1. Spirit Fanfics >
  2. Fireflies (reescrevendo) >
  3. .o começo de uma amizade - 002

História Fireflies (reescrevendo) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


voltei kkk sei que o cap é curto porém vou fazer maior os outros. Se vc gosta de ficar cadelinha é aqui mesmo o seu lugarKKKKK

boa leitura baby's yodas ( ◜‿◝ )♡

Capítulo 2 - .o começo de uma amizade - 002


Fanfic / Fanfiction Fireflies (reescrevendo) - Capítulo 2 - .o começo de uma amizade - 002

Pude perceber que aquele garoto estava um tanto nervoso assim como eu estava. Seria a primeira vez que dividiria um quarto com alguém então não estava acostumado a ter um colega de quarto, nunca que eu pude pensar que isso iria acontecer. Parado em frente a porta, fiquei lá por alguns minutos antes de colocar mais um pé pra frente, enquanto o silêncio caminhava ao redor daquela sala. Minutos se passaram então eu decidi finalmente andar , então assim que entrei totalmente, fechei a porta que estava atrás de mim e andei até a cama que estava ao lado da janela que era quase idêntica ao do antigo hospital.
Sentei sobre ela e tirei meus sapatos. passei alguns minutos também olhando a janela que a vista era pra alguns prédios.

Fechei os meus olhos por alguns instantes pois estava um pouco cansado, mal tinha dormido naquele dia, meus olhos estavam inquietos, minha cabeça zonza e meu corpo fraco. Eu precisava dormir imediatamente então ainda olhando pra janela deitei e continuei virado. Em nenhum momento pensei em virar pro lado que o garoto estava pois eu sabia que ele estava me encarando então apenas dormi pra um lado, o que foi uma ideia horrível por sinal.

No dia seguinte eu acordei sem sentir meu braço como se eles tivessem se quebrado, sim meu braço estava dormente. Merda! Pensei. Sem estar ciente do que poderia vim, me virei tentando me esticar e me sentir confortável só que o que eu não sabia era que uma certa pessoa estava  olhando pra mim, e bem de perto.

— Desculpa! – diz o garoto

— O que você tava fazendo? – falo tentando me acalmar do susto que levei

— Você estava tossindo muito aí eu pensei que você tava doente, aí cheguei mais perto pra ver. – enuncia o outro

— aa... Talvez tenha sido algo que eu comi ou gripe. – digo ficando sentado sobre a cama

— Eu ainda não disse meu nome né? – pergunta e eu afirmo com a cabeça — prazer sou jisung

— Chenle – digo tocando na mão do outro que a estendeu para comprimentar

Nos encaramos por poucos segundos que na verdade pareciam séculos. Senti minhas bochechas queimarem quando ele sorriu provocativo porém fofo. Ele se levantou e foi em direção a sua cama que estava a minha direita e se jogou sobre ela como uma massinha. Mais alguns minutos se passaram em silêncio e enquanto jisung olhava para o teto eu olhava pro nada com cara de paisagem tentando buscar desculpas pra sair daquele silêncio constrangedor.

— Ei chenle – enuncia o que estava deitado — Você 'tá bem? –pergunta o coreano

–'to... Por que? –digo – é que não parece –ele fala passando sua mão sobre sua barriga

A pergunta foi direcionada ao meu desconforto. Meu olhar transmitia pesar e incapacidade. Mesmo que eu e Jisung fossemos da mesma idade e com situações quase parecidas, não conseguia me comunicar com ele. Anos sem conversar com alguém da minha idade fez com que eu perdesse totalmente a minha coragem de me comunicar. Se acaso eu conversasse mais com jisung poderia ter a minha firmeza de volta em si. Jisung não parecia ser alguém mal intencionado, ele foi a primeira pessoa que vi pura e mais clara inocência nos olhos, ele não parecia que queria ferir meu sentimento, ou me machucar fisicamente. Talvez ele só quisesse ser meu amigo, é talvez.

Novamente o silêncio rodeou aquela sala. Olhando pro nada os dois não sabia nem o que falar, provavelmente vai ser a amizade mas difícil de conquistar e tudo por culpa dos assuntos, que no caso não tinhamos nenhum. Depois de mais alguns minutinhos tomei a coragem pra abrir a minha boca

— Jisung! – o tom de minha voz foi do alto para o baixo fazendo o outro se assustar

— Oi? – demanda o outro

Dou uma arfada pra acalmar meu coração que estava a mil. — Vamos tentar ser amigos? – pergunto – Claro, sempre quis kkkkk – ri de nervosismo – quando te vi tive um pequeno interesse em ser seu amigo. Nunca tive muitos então... – fala ele abrindo um pequeno sorriso

Fiquei feliz em ouvir aquilo. Não sou de amizades até porque fazia um bom tempo que não conversava com alguém da minha idade. Porém vi algo bem especial em jisung, que me fez despertar uma curiosidade sobre ele. O sorriso,o olhar,o jeito e a fofura fez com que surgisse uma curra nele.

Passamos a tarde conversando sobre diversos assuntos, os que vinheram do nada, pois até algumas horas atrás não tínhamos. As conversas iam de fetiches e hobbies nada mais que isso. Talvez nenhum dos dois quisessem falar sobre o passado ou família. Eu era apenas um órfão doente que vivia no hospital tomando remédios e agora com um novo amigo. Mesmo considerando johnny como um pai pra mim ainda não me sentia bem cuidado. Seria bem pouca a parte do tempo que johnny iria ficar comigo. Nessas épocas de inverno muitas pessoas ficam com febre ou gripe assim lotando alguns hospitais. Eu sabia que a semana de Johnny não seria fácil e agora estou me culpando por ocupar seu tempo pra descansar e vim me visitar.

Uma voz ecoava no meu ouvido enquanto eu olhava pro nada com cara de paisagem , volto minha atenção pra jisung quando o mesmo grita perto do meu ouvido — Chenle! Acorda! – ele grita perto do meu ouvido fazendo minha pele se arrepiar e meu ouvido estourar — Merda! Ai meu ouvido jisung – enuncio passando minha mão sobre minha orelha

Não demorou pra que ele fizesse uma carinha triste. Aqueles olhinhos, que ódio daqueles olhinhos! fácil de hipnotizar qualquer um. Desculpei ele por ter acabado com o meu ouvido. Não tive escolha,ele insiste em usar a carinha triste. Agora sim já sabia o meu ponto fraco.



Merda!



Notas Finais


espero que tenham gostado ✿ ♡

este cap sera reescrito

edit feita no dia: 26/09/20


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...