História Five Months - Imagine Bang Chan (SKZ) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias CrystaL Clear (CLC), Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Kim Woo-jin, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Yeeun
Tags Stray Kids
Visualizações 69
Palavras 1.897
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Lá vai mais um, boa leitura e obrigada pelos 44 favoritos ♡ isso me motiva bastante.
Espero que gostem

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction Five Months - Imagine Bang Chan (SKZ) - Capítulo 9 - Capítulo 9

Acordo com o barulho irritante do despertador e já trato logo de desligá-lo. Não estava com nenhuma animação para ir para a faculdade, mas não posso perder nem um dia sequer de aula.

Levanto-me, vou ao banheiro e faço minhas higienes. Volto para o quarto e visto o uniforme.

- Por que diabos tem que se usar uniforme em faculdade? - reclamo para mim mesma

Desço as escadas já encontrando meus pais se alimentando. 

- Bom dia gente - me junto a eles

- Bom dia filha, como dormiu? 

- Bem pai e o senhor?

- Bem também. - o mais velho responde

Começo a preparar meu pão e um copo de achocolatado. Assim que meu pão já está pronto, pego-o e começo a me alimentar.

- Vai poder me levar hoje mãe? 

- Vou sim, daqui a pouco saímos. - concordo com ela e continuo a comer 

[...]

Assim que chego na faculdade, vou direto me encontrar com as pessoas de sempre.

- Oi gente, adivinhem - ia contar para elas sobre a tarde com o Chan

- Hum... sua casa pegou fogo? - Eun diz 

- Nossa EunSook, que isso. Claro que não! Enfim, ontem o Chan foi lá em casa e passamos a tarde juntos. - digo e elas se surpreendem

- Hum, doeu? É grande? Como foi? Ele foi muito selvagem? Ele tem ejaculação precóce? - todas essas perguntas foi GyuRi quem fez

- Menina você é louca?! A gente não transou. Ficamos só nos beijos mesmo e não rolou nada a mais. 

- Ah, que pena. Queria já meus afilhados - Sohyeon se pronuncia

- Gente, que isso? Vocês são muito doidas! E além do mais, está muito cedo pra isso acontecer. - continuo - Não sou apressada como vocês - me refiro a Sohyeon e EunSook e as mesmas se entreolham

- Eu falei pra você não contar - Sohyeon diz para EunSook enquanto tranferia tapas na mesma

- Me desculpa - a mais nova diz segurando as mãos da menina

Fomos para a sala e o caminho todo EunSook ficava se desculpando e enquanto ela não ouviu um "eu te desculpo" a desgraça não sossegou.

Entramos na sala e sentamos em nossos lugares.

- Bom, assistimos filme, conversamos, comemos e nos beijamos. Só isso. - digo

- Interessante, mas vocês vão namorar? - pergunta GyuRi

- Ele não ia querer namorar comigo por 4 meses e meio, eu acredito. - digo

- Ele vai te fazer mudar de ideia, é o que estamos tentando fazer mas parece que temos uma ajudinha - EunSook

Eu realmente não queria fazer isso, nunca quis, mas sinto que devia. Eu nem sei a razão pela qual não quero ficar aqui. Não tenho depressão, nem nada do tipo mas sinto que dou trabalho demais, sinto que sou um peso pros meus pais e não quero isso.

- Bom... o tempo dirá.- finalizo a conversa

[...]

- Pode pegar SÓ UM PEDAÇO - diz Sohyeon para GyuRi 

- Depois de anos a menina conseguiu o que queria - EunSook diz rindo

E foi assim nosso intervalo, tirando a parte em que Sohyeon e EunSook estavam bem mais... íntimas... talvez não tenha uma palavra exata mas é tipo isso:)

Bom, voltamos para a sala assim que terminamos de comer, o que levou uns 15 minutos.

- Tá, o que vocês são? Já começaram a namorar? - GyuRi pergunta as outras duas

- Não... pode se considerar ficante, mas ainda não namoramos - GyuRi 

- Exato, ainda não há sentimentos fortes para começar um relacionamento. - complementa Sohyeon

- Hum... você ouviu? As duas disseram "ainda", ou seja, vai ser real minha cara S/N. - GyuRi diz e entrelaça seu braço esquerdo pelo meu pescoço 

[...] 

