1. Spirit Fanfics >
  2. Five Years After Freddy's (FNAF) >
  3. Acordem

História Five Years After Freddy's (FNAF) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Um projeto antigo que eu trouxe de volta depois de apagar por ser mais....Furry do que FNAF, espero que gostem, porque agora escrevo pra valer, como eu dizia antes, fiquem ligados ;)

Capítulo 1 - Acordem



Em um galpão escuro, longe do incêndio local que ocorria, havia escuridão total, até um sensor cardíaco que estava mantendo a energia do lugar desligada notou a falta de batimentos, e a energia começou a vir, luzes se ligaram, esteiras e engrenagens começaram a andar e girar, naquele lugar cinzento e escuro, câmaras que pareciam ter objetos congelados abriram, e de cada um, algo diferente saia como uma criança ao Mundo, não lembrando como se anda e caindo de cara no chão, fazendo um som alto de CLANG e BAM

"Ai! Mas que.......Onde eu.....Onde eu estou?" A primeira coisa que conseguiu se levantar observou em volta "Onde....Quem-.......Por que o ar incomoda tanto?"

Este ser continuou andando e observando as estruturas presentes naquele lugar, maquinas que soltavam peças, maquinas que juntavam peças, maquinas que aparentemente estavam nos mesmos tubos, foi ai que o peso da realidade caiu, o ser olhou pra si, metal, frio mas colorido, suas pernas por outro lado eram puro metal, como se tivessem sofrido um acidente 

"Como? Isso não é-.....Eu sou humano, não, não, NÃO!" O ser se descontrola emocionalmente, dando um golpe com seu punho metálico em sua própria câmara, vendo que a parte de cima cai após o vidro ser despedaçado, nela haviam letras "F....A.....N....G.....L.....E, Fangle" 

A criatura pega o pedaço e começa a andar pelas câmaras dando uma olhada nessas partes com letras 

"Frica, Benny....Espera, Benny? Eu me lembro disso, esse nome......" A criatura encara a parte em sua mão "Então esse é meu nome?"

Fangle volta a ler os nomes, não sabendo quantas criaturas haviam naquele lugar, mas de algo ele sabia, aquilo era uma prisão, prisão de humanos em maquinas dentro de outras maquinas

"Frederica, Bronze, Red, Glow, Boo, Indigo, Platinum, Obsidian, Goldy......Nightmare?" Fangle se aproxima da câmara, tentando enxergar o que estava dentro dela, ele lentamente consegue notar que se tratava de um urso negro pela orelha, mas então seus olhos e dentes enormes e medonhos ficaram visíveis, o que fez Fangle cair de costas no chão, esmagando um pedaço seu

"AAAAH!! Droga! Isso doeu, meu braç-....Meu braço?" Fangle olha pra trás de si, onde provavelmente uma cauda de raposa deveria estar, ele nota um terceiro braço, e pra piorar? Esse braço tinha um gancho em vez de uma mão, seu braço roxo estava com uma nova marca de amassado "Acho que eu sou pesado demais pra mim mesmo.......Eu não vou me curar....Eu não tenho pele" 

Fangle começa a sentir que algo deveria estar ficando agitado, mas ele não sabia o que, o coração? Ele não tinha, os nervos? Nem isso, mas uma eletricidade estava o deixando agressivo e agitado, seus olhos trocaram de coloração, negros com pupilas brancas, ele por instinto correu contra as câmaras, usando seu gancho e punhos pra quebrar cada uma delas, ele para em cima da última, encarando a primeira câmara além da sua, quando a fumaça gélida que ele só podia imaginar que os mantinham desligados se esvaiu, ele ficou de cara com uma criatura parecido consigo, sua coloração era laranja, sua franja de metal tinha pontas marrons, seu babador dizia "Let's Cook", e seus olhos agora brilhando, ligados, diziam que ele acabou de libertar todos os outros por acidente, até mesmo Nightmare

".......Oi?" Fangle voltou sua atenção para a voz feminina, notando que estava com suas mãos, ou patas de metal no caso, todas em volta da câmara, impedindo que ela saísse "Q-Quem é você?"

"Eu sou Fangle" Ele se afasta da câmara, dando alguns passos pra trás "Você é Frica"

"Eu sou Frica?" O bico de metal da criatura se mostrava levemente perturbador pra Fangle, ele sabia que ele era igual e isso piorava tudo "Legal...Você sabe onde estão meus pais?" 

"Não, eu acordei aqui também" Fangle olha em volta "Por que somos de metal?"

"Não somos de metal, eu sou.....Eu sou de metal?" Frica olha pra si, notando aos poucos que seu corpo era na verdade uma maquina, a maioria dos outros estava em uma situação similar "M-Mas, eu sou humana, eu juro, eu sei que sou........Você é humano?"

"Eu devia ser........Eu também não sei o que esta acontecendo mas pelo menos eu sei seus nomes, o que fazer agora?" Ele com cuidado senta no chão, se encolhendo 

"Não sei, podemos jogar um jogo" Ambos riem, "O que acha? Eu prometo pegar leve, você só tem um olho então-" 

"Espera, eu tenho os dois olhos" Fangle levanta o que cobria seu segundo olho "Ta-da!" Frica ri "Eu sei, sou mágico, talvez eu consiga nos tornar humanos de novo igual eu consegui escapar daquela coisa primeiro"

"É porque você é rápido e esperto, que nem uma raposa....Você é uma raposa!" Ela aponta pro focinho e depois pras orelhas de Fangle

"Eu sou? Bem, você é uma galinha!" Ele cutuca o bico dela, o que causa uma reação similar a que ele teve antes, ele ouve um canto de galo quando a cutuca, e seus olhos negros com pupilas brancas o encaram

Ela anda até sua direção lentamente, a mão de Frica o atravessa o peito, ela o pega pelo pedaço de metal grande que ele tinha embaixo daquela cor roxa que escondia o metal, levantando ele pra longe do chão

"N-N-N-Não toque!" Ela volta ao normal e rapidamente o solta "D-Desculpa! Eu juro que não quis-"

"Tudo bem, eu to bem........Doeu um pouco até mas-ESPERA!! Eu ainda sinto dor?! Fala sério" Ele lembra que Frica ainda estava triste por ter destruído seu peito e apenas oferece uma mão a ela "Ta tudo bem, Isso não importa, eu posso achar um jeito de me concertar depois, e dai vamos descobrir o porque não somos humanos juntos, promessa?"

"Promessa" Ambos apertam as mãos e ouvem um barulho alto logo em seguída, quando ambos se dão conta, uma das criaturas nas câmaras havia feito um buraco na parede, todos eles começam a sair um por um, até sobrar apenas Frica e Fangle la dentro ".....Devíamos buscar eles?"

"Claro! Eles são como nós.........Não acho que a policia goste de robôs que falam ser humanos, adultos não acreditam em nós, não vão acreditar nisso.........E somos perigosos, eles vão....Eles vão atirar nos nossos amigos, não podemos deixar" Fangle sai correndo, mas não nota que ele era mais rápido que o resto dos outros, ele corre demais e nem nota a maioria dos que ainda estavam perto mas escondidos, passando direto

Frica o segue lentamente olhando pra trás, ela vê uma placa escrita "Propriedade das empresas Afton" o que a faz reconhecer a palavra, Afton, ela não sabe quem é esse Afton, mas ela sabe de uma coisa, ela o odeia, e após seus olhos mudarem de cor intensamente, piscando de forma instável, ela se lembra que Fangle foi sozinho e volta a segui-lo, ignorando por enquanto sua nova pista
 


Notas Finais


Que saudade de escrever notas finais, no Wattpad nunca teve isso, espero que tenham gostado e fiquem ligados ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...