1. Spirit Fanfics >
  2. Fire and Ice - Mo Dao Zu Shi >
  3. Para toda consequência há um lado bom

História Fire and Ice - Mo Dao Zu Shi - Capítulo 42


Escrita por:


Notas do Autor


Hello my sweet lovers~! Como estão todos nessa noite deliciosa de sábado?!
Como tem passado a quarentena? Eu só tenho dormido pra repor o cansaço, porque ainda estou trabalhando, mas fight. Se cuidem okay~!
Para compensar o atraso, estou vindo com atualização fofinha e dupla... Hoje dois bolinhos vão aparecer, conseguem imaginar quem é? xb
Apreciem~!

Capítulo 42 - Para toda consequência há um lado bom


Com a empresa Wen tendo decretado Wei como desaparecido e parado com as buscas, Jiang Cheng suspeitou que o irmão estava sendo mantido como prisioneiro, o problema era onde e como ele poderia reencontrá-lo?! Ainda assim, depois de se recuperar completamente ele não poderia apenas ficar na empresa da família Lan desfrutando da hospitalidade.

Jiang Cheng precisava se encontrar com a irmã e começar a reconstruir sua empresa, não importava se seria difícil, ou se ele era jovem demais, era algo que cabia apenas a ele e ninguém mais. Contudo, surpreendentemente, quando comunicou sua intenção de deixar a empresa Lan, o Jovem Gerente não o aconselhou a ficar mais um pouco e pensar em outras medidas, pelo contrário, deu todo o apoio necessário e se dispôs a ajudar, mais uma vez, o Jovem Jiang, tanto com as buscas pelo irmão, visto que sabia das preocupações de WangJi, quanto com o recrutamento de novos discípulos para a empresa.

 – A-Cheng, se eu pedir por paciência, sei que você não terá tanta assim, então peço que permita-me ir com você, podemos nos encontrar com sua irmã na casa de seus avós e marcar uma reunião com mídia, para recrutar novos talentos... – XiChen sorriu servindo uma xícara ao companheiro que a pegou com um olhar sério e cheio de queixas, o mais velho entendeu então não precisou ouvir. – Eu sei, está preocupado que eles usem isso como desculpa para prendê-lo pelo atendado, mas não vai acontecer... Recentemente tem surgido pequenas verdades sobre a empresa Wen que a deixa em desvantagem, além disso, o abuso dela sobre as empresas menores é evidente, especialmente agora não podemos nos calar.

Jiang Cheng piscou surpreso, ainda ficava sem reação quando o amigo parecia lhe compreender como um livro aberto, mas dado o relacionamento e experiência que tinha com a Segunda Jade, o menor não deveria ser grande coisa. Soltando um suspiro ele finalmente assentiu e bebeu o restante do chá.

 – Entendo o que quer dizer Lan Huan, mas fico ansioso... Ainda não sei onde meu irmão está e eu já perdi quase dois meses me recuperando aqui, minha Irmã deve estar preocupada.

 – Se acalme. Nós entramos em contato com ela assim que o encontramos... Ela está bem e atualizada sobre tudo, está aguardando nossa ida até ela. – Sorrindo ternamente, XiChen tomou seu chá e o sorriso cresceu ao ver a expressão do mais novo ficar estupefata.

 – Quando você...?

 – Já disse, logo que trouxe você e o Jovem Mestre Wei para a empresa.

 – Por que não me disse?

 – Por que não perguntou? – Diante de tal situação, a Primeira Jade não pôde deixar de provocar, ganhando um bufar do outro em resposta. – Vamos, ela está nos esperando.

Inacreditável!!! Simplesmente inacreditável! Jiang Cheng pensou se sentindo indignado, especialmente porque o outro tinha razão, ele ficara tão absorto com a morte dos pais e o sumiço do irmão que nem questionou ou pediu sobre informações sobre a irmã, até porque ela estava segura, mas e se não estivesse?! Ele jamais se perdoaria por isso.

Deixando as reprimendas de lado, ele partiu com XiChen para o pequeno vilarejo onde seus avós moravam, a Irmã fora para lá uma semana antes do atentado e ficara até praticamente dois meses depois, com certeza o amigo deveria ter contado tudo que acontecera até então, por isso Jiang Cheng não fazia ideia do que YanLi tinha suportado estando todo esse tempo longe.

