História First Time - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Boyxboy, Bts, Lemon, Sope, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 209
Palavras 4.106
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey xuxus!

Bem... Essa fanfic havia sido feita para um projeto específico, porém, ele foi deletado... Então, cá estou eu repostando-a :v

Créditos da capa à @seokjinz

Boa leitura ❤

Capítulo 1 - Capítulo Único.


— E então? Sobre o que queria conversar comigo? – Taehyung indagou assim que chegou na casa de Hoseok, atirando-se no sofá.

— Você sabe muito bem sobre o que é, Tae. E agora tira os pés de cima da minha mesinha de centro! – o moreno bateu nas pernas do amigo, fazendo-o recuar.

— Ah sim! – fingiu exclamar – Vim até aqui porque você quer dar para o Yoongi, mas não sabe como. – riu.

— Pode ser um pouco menos atrevido? – rolou os olhos – Não é que eu não saiba, eu apenas...

— Tem medo? – Taehyung completou, vendo o mais velho assentir – É normal. – deu de ombros – Afinal, você nunca fez isso antes. Mas nunca vai saber se não tentar. Não vou mentir para você: há grandes chances de ser um completo desastre. Mas vale a pena tentar, meu amigo, acredite em mim. Depois da primeira vez, sua vida fica até mais colorida. – disse de modo simples, vendo Hoseok o encarar como se ele fosse um louco – O que foi?

— Você com certeza tem parafusos a menos. – balançou a cabeça negativamente.

— Eu gastei tempo vindo até aqui para te ajudar e é assim que você me agradece, Jung Hoseok? – colocou uma das mãos sobre o peito, fingindo estar magoado.

— Não banque o dramático, Taehyung. Você sabe que isso não funciona comigo. – encarou o amigo.

— Ok. Mas mudando de assunto... Como você tem tanta certeza de que ele quer fazer isso? – o ruivo cruzou as pernas sobre o sofá.

— Porque ele dá sinais sobre, oras! – deu de ombros, sentindo suas bochechas corarem.

— Que tipos de sinais, Hobi? Seja mais claro, por favor.

— É normal alguém apertar a sua bunda sem querer nada? – agora Hoseok tinha certeza. Suas bochechas haviam virado dois tomates.

— Talvez...

— Como foi a sua primeira vez com o Namjoon? – Jung mudou de assunto, deixando-se levar pela curiosidade.

— Foi bem bosta. – riu – Estávamos bêbados e foi a seco mesmo.

— E o que te fez querer transar com ele de novo? – arqueou as sobrancelhas.

— Porque não podemos apenas tentar uma única vez e pronto, Hoseok! Se você começar a achar que todas as outras vezes serão como a primeira, sua vida sexual será mais parada que a da minha bisavó. – deitou a cabeça no colo do moreno, que acariciou seus cabelos.

— Certo... – murmurou, perdido em pensamentos – Há alguma coisa específica que eu tenha que fazer?

— Apenas se deixe levar por ele e pelo momento. Tudo o que você precisa fazer é aproveitar, Hobi. – deu de ombros – Mas se quiser, você também pode surpreendê-lo.

 

[...]

 

Hoseok sorriu ao ter seu rosto acariciado por Yoongi. Fechou os olhos e abaixou levemente a cabeça para desfrutar melhor do toque.

— Você tem certeza de que quer fazer isso agora? — Min indagou — Podemos esperar mais um pouco se você quiser.

— Eu já esperei tempo demais, Yoonie. — deu de ombros — E acredito que você também. Não quero adiar mais ainda algo que pode ser bom para nós dois.

O mais velho assentiu, concordando com o moreno. Empurrou Jung, fazendo-o deitar-se sobre o colchão, tendo o loiro entre suas pernas. Yoongi encarou Hoseok enquanto deslizava seus dedos sobre a pele exposta dos braços do mais novo, vendo-os se arrepiarem.

— E o que você quer que eu faça, Hoseok-ssi? Quer que eu seja gentil? — sussurrou na orelha do outro.

O maior abraçou as costas de Min, estremecendo levemente.

— Faça o que você sabe fazer, Yoongi.

Um riso escapou pelos lábios do loiro. Ele sabia que Hoseok estava um tanto tenso, era a primeira vez de ambos juntos. E era por isso que Yoongi faria o possível para o namorado relaxar.

Começou pelo pescoço, selando ali vários beijos e chupões, vendo a pele clara adquirir alguns pontos mais escuros rapidamente.

