1. Spirit Fanfics >
  2. First Sight X-Men >
  3. Fanatismo

História First Sight X-Men - Capítulo 28


Escrita por:


Capítulo 28 - Fanatismo


Algumas se passaram desde que eu e Erik tivemos, digamos, uma recaída. Mas acredito que tenha sido uma despedida, afinal ele tem me evitado desde então. Aparece e age simplesmente como pai de Magnus. Não que eu esperasse mais, mas definitivamente ele só parecia ter interesse em cumprir seu papel com nosso filho. Enquanto isso, eu e James estávamos nos acertando cada vez mais.

Era diferente estar com alguém que compartilhava das mesmas convicções que eu. Ele ajudava nas aulas e em todo o resto, Magnus conseguia separar ter um pai (Erik) e ter alguém que era quase isso (James)

Seguíamos fazendo o que gostávamos: ser herói.

-Pessoal precisamos falar sobre uma coisa –Xavier nos reuniu numa sala comum, algo que nunca acontecia – Recebi de um aviso pelo Cérebro. Um homem que parecia ser feito de pedra estava andando pelas ruas da cidade de Bedford.

-LEGAL –Bob se animou

-É aqui perto, podemos ir avaliar –Sugeri – algumas pessoas exageram as vezes, já recebemos chamados errados antes.

-Não. –Ele disse com certeza –Eu sei de quem se trata. Os X-men enfrentarão meu irmão, Cain Marko, ele se auto intitula Fanático.

-Você não tem irmão –Pietro respondeu confuso.

-Não somos irmãos de sangue. O pai dele trabalhava com meu pai e foi ele quem o matou, depois disso ele se casou com minha mãe o que foi uma completa tragédia que eu não pude impedir na época, afinal tinha uns 10 anos só. Quando eu descobri o que ele tinha feito com meu pai e que Cain já sabia de tudo, eu, ele e Cain discutimos e brigamos no laboratório que ele tinha. Acidentalmente Cain caiu em uns tubos causando mistura de substâncias. Tudo explodiu e o pai dele morreu, desde então ele me culpa pelo incidente.

-Casos de família total –Kitty comentou comigo me fazendo rir discretamente

-E eu achando que nós éramos irmãos complicados –Pietro complementou a zuação com Kitty

-E por que está tão certo de que se trata desse tal fanático? –Logan questionou

-Porque já tem algum tempo que recebo relatos de alguém com esse perfil, ele está tentando me chamar para um embate e tem destruído cidades inteiras...

-E isso não passado para as autoridades?! –Tempestade claramente discordou da postura do professor

-Ele ainda é meu irmão. Na única vez que nos encontramos há uns 10 anos ele foi atraído pelo Cristal de Cyttorak e a caverna em que estava desmoronou. Eu pensei que estivesse morto, mas ele está vivo e agora conta com poderes místicos que conseguiu através do contato com o Cristal. Depois desse desastre ele se tornou super forte, ultra resistente e capaz de se curar.

-Não tem como ficar pior –Kurt pareceu muito assustado

-Além disso, imortal. –Xavier finalizou.

-E não é que ficou? –Kurt disse entre os dentes

-E se ele é imortal... o que espera que façamos? –Perguntei sem perspectiva

-Vamos segura-lo o suficiente para que Hank injete uma substância paralisante. Depois, traremos ele para cá e eu poderei acessar a mente dele corrigindo esse desejo de vingança. –Xavier explicou

-O quanto precisaremos segurá-lo? –James disse de braços de cruzados

-Eu fiz tudo que pude mas para alguém do tamanho e resistência dele, pode levar até uma hora para que ele apague de vez –Hank disse com preocupação – Por isso, precisaremos de todos lutando –Ele me olhou.

-Eu não luto desde que Magnus nasceu, não estou apta a ir para um embate tão grande. Nem pensar.

-Anne, seus poderes podem ser muito importantes. Se conseguirmos retirar o capacete que ele usa, você e eu podemos entrar na mente dele e conseguir controla-lo por tempo suficiente. Magnus pode ficar com Erik –Xavier tentou me convencer –Preparem-se, sairemos em meia hora.

Ótimo, meia hora para decidir se vale a pena o risco de deixar meu filho órfão.

-Pietro, eu preciso muito preparar os mais novos, pode ligar para Erik e pedir que pegue Magnus o mais rápido possível?

-Claro, pode deixar.

Mas todos cometem erros, e o meu foi não ligar para Erik eu mesma, mas pedir que Pietro o fizesse.

-Tudo pronto, Anne? –Hank se aproximou enquanto eu terminava de prender o cabelo num rabo de cavalo

-Hank, me diz que isso vai funcionar e que eu não estou levando esses adolescentes para um caixão

-Vai dar certo, Anne, só precisamos conseguir contê-lo. –Ele pôs a mão no meu ombro – Vai dar certo.

EM BEDFORD

-QUEM SABE SE EU MATAR TODOS VOCÊS, O IDOLATRADO E ASSASSINO PROFESSOR XAVIER TENHA CORAGEM DE ME ENFRENTAR –Cain dizia enquanto esmagava prédios com as mãos

Pousamos em numa rua vazia, bom, vazia porque todos corriam de um lado pro outro fugindo do Fanático. Ele era bem maior do que eu pensava, James era muito grande, e ele era ainda maior. Usava uma espécie de roupa vermelha que o fazia parecer um super lutador de artes maciais. Usava o capacete que precisávamos tirar para conseguir o que queríamos.

-Akira, Pietro e Kurt vão tirando as pessoas da área –Tempestade organizou a estratégia – O resto de nós vai levando essa coisa para um lugar mais isolado

Ele nos viu e começou a vir em nossa direção. Como todo vilão que se preze, nada do que fazíamos era suficiente para derruba-lo.

