História Flap The Wings - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V)
Tags Bts, Drama, Ficção, Namjin
Visualizações 12
Palavras 2.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Científica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu já disse isso, mas repito quantas vezes for necessário;Eu faria e faço qualquer coisa para que ele continue com esse sorriso nos lábios, seja eu me sacrificando por isso eu não. Eu cuidaria dele.

Capítulo 3 - Amor de irmão


 

  Eu não tinha coragem sequer de tomar a iniciativa de pegar um dos pãezinhos da mesa. Os garotos assentados nela comiam em silêncio, reservados, aquele clima constrangedor se negava a deixar o nosso meio.
-Coma-O sorriso de Jin e suas mãos estendendo a travessa com os pães foi a nossa salvação.
  Taehyung se apressou em pegar um pão francês, eu fiz o mesmo porém com mais receio, era como se cada atitude minha estivesse em julgamento dos quatro garotos. Tae conseguia ser mais solto por conta de sua personalidade, então já havia pego presunto, queijo e requeijão para seu pão e ainda havia se servido do suco de laranja posto no meio da mesa, e eu...Eu me contentava com queijo e uma lambusada de requeijão. Aquela diferença de personalidade era um tanto que engraçada e gritante.
-Aquilo...é salame?-Tae pergunta com as bochechas infladas já que havia acabado de abocanhar o seu pão.
-Esfomeado-Yoongi diz rabugento, arremessando o salame em direção a Taehyung, que ignorando totalmente sua atitude cortou pequenos pedaços para si.
-Eu amo salame-Diz conforme puxava um pedaço para dentro da boca pelos dentes.
  Um riso nervoso fugiu dos meus lábios e fui obrigado a esconder o rosto entre as mãos, tae era perigosamente ingênuo e isso o tornava frágil e fofo, isso era um dos fatores de eu sentir a necessidade de cuidar dele...Do meu pequeno irmão.
 -Eu me chamo Jhope-Uma voz cortou o silêncio, cuja se diregiu para Taehyung. O dono da voz estendia a mão para ele e em seus lábios haviam um sorriso sincero e gentil-Na verdade...Hoseok, mas meu apelido é Jhope.
-Eu sou o Taehyung-O sorriso no rosto de tae já pagava todo o constrangimento que eu sentia no peito por aquele café da manhã-Come-Diz, estendendo alguns dos pedaços do salame para mim.
-Não precisa tae...
-Come-Insiste, seu olhar parou em mim pelo canto dos olhos e ele se esforçava para ficar sério.
-Eu já estou satisfeito...Sabe que teremos uma ca...
-O SALAME TA PERTO DE VOCÊS!-Yoongi se levanta da mesa com um baque de suas mãos nela, exalando revolta pelos quatro cantos a sua volta-POR QUE AGEM COMO SE A COMIDA ESTIVESSE POR UM FIO DE ACABAR? 
-Yoongi!-A foz fria e firme de Jin fez todo a chama do garoto revoltado cair pelo chão como um balde de água fria, o clima antes ruim agora estava ainda pior, agora pesado e tenso-Me desculpem garotos, Yoongi está insupórtavel-Murmura tenso e rápido, se levantando sem jeito do seu lugar-Eu acompanho vocês.
  -Vem-Digo baixinho para Taehyung, que mesmo confuso acompanhou a mim e a Jin até a saída da casa.
  Meu peito estava com uma angústia tão grande que era capaz de derrete-lo, talvez eu realmente não devesse ter aceito...Não pela parte de Jin, ele realmente parecia querer nossa amizade, mas pela parte dos amigos dele que em nada pareceram gostar de nós dois.
-Me desculpem, me desculpem por isso-Jin resmunga em amargura, olhando em súplica para mim-Eu..O Yoongi...Ele ta de ressaca...Eu acho pelo menos que é isso eu não sei-Suas últimas palavras saíram tão rápidas que por instantes achei que explodiria por falta de fôlego
-Jin-Com receio toquei seus braços, afinal suas mãos seguravam nervosas os seus fios-Acredite, está tudo bem-Tentei por toda a calma que encontrei em minha voz, ele não precisava de nenhuma negatividade a mais-Ele só estranhou, sim? Ele provavelmente não esperava uma visita a essa hora.