Embora eles estivessem com pressa de chegar no vilarejo, algo que lhes chamara atenção na estrada interrompeu a viagem. No meio das pastagens havia sinal de fogo e assim que avistou, XiChen guiou o carro até o local, a casa de uma fazenda estava completamente em ruínas depois de arder em brasas a noite toda, o que sobrara produziu a fumaça que os levara até ali.

 – Céus!! O que será que aconteceu?! – Jiang Cheng desceu do carro apressado, o desespero tomando conta de si, afinal não estavam mais tão longe da casa dos avós.

Se os malditos cães-Wen estivessem procurando por sua irmã e incendiando as pequenas fazendas que não colaborassem, no prazo de dois meses, quantas vidas não haviam sido perdidas por sua culpa?! Aquilo com certeza era algo causado por Wen Chao, ele nem sabia mais se YanLi estava bem, se não estivesse toda sua existência poderia ser jogada no lixo.

 – PORRA!!!! Malditos! Filhos da Puta! – Sentindo o sangue ferver, Jiang Cheng correu até as ruínas da casa para olhar, buscar por algo que demonstrasse provas, não havia, embora ele tivesse certeza do autor do crime.

 – A-Cheng... – XiChen que observara a cena em silêncio se aproximou e tocou o ombro do amigo, o aperto transmitiu certa calma, mas o que realmente queria fazer era abraça-lo, pois não suportava ver os olhos quase roxos com o peso de culpa atrás de tamanha fúria.

 – Estou bem.... – Com um suspiro e a voz mais rouca, Jiang Cheng forçou a se virar. – Vamos embora.

 – Espere. – Lan XiChen não o parou por querer forçar algo, mas porque ouviu um som diferente da brasa estalando na madeira. – Está ouvindo?

 – .... O que? – Jiang Cheng não entendeu no início, mas ao prestar atenção, correu na direção do som.

O mais velho correu atrás de si, o pequeno murmúrio estava rouco e já não passava de um sussurro, mas ainda assim estava ali, havia sobreviventes naquele “acidente”. Com medo de perder a direção do som, Jiang Cheng se apressou, a cerca de cem metros da casa principal incendiada, ele avistou um pequeno corpo encolhido no meio da grama alta, o choro que se tornou murmúrios vinha dele.

 – Céus!!! – O menor praticamente se atirou ao chão e envolveu o garotinho com os braços, devia ter cerca de quatro anos e estava tremendo continuamente contra si.

 – O que aconteceu? Oh! – XiChen que chegou logo depois, entendeu a situação e sentiu o coração pesar, muito provavelmente os pais dessa criança o obrigaram a correr quando eles mesmo não puderam escapar da crueldade de Wen Chao, se não fosse por ele e Jiang Cheng passando pela região, provavelmente morreria de fome ou febre, como constou ao tocar a testa ardente do garotinho. – Vamos leva-lo, no carro eu tenho algo que dá para cobri-lo até chegarmos.

 – Tudo bem, obrigado. – A palavra escapou de seus lábios sem que percebesse e o mais novo não conseguiu identificar o motivo de estar agradecendo a ZeWu-Jun, se pensasse bem no assunto, também não queria descobrir a razão para isso.

 * * *

Wen Ning estava realmente sendo discreto quando mencionou estudar sobre programação, pois assim que trouxe o material para Wei WuXian, este descobriu os complexos conteúdos de Engenharia da Informação. O amigo era verdadeiramente dedicado e talentoso para conseguir aprender tanto e começar a usar isso contra sua própria família sem, é claro, ser pego.

Fora esse estudo que permitiu a Wen Ning derrubar a segurança de onde o moreno estava sendo mantido preso e por isso ficou ainda mais grato, reconheceu a complexidade de tudo que estava estudando, mas estava determinado a aprender o bastante para se juntar ao amigo e trazer à tona todos os podres usados pelos cães-Wen para se manter no topo.

Depois de mais algumas conversas com o amigo, descobriu que algumas notícias já estavam sendo lançadas em um site anônimo com provas registradas de fotos, gravações e palavras ditas e mesmo que Wen Ning tivesse publicado tudo de forma discreta, a mídia conseguiu pegar o principal e subir matérias oficiais trazendo os pequenos crimes para o mundo das notícias como escândalos.

