História First Chance - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Gigi Hadid, Justin Bieber
Personagens Gigi Hadid, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Drama
Visualizações 46
Palavras 2.231
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


-Tradução do Capítulo: "Céu"

Capítulo 8 - Sky


Fanfic / Fanfiction First Chance - Capítulo 8 - Sky

I know that we are upside down

So hold your tongue, and hear me out

I know that we were made to break

So what I don't mind

You kill the lights, I'll draw the blinds

Don't dull the sparkle in your eyes

I know that we were made to break

So what I don't mind

Are you gonna stay the night?

(Stay the night - Zeed Feat Hailey Williams)

Condomínio Bel Air

Leona Wells POV

Justin tinha me convidado para sair a alguns dias, nós tínhamos saído depois da sua festa, como o combinado. Jantamos na casa dele, e foi bem agradável, eu pensei que seria um desastre mas foi ótimo. Nos conhecemos melhor, e ele era um doce, as vezes era um babaca contando sobre as garotas mas mesmo assim conseguia ficar engraçado. Esperada em sua sala devidamente vestida, uma calça em sarja verde militar com um all star branco e uma camisa jeans de botões.

Logo ouvi seus passo na escada, pelo jeito descia correndo como na maioria das vezes. Ele estava muito bonito, como na maioria das vezes, usava uma calça rasgada, tênis e uma camiseta lisa vermelha e seu perfume era forte, eu gostava quando ele usava aquele perfume, ficava nas minhas roupas depois e me fazia lembrar dele no mesmo momento.

-Está atrasado -Me levantei e o abraçei sentindo seu perfume

-Eu sei, demorei no banho -Fez uma careta engraçada

-Pra onde vamos? -Pergunto

-Surpresa -Ele disse enquanto pegava as chaves de seu carro

-Okay -Levantei as mãos em sinal de rendição

-Falando nisso, você está muito linda -Abriu a porta para mim entrar na sua lamborghini branca

Justin começou a dirigir pela cidade enquanto cantávamos uma música animada no rádio. Ele tinha um sorriso lindo nos lábios enquanto dirigia batucando no volante do carro e cantava ao mesmo tempo. Estávamos na estrada, num lugar bem afastado da agitação da cidade. Eu não fazia ideia pra onde iriamos mas a curiosidade estava me matando. Parecia que não chegava nunca, eu já estava impaciente, a ponto de roer as unhas. Ele percebia o quanto eu estava curiosa e ria da minha cara. Nós paramos em um posto de estrada, ele abasteceu o carro e compramos um salgadinho e fomos comendo no caminho. Eu já nem via mais sinais da cidade, ela já tinha ficado para trás a muito tempo, e agora tudo que eu via era campos verdes. O Sol começava a se por bem lentamente e tudo começava a ficar escuro. Justin passou por um portão de madeira, como se fosse uma fazenda ou algo assim. Ao longe pude ver uma casa enorme, e o resto era somente campos verdes.

-Chegamos -Justin disse saindo do carro

-Chegamos onde? -Perguntei saindo do carro e olhando ao redor

-Justin!? -Ouvi alguém gritar, era um homem e vinha da direção de Justin, eles fizeram um toque animado e depois se abraçaram -Quando tempo cara

-Essa é Leona, uma amiga minha -Nos apresentou

-Muito prazer Leona -Ele me deu um beijo na bochecha sorridente -Vamos lá, antes de fique tarde -Jeff completou

-Está pronta para o seu passeio baby? -Justin me perguntou animado

-Sim, mas onde nós vamos? Que passeio Bieber? Me conta logo -Lhe dei um empurrazinho

-Feche os olhos -Ele disse e foi me guiando até pararmos -Pode abrir -Ele sorriu tocando minha cintura

Abri os olhos e dei de cara com um balão, grande, cheio e vazio. Olhei para ele surpresa, ela continha um sorriso grande nos lábios enquanto olhava minha cara de bunda olhando aquilo. Nós viemos de tão longe para andar de balão, meu Deus! Justin Bieber é a pessoa mais fofa do mundo.

-Então, vamos? -Justin perguntou indo na frente, eu assenti ainda surpresa. Justin me ajudou a entrar no balão e depois foi a vez dele. Jeff já estava lá nos esperando, óbvio que Justin não saberia pilotar aquilo

Começamos a pegar altitude depois de uns quinze minutos, eu estava de olhos fechados sentindo meu cabelo voar com o vento que fazia lá em cima. Também estava frio mas decidi ignorar o frio.