Logo deslizou a língua pelas marcas, ouvindo o moreno arfar sob si. Sua destra desceu até as costelas ainda cobertas de Jung, onde passou a acariciar. Aquele era um dos pontos fracos do mais novo. Min não sabia bem porquê, mas Hoseok era extremamente sensível naquela região, assim como nas costas e a parte interna das coxas.

Os dentes de Yoongi mordiam a pele desnuda do pescoço do maior com vontade, fazendo com que o mesmo resmungasse. Por Hoseok, eles poderiam pular aquela parte e partir logo para o ataque, porém, ele sabia que aquilo não ocorreria tão cedo. Jung sabia que o loiro tinha um certo fetiche em marcá-lo, dizia que aquilo afastaria olhares maliciosos de outras pessoas para cima de si. E até que funcionava ás vezes.

As mãos grandes do mais velho apertaram as coxas macias de Hoseok, arrancando um suspiro do mesmo. Ele estava sensível e qualquer toque era o suficiente para arrepiá-lo da cabeça aos pés. E Yoongi sabia muito bem disso.

A boca de Min subiu pelo pescoço do namorado, até alcançar a boca dele, beijando-a. As mãos do mais baixo continuavam apertando e acariciando as coxas do outro, sentindo-o roçar-se contra si. A perna de Yoongi fazia um atrito gostoso contra o membro semi-ereto e ainda coberto de Hoseok, que resolveu aproveitar-se disso, usando a perna do mais velho para masturbar-se.

Yoongi prendeu o lábio inferior de Jung contra seus dentes, mordendo-o sem muita força, e em seguida, chupando-o. Min nunca seria capaz de resistir àqueles lábios. Céus! Eram tão tentadores! Eram pecaminosos, vermelhos como sangue, finos e tinham um gosto viciante.

A língua de Hoseok parecia surpreendentemente afoita. Eram poucas as vezes que Yoongi tinha a oportunidade de sentir o mais novo assim, já que o mesmo parecia sempre ter um bom autocontrole.

O loiro moveu suas mãos pelas coxas do moreno, subindo levemente a bermuda do mesmo e parando na barra da camisa de algodão que cobria o tronco do mais alto.

— Acho que agora vem a parte em que tiramos as roupas. — Min riu brevemente.

O Jung assentiu e ergueu-se levemente, apenas para que o outro pudesse retirar sua camisa. Ele sentiu suas bochechas corarem um tanto assim que a peça deixou seu corpo. É claro que aquela não era a primeira vez que Yoongi o via seminu, mas a situação em que estavam agora era diferente das outras vezes.

O mais velho mordeu os lábios, soltando outra risadinha ao ver o namorado corado. E quando fez isso, quase pôde ver raios lasers saindo dos olhos de Jung e perfurando sua pele.

—  O que foi? — Min sussurrou a pergunta, provocando o maior e deitando-se por cima dele.

— Nada. — Hoseok balançou a cabeça negativamente, tentando espantar também aquele rubor de seu rosto — Podemos continuar?

— Eu não pretendia parar. — deu um piscadela, selando os lábios do namorado rapidamente e erguendo-se de novo em seguida.

Yoongi tirou o próprio moletom, sentindo um arrepio percorrer sua espinha devido ao frio.

Hoseok voltou a abraçar as costas do mais velho quando ele debruçou-se sobre si, sugando seus mamilos rígidos. As unhas curtas do moreno cravaram-se nas costas do loiro, arranhando o mesmo e deixando-o cheio de marcas. O que era uma pena, já que aquela era uma das partes preferidas de Jung no corpo de Yoongi.

A língua áspera de Min contornava cada um dos mamilos do mais novo, fazendo movimentos circulares e entre uma lambida e outra, ele aproveitava para sugar a pele sensível.

Hoseok se contorcia sob o menor, gemendo seu nome. Era difícil manter-se quieto ou calmo em um momento como aquele. Além de que todas aquelas sensações eram muito novas, ele nunca havia sentido algo tão bom e tal fato mandava seu autocontrole para o espaço.

A respiração de ambos já começava a ficar ofegante e o coração acelerado. Fariam de tudo para ser uma primeira vez boa para os dois lados.

— Tira a calça. — o moreno pediu, já empurrando a peça do outro para baixo.

— Tire você mesmo. — sorriu provocativo, afastando-se do namorado para que ele pudesse se sentar na cama.

