História Five Months - Imagine Bang Chan (SKZ) - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 16 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction Five Months - Imagine Bang Chan (SKZ) - Capítulo 16 - Capítulo 16

- Já guardei na sua mala, esse você coloca em outro lugar - alerto Chan

- Mas eu não consigo guardar - choraminga 

- Meu Deus Chan, me dá isso - ele me entrega e arrumo bonitinho em minha bolsa - Não esquece de pegar depois - aviso

Fecho minha bolsa e levo para o carro junto com as outras.

Volto para o quarto pegar as outras coisas e me deparo com Christopher dormindo em cima da sua mala.

Rio dessa cena e termino de arrumar as coisas pra levar ao carro. 

Leva cerca de 45 minutos para que todas as coisas estivessem certas e organizadas para irmos embora.

- Por que tinha que ser logo às duas horas da manhã? - resmunga Chan 

- Porque o trânsito é melhor nesse horário, não reclama - puxava sua mão até o carro

Eu e Sohyeon verificamos mais uma vez a casa toda, garantindo que nada ficasse para trás. 

Assim, voltamos para dentro do veículo e iniciamos nossa rota.

Deito a cabeça do Chan em meu ombro para que o mesmo conseguisse dormir melhor, após deito a minha na sua e fomos assim o caminho todo para a casa da EunSook.

Não consegui dormir no caminho de volta, então fiquei ouvindo música para ajudar a passar o tempo.

Leva poucas horas para chegarmos, todos saem do carro e como ainda estava cedo, descansamos na casa da EunSook.

Chan e eu dividimos um sofá cama e GyuRi e YeeJoon outro.

Me aconchego ao lado do Christopher e durmo em poucos segundos.

Tive um sonho tranquilo e talvez eu nem lembre mais dele agora, tudo foi interrompido por uma certa pessoa beijando meu rosto todo.

- GyuRi, que nojo - digo a tirando de perto - Você nem escovou os dentes - limpo as babas deixadas no meu rosto

- Você é muito insensível - sai bicuda

Olho ao lado e Chan ainda estava dormindo, ele estava mesmo cansado.

Pego meu celular e mando uma mensagem pros meus pais avisando que já havíamos voltado de viagem e aproveito para ver a hora.

- Dormi tanto assim? - sussurro - Christopher - chamo pelo rapaz e mexo em seus fios de cabelo - Acorda Chan - chacoalho seu corpo

O rapaz resmunga algo, porém foi baixo e não escutei direito. Fico observando o menino despertando aos poucos.

- Dormiu bem meu pinscher? - é a primeira coisa que ele diz

- Sim, vou ajudar a EunSook com o café - aviso e me levanto

- Ainda bem - EunSook diz ao ouvir o que eu disse - Termina as panquecas por favor, vou terminar os ovos - pede enquanto pega uma frigideira no armário 

Preparava a massa das panquecas no liquidificador enquanto ela começa a fazer ovos mexidos.

Poucos minutos depois toda a comida já estava pronta para ser saboreada, chamamos todo o povo da casa e começamos a nos alimentar.

- E seus pais Eun? - Chan pergunta 

- Foram passar o final de semana na casa de uma familiar, voltam hoje de noite eu acho.

Assim que todos acabam de comer, quem não ajudou a cozinhar limpa a louça suja enquanto eu fico assistindo com EunSook.

- Coloca gravity falls, é mais legal - peço pra menina

- Tá maluca? Bob Esponja é mil vezes mais legal - diz me olhando com desgosto

- Meu Deus, você tem um espaço vip no inferno por dizer tais coisas - digo

- Macumba jogada é macumba recebida - retruca

- Ricky e Morty ganha dos dois - GyuRi se intromete

- E ainda se dizem minhas amigas - digo balançando a cabeça em reprovação  

- A casa é minha, então eu decido - EunSook coloca Bob Esponja 

- Chan, vamos embora - grito para o garoto

- Concordo com a minha namorada - EunSook brota do inferno

- Ai que decepção - resmunga GyuRi

- Pronto, tudo arrumando - Chan avisa vindo com YeeJoon para o mesmo cômodo que os demais 

- Eu quero assistir algum filme, vamos? - EunSook diz e nos olha esperando a resposta 

Todos concordam e assim, procuramos um filme a qual agrade o gosto de todos. Acabamos por escolher o *********, que nenhum ali jamais ouviu falar do filme.

O tal é iniciado e todos se ajeitam no sofá cama ali. 

Fico ao lado do meu namorado - adoro lembrar do fato de que agora namoramos - com a cabeça apoiada em seu ombro.

[...]

Saia do banho demorado e relaxante de fim de tarde. Calço minhas pantufas do Waddles de gravity falls, pantufas a qual ganhei de aniversário deste mesmo ano.

Desço para a sala para passar um tempo com meus pais, que tinham tirado a tarde para ficarmos juntos. 

Nossa tarde seria resumida em passar todo esse tempo vendo filmes ou jogando. Era assim que gostávamos de passar o tempo e nada se igualava a isso.

O filme que ambos os três ansiavamos para assistir era Frozen 2, porém ninguém queria sair de casa hoje então acabou por ser A morte te dá parabéns.

O filme é bom na minha opinião, porém sem muito sentido. 

Já estava prestes a acabar e meu pai havia adormecido na metade.

Já era tarde da noite e decido ir dormir já por conta do cansaço e por eu ter aula no dia seguinte.

Escovo meus dentes e me deito para dormir, o que acontece em minutos. Logo começo a sonhar, agora com o Chan.

- Quando você vai embora? - ele pergunta aparentando querer chorar, não muito diferente de mim

- Em poucos dias, me desculpa mas acho melhor assim - digo afim de tentar finalizar essa conversa - Meus dias estão contados e creio que assim seja melhor para ambos, me perdoe por não conseguir ser forte - peço a beira de me derramar em lágrimas 

- Você vai mesmo fazer isso? - quase grita, fazendo com que meu coração se aperte mais ainda

- V-vou, como eu já disse, é a melhor opção a ser tomada - minhas lágrimas já insistiam em cair e dessa vez não pude conte-lás - Eu amo você e espero que consiga ser feliz, muito feliz - finalizo minha fala e fiquei ali aguardando uma resposta, o que não obtenho

Pego o restante de meus pertences ali e saio da casa do rapaz enquanto chorava mais do que desesperadamente.

Levanto correndo da cama e vou para o banheiro e vômito tudo o que havia comido nesse dia, aproximadamente.

- Ai que droga - resmungo baixo 

Escovo os dentes para tirar o terrível gosto da minha boca. Volto para a cama e me deito novamente, agora sem sono, tudo isso era resultado de algum efeito colateral e agora eu que lute pra aguentar isso frequentemente. 

Pego um dos meus remédios na gaveta do criado mudo e o engulo com ajuda da água da garrafa que sempre deixo ao meu lado. 

- Meu Deus, essa água deve ser de quinhentos anos antes de Cristo - reclamo ao líquido descer pela minha garganta seca

Guardo novamente e me deito esperando o remédio fazer efeito e eu conseguir dormir.









Notas Finais


~ ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...