Estava indo para casa de ônibus e como sempre escutando música, neste momento tocava L.O.V.E - Park JiHoon. Essa música não tem um defeito se quer.

Depois de umas 4 músicas, eu chego em casa e como esperado não havia ninguém. Coloco a mochila no quarto e desço para a cozinha para preparar algo.

Opto por um Lámen, ou seja, a coisa mais rápida de se fazer que tinha aqui. O alimento já estava pronto depois de uns 8 minutos de preparo, despejo-o em um prato e pego os hashis. Me dirigo ao sofá e ligo a TV logo pondo em um filme qualquer que passava. 

Assim que o filme acabo, desligo a TV e organizo a casa que não costuma estar bagunçada, normalmente é só quando minha tia Kim WooRi (mãe do Woojin) vinha jantar aqui com seu filho menor Kim WooSung.

Assim que acabo, deito-me em minha cama pensando no que poderia fazer agora, já que estava no tédio. 

Escuto meu celular tocando e pego-o vendo que era uma ligação de EunSook e GyuRi.

Ligação on

- Alô?

- Oi S/N, que voz de morta - GyuRi 

- Desembuchem.

- Lembra da viagem que dissemos semana passada? - Murmuro um "uhum" - Vamos fazer esse final de semana!

- Ata, pode ser então. 

- Bom, vamos chamar a Sohyeon? Na verdade, não vou perguntar, isso é uma afirmação. - EunSook 

- Tudo bem, assim ficamos mais íntimas dela. 

- Exato, GyuRi vai chamar o carinha da festa que eu não lembro o nome e você podia chamar Chan. 

- Posso ver com ele, vamos sexta ou sábado?

- Se quiser pode ser sexta, aí vamos no horário da noite. Meu primo vai emprestar a casa dele que fica lá. - EunSook

- Combinado. Até depois gente. 

Ligação off

Fiquei animada com isso, só espero que Chan consiga ir, aí sim ia ser bom.

Desligo o aparelho e coloco uma música na TV. Não sabia o que fazer ainda, então deitei na cama e fiquei pensando em algo. Normalmente eu ia na casa do Woojin, mas né...

- Já sei - meio que grito

Desligo a TV, coloco um calçado e desço. Caminho até uma loja de conveniências que fica na esquina de casa

Abro a parto da lojinha e adentro o local, olho para o balcão e vejo quem eu queria ali.

- Boa tarde querida Yeeun - caminho até a menina

- Olha só quem apareceu, achei que tinha me esquecido já. - a garota me abraça 

- Meu Deus, como eu poderia? Sabe que isso é impossível. 

- Uhum, vamos fingir que acredito. - a menina diz pegando duas latas de refrigerante e me entregando uma - Então, quais as novidades?

- Bom, semana passada conheci um menino e estamos ficando - digo toda animadinha e ela se surpreende. 

- Jura? Achei que você nem quisesse se relacionar com ninguém, já que né... 

- Eu não queria que isso acontecesse, mas agora foi. Pode ter sido bom até, mas não é bem essa a decisão que eu queria.

- Entendo, mas me fala sobre ele.

- Bom, se chama Chistopher Bang, 21 anos, australiano, faz faculdade de direito, mora com os pais e uma irmã mais nova, trabalha como estagiário na delegacia onde seu pai é o delegado, acho que é isso.

- Certo, agora me fale da personalidade dele.

- Bom... ele é inteligente, atencioso, fofo, romântico, bonito, engraçado. Ele é bem perfeitinho, mas não nos conhecemos o suficiente para saber seus defeitos.

- Entendo... espero que ele consiga viu. 

- Pode ser... mas eu ainda sinto que não devia. - bebia meu refri enquanto refletia - Enfim, esse final de semana eu vou viajar com as meninas e vou chamar ele, só espero que ele vá.

- Que ótimo, ele vai dizer sim, se Deus quiser. - a menina vai ao balcão atender um cliente que acabará de entrar

Uns minutos depois saio de lá e vou caminhar numa praça que se encontrava a umas quadras de distância. 