 Com um suspiro, sua cabeça fez movimentos de concordância e lento seus olhos abriram-se, já de encontro para meu rosto, neles havia uma místura de chateação, vergonha e um pouco de alívio, talvez por eu não reagir mal a aquilo.
-Espera, Hyungs!Ah!Ah!-Jhope corria estabanado em nossa direção, ofegoso ele segura forte meus dois ombros, quase me puxando para cima de si-Essa situação...Ela foi muito ruim, eu sei, mas...Ah-Ele suspira ainda ofegoso, logo um sorriso gentil e alegre nasceu em seus lábios-Hoje é quinta...Que tal se sábado nos encontrassémos em um piquenique?
-Tem certeza?
-Sim! Não é Jin?-Diz olhando para Jin, que com um suspiro de derrota concordou a idéia de Jhope com um sorriso calmo-Dessa vez ninguém é pego de surpresa e podemos nos esforçar para fazer algo divertido. E então? O que acham?
-O que acha?-Pergunto, olhando para Taehyung, que com um sorriso largo e animado imediatamente concordou-Certo..Nós vamos.
-Combinem o horário e o local-Com um sorriso e uma reverência Jhope se afastou, voltando-se para junto dos outros garotos que conversavam entre si.
-O que é melhor pra vocês?
-Acho que no horário de almoço.
-Então...-Jin pensa, logo da um sorriso animado e suas palmas se batem no mesmo sentimento-Tem aquele parque lá no norte da cidade! Conhecem?
-Eu ouvi falar, mas nunca chegamos a ir...
-Eu busco vocês se precisar.
-Não!...-Jin me olha confuso com minha reação.
  Não é como se eu tivesse vergonha da minha casinha, mas tinha medo do que Jin pensaria e se caso alguém fosse com ele interferir em algo...Afinal, como eu explicaria o meu endereço? "Pegue os trilhos, ande tantos quilometros, veja um espaço cheio de entulho e pare em frente a casa metálica".
-Eu moro bem longe, acho melhor um ponto de encontro..Uhm...Em frente a praça central, o que acha?
-Certo-Diz com um sorriso grande, seus olhos novamente passearam em meu rosto, agora mais contentes-Me aguardem lá as 11:30.
-Estaremos lá.
  Um vago silêncio se estendeu na hora da despedida, talvez ainda estivessemos um pouco constrangidos do ocorrido e nossa pouca intimidade e segurança cooperavam naquilo.
  ...
  Então tomaria eu uma atitude, era o mínimo que eu podia fazer depois de sua gentileza.
  Pegando com cuidado suas mãos as aproximei uma das outras para que assim pudesse dar um longo e suave selar nelas, logo  o olhando com um sorriso gentil.
-Muito obrigado, Jin.
-A-ah..Ah!-Jin da um riso sem jeito, olhando para mim com um sorriso alegre e tímido-Não precisa agradecer.
 Com mais um sorriso lento soltei suas mãos, demorando alguns segundos para resolver abraçar os ombros de tae e acenando para Jin comecei a andar.
...
-MEU SACO DE LATINHAS-Volto correndo para trás assim que percebo uma leveza nos ombros após ter já avançado bons metros.
  Jin gargalhava em frente a sua casa, segurando o saco em suas mãos a frente do seu corpo.
-Eu..Eu esqueci-Com um riso idiota e tímido recebi o saco, rapidamente o jogando por cima dos ombros.
-Estava esperando para ver quanto tempo seria necessário para se lembrar disso, cheguei a pensar que tinha deixado aqui como um brinde.
-Por enquanto não-Brinco, andando apenas alguns passos porém ainda com o olhar em si-Bem...Agora eu vou.
  Com risadas nos afastamos mais uma vez, Tae me esperava onde eu o tinha deixado antes de sair correndo, ele negava com a cabeça o acontecido, porém não demorou muito para que começarmos a rir do mesmo.
  Calmos, caminhamos por toda a cidade até o centro de reciclagem localizado quase ao extremo da cidade. Não demoramos muito para sermos atendidos e tão pouco para a venda das latinhas.
   Sete reais e vinte centavos, deveria ser o necessário para comprarmos algo.
    Pegamos o caminho de volta para casa, no caminho passamos em algumas padarias em uma pesquisa por preços, no fim chegamos em casa com um pacote