História Flamejantes - Imagine Jungkook - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Amizade, Amor, Bangtan, Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Colegial, Ficção, Hot, Jeon Jungkook, Jungkook, Kpop, Romance, Sobrenatural, Vampiros, Você
Visualizações 80
Palavras 1.354
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


----> ATENÇÃO NOVAMENTE<-------


CAPÍTULO NARRADO PELO JUNGKOOK.

Capítulo 32 - Ninguém Me Ouve


Fanfic / Fanfiction Flamejantes - Imagine Jungkook - Capítulo 32 - Ninguém Me Ouve

Seguinte.

 

 

Eu tenho um plano. Eu arranco as tripas do meu pai e enforco ele com o intestino dele, ou eu arranco a cabeça dele e faço de chaveiro. Eu estou em dúvida entre essas duas no momento...

 

 

Já faz quase uma semana que a S/n está inconsciente por culpa daquele maldito dragão, por sorte eu, o Taehyung e o Jimin enchemos tanto o saco dos médicos daqui que eles a deixaram voltar para o quarto. Claro que todo dia vem um médico examiná-la para ver se está tudo bem, mas até agora eu estou recebendo quase a mesma resposta todas as vezes.

 

 

Os ossos dela se curaram já, isso é bom. Mas não dá para saber se ela está viva ainda, já que nós não contemos sinais vitais e confesso que isso está me matando por dentro. Nossos amigos vêm visitar ela todos os dias, cuidam dela um pouco para eu poder tomar um banho e insistem em me fazer dormir, e mesmo que eu não preguei os olhos desde que eu levei S/n para o hospital eu não estou com uma gota de sono. Parece que foi eu quem tomou a surra de um dragão, e Nix não está diferente.

 

 

Ela fica ao lado de S/n a todo momento junto comigo. Nem comer ela come, e olha que eu já tentei. As marcas de unhas em meu braço não são á toa. Essa raposa é muito agressiva, eu entendo melhor agora como essas duas se dão tão bem. Mas confesso que não julgo o animalzinho por isso. Ela deve sentir falta da S/n assim como eu.

 

 

Se fosse para me descrever nesse exato momento eu diria com toda a certeza desse mundo que eu estou com as olheiras mais fundas que uma cova. Mais pálido do que o normal e totalmente acabado enquanto acaricio os fios de minha namorada. E eu vou ser sincero, se pegarem a minha imagem agora e colocarem na Nix, não vão ver muita diferença a não ser as olheiras, que ela não tem, mas a expressão de cansada dela compensa isso.

 

 

Nunca achei que a S/n fazia tanta falta assim, mas quem diria que aquela doida safada faria tanta falta. Confesso que se ela voltasse nesse instante eu faria qualquer coisa que ela pedisse, mesmo que fosse transar......... É... Ela não voltou nem comigo propondo isso, o negócio está crítico mesmo.

 

 

Acho que a única pessoa que se saiu bem nessa história foi o meu pai, que apenas resolveu nocautear a minha namorada sem nenhum motivo válido e foi embora. Sim. ELE FOI EMBORA.

 

 

A sorte daquele velho é que o castelo é muito longe daqui e dá preguiça de ir, mas se eu não fosse um sedentário de primeira categoria eu deitava aquele velho na porrada.

 

 

— Jungkook? — Escutei algumas batidas na porta e logo Rosé e Jimin entraram no quarto de forma animada.

 

 

— Ela não acordou ainda... — Respondi cabisbaixo e a garota se aproximou de mim e começou a fazer um cafuné em meus cabelos na tentativa de me acalmar, mas confesso que só me deu mais saudade dela. Sinto falta das crises bipolares dela que uma hora só faltava ela me dar chute no cu e outra hora me mimava igual a um bebê.

 

 

— Eu tive uma ideia para tentar acordar ela, só não sei se vai dar certo... — Jimin comentou enquanto encarava o corpo de S/n no colchão.

 

 

— Se não for matar ela, vá em frente. — Me afastei um pouco da cama de S/n e com muito esforço consegui tirar a raposinha de cima dela.

 

 

— Não vai, eu te garanto. — Rosé reforçou a ideia do namorado e logo retirou uma lata da bolsa.

 

 

— Uma lata? Como vocês vão fazê-la acordar com uma lata? — Perguntei enquanto encarava o objeto tentando entender aonde aquilo ajudaria com alguma coisa.

 

 

— Relaxa... — O Park pediu e concordei ainda um pouco desconfiado da ideia.

 

 

A garota aproximou a lata do ouvido de S/n e logo apertou um botão que fez um barulho ensurdecedor me fazendo até soltar a Nix no chão. Assim que aquele barulho dos infernos parou meu ouvido só fazia um eterno “zzzzzzzzz” não me deixando escutar mais nada em volta, mas ignorei tudo isso a minha volta e voltei a olhar para S/n de forma animada, mas não aconteceu nada.

 

 

Encarei desesperado para Jimin e Rosé que conversavam entre si normalmente e logo a garota foi para o banheiro. Mano, o que que está acontecendo? Eu estou surdo e nem me explicar por mímica eles explicam.

 

 

Após algum tempo tentando retomar a minha audição, Rosé sai do banheiro e antes que eu menos esperasse, jogou um balde de água na cara de S/n me fazendo correr até ela preocupado com ela morrer afogada.

 

 

— Vocês disseram que não iriam matar ela! — Tudo bem. Eu acho que eu berrei, mas foi só um pouquinho, eu garanto...

 

 

Pude ver a boca dos dois se mexendo, mas eu juro que eu não consegui entender uma palavra do que eles disseram. Resumindo, provavelmente além de inconsciente, a minha namorada está com os pulmões cheios de água e surda. Cadê um trovão para completar a desgraça?

 

 

Eu só queria a minha namorada, é pedir demais isso? Não é...

 

 

...

 

 

Cara, eu não aguento mais. Já é a terceira semana que eu não escuto a voz da S/n, e graças a tudo que e de mais sagrado nesse mundo a minha audição voltou ao normal. Por um milagre divino o Jin conseguiu me convenceu a comer alguma coisa. Eu já estava desmaiando de fome já, mas mesmo assim eu confesso que eu comi aquela comida de forma forçada, eu não sinto fome alguma. A Nix eu já desisti de dar comida para ela, por incrível que pareça Jisoo conseguiu fazê-la comer algumas vezes para não morrer de fome e isso já é o suficiente por enquanto.

 

 

Entrei no quarto que praticamente virou o meu novo já que eu não saio daqui quase, e me sentei no chão ao lado de S/n novamente e voltei a procurar nos livros dela alguma coisa que fizesse ela acordar, e eu garanto, o meu desespero é tanto que até o beijo eu já tentei, mas como vocês puderam ler, não funcionou, então cá estou eu, lendo que nem um condenado tentando achar uma maneira de acordar a minha namorada.

 

 

Página aqui, página lá e nada de eu encontrar a maldita solução. Eu me recuso a acreditar nisso, a S/n tem praticamente uma biblioteca no quarto e nenhum desses livros me dizem como eu acordo ela. Isso é uma sacanagem com a minha pessoa, fora que a Nix fica arranhando um livro de drogas. Calma, não está escrito que é de drogas, mas tem uma folha de maconha na frente, eu preciso explicar mais alguma coisa? Acho que não...

 

 

Eu já disse que essa raposa fuma erva de gato escondido e ninguém me ouve... Bom... Vocês me ouvem, pelo menos isso.

 

 

Terminei a última página do livro que eu havia escolhido e logo coloquei junto com os outros em cima da cama da Jisoo. Nada. Eu não havia encontrado uma informação sequer sobre como acordar vampiros que foram atacados por dragões, e confesso que essa falta de informação me assusta um pouco.

 

 

Peguei outro livro na estante de S/n que já estava praticamente desfeita, ela vai me bater quando acordar...

 

 

Me acomodei ao lado dela na cama tentando sentir o cheiro dela, mas ele já tinha sumido. Também né, ela não toma banho a três semanas, os médicos disseram que poderia fazer mal a coluna dela ficar transportando-a por aí, então ela só fica deitada mesmo. E talvez eu esteja começando a usar o perfume dela pelo quarto? Talvez, mas isso não vem ao caso.

 

 

E quando eu estava indo para centésima página do livro escutei batidas fortes na porta e logo mandei entrar, provavelmente era o Nanjoom, ele disse que viria aqui hoje com alguns livros da biblioteca sobre medicina, vai que ajuda.

 

 

— Achou os livros Nanjoom? — Perguntei e logo me virei e fiquei imóvel na mesma hora.

 

 

— O que foi? Não vai nem cumprimentar o seu pai?

 

 

 

Continua?...


Notas Finais


Vish maria, será que o Jungkook vai descer ele na porrada mesmo como ele falou?
Vejo vocês dia 29/08 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...