História First Love - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores. Sejam bem vindos a mais um universo maluco que estou criando rsrss. Eu espero que possam amar esse plot, assim como eu estou amando escrever .
Bom, esse é apenas o prólogo, eu não faço ideia de quantos capítulos essa história terá ao certo, mas suponho que talvez uns 10, no máximo 15 rsrs. Espero que possam me acompanhar nessa jornada. Enfim, sem mais delongas, desejo que façam uma ótima leitura.
Vejo vocês lá em baixo, até logo.

Capítulo 1 - PRÓLOGO : Amor à Primeira Vista.


13 ANOS ANTES. 


Baekhyun caminhava na direção do seu novo colégio, que ficava três quadras depois de sua nova casa. Ele teria o seu primeiro dia de aula e, a cada passo que dava encurtando a distância entre sua casa e a nova escola, algo fazia o seu estômago revirar, a ponto de lhe fazer querer vomitar. As pernas chegavam a tremer, ao mesmo tempo que suas mãos começavam a suar.


Era uma escola particular, em que a mensalidade era bastante cara, entretanto  Baekhyun havia feito uma prova - por insistência de seus pais. - e tinha conquistado uma bolsa de 100% com a sua nota. Baekhyun era muito inteligente, e seus pais sabiam que ele teria um belo futuro pela frente, por isso fizeram tudo o que podiam para morarem próximo a escola, onde Baekhyun estudaria.


Chegou ao colégio se arrastando, não por está cansado, mas sim porque estava relutante em entrar. Estava tão nervoso, que não sabia explicar de onde tanto nervosismo havia surgido. Parado em frente a entrada, com as mãos no bolso, Baekhyun engoliu em seco observando o enorme portão preto.


 Ficou alí por alguns minutos, imerso em um transe. Não conseguia se mexer, só após o guarda lhe chamar atenção é que Baekhyun pareceu desapertar.


-Não vai entrar, garoto?


-Ah! Sim, vou sim. - disse, sem jeito.


O jovem Byun, que acabara de fazer 15 anos, levantou o rosto, e respirando fundo, encheu o peito de coragem e pôs dentro dos bolsos da calça o medo que estava sentindo. Caminhou e passou por aquele portão preto, com a expectativa pelo o que lhe aguardava do outro lado, pulsando nas veias. 


Naquele dia Baekhyun foi bem recebido, principalmente por uma pessoa em específico, que se tornou o seu melhor amigo, DO Kyungsoo. Foi a pessoa que salvou os seus primeiros seis meses naquele colégio, pois lhe apresentou o clube do livro. 


Baekhyun gostava de pensar que o clube do livro era o seu paraíso particular. Era um amante da leitura e consequentemente da escrita, pois nunca soube de alguém que amasse ler e não sentisse a mente ferver de ideias e, o peito arder de vontade de pôr cada uma no papel.


O Byun era alguém que despertava o desejo de cuidar, porque era pequeno e frágil fisicamente, mas não podia se dizer o mesmo de seu psicológico. Ele tinha uma mente brilhante, uma força invejável e com ela poderia se defender de qualquer um e  qualquer coisa.


Era um verdadeiro nerd, e isso não era uma conclusão que se tirava apenas por causa de suas notas impecáveis, pois sua aparência também fazia jus ao título, do qual tinha orgulho. Ele usava óculos redondo, quase um fundo de garrafas que escorregava por seu nariz a todo instante, e com um gesto fofo, ele o punha no lugar. O cabelo era mantido sem disciplina, completamente bagunçado, e também possuía uma sorriso metálico.


 Mas Baekhyun não se importava sequer um pouquinho sobre o que poderiam falar de sua aparência. Sua mãe certa vez havia lhe dito algo muito importante, e que jamais esqueceria. Ela disse que nada é tão significativo quanto o que carregamos dentro do peito e as nossas ações enquanto seres humanos, porque no fim das contas tudo passa, principalmente a beleza, mas o que você conquistou e o legado que deixou, nunca irão passar, sempre serão lembrados.


E por isso Baekhyun seguia essa linha de raciocínio, não se importava com o que pensavam sobre si, pois ele se amava como era, ele tinha suas próprias prioridades e, beleza não era uma delas, pelo ao menos não era tão importante assim naquele momento da sua vida. Ele esperava que todas as pessoas que se sentissem afetadas por comentários maldosos e pela visão cheia de esteriótipos da sociedade, tivessem pensamentos parecidos com os seus, pois era libertador. 


No último dia de aula, antes das férias do meio do ano, Baekhyun e Kyungsoo se despediram, ficariam sem se ver durante um mês, ou talvez não, pois poderiam marcar algo para fazer, certo? Mas não custava nada  abraçar apertado e agradecer Kyungsoo por cada dia de sua companhia. E Baekhyun o fez. E ainda bem que fez, pois durante aquele mês eles não se viram sequer uma vez, apenas uma ligação para saberem como estavam indo os dias de folga. 


Durante aquelas férias, Baekhyun leu vários romances, assim como também assistiu pela milésima vez os seus filmes de  romances favoritos. Dentre eles Um Amor para Recordar e, embora se desfizesse em lágrimas, ele amava aquele filme do primeiro segundo ao último.


 As pessoas costumam temer a dor, as lágrimas, mas esquecem que sem ambos não há amadurecimento. E Baekhyun também temia, mas quando assistiu esse filme pela primeira vez, sentiu que valia a pena chorar, porque sentir é tudo o que o ser humano pode fazer na vida, que passa de maneira tão efêmera. Amar é tudo o que o ser humano deveria fazer na vida, porque o amor é um sentimento puro, o único capaz de mudar tudo para melhor.