Hoseok agarrou a barra da calça larga de Yoongi, puxando-a sem cerimônias e levando junto a boxer do mesmo.

O pênis de Yoongi por muito pouco, muito pouco mesmo, não bateu contra o rosto de Jung, que precisou respirar fundo com a visão que tinha ali na sua frente. Nunca havia visto o namorado completamente nu e aquilo estava sendo estranho. Mas estranho de um modo bom.

O mais novo lambeu os lábios, pegando na base do membro e fazendo movimentos para frente e para trás, enquanto ouvia o outro gemer. A textura era macia e quente, muito quente. A glande era levemente rosada e os testículos maiores que o próprio pênis. Hoseok podia dizer que aquela era a melhor visão de sua vida. Era o pau mais bonito que já havia visto.

Não que ele já tivesse visto muitos... Enfim, vamos voltar ao que estava acontecendo.

O Min estava adorando todas as carícias que estava recebendo, mas ele não aguentava mais olhar para aquela boca vermelhinha de Hoseok e não pensar em ter seu caralho ali.

Por tanto, o loiro voltou a deitar-se sobre a cama, deixando Jung com uma expressão confusa no rosto.

— Deite-se. Eu quero tentar algo. — apontou para seu peitoral.

— Em cima de você? — o mais alto franziu o cenho — O que vamos fazer?... Oh meu Deus! — sua mente pareceu dar um estalo, finalmente entendendo — Vamos fazer um...

— Exato, saeng. Um sessenta e nove. — deu uma piscadela.

O mais novo, ainda com os olhos arregalados, obedeceu ao namorado. Um tanto vermelho, é claro. Afinal, estaria com a bunda bem na cara de Yoongi. O último acariciou as pernas de Hoseok, enquanto depositava alguns selinhos em suas nádegas.

— Chupa. — ordenou, erguendo o quadril, simulando uma estocada.

O moreno olhou hesitante para si e Yoongi notou que ele estava se sentindo inseguro devido à falta de experiência.

— Tudo bem, amor. — afagou as costas daquele que estava em cima de si — Vamos aprender juntos, sim? — o viu assentir.

O Jung respirou fundo antes de começar a depositar selinhos pela virilha do Min, depois passando para o falo deste, dando algumas pequenas sugadas aqui e acolá, enquanto suas mãos tocavam no corpo do mais velho onde pudessem alcançar.

Hoseok começou chupando as bolas terrivelmente inchadas do outro. E ele tinha quase certeza de que se apertasse com força ali, Yoongi gozaria na hora.

Primeiro, chupou uma de cada vez, usando a língua para acaricia-las e depois sugou ambas, abrindo e fechando a boca várias vezes para acomodá-las melhor.

Quando já havia babado o suficiente os testículos do namorado, Jung deslizou a língua pelo pênis do mesmo, dando uma atenção especial para a cabecinha, pressionando a língua contra a fenda. Ato que pareceu enlouquecer Yoongi, pois o mesmo grunhiu, desferindo um tapa em uma das nádegas do maior.

A boca do moreno fora inundada por uma grande quantidade de pré gozo e o mesmo arriscou-se a engolir, curioso sobre que gosto aquele líquido teria. Nada. Tinha gosto de nada.

Hoseok voltou a deslizar a língua pela extensão do Min, sentindo as veias extremamente saltadas e pulsando enlouquecidamente. E depois de dar uma última analisada na face extasiada do mais velho por cima dos ombros, fechou os olhos e, calmamente, foi engolindo o pênis do loiro.

Yoongi não era nenhum tipo de Kid Bengala, então coube perfeitamente na boca do mais alto, o que era sensacional para ele.

O Jung iniciou movimentos medianamente rápidos, indo para frente e para trás com a cabeça, sugando o pau do namorado com vontade. Era como se ele fosse um viajante desesperado por água e Yoongi fosse um oceano inteiro.

E por falar nele, este estava com a cabeça tombada para trás, completamente perdido nas várias sensações que percorriam o seu corpo naquele momento. O moreno não estava trabalhando apenas com a boca, também usava suas mãos para continuar tocando em seus membros inferiores.

Min resolveu que agora seria um bom momento para revidar e sem qualquer tipo de aviso, passou a lamber o ânus do mais novo, que devido ao susto, deu um pequeno pulo sobre o companheiro. O músculo esponjoso subia e descia pelo local, pressionando a entradinha algumas vezes e fazendo Jung ver estrelas.