Coloco meus fones de ouvido e me sento em um banco ali mesmo. Não tem como não gostar dele, já que me encontrava apaixonadinha. Fico me perguntando se sempre fui tão fraca emocionalmente, como vou dizer pra ele que não pretendo ficar aqui?

Motivos para essa decisão? Ouvi meus pais dizendo que iriam gastar muito dinheiro nisso, muito mesmo e eu não queria que isso acontecesse. Desde que descobrimos essa doença, virei um fardo para eles e isso já pesa muito na consciência e essa cirurgia ia ser só mais um dos enormes prejuízos e trabalho que dou.

Eles tentam me convercer a tirar isso da cabeça, mas não dá muito certo. Eu não queria ter que fazer isso, tenho vários sonhos que queria conquistar, lugares para visitar, ídolos para conhecer, me formar, tem tanta coisa que eu quero mas isso vai impedir.

Chan só vai fazer isso piorar, e se eu começar a amá-lo? Como vou fazer isso? Eu não sei se teria coragem de ver o menino que eu possa estar amando chorando por minha causa. Eu só queria que essa doença não tivesse em mim, só isso.

Acho que o meu motivo seria só preocupação com meus pais, afinal, essa cirurgua não é 100% eficaz. Não quero que Chan mude minha decisão, mas eu não posso dizer para ele que não quero que ele fique perto de mim ou se aproxime.

"Chan se afaste de mim e não tente nada comigo pois não quero começar a te amar" imagina a desgraça. 

- Puta merda S/N, você está fodida. - digo a mim mesma

Continuo na praça por uma hora (pelo o que parece). Chego em casa e vou direto para o quarto, tomo um banho demorado e saio já com o pijama.

Desço as escadas e meus pais já estavam lá.

- Oi mãe e pai - digo assim que os vejo no sofá 

- Oi querida - meu pai diz - Tudo bem? Está com uma carinha de tristinha.

- Eu tô bem, só com um pouco de dor de cabeça. - digo pegando um copo de café 

- Tem certeza? Você anda assim ultimamente e isso nos preocupa, aconteceu alguma coisa? - diz minha mãe 

- Eu estou bem, como eu disse, é só uma dor de cabeça. Por favor não se preocupem com isso. - digo

- Entendi, amanhã você tem a consulta ok? - o mais velho diz

- Tá bom, vai me buscar da faculdade? 

- Vou sim. Agora vá descansar. 

- Certo, antes que eu me esqueça. Posso ir à praia final de semana? Com a GyuRi, EunSook, Sohyeon e outras duas pessoas que vocês ainda vão conhecer. Posso? 

- Querida, você já é maior de idade. Não precisa ficar pedindo. - minha mãe diz

- Obrigada pelo sim, boa noite. - subo logo em seguida e já pego meu celular - Só espero que o Chan consiga ir.

"Oi, como vc está" - envio

"Oi, bem e vc? Como foi seu dia?"

"Estou bem também, meu dia foi bem entediante mas até que razoável. E o seu?"

"A mesma coisa de sempre" 

"Difícil. Bom, vai trabalhar nesse final de semana?" 

"Na verdade não, meu pai disse que agora não preciso mais trabalhar aos finais de semana. Por quê?"

"Bom, eu e as meninas vamos à praia e elas pediram para eu te chamar."

"Entendi, não quero ser incômodo. Se você quiser pode ser uma viagem entre amigas ou sei lá como vocês devem falar kkkkk"

"Na verdade elas também chamaram alguém e seria bem divertido se você fosse"

"Bom, então eu vou sim. Vai ser quando?"

"Sexta-feira, amanhã vamos falar melhor sobre isso"

"Okay"

A conversa se pronlogou mais e mais, porém uma hora teve que chegar ao fim né? Nos despedimos e fui dormir sem jantar mesmo.









Notas Finais


Eu estou tão ansiosa pro comeback de terça a vamos ver só como vai ser
Amo vcs ♡ espero que tenham gostado e desculpa qualquer erro ortográfico ou desculpem caso esteja ruim;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...