Quando as férias terminaram e Baekhyun teve seu primeiro dia de volta às aulas,  ele parecia está nas nuvens, sempre sonhando acordado. As férias lhe serviram para abastecer e acordar o seu lado sonhador, que esteve adormecido por algum tempo. 


-Baekhyun? - Kyungsoo chamava, movimentando a mão em frente ao rosto de Baekhyun.


-Ah! Sim. - Disse, como se estivesse acordando. O DO sorriu.


-O que você tem, homem? Desde que chegou, está assim. 


-Assim como?


-Hum, sei lá. Você parece um bobão aéreo. - sorriu.


-Ei, Kyungsoo! - disse fingindo irritação.


-Certo, certo, parei. Mas me diga por que está assim? - erguia uma sobrancelha em curiosidade. 


-Não é nada, eu estou bem .


-Tem certeza? Porque você não parece bem.


-Estou bem, Kyungsoo. - insistiu.


-Certo! Não está mais aqui quem falou.


Ao finalizarem a conversa, ambos voltaram seus olhares para seus próprios lanches, afinal aquele era o horário do intervalo. Entretanto, a porta do refeitório se abriu e,  o barulho soou alto. Todos direcionaram o olhar na direção do som. 


Baekhyun sentiu o sangue gelar e, o estômago começou a revirar, enquanto observava com atenção o rapaz que entrava no local, este que caminhou lentamente até uma mesa do outro lado do refeitório, e sentou-se. Todos haviam parado de olhá-lo, menos Baekhyun, e não era porque não quisesse, era porque simplesmente não conseguia desviar o olhar. 


A altura, o cabelo, o formato do rosto, os olhos, o nariz, a boca, as orelhas, tudo havia lhe chamado atenção. Baekhyun nunca imaginou que pudesse achar algo tão bonito. Nunca se sentiu tão cativado a ponto de paralisar e não querer por nada no mundo desviar o olhar.


Tudo poderia acontecer, o mundo poderia explodir naquele momento, mesmo assim seus olhos iriam permanecer sobre aquele garoto alto, dono de um charme indescritível. Pela primeira vez na vida, igual a um ímã, Baekhyun estava sendo atraído por alguém. 


Seu coração estava acelerado, e cada terminação nervosa de seu corpo parecia ter sido energizada. Sentia a boca secar e as mãos suarem como nunca antes. O estômago ainda revirava insanamente. 


-Baekhyun ? - chamou Kyungsoo.


-Sim? - disse, balançando a cabeça, tentando olhar para Kyungsoo. 


-Você o conhece?


-Quem?


-O garoto que entrou.


-Eu? ... Não, eu não o conheço, Kyungsoo.


-Tem certeza? Porque da forma que você o olhava, parecia que você havia encontrado a pessoa que por muito tempo esteve procurando. 


-Ah! - Foi a única coisa que conseguiu dizer, antes de voltar a olhar o rapaz sentado na mesa distante da sua.


-Certo! Então se você  não o conhece, deveria parar de olhar para ele. Isso está estranho.


-Eu não consigo . - apenas soltou as palavras.


-Como não consegue? - o DO franziu o cenho.


-Ele é muito bonito. - disse, sorrindo bobo.


-Meu Deus, eu não acredito que fez isso.- Kyungsoo disse alarmado.


-O quê? - perguntou sem desviar o olhar da figura. 


-Você... Você sorriu como se… como se…


-Como se o quê, Kyungsoo? 


-Como um bobinho apaixonado. 


Baekhyun arregalou os olhos, virando o rosto para fitar Kyungsoo. Assustou-se, pois talvez fosse verdade, talvez aquela estranha sensação no estômago, aquela insana vontade de ficar o admirando, as mãos suando enquanto o coração parecia querer fugir do peito, fosse porque acabara de se  apaixonar. 


-Será? Isso é possível? Amor à primeira vista? - perguntou, com o cenho franzido.


-Ué, Baek. É você o maior romântico desse colégio, porque está me perguntando isso? - Kyungsoo olhava em seus olhos. 


-Tem razão. - disse, tendo uma epifania. Sorriu para Kyungsoo, e voltou a olhar para o garoto alto. O amor podia sim chegar de madeira inexplicável, ele simplesmente acontecia, sem precisar de motivo, apenas porque era certo.


-Você...


- Me recuso a duvidar do que estou sentindo agora. Nunca senti algo igual. É extremamente nova essa sensação. Então só pode ser… só poder ser… - sorria, com uma sensação de felicidade lhe invadindo o peito. 


-Você está apaixonado. -constatou Kyungsoo. - Um bobinho apaixonado. 


Baekhyun ficou o resto do intervalo inteiro, observando o garoto alto, ele definitivamente estava aéreo, perdido em pensamentos. E a curiosidade que não permitia  o seu coração desacelerar, estava girando em torno do nome de seu primeiro amor. 


-Qual será o nome dele? - perguntava-se baixinho e, os olhos brilhavam enquanto observava a figura cativante, que lhe tirava suspiros apaixonados. 







Notas Finais


Pois bem, foi isso rsrs. Me desculpem qualquer erro, por favor.
Eu vou voltar rapidinho, promessa de dedinho.
Até breve amores, beijão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...