Haneul vibra.


Eu consegui acertar? Isso parecia bom.


Agora éramos 3x3.


— Achei que o Jungkook fosse agarrar. — Disse distraída para Haneul.


Ela arregalou os olhos de repente, entreabrindo os lábios.


— YU-RI CUIDADO! — Me alertou.


Virei para a frente, fechando os olhos com força, temendo pelo que iria acontecer.


Um som alto de impacto ecoou, mas não foi em mim.


Abri os olhos, me deparando assustada com Seokjin na minha frente, fazendo uma careta de dor.


— Jin… — Falei. — Você está bem?


Ele me protegeu?


Jin respirou fundo, contorcendo o rosto.


Pelo barulho que fez, aquela bolada em suas costas deve ter doído muito… mas espera um pouco…


Ele se virou.


— Me diz, qual é o seu problema? — Ele exclamou.


Quem foi que arremessou a bola?


— O meu problema? Só estou jogando… o objetivo não é acertar os outros? — Taehyung inclina a cabeça para o lado.


Ergui o cenho, foi ele quem jogou a bola?


— Você tem noção da força que aplicou nessa bola? E se tivesse acertado na Yu-ri? Iria machucá-la! — Jin esbraveja.


— Era só ela desviar… — Disse Taehyung.


Então ele jogou de propósito? Na minha direção? E se Jin não se colocasse na minha frente? 


— Como é que é? — Jin foi em direção a Taehyung. — Ela é uma mulher seu tosco, machucaria uma mulher? O que deu em você?


Taehyung deu de ombros, encarando Jin.


— Você se jogou na frente dela não foi? Por que está tão alterado? Conseguiu salvar sua namoradinha. — Debochou.


— Seu… — Jin ameaçou.


— JÁ CHEGA! — O professor de educação física interfere. — A brincadeira acabou, vão se trocar e direto para a sala!


Taehyung se afastou de Jin, o deixando lá.


Caminhei até ele, cutucando o seu braço.


— Jin…


Ele se virou para mim, seu rosto estava vermelho, provavelmente de raiva.


— Desculpa por isso. — Falou.


— Deixa pra lá, vem, deixa eu te levar na enfermaria… — O puxei.


Ele tentou recusar, mas não o dei ouvidos, pela cara de dor que ele fez, com certeza não foi pouca coisa.


Não consigo acreditar nisso, não consigo mesmo.


Chegamos na enfermaria, a enfermeira tinha ido ao banheiro mas logo voltaria, enquanto isso sentei Jin em uma das camas de repouso que tinha ali.


— Posso dar uma olhada? — Perguntei.


— Pode… — Disse, virando de costas para mim.


Segurei na barra de sua camisa, a erguendo.


Por Deus… levei a mão a boca.


E lá estava a marca perfeita da bola, um hematoma roxo com partes esverdeadas.


Isso foi na minha direção? Então quer dizer que essa marca estaria em mim agora? Taehyung só pode ter enlouquecido.


— J-Jin…


— Deve estar horrível, eu sei… — Suspirou pesado. — Mas antes em mim do que em você, não acredito que Taehyung fez isso, que diabos deu nele?


— Me pergunto a mesma coisa… — Murmurei.


— Desculpe a demora querido, deixe eu ver… Jesus, Maria e José… — A enfermeira reagiu da mesma maneira que eu.


— Vocês reagindo desse jeito faz parecer que vou ficar paraplégico. — Jin ri.


— Pode ir querida, eu cuido dele agora, obrigada. — A enfermeira me agradeceu.


Assenti, me retirando da enfermaria.


Dei um leve soco na parede assim que fechei a porta atrás de mim.


Esse filho da mãe! Como ele teve coragem de fazer isso? Ah mas se ele acha que vai ficar por isso mesmo…


Rangi os dentes, caminhando a passos rápidos e pesados a procura daquele imbecil.


Passei por vários corredores, ele ainda não estava na sala e eu sabia disso.


Virei a esquerda no corredor perto do bebedouro.


Bingo!


Lá estava, saindo do banheiro.


Me aproximei dele, o pegando de surpresa.


— Me fala agora! Que porra toda foi essa? Iria acertar aquela maldita bola em mim? — Esbravejei em tom alterado.


Ele ergueu uma sobrancelha.


— Eu apenas joguei, não tenho culpa se ela escolheu você...— Seu tom soou arisco.


— Taehyung seu… — Lhe dei um leve empurrão. — Jin está com um hematoma enorme nas costas! E se tivesse sido em mim? Por acaso digeriu seu próprio cérebro?


Ele riu.


— Deixe de ser uma dramática escandalosa, o seu príncipe encantado te salvou, não foi? Agora podem comemorar e balançar as pulseirinhas por aí! — Zombou.


Pulseirinhas? O que?


Ele reparou nas nossas pulseiras? 


Ele começou a se afastar, mas o puxei pelo braço o fazendo encostar na parede.


— Eu ainda estou falando com você! — Balbuciei. — Quem pensa que é?


Taehyung revirou os olhos.


— Não abuse da minha paciência, Cha Yu-ri! — Falou.


— Eu? Te abusando? — Franzi o cenho. — A abusada aqui sou eu! Faz semanas que estou aguentando esse seu comportamento infantil!


Ele arregalou os olhos.


— Comportamento infantil? Quer mesmo apostar quem é o mais infantil aqui? — Bufou. — Você se finge de moralista, mas adora uma atenção!


Como é que é?


— E quanto a você? Se fingindo de desapegado, mas está com ciúmes do Jin! 


Ele gargalhou.


— Com ciúmes de você e do Jin? Pelo amor de Deus, me conta uma piada melhor… — Disse entre risos. 


— Ah eu vou, que tal uma piada física? — Ergui a mão para lhe dar um tapa.


Taehyung foi mais rápido, segurando o meu pulso, girou nossos corpos, agora era eu quem estava contra a parede.


Ele aproximou um pouco o seu rosto, me olhando fixamente nos olhos.


— Não se atreva a fazer isso, ou eu vou… — Se conteve.


Grunhi.


— Vai o que? Me xingar? Me machucar? — Ri. — Vá em frente Kim Taehyung, eu adoro um homem sadomasoquista!Disse desafiadora.


Ele apertou um pouco o meu pulso, mas logo o soltou, se afastando de mim, sumindo da minha vista sem dizer mais nada.


— Foge mesmo! Covarde! — Falei.


Me escorei na parede outra vez, passando a mão pelos cabelos.


Não… isso não está acontecendo comigo...















Notas Finais


Minha nossa nossa nossa, o que está rolando aqui? Melhor eu sair de fininho ou posso acabar levando uma bolada também 🏃🏻‍♀️

Amo os comentários de vocês viu só pra saberem, e muito obrigada por cada favorito ♥️♥️♥️

Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...