 – Wei WuXian, só porque está em repouso não significa que deve gastar todo o seu tempo com livros, tire um tempo para descansar! – A voz feminina adentrou ao recinto seguido da aura fria, assim que levantou o olhar para ver a expressão rígida da mulher, ele sorriu.

 – Wen Qing! Desculpe, ahahha, é realmente muito interessante, então acabo me esquecendo do tempo. – O moreno passou a mão pelos cabelos esboçando um sorriso de desculpas que não melhorou nenhum pouco a expressão da mulher, mas logo seu olhar se voltou para o pequeno rapaz que o encarava com curiosidade. – Oh, olá~! Você é o sobrinho dessa mulher que me prendeu aqui? – Ignorando o bufar de Wen Qing, Wei começou a rir ao ver o rapaz se esconder. – Viu só, você o assustou.

 – Não fui eu quem ofendeu sua tia. – Ela apenas deu de ombros e se virou para a porta. – A-Yuan, venha aqui conhecer a pessoa que a titia está cuidando. – Assim que a cabecinha pontou novamente, Wen Qing se virou para olhar o moreno, indicando que se comportasse devidamente.

Depois de acenar e sorrir, Wei WuXian finalmente vislumbrou as bochechas rosadas pela timidez se aproximarem quando A-Yuan conduziu seus passos até a cama. Segurando a mão da tia, ele se escondeu atrás de suas pernas e ergueu a cabecinha para olhar o homem deitado ali, a timidez só durou um momento, pois o sorriso aberto e encantador logo lhe chamou a atenção, não resistindo ao convite para subir na cama.

 – Você é um garotinho bastante bonito, huh? Sou Wei WuXian, qual é o seu nome? – Pegando o menor quando se inclinou, o moreno pousou-o em seu colo, deixando os livros de lado.

 – Hmm... Wen Yuan... – O garotinho respondeu brincando com os dedinhos com vergonha de fitar o olhar alheio.

 – Hmmm, A-Yuan então. Que nome maravilhoso! Se A-Yuan der um grande sorriso, Xian-Gege te conta um segredo. – Sabendo exatamente como lidar com aquele comportamento, Wei WuXian sorriu pensando nas atividades que tomariam seu tempo nos próximos dias.

Sendo uma criança, a curiosidade era inata em si, então A-Yuan finalmente levantou os olhinhos e abriu um sorriso, tão radiante qual o sol numa manhã, mais caloroso que um abraço fraterno, livre de preocupações, julgamentos ou culpa, se espelhou ao sorriso no rosto do moreno, trazendo no coração deste um aperto no peito de saudade de sua Shijie.

 – Xian-Gege... Conta... – Depois de cumprir sua parte, o menor naturalmente pediu por sua recompensa e Wei teve que se segurar para não rolar de tanto rir.

 – Vem cá. – Pedindo por privacidade, ele se aproximou para sussurrar na orelha do rapazinho. – Tia Qing é muito linda, mas este Xian-Gege, tem muito medo dela, porque ela também é assustadora.

 – Xian-Gege! – Com os olhinhos arregalados, A-Yuan repreendeu com indignação, não pela declaração, mas porque sabia que sua tia era assustadora e seria pior se descobrisse isso.

 – Shiiii!

Com uma afirmação de que seu segredo estava seguro entre ambos, o par de recém conhecidos eliminou a estranheza imediatamente para o alívio de Wen Qing. Diante de tantos acontecimentos, um acidente acabou levando os pais do pequenino, eles não eram diretamente ligados em primeiro grau, mas por serem os mais próximos ficaram com a guarda da criança, então ela temia que A-Yuan pudesse estranhar o fato de estar em um lugar novo e como não tinha muito tempo, o apresentou ao Wei, naturalmente sabia que ele e o próprio irmão saberiam cuidar muito bem do sobrinho, dado que ela mesmo não tinha tanto jeito assim.

Dentro do prazo de um mês, dividindo seus estudos com o tempo que cuidava de A-Yuan, o moreno também praticou, com o auxílio de Wen Ning, sobre a decodificação de códigos, sites, vídeos entre outros, então começaram a colocar seu plano em prática, reunindo o que era escondido pela empresa Wen para dar golpes de publicidade e soltando no site anônimo, por outro lado, planejaram uma forma de voltarem para o mundo da mídia e virassem o jogo.

Wei WuXian queria sua carreira de ator de volta, ao mesmo tempo também queria derrubar a família abusiva Wen e cumprir sua vingança, para isso tentaria conseguir o apoio do novo agente, como aceitara o convite ofertado, e conversar com Wen Qing sobre a possibilidade de assumir a gerência da empresa, uma vez que tudo fosse arranjado.

 * * *

Já era quase nove horas da noite quando Jiang Cheng e Lan WangJi chegaram no local mostrado no email vazado, com alguns homens. Naquele dia, eles receberam um email identificando a localização que Wen Chao estaria durante a noite, então não pensaram em mais nada além de reunir pessoas e montarem uma emboscada.

Jiang Cheng estava na empresa Lan em uma reunião com o amigo que o estava ajudando com a documentação dos novos contratados. Tal como a documentação da guarda do jovem que encontraram naquele dia. Por ter se tornado órfão, Jiang Cheng pediu ao Lan que o ajudasse a torna-lo seu herdeiro, com a documentação e o que fosse preciso, visto que já estava atolado de deveres como novo e jovem gerente.

Lan XiChen não poupou esforços para ajuda-lo, mas no momento que recebeu o email e notificou ao amigo, ficou encarregado de cuidar do jovem Jiang Ming enquanto o outro ia verificar o quanto daquela informação era verídica. WangJi sugeriu acompanhar por ter uma chance de saber sobre onde Wei WuXian estava, claro.

Contudo, quando chegaram aos portões da residência enorme, o silêncio foi a única coisa que os recebeu. Trocando um olhar com Jiang Cheng, o Segundo Irmão Lan fez sinal para arrombarem a porta e então entrarem. Seu coração estava acelerado como nunca, porque as coisas andavam estranhas, muitos escândalos estavam sendo publicados a respeito da empresa inabalável, isso os fez ficarem inseguros e tentarem agir para cobrir sua imagem, mesmo que não adiantasse muita coisa.

Quando adentraram o local, encontraram o pátio e os corredores cheios de corpos, estes não eram outros senão os guardas pessoais que Wen Chao trazia consigo quando migrava de uma casa para outra, aquilo estava estranho.

No outro extremo, Wei WuXian andava calmamente com um rádio fone no ouvido, do outro lado da linha Wen Ning dava as coordenadas que via nas câmeras de segurança do local, ele estava ali em busca de Wen Chao, não havia escapatória, então apenas seguiu calmamente enquanto ouvia os passos ecoarem pelos corredores.

 – Jovem Meste Wei, ele entrou com Wen ZhuLiu no galpão ligado ao criatório de leões que mantém aqui. – A voz de Wen Ning ecoou o fazendo sorrir e seguir para o lugar, já preparando sua arma.

 – Que presunçoso, ele cria leões então? Hmpf! E Wang LingJiao? – Wei WuXian questionou calmamente, seu tom denotando frieza e ódio, nesse momento a vingança era seu único objetivo, por tal razão vazara a informação para o email do irmão e do gerente Lan, precisava de testemunhas para uma grande jogada.

 – Ela se trancou no porão... Nenhum movimento desde então.

 – Bom... Vamos começar~!

Nesse ponto adentrou ao grande galpão, o som alto de tiro ecoou pelo local, quase o atingindo em cheio. Fosse pelo foco em se vingar, ou estado assustadoramente relaxado, Wei WuXian se desviou para o lado com agilidade e localizou imediatamente a direção do tiro, disparando em cheio. O som da arma caindo ecoou.

 


Notas Finais


Hoje a giripoca vai piar huehuhehue... O que acharam do capítulo surpresa?!
Em meio ao cansaço, consegui pensar nesses pontos e inseri-los na história da forma que eu desejava.... O que acharam do A-Ming e A-Yuan? Surpresas desses lindos virão, hehehe.
Vou ficando por aqui, já volto com o segundo capítulo.
Later~!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...