-Abre os olhos baby, está perdendo a vista -Senti Justin atrás de mim abraçando a minha cintura

Abri meus olhos observando aquilo sem palavras. Ao longe eu podia ver toda Los Angeles iluminada, conseguia ver as montanhas bem ao longe, tudo aquilo sendo iluminado pelo por do sol alaranjado. Eu estava boquiaberta com tamanha beleza. Justin Bieber é, sem dúvidas, maravilhoso. Sua cabeça estava apoiada no meu ombro e seus braços envolviam a minha cintura enquanto nossas mãos estavam entrelaçadas. A sensação que eu ainda não conhecia estava ali, presente, mas meu coração batia forte e minha respiração estava irregular.

Seus braços estavam apertando fortemente minha cintura, seus olhar sobre mim me deixava fissurada naquilo. O brilho de seus olhos me faziam amolecer ainda mais, acariciei seu rosto e ele me puxou ainda mais para ele, colando nossos corpos.

-Você é completamente louco Justin Bieber -Sussurrei

-Sim, totalmente, e espero que não fique brava com o que eu vou fazer agora -Ele riu roçando nossos narizes

Eu sentia meu coração bater rápido demais, Justin poderia ouvir ele de longe se quisesse. A única coisa que passava pela minha cabeça era: Beije ele!

Justin Bieber POV

Sentia que o momento era especial, pra mim e para ela. Podia ver Jeff fingindo que não estava vendo nós dois ali. Os olhos dela, um azul maravilhoso, nunca tinha visto antes, nunca tinha olhado para ela dessa forma. Minha boca estava levemente seca e minhas mãos trêmulas, eu nunca tinha sentido aquilo antes, nada era parecido ou se comparava.

Aproximei nossas bocas e rocei uma na outra, então ela tomou a iniciativa me puxando e colando nossos lábios em um selinho. Segurava em sua cintura com firmeza e minha outra mão segurava em sua nuca. Nossas línguas se mexiam de forma deliciosa, sentia meu corpo em puro êxtase, parecia que o desejo por ela só crescia mais dentro de mim como o fogo se alastrando por tudo

Sua boca era tão macia e sua língua tão quente. Nossos corpos quentes grudados um no outro me deixou sem ar. Interrompi o beijo por falta de ar. Apoiei minha cabeça em seu pescoço com a respiração descompassada, puxei o ar respirando fundo. Quando o balão deu um pequeno solavanco nos assustando eu me separei dela rapidamente verificando se estava tudo bem.

-Estamos começando a descer, não quis interromper -Jeff disse com as bochechas rosas e nós dois rimos

Ela me olhava com um sorriso fofo nos lábios, com os braços cruzados, estava tão linda. Eu não precisei dizer nada para ela depois que paramos o beijo, e ele também não disse nada. Eu me sentia muito bem, sentia meu coração leve e minha cabeça também.

O impacto o balão fez com o chão foi forte fazendo Leona soltar um gritinho mas deu tudo certo no fim. Meu carro estava ali, algum funcionário deve ter trago para cá. Me despedi de Jeff assim como Leona e seguimos mais uma hora de viajem pela estrada em sentido contrário ao que viemos, indo agora em direção a cidade. Parei em uma fazenda, lá estaria a segunda parte da surpresa.

Coloquei uma venda sobre os olhos de Leona para que ela não visse nada; Ao longe pude ver tudo montado, a cabana pendurada na árvore cheia de luzes em volta, o lençol esticado no chão junto de várias almofadas. Tinha ficado do jeito que eu tinha imaginado, vibrei por dentro. Parei com Leona bem na frente de tudo aquilo, alguns passos longe para que ele pudesse ver tudo com atenção. Parei atrás dela e tirei a venda com cuidado.

-Espero que goste -Digo

-Você fez tudo isso? -Ela parecia surpresa

-Sim, para você -Sorri

-Porque? -Ela tinha seus olhos brilhantes

Porque Justin? Sem resposta para essa

-Não importa, vem -A puxei pelo pulso ouvindo sua risada

Nos sentamos no lençol no chão nos apoiando nas almofadas de forma confortável. Peguei a cesta em que peguei mais cedo e o pequeno cooler azul que estavam as bebidas que eu tinha separado. Tirei os sanduíches do subway da cesta e algumas frutas cortadas em potinhos um separados pela minha mão. Leona começou comendo algumas frutas com suco, melancia, morangos e uvas com suco de laranja, nós conversávamos sobe sua festa e sobre a faculdade e provas que era iria fazer.

Depois ela comeu todo seu lanche do subway de 30cm, ela realmente estava com muita fome! Ri dela com a boca toda suja de molho. Por um segundo desejei ficar ali com ela por toda a eternidade, por um segundo eu desejei não ser o Justin Bieber. Eu sou quis ser um cara normal. Nós ficamos em silêncio por longos minutos, eu não sabia o que falar, e acho que ela também não. O silêncio não era algo constrangedor no momento, era algo calmo, me dava paz.

Eu não queria saber que horas eram, eu só queria congelar aquele momento para que pudéssemos ficar assim por mais tempo, sem nenhum preocupação. Leona se remexeu entre minhas pernas, minhas pernas estavam abertas, eu estava descalço, ela estava sentada entre as minhas pernas com minha jaqueta em seus ombros. Quando dei por mim ela estava de joelhos entre as minhas pernas, me olhando com sua imensidão azul.

-Hey baby -Sorri para ela

Ela se aproximou e colou nossos lábios de uma forma lenta, começando por um breve selinho até pedir passagem com sua língua quente. Cedi rapidamente a puxando mais para mim, acariciando sua nuca. Ficamos naquilo por algum tempo, dando beijos rápidos, lentos, molhados, gostosos.

-Odeio estragar nosso momento mas eu tenho que ir para casa, já é tarde, eu nem sei que horas são -Ela soltou um riso pelo nariz mexendo ele de uma forma engraçada como ela sempre fazia

-Okay baby, só me ajudei a levar essas comidas pro carro -Sorri me levantando

Coloquei meu tênis e apaguei as luzes penduradas ali, ela me ajudou a levar as comidas para o porta malas do carro e então pegamos a estrada novamente. A observei e vi como ela estava cansada, seus olhos pesavam. O ar quente do carro estava ligado já que fazia um pouco de frio lá fora. Assim que paramos para abastecer Leona resolveu ligar para casa

Quando voltamos para a estrada ela ligou o rádio bem baixinho e se aconchegou em meu casado no banco, que estava reclinado, então fechando os olhos, pegando em um sono. A estrada estava vazia, vez ou outra passava algum carro.Já era tarde e ainda faltaria algum tempo para eu chegar em casa.

Fiquei em silêncio até chegar na casa de Leona, ela dormia profundamente, como um pequeno anjo no banco, encolhidinha. Sorri e acordei ela devagar. Ela esfregou os olhos e me mandou um sorriso, seu rosto estava inchadinho denunciando que ela estava dormindo.

-Chegamos baby -Sorri

-Muito obrigado por tudo Justin, foi tudo perfeito. Eu amei, de verdade -Ela sorriu abertamente

-Eu que agradeço por você ter me proporcionado um momento tão bonito hoje -Toquei seu rosto em um gesto de carinho

Leona Wells POV

Quando cheguei em casa estava me sentindo literalmente no céu. Não sabia o que pensar ou dizer. Ninguém nunca tinha feito aquilo por mim e foi tão bonito e algo tão 'simples' e do jeito dele. Algo nosso? Suspirei e me atirei no sofá rindo sozinha.

Aquela sensação era diferente de qualquer outra que eu já tinha sentido. Fazia meu coração bater mais forte e minhas mãos suarem. Eu mal sabia o que falar. Eu nunca tinha sentido isso para entender o que era mas era algo forte que me fazia querer passar tempos e mais tempos ao lado dele. Ele. Que tem o sorriso mais encantador do mundo e um jeito extremamente irritante de bagunçar o cabelo. Ele que tem um sorriso tão canalha na cara e um lado tão babaca que você tem vontade de socar. Mas tem um coração tão puro. Que fala de suas fãs de um jeito tão lindo e fala palavrão a cada frase que diz. Que pode ser um otário e fofo ao mesmo tempo. E, Deus, aqueles olhos. Aqueles malditos olhos castanhos!

-Filha? -Pulei de susto ao ouvir a voz da minha mãe

-Que sustou mãe -Ri colocando a mão no peito

-Como foi o passeio? Você parece feliz -Se sentou ao meu lado

Então, por quase uma hora eu contei para minha mãe os detalhes do passeio de balão e do piquenique com Justin. Quando ficou mais tarde subi para o quarto e tomei um banho quente rápido relaxando meu corpo, coloquei um pijama de algodão e me deitei entre as cobertas. Me celular tinha seis mensagens, três de Cherry e uma de Stacy perguntando como foi sair com Justin e outra do próprio Justin.

*Espero que tenha se divertido, adorei passar esse tempo com você, baby*

*Tenha uma linda noite, xoxo*

Abri um pequeno sorriso e enfiei minha cabeça entre as cobertas. Quis soltar um pequeno grito.

Que porra é essa Leona?

Nunca fui de ficar tão boba assim por ninguém. E agora Justin chega e bagunça tudo? Ele bagunçou tudo desde quando eu coloquei meus olhos nele, naquele restaurante. Quando ele foi um idiota e eu quis dar um belo tapa nele. Depois daquele dia eu soube que Justin seria uma problema na minha vida.


Notas Finais


Quem lia a fic do modo que era antes, pode se lembrar desse capítulo. Esse capítulo é tão lindo e eu amo muito ele e não quis mudar muita coisa, tirei e coloquei algumas coisas mas fora isso continua o mesmo.
Me digam se gostam.
Amo vocês e obrigado aos novos favoritos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...