Com toda dificuldade do mundo, fomos capazes de leva-lo para um jardim vazio que já havíamos evacuado.

Xavier ficava o mais longe possível com Hank, prontos para quando precisassem agir. Fera abriu sua maleta, preparou as doses necessárias para apagar aquele monstro e se posicionou próximo à Xavier.

Automaticamente formamos uma barreira entre ele e o professor, que ele insistia em tentar capturar. Kurt, Bob e Kitty foram os primeiros a tentar segurá-lo para que Hank agisse. As tentativas de Bob em congela-lo foram completamente inúteis e em poucos segundos ele foi segurado pelo Fanático como se fosse um brinquedo.

Kurt e Kitty juntos tentaram se teleportar para resgatar Bob das mãos dele, mas os três juntos foram capturados e arremessados contra um dos prédios próximos.

-Ainda nem conseguimos chegar nele, Hank, alguma outra ideia? –James perguntou sem perspectiva

Tempestade, Akirah e Pietro tentaram logo em seguida. Enquanto Ororo trazia raios, Pietro corria com Akirah na tentativa de distraí-lo. Antes que o plano funcionasse, Cain usou as duas mãos para golpear o chão e desestabilizar Quicksilver que caiu junto com Akirah enquanto Fanático pegava Tempestade no ar já que ela se distraiu com a queda da irmã.

-PIETRO –Eu gritei e fui em direção a ele ver se estava vivo

Charles percebia o fracasso de seus planos e começava a repensa-lo.

-Hank. Deixe que ele venha até mim e injete. Não vamos sobreviver dessa forma.

-Se fizermos isso você morre, Xavier. –Logan interrompeu

Nesse tempo, Scott e Logan juntos tentavam proteger Hank que pegava mais doses da injeção e ia tentar injetar mesmo fora do tempo planejado. Logan e Scott conseguiram perturbá-lo, Wolverine foi o primeiro a conseguir tirar algumas gotas de sangue de Cain, que ficou muito furioso com isso.

Ele resolveu ignorar as investidas de Scott e Logan ao perceber as intenções de Hank.

-Tentando me derrubar, irmãozinho? –Ele disse a Charles enquanto Fera avançava com velocidade em direção à ele.

Sem nem olhar, ele deferiu um golpe que mandou Hank ao chão imediatamente, quebrando os frascos com substâncias que ele pretendia injetar. Numa caminhada em direção ao professor ele removeu Scott do caminho sem muita dificuldade.

Deixei os que estavam feridos e corri em direção a ele, a tempo de vê-lo pegar Logan e esmaga-lo como se fosse uma caixinha de suco. Mesmo sabendo que era imortal, senti como se tivesse assistido sua morte.

Nessa altura, restávamos eu, James e Vampira.

-Precisamos tirar todos daqui –Vampira disse sabendo que seriamos os próximos a serem arremessados ou até mortos.

Naquela altura, não sabíamos mais quem estava vivo, ou que destino teríamos. James usou sua super força para tentar enfrenta-lo numa briga enquanto eu levaria Vampira para tirar o capacete que ele usava e tocá-lo absorvendo seus poderes.

Ao perceber que ele havia me mirado, James tentou me salvar chamando atenção dele.

-Anne, você é a melhor opção se conseguir tirar o capacete. –Ele disse antes de ser chacoalhado e arremessado longe junto com Vampira.

Aquela era minha primeira batalha desde que tive Magnus, talvez não estivesse 100% preparada, mas só restava eu para garantir que Charles não morresse.

-A última restante. Seus amigos te preservaram, você deve ser especial –Ele disse enquanto limpava o sangue do rosto que Logan havia tirado dele.

-Você não faz ideia –Eu disse levitando e canalizando os poderes para minhas mãos.

Joguei tudo que pude em direção a ele e afastei Charles mais um pouco. Usei tudo que pude para alterar a realidade e gerar um ambiente perturbador onde ele não fosse capaz de me matar tão facilmente. Tentei recriar o cenário que Xavier havia descrito, um laboratório, a última vez que ele viu o pai. Surpreso com o que via eu conseguir remover o capacete e arremessa-lo o mais longe que consegui. Ele acordou do transe e me segurou pelo pescoço.

-Pelo menos você foi uma adversária à altura, preciso admitir. Fantástica habilidade –Ele me disse antes de me mandar contra um prédio.

Eu caí desacordada, tinha certeza que morreria.

Agora sem capacete, ele seria vulnerável aos ataques mentais de Xavier, e eu contava com isso. Assim que perdeu o capacete, Fanático golpeou o chão garantindo que a cadeira de rodas de Xavier virasse ele ficasse sem ação.

-Quando sente dor tem dificuldade de entrar na mente das pessoas, irmãozinho, obvio que eu sabia disso –Ele se aproximou rapidamente do professor.

Não havia nenhuma chance de salvação diante daquela situação.

Charles levou a mão a cabeça tentando se concentrar para acessar a mente de Cain, mas antes que conseguisse foi enforcado e levantado no ar pelo irmão maligno.

Sem que ninguém soubesse Magnus havia ido escondido no X-Jato ao invés de ficar com Erik e agora chegava onde Anne estava caída e Xavier estava sendo enforcado

-É injusto, não é, Charles? Você, alguém com um passado tão obscuro, ser idolatrado. Salvador de mutantes, embaixador da integração entre humanos e mutantes. O que o mundo acharia se soubesse que você matou meu pai –Conforme ele falava, apertava o pescoço de Charles com mais força

Magnus olhou para aquele gigante cheio de músculos e percebeu que ele havia supostamente matado toda sua família. Ele procurou Anne com os olhos e a viu caída próxima a Xavier.

-Mamãe –Ele disse baixinho



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...