E quando sua língua cansava, o mais velho sugava o orifício do namorado, alternando entre sugadas e lambidas. Suas mãos ainda passeavam pelas pernas do maior quando não estavam separando uma nádega da outra.

Mais em cima, os lábios de Hoseok se fechavam fortemente contra o falo de Yoongi, enquanto ele acariciava todo o caralho do mesmo com a língua e aplicava cada vez mais velocidade em seus movimentos.

Estalidos, ofegos e gemidos escapavam pelos lábios de ambos e a temperatura dentro daquele quarto só parecia aumentar. Os dois se sentiam em chamas e precisavam um do outro para apagar todo aquele fogo.

Hoseok sentia uma terrível falta de ar e ardência na garganta, fora que ele nem sequer sentia mais seus lábios. Mas só de ver como o quadril de Yoongi alavancava em direção a si, mostrando como ele estava gostando de seu trabalho, o fazia querer continuar.

Já Min sugou dois de seus próprios dedos e logo depois contornou a entrada de Jung com um deles. Lentamente, o mais velho foi introduzindo o indicador no ânus do moreno, vendo a face do mesmo desdobrar-se em uma careta de dor.

Yoongi tratou de lamber o períneo do namorado, como se tentasse chamar sua atenção para algo que não fosse a dor. A língua subia e descia, deixando o local encharcado e naquele momento, ele descobriu outro ponto sensível de Jung.

O músculo rosado descia algumas vezes, lambendo também as bolas de Hoseok, que só sabia gemer e contorcer-se sobre si. Mordidas também eram depositadas nas coxas do mais novo, marcando a pele clara.

Yoongi aproveitou-se da distração do outro e introduziu o segundo dedo, sendo mal recebido pelo orifício deste, como já esperava. Mas não foi algo que o impediu de continuar lhe dedando.

Hoseok retirou o membro do Min de sua boca momentaneamente, junto com um pop estalado, procurando o máximo de oxigênio que conseguisse respirar. Em seguida, inflou as bochechas de ar e soprou no pênis de Yoongi, que sentiu inúmeros arrepios atravessarem o seu corpo, principalmente sua espinha dorsal, o que ocasionou em um leve tremor vindo de si.

Assim que terminou de soprar, o mais alto esfregou sua bochecha contra a pele sensível e molhada do pau de Yoongi, ouvindo este murmurar algo como “puta merda”.

A visão do rosto todo vermelho e com os cabelos bagunçados de Hoseok se esfregando contra seu pênis era extremamente erótico para o loiro (principalmente porque Jung fazia isso olhando diretamente para ele, mesmo que ainda estivesse incomodado com as dedas que recebia), que com certeza gravaria aquela cena em sua mente para sempre.

O maior voltou a colocar o membro de Min em sua boca, dessa vez fazendo uma garganta profunda e ouvindo o mais velho gemer coisas desconexas e estapear sua bunda com mais força, estocando contra sua cavidade bucal.

É claro que houveram alguns engasgos vindos do moreno, mas aquela era sua primeira vez, então daremos um desconto a ele.

Após ficar com os lábios inchados e uma pseudo torcicolo, Hoseok abandonou o falo de Yoongi totalmente, parando também com as carícias que fazia com as mãos. O mais velho pareceu entender aquilo como um sinal para pararem e acabou com o que fazia também.

O loiro soltou um resmungo ao não sentir mais a boca acolhedora do maior em seu pênis, ajudando-o a levantar-se. Seus braços rodearam a cintura do namorado, puxando-o para mais perto e sentindo suas peles se tocarem, igualmente a seus membros, o que arrancou gemidos de ambos enquanto ficavam de joelhos sobre a cama.

Min selou os lábios de Jung, invadindo a cavidade bucal do mesmo com a língua sem cerimônias. Logo os dois músculos rosados e molhados se acariciavam dentro das bocas, contendo algumas mordidas e sugadas de vez em quando.

Enquanto o ósculo rolava lá em cima, um pouco mais embaixo, as mãos do loiro deslizavam pelo peitoral de Hoseok até encontrar os mamilos rígidos deste, os quais apertou sem medir forças, arrancando gemidos doloridos do mesmo, que apartou o beijo para poder respirar.

— Eu quero fazer isso de pé. — Yoongi sussurrou e Hoseok sabia muito bem a que ele estava se referindo.

— Me parece... desconfortável. — sussurrou de volta, fazendo uma careta.

— E se eu abraçar você bem forte? — arqueou uma das sobrancelhas, enquanto sorria — Tipo assim.

Min nem deu tempo para que o moreno pudesse respondê-lo e já foi o erguendo pela cintura e o puxando, fazendo com que Jung, automaticamente, entrelaçasse as pernas ao redor de seu quadril, para fora da cama.

O mais novo apenas riu, enquanto sentia Yoongi pressioná-lo contra a parede gelada do quarto, que enviou ondas de choque para seu corpo, fazendo-o arrepiar-se e estremecer pelo frio repentino.

O menor enterrou a cabeça no pescoço do namorado, esfregando o nariz ali e aspirando o cheiro amadeirado do mesmo, deixando uma mordida no local. Depois passou para os ombros, beijando-os e lambendo os buraquinhos formados na pele de Hoseok devido as suas clavículas salientes.

— Camisinha? — Min indagou, parando o que fazia.

O moreno negou com a cabeça. O certo seria usarem a bendita camisinha, ainda mais sendo que aquela era a primeira vez de ambos juntos, mas Hoseok queria sentir Yoongi por completo e aquele pedaço de látex atrapalharia seu desejo.

O loiro assentiu, um tanto incerto se deveria mesmo dispensar o preservativo, já que seria de grande ajuda. Mas, por fim, decidiu concordar com Jung, fazendo com que todas as suas camisinhas permanecessem no fundo de sua gaveta. E sim, Yoongi era um virjão cheio de preservativos que, provavelmente (se continuasse namorado com Hoseok, o que obviamente aconteceria), usaria poucas vezes.

Min masturbou seu próprio pênis, espalhando o resto da saliva de Hoseok que ainda continuava ali por toda a extensão. Esfregou a glande contra o orifício do maior, como um aviso prévio do que viria a seguir. Primeiro, de modo extremamente lento, o mais velho penetrou somente a cabecinha de seu pau, vendo Jung morder os lábios fortemente, como quem segura algo. Provavelmente um gemido dolorido.

Conforme o loiro ia o penetrando, sempre de forma lenta, ia masturbando o pênis, até agora, intocado do mais novo. Os sons que passaram a sair da boca de Hoseok eram um misto de choramingos e gemidos prazerosos.

Yoongi só notou que estava por inteiro dentro do namorando quando sentiu um calor sem igual rodear seu membro. Era como se ele estivesse em um forno. As paredes internas de Jung esmagavam seu caralho por todos os lados, a pressão era, ao mesmo tempo que deliciosa, levemente dolorida.

Já Hoseok sentia seu ânus doer como o inferno. Era como se acendessem um fósforo bem pertinho do seu orifício. A ardência e seu estômago embrulhando eram sensações horríveis que lhe faziam contrair-se involuntariamente.

A masturbação que recebia amenizava um pouco a situação, mas é claro que nunca afastaria por completo o incômodo que estava sentindo. Isso só seria diminuído com prática. É como dizem: a prática leva à perfeição.

O moreno sabia que se fossem esperar sua dor e ardência passar, só transariam no ano que vem. Por tanto, Jung moveu o quadril devagarinho, incitando o outro a mover-se também. Yoongi desceu suas mãos para a parte de trás das coxas do maior, segurando-o com mais firmeza, enquanto sentia o mesmo abraçar seus ombros e calmamente deu a primeira estocada.

Um gemido esganiçado escapou da boca de cada um. Aquela era uma sensação incrível, sem dúvidas. E a cada nova estocada que Min dava, o desejo de ambos por mais só crescia. Era viciante e bom pra caralho. Eles nem sequer pensavam em parar. Fariam aquilo com mais frequência, com certeza.

O loiro ainda tinha um pouco de dificuldade para entrar e sair do mais novo, mas sentia que, aos poucos, a entrada de Hoseok ia se rendendo e se alargando um pouco mais para receber seu pau.

Jung mordeu um dos ombros do menor, descontando ali tudo o que estava sentindo. E, acredite, eram muitas sensações diferentes, que quase o faziam querer desmaiar. Nunca havia experimentado algo como sexo. Nem mesmo as bebidas o deixavam assim.

O mais velho grunhiu com a mordida que recebeu, estapeando uma das coxas de Hoseok, o fazendo soltar sua pele e traçar um rastro de saliva até sua orelha, onde sugou o lóbulo, sentindo um gosto de ferro, vindo do metal gélido do brinco que o namorado usava.

— T-Tão f-fundo... — o moreno murmurou, se embolando um pouco por conta dos gemidos.

Yoongi sorriu, ciente de que o mais novo estava tão extasiado quanto ele próprio. Com certeza deviam estar parecendo dois idiotas, mas qual é?! O único prazer que eles já tinham experimentado antes era o da punheta. E essa não chegava nem aos pés de uma transa de verdade.

Os testículos do mais baixo batendo contra suas nádegas era a mais nova sensação favorita de Hoseok. O barulho que eles faziam ao bater contra sua bunda virou seu segundo som favorito, perdendo apenas para a voz de Min, e isso incluía os gemidos também.

A destra do loiro voltou a acariciar o pau do maior, fazendo com que este grunhisse e cravasse as unhas nos ombros do homem à sua frente. A masturbação, juntamente com as estocadas em seu ânus, quase faziam Jung ter um colapso e a consequência disso eram as lágrimas salgadas que começaram a descer por seu rosto.

Primeiramente, Yoongi arregalou os olhos assustado, achando que tinha machucado o namorado ou algo assim. Mas a expressão de pura luxúria e o brilho nos olhos do mais novo o fizeram perceber que não era de dor que ele chorava. Hoseok estava chorando de prazer.

Tudo o que sentia era forte e bom demais para que ele conseguisse se controlar, resultando naquele choro que era nada favorável para si. Além de ser ridículo. Era ridículo que chorasse por prazer, mas fora inevitável.

O ego de Yoongi havia adorado a cena à sua frente, mas uma parte do si também sentia um certo pesar, por mais que as lágrimas de Jung não fossem por algo ruim. Nunca gostou e nunca gostaria de ver seu namorado chorando, seja qual fora a situação.

O mais velho deixou um beijo terno na testa do moreno, voltando a colocar suas mãos na cintura do mesmo, trazendo-o para mais perto e o abraçando. O ritmo da penetração aumentou e agora o pênis de Min acertava a próstata do maior sem parar.

As pernas e braços do loiro doíam devido ao esforço que estavam fazendo há um bom tempo. Os corpos de ambos davam leves tremores, denunciando que o orgasmo dos mesmos já estava chegando.

Hoseok deitou sua cabeça no espaço entre o ombro e pescoço do outro, apertando as pálpebras fortemente e gritando o nome de Yoongi incontáveis vezes. A sensação que estavam sentindo era tão maravilhosa que nenhum dos dois queria que acabasse tão rápido.

— G-goza ‘pra m-mim, H-Hoseok-ssi... Eu quero ver como você fica estando e-extasiado. — o mais velho disse, tremendo tanto quanto o outro.

E foi o que aconteceu. Ambos gozaram quase que ao mesmo tempo, Jung sendo o primeiro e derramando seu sêmen por todos os lados, enquanto gemia manhosamente contra o pescoço do namorado.

Min gozou logo em seguida, nem se preocupando em retirar seu pau de dentro de Hoseok, melecando todo o ânus do moreno e fazendo a maior bagunça lá dentro.

Um tanto cambaleante, o loiro caminhou até a cama, deitando o corpo do mais novo ali primeiro e depois deitando ao lado do mesmo. Estavam suados, grudentos e fedidos. Mas nenhum deles estava se importando em tomar banho no momento. Estavam exaustos de mais para fazer qualquer coisa agora e precisariam de muitas horas de sono sem interrupções para recuperarem-se.

— Você me deixou todo arrebentado. — Jung murmurou contra o peito de Yoongi, que riu.

— Mas você gostou. — afirmou, convencido. E sorriu mais ainda ao ver que Hoseok não negou — Foi... Foi... Eu nem sei como definir o que acabamos de fazer.

— Foi incrível. — o maior corou levemente, vendo Yoongi corar também — Por que adiamos tanto esse momento? Me sinto um idiota.

Min riu novamente, beijando os cabelos suados do moreno. Ficaram alguns segundos em silêncio, sorrindo feito bobos e normalizando suas respirações.

— Acha que teremos bebês agora? — o mais novo perguntou divertidamente, recebendo um careta do namorado.

— Você é um crianção, Jung Hoseok. — Yoongi resmungou, cobrindo-se e virando-se de costas para Jung.

— É. Mas esse crianção aqui desvirginou você. — recebeu um tapa no braço, acompanhando de uma expressão nada contente.

— Cala boca. Você nem sequer foi o ativo. — Min respondeu de volta, vendo Hoseok adquirir um bico em seus lábios, este que permaneceu pelo resto da noite.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...