História Fireproof (Texting) [REESCREVENDO] - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Elounor, Homossexualidade, Larry, Larry Stylinson, Romance
Visualizações 18
Palavras 963
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem tá de volta! E é só pra divulgar o link da história no Wattpad, este link vai estar no final do capítulo.

Capítulo 2 - Chapter Two


Fanfic / Fanfiction Fireproof (Texting) [REESCREVENDO] - Capítulo 2 - Chapter Two

Harry Styles. 

Este número bloqueou você. 

Não, não, não! Isso não pode ser verdade! 

Reli a frase mais algumas vezes e soltei um suspiro frustrado, não entrava na minha cabeça que ele tinha me bloqueado, eu só queria me aproximar, conhecê-lo um pouco mais, ser seu confidente anônimo e até mesmo conquistá-lo, mas essa ideia havia ido por água abaixo no exato momento que aquele aviso apareceu na minha tela, fazendo com que a caixa de escrita para mensagens desaparecesse e ficasse apenas uma frase em itálico em seu lugar: Esse número bloqueou você, você não pode mais enviar mensagens à ele. 

Senti uma leve vontade de cair no choro mas apenas fechei os olhos com força, guardando o celular no bolso enquanto me deitava na grama verdinha da parte de trás do colégio tentando relaxar. 

— Sabe, é meio estranho ver você matando aula Robin. — Niall, meu melhor amigo comentou, me fazendo revirar os olhos com o apelido e Liam, meu outro melhor amigo, acabar soltando uma gargalhada. Esse apelido idiota surgiu quando tínhamos 12 e Liam 13, eu fiz cosplay de Robin em uma festa fantasia e desde então eles não esquecem o apelido. — Louis Tomlinson tem mesmo o dom de te tirar do lugar. 

— Ele me enlouquece, eu estou louco por causa dele... Acreditam que ele me bloqueou!? Porra! — Xinguei e eles me encararam surpresos por eu estar soltando um palavreado, mas apenas revirei os olhos voltando o olhar para conversa, relendo-a algumas vezes. Talvez eu tivesse acelerado as coisas chamando-o de pequeno e de babe, vendo que ele é tão inseguro e desconfiado, mas eu não consegui me controlar, desde de os 10 anos eu venho desejado ter um pouco da sua atenção que acabei não medindo meu carinho na hora de mandar as mensagens. 

Tudo isso é uma droga. Não vou dizer que estou arrependido de estar amando Louis Tomlinson, porque ele merece e precisa desse amor, eu apenas não aguento me manter longe dele, à todo momento eu quero ir até ele e o aconchegar em meus braços, enxugar todas as suas lágrimas, e protegê-lo do mundo enquanto sinto os seus delicados e finos lábios contra os meus. Sem nem ao menos perceber eu estava suspirando de amores por Louis e meus amigos se divertiam com isso. 

— Ver você todo abobalhado por aquele garoto nunca vai perder a graça! — Niall riu sendo acompanhado por Liam em suas piadinhas. 

— Ah calem a boca! Estou bem chateado porque eu demorei um mês inteiro para convencer a Calder à me dar o número dele para que na primeira oportunidade que temos de conversar, ele me bloquear. 

— Uou! Um mês?! É sério? — Liam perguntou incrédulo. 

— Ela é muito preocupada com ele, como uma mãe, foi difícil convencê-la à confiar Louis à mim, mas ela concordou que alguém precisava cuidar e ajuntar os cacos do coração dele de uma forma que ela nunca poderia fazer. Ela até ameaçou cortar meu pau caso eu machucasse ele ou apressasse as coisas! — Falei me encolhendo um pouco assustado e os dois gargalharam. — Vocês são chatos hein!? Tchau, tô dando no pé. 

Dito isso me levantei da grama, limpando minha calça e entrando no colégio novamente, por alguns minutos me distrai pensando em Louis, em como ele havia se hospedado em minha mente e não queria sair de jeito algum, em como ele havia dominado tudo em mim. Sonhos, fantasias, desejos, anseios e vontades. Estava tão distraído que acabei esbarrando em um pequeno corpo, e de uma forma impressionante, todo o ar que havia em meus pulmões sumiu ao identificar quem era. 

— M-me desculpa, eu juro que não foi por querer, desculpa, desculpa. — O mais novo se encolheu todo, fazendo com que eu quisesse apertar suas bochechas e o encher de beijos de tão fofo que a cena pareceu aos meus olhos. 

— Hey está t-tudo bem... Não foi nada. — Praguejei mentalmente por gaguejar e respirei fundo tentando manter a calma. — Sua roupa está suja... O que aconteceu? Se você quiser eu posso te emprestar algumas roupas que eu deixo no meu armário por emergência. — Senti a raiva dominar meu corpo ao notar suas roupas sujas, tudo por causa de Jake e seu grupinho, que haviam derrubado o de olhos azuis na lama em frente à todo colégio. Naquele momento eu quis ir atrás daqueles babacas e quebrar a cara deles. 

— Não, obrigada... Obrigado. — Senti meu membro dar uma pequena fisgada ao ouvi-lo se pronunciar no feminino, mesmo que sem querer, havia tempos que a puberdade e seus hormônios estavam me atingindo em cheio por coisas simples. — N-não precisa, é sério... Qual o seu nome? O meu é Louis. 

— H-Harry. 

— Okay Harry, você é novo aqui? Não lembro de ter te visto em algum lugar... — Louis perguntou sorrindo e eu acabei me perdendo em seus sorriso por um tempinho, corando totalmente envergonhado com o meu vacilo. 

— N-não... E-eu estudo aqui desde de criança... — Gaguejei mas me estabeleci novamente ao notar suas bochechas ruborizadas. 

— A-ah... Me desculpa mesmo Harry, eu nunca reparo nas coisas ao meu redor além do meu celular. 

— Naaah! Tudo bem b... Louis. — Meu corpo ficou tenso ao que quase o chamei de "babe", se eu tivesse deixado isso sair... Bem, eu não sei, mas não seria nada bom. O sorriso adorável e tímido de Louis sumiu der repente, me deixando confuso.  — Louis oque houve? Eu fiz algo errado? 

— Não, está tudo bem Harry. Eu não... — Ele sorriu fraco e se virou um pouco. — Eu preciso ir... — Sussurrou antes de começar à correr em direção ao portão. Droga... Eu o machuquei... 


Notas Finais


Link da História no wattpad:

http://my.w.tt/UiNb/aPEyGkltxF

Caso não funcione me avisem e eu vou tentar dar um jeito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...