1. Spirit Fanfics >
  2. First >
  3. A proposta

História First - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Olá!!! Tudo bem? Espero que sim! Mais um capítulo pronto! Antes, quero explicar umas coisas citadas nesse capítulo kkkk
Os três estão no último semestre da faculdade, por isso a formatura deles acontecerá em alguns meses;
Coloquei a Akatsuki como uma empresa. Ela reúne um grupo de empresários que desenvolvem pesquisas e novas tecnologias para o mercado, dessa forma vocês podem imaginar o curso deles (que não tinha citado ainda) como algo nesse sentido.
A fanfic está caminhando para o final e não pretendo falar muito à respeito de como vai funcionar a Akatsuki como empresa, mas podemos adiantar que, dos membros da organização de conhecemos, apenas Itachi, Sasori e Deidara não estavam trabalhando lá, afinal estavam na faculdade. Os outros membros seriam parte desse grupo de empresários e funcionários.
Bem, espero que gostem! Qualquer dúvida, podem deixar nos comentários!

Capítulo 16 - A proposta


Fanfic / Fanfiction First - Capítulo 16 - A proposta

 Eu estava ficando muito preocupada. Itachi não atendia o telefone e eu sabia que alguma coisa aconteceu. Mesmo de longe eu podia perceber que meu alfa estava agitado, ameaçador e prestes a bater em alguém. Isso é muito incomum vindo do Itachi e por isso me preocupei tanto. Minha próxima tentativa seria de ligar pra mãe dele e saber se ele já estava em casa, mas antes que eu fizesse isso, meu celular tocou e era ele. Atendi afobada.

Iara: O que aconteceu?

Itachi: Calma. (ele estava tranquilo como sempre) Você tá bem?

Iara: Eu estou preocupada! O que aconteceu com você hoje?

Itachi: Não precisa se preocupar, tudo está bem. (sua voz era suave)

Iara: Mas você estava brigando a pouco tempo! (eu queria que ele falasse logo)

Itachi ficou um pouco calado. Meu coração estava disparado e eu estava ansiosa pra que ele falasse logo. Depois ele simplesmente começou a rir baixinho. Eu fiquei ainda mais confusa.

Itachi: Eu sempre me surpreendo com o nível de ligação que essa marca nos deu. (disse divertido)

Iara: Fala logo o que aconteceu!

Itachi: Fica calma, Iara. (ainda ria baixinho) Eu só ajudei o Shisui…

Iara: Por que?

Itachi: Sasori não se conforma com o que aconteceu e queria descontar nele… (ele parecia tentar se esquivar do assunto)

Iara: Por que no Shisui?

Itachi: O Sasori é louco, não se preocupe. Shisui tá bem e acho que o ruivo não vai nos incomodar mais.

Iara: Se você não me explicar direitinho eu vou ligar pro Shisui e faço ele me contar. (eu sabia que agora isso era quase um ponto fraco no Itachi, o ciúme dele não ia querer que eu ligasse pro Shisui)

Itachi: Eu duvido muito que ele te fale… (eu percebi que ele não estava confortável) Mas se quiser tentar…

Eu fiquei surpresa. Parece que a minha suposição a respeito do ciúme do meu alfa não aconteceu. Isso me fez ficar ainda mais curiosa sobre o que aconteceu. Eu resolvi perguntar uma coisa que eu fiquei pensando desde que saímos da faculdade.

Iara: Isso tem a ver com o fato do Shisui ter ficado estranho o dia todo?

Itachi: Tem…

Iara: E tem a ver comigo?

Itachi: Tem… (suspirou)

Está decidido. Eu preciso saber mais e se Itachi não quer me contar, o Shisui vai ser obrigado a dizer.

Iara: Eu vou ligar pra ele.

Itachi: Tá bom… (suspirou incomodado)

Iara: Vai ficar com ciúme? (resolvi provocar um pouco)

Itachi: Eu sei que você sabe que é só minha. (ele disse com aquela voz grave respondendo a minha provocação)

Iara: Isso foi golpe baixo… (suspirei)

Itachi: Mas foi divertido te ouvir suspirando. (riu baixo)

Nós continuamos conversando por um bom tempo. Mesmo passando o dia todo do lado dele, era incrível como eu sentia falta dele quando estávamos separados. Essa marca me deixa mais surpresa a cada dia. Depois que conversamos eu jantei com meus pais, tomei um banho quente e fui pro quarto. Antes de dormir eu deixei uma mensagem de boa noite pro Itachi e resolvi ligar pro Shisui como eu disse que faria. Se essa história tem a ver comigo, então eu preciso saber mais. Chamou e ele não atendeu. Liguei de novo mais umas duas vezes até ele finalmente atender.

Shisui: Desculpa a demora eu tava tomando banho. (ele disse rapidamente antes que eu perguntasse o motivo da demora)

Iara: Tudo bem. (ri) Você tá melhor agora?

Shisui: Eu to… (parecia confuso) Eu tava mal?

Iara: Não se faça de bobo. (ele riu baixo) Você passou o dia todo muito quieto pra ser o Shisui que eu conheço e Itachi me falou sobre o Sasori.

Shisui: O que ele te falou exatamente?

Iara: Só que o ruivo não nos aceitou e tentou descontar em você. (ele apenas me ouvia) E é por isso que eu te liguei.

Shisui: Como assim?

Iara: Eu quero que você me conte o que realmente aconteceu.

Shisui: Mas… o Itachi já te disse… (eu suspirei decepcionada) Não tem muito o que dizer além disso… (ele riu sem jeito)

Iara: Tem sim! Eu não sei ainda por que ele quis descontar em você e nem o que eu tenho a ver com a história. (ele continuou sem falar muito) Itachi me confirmou que a briga tem a ver comigo e com o fato de você ter passado o dia todo estranho.

Shisui: Sasori sempre tentou ficar com você, então é lógico a parte de você fazer parte da história…

Iara: Eu sei que é mais que isso e vocês não querem me dizer. (ele suspirou) Nem o Itachi nem você brigariam por pouca coisa. Vocês odeiam violência.

Shisui: As vezes a paciência esgota. (riu baixo)

Iara: Me fala!

Shisui: Não tem necessidade, Iara, já resolvemos tudo.

Iara: E se o Sasori voltar a te perturbar?

Shisui: Ele não vai. (suspirou) E mesmo se fizesse isso, Itachi e eu já conversamos sobre.

Iara: Vocês são muito teimosos sabia? (fiquei irritada)

Shisui: Quer mesmo saber disso? (ele dizia inseguro)

Iara: Claro que eu quero!

Shisui: Sasori acha que eu sempre cuidei de você porque te queria pra mim. (disse sincero) Brigamos porque ele começou a dar a entender que você só escolheu ao Itachi por ser mais forte que eu e não permito que você seja tratada como uma ômega qualquer que escolhe seu parceiro como um animal que opta pelo mais forte. Fui eu quem deu o soco nele.

Eu nem sabia como responder. Simplesmente não sabia se o agradecia por me defender ou se ficava confusa por isso ter acontecido. Eu nunca pensei que ele pudesse ter esse tipo de sentimento comigo e achei que todos podiam perceber que ele não tinha intenções comigo.

Shisui: Tá aí ainda? (riu)

Iara: Posso te fazer uma pergunta?

Shisui: O que o Sasori disse é mentira. (se antecipou)

Iara: Por que ele achou isso então?

Shisui: Porque ele é maluco. (estava tranquilo) Ele tem uma certa mágoa comigo por ter te protegido dele quando você ainda era solteira. (riu) Achou um absurdo eu ter permitido o Itachi… sendo que na verdade vocês se acertaram quando eu estava longe. (fingiu-se de bravo)

Iara: Você ainda tá chateado por isso? (perguntei sem jeito)

Shisui: Não… (disse tranquilo) Eu quero que vocês sejam felizes. (eu podia imaginar perfeitamente um sorriso nele) E não me esqueçam. (fez drama)

Iara: Você sabe que isso não vai acontecer. (ri)

Shisui: E se o Itachi fizer algum mal pra minha irmãzinha eu não vou perdoá-lo.

Iara: Eu fico mais tranquila vendo você normal de novo…

Shisui: Vai ficar tudo bem.

Iara: E eu to com sono… (bocejei sentindo meus olhos pesarem)

Shisui: Vai dormir então. (riu) Boa noite.

Iara: Boa noite.

Desligamos. Eu realmente estava com sono, tanto que eu acabei dormindo em pouquíssimo tempo. No dia seguinte, a faculdade finalmente pareceu voltar ao normal. Shisui brincava novamente e, apesar de alguns olhares estranhos depois da briga, ninguém nos perturbou mais. Itachi e Shisui voltaram a conversar normalmente e com isso muitas das pessoas que realmente tinham dúvidas a nosso respeito começaram a perceber que tudo aquilo não passou de um mal entendido que estava sendo resolvido da melhor forma. Sasori foi à aula, mas mal olhava pra nós. Parece que ver Itachi e Shisui prontos pra brigar em minha defesa fez o ruivo finalmente entender o seu lugar e ficar quieto. As aulas hoje corriam tranquilas. Nada estava nos incomodando. Durante os intervalos, Shisui não inventava mais desculpas pra ficar longe de nós, mas sempre que tínhamos uma demonstração de carinho mais significativa, como um beijo por exemplo, ele brincava dizendo coisas do tipo “Vocês vão me fazer de vela mesmo?” e tudo terminava em risadas. Ele parecia tranquilo ao me ver feliz e segura com Itachi e o meu alfa se policiava pra não demonstrar um ciúme desnecessário com o primo.

Nossos dias passavam assim agora. Eram calmos e tranquilos. Eu não precisava mais ter medo e isso fez um mundo novo se abrir na minha frente. Eu finalmente me sentia capaz de viver a minha vida sem me preocupar com os outros. Antes, por causa do medo que eu tinha dos outros e da minha própria natureza, eu me limitava em apenas terminar a faculdade e procurar algum emprego onde eu teria que lidar com o menor número de pessoas possível e de preferência ômegas e betas. Depois que tive meu primeiro cio e a partir dele já percebi a minha ligação com meu alfa específico e fui marcada por ele, eu podia ficar tranquila porque sabia que ele estava junto comigo pra tudo. Ele me fez perceber que eu tenho condições de voar mais alto e só precisava de um apoio. Nossa ligação se tornava cada vez mais forte e até mesmo sutis diferenças no comportamento um do outro nós sabíamos o que queria dizer. Às vezes eu ficava até um pouco tímida, já que ele conseguia perceber até antes de mim quando meu corpo precisava do dele, por exemplo, mas isso era muito divertido. Era uma cumplicidade que eu nem sabia que poderia existir.

No dia de hoje, perto do final da aula, Itachi foi chamado na direção do campus. Faltavam poucos meses pra nossa formatura e isso deixou todos na sala um tanto curiosos. Poderia ser diversas coisas, mas baseado no fato do Itachi ser simplesmente um dos gênios que já passou aqui na faculdade, provavelmente tem algo a ver com seu ótimo desempenho durante o curso. Shisui, ele e eu decidimos não fazer festa de formatura porque seria como uma despedida pra nós e não queremos nos despedir. Queremos continuar unidos. Itachi ficou muito tempo na direção. Eu estava doida de curiosidade pra saber do que se tratava essa reunião. A aula terminou e ele continuou lá. Shisui e eu seguimos até o pátio e ficamos por lá esperando que Itachi chegasse. Finalmente ele chegou. Estava com um semblante diferente. Eu sabia que algo estava o deixando dividido. Ele estava feliz, mas ao mesmo tempo estava confuso.

Shisui: O que eles queriam? (estava curioso como eu)

Itachi: Eu prefiro falar fora daqui…

Nós dois estranhamos. Eu fiquei ainda mais curiosa ainda mais sabendo que ele não estava muito tranquilo. Eles seguiram até a minha casa, mas Shisui acabou dizendo que ia pra casa e esperaria o primo pra conversarem depois. Parece que Itachi queria falar comigo antes de contar ao Shisui. Com isso eu fiquei ainda mais curiosa, se fosse possível. Olhei o meu alfa esperando que ele finalmente dissesse.

Iara: Eu to curiosa.

Itachi: Eu sei… (suspirou) Uma empresa entrou em contato com a faculdade e ofereceram uma vaga pra alguém que seja recém-formado e queira começar a trabalhar na nossa área… e eles me indicaram pra fazer a entrevista.

Iara: É sério? (meus olhos brilharam de orgulho) Qual empresa?

Itachi: Parece que se chama Akatsuki… (ele pensou) Trabalham com tecnologias e desenvolvimento de pesquisas.

Iara: E que dia é a entrevista?

Itachi: Eles vão marcar, mas o diretor do campus disse que eu consigo a vaga tranquilamente baseado no meu histórico… (ele ficou um pouco sem jeito)

Iara: Você é um gênio, claro que consegue. (ri baixo)

Itachi: Gentileza sua… (me deu um selinho) Vai ser muito bom sair da faculdade empregado em uma empresa que tem potencial de crescimento como essa… (respirou fundo)

Iara: Mas você não tá muito bem com isso… (toquei seu rosto) O que foi?

Itachi: Essa proposta só tem um problema… (olhou nos meus olhos) Eu teria que morar em outra cidade.

Eu continuava feliz por ele e muito, mas agora podia entender porque ele estava tão dividido. Se ele for pra outra cidade trabalhar estaríamos muito longe um do outro e isso acarretaria no nosso sofrimento. Desde que fui marcada por ele, ficarmos juntos é uma necessidade. Ele disse que precisava ir pra casa conversar com os pais dele e pedir orientações e me pediu pra conversar com meus pais também. Só de pensar em ficar longe do meu alfa eu já comecei a sentir a dor se aproximando e sei que ele se sentia assim também.

Continua...


Notas Finais


Como será que eles vão lidar com isso? Qual a saída eles acharão? Será que o Itachi-san vai acabar desistindo do emprego ou eles encontrarão outra saída?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...