História Fire and Ice - Capítulo 3


Escrita por: e CherryAngel7

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Doyoung, Jaehyun, Personagens Originais, Taeyong
Visualizações 11
Palavras 855
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Perdoem pela demora babys
mas estou de volta

Capítulo 3 - Paz...


Ilyoil

Virei mais uma página do livro que lia, eu não me lembrava de nada que estava escrito nas linhas anteriores, minha cabeça estava apenas a imagem do maravilhoso sorriso do Jaehyun, a forma que ele me tratou, ele foi gentil e carinhoso, teve a maior paciência de me explicar tudo o que eu tinha dúvida sobre o seu mundo.

- Ilyoil! - minha irmã bateu na mesa, chamando a minha atenção. - O que deu em você? Presta atenção em mim.

- Desculpe. - balancei a cabeça e sorri. - Eu estava absorvida na leitura.

- Hm. - ela entortou a boca, desde o dia que voltamos do Reino de Gelo, ela estava estranha comigo. - Ficou sabendo do acordo do papai com o pai do Jaehyun?

- Foi algo para firmar a paz entre nós não é? - ela assentiu e deu um sorriso sapeca, colocando o cabelo para trás da orelha.

- E adivinha como? - pra ela estar tão animada dessa maneira, só podia ser... - Daqui dois anos, eu e o Jaehyun iremos nos casar. - ela foi para o meio do salão. - Um casamento gigante, todos irão ver e nos invejar. - ela deu uma pirueta, fazendo o vestido rodar junto.

- Ahn... - tentei sorrir. - Você e o Jaehyun? - perguntei. - Parabéns. - voltei a olhar para o livro. - Era tudo o que você queria.

- Nós seremos um casal lindo. - ela se sentou na cadeira ao lado suspirando.

- Eu tenho que ir Taesang, me desculpe. - me levantei abruptamente, não conseguiria continuar ouvindo aquela história de romance.

- Vai a onde?

- Aula de montaria. - inventei uma desculpa qualquer e sai da biblioteca.

Meus passos eram rápidos, mas incertos, queria me manter longe da minha irmã, mas não sabia ao certo pra onde ir. Olhei o meu vestido e conclui que deveria usar um menos chamativo para a atividade que estava prestes a realizar.

Felizmente minhas roupas de fuga estavam guardadas e prontas para serem usadas, peguei uma saia, uma blusa e vesti, por cima coloquei uma capa com capuz, que cobria o meu rosto e me permitia andar sem seguranças. Iria dar uma volta pelas vilas, ver as crianças brincarem com liberdade, cumprimentar as senhoras que trabalhavam nas padarias e os homens que se preparavam para o rigoroso inverno, mesmo que no Reino de Fogo o inverno fosse quente.

Passei pelos guardas da porta sem problemas, eles apenas reverenciaram minimamente e continuaram parados como portas.

Acelerei meus pés, mas me detive assim que vi uma forma conhecida. Pisquei várias vezes sem acreditar em meus próprios olhos.

- Ilyoil? - era ele. Eu reconhecia aquela voz que passou longos minutos falando animadamente há alguns meses.

- Jaehyun? O que faz aqui? - ele estava suado, talvez por não estar acostumado ao calor excessivo do meu reino.

- Vim resolver algumas coisas com o seu pai... - ele sorriu, e eu não retribui, ele parecia animado com a ideia de casar-se com Taesang. - Você já deve ter ouvido...

- Minha irmã está contando para todos os ventos. - revirei os olhos.

- É...

Ficamos quietos, olhando as flores, sem saber o que falar.

- Quem é aquele? - perguntei vendo um garoto parado mais para trás, de costas para nós.

- Meu amigo, Taeyong, ele é meio que meu guarda-costas.

- Ah... - voltamos ao silêncio. - Você deveria entrar, meu pai não gosta de esperar... - falei chutando uma florzinha do chão.

- É... Eu deveria. - ele entrelaçou as mãos atrás das costas e mudou o peso de perna. - A onde vai com essas vestimentas?

- Visitar a vila. - sorri colocando uma mecha do cabelo para trás. - Quero ver as crianças.

- Isso é muito bondoso da sua parte... Poderia te acompanhar?

- O meu pai e a minha irmã... - apontei para dentro.

- Ah claro... - ele estalou a língua. - Eu devo ir…

- Tudo bem... - tentei dar de ombros, como se não me importasse, mas no fundo, estava arrasada.

- Estou entrando então... - ele suspirou e se aproximou de mim. - Nos vemos mais tarde? - seus lábios estavam próximos da minha bochecha, pois meu rosto estava virado para as flores, mas com sua abrupta aproximação acabei me virando e nossos lábios se encostaram por indeterminados segundos.

Senti meu estômago dar um lupping de 360°, nos separamos de pressa, sem graça, minhas orelhas queimavam de vergonha. Apenas sussurrei um “adeus” e sai correndo pelos portões.

Meu coração estava apressado, meus batimentos nada ritmados me preocupavam, não era por causa da corrida e eu sabia disso.

O culpado estava agora, provavelmente, dentro da minha casa, conversando com meus pais e minha irmã. Consolidando seu casamento que aconteceria em dois anos. Me sentei em um tronco cortado e tentei respirar fundo, repassando a cena mentalmente. Eu não conseguia controlar meu sorriso, toquei meus lábios ainda sentindo os dele se encostando de leve.

Era talvez a coisa mais errada que já havia feito, mas por algum motivo desconhecido, isso me deixava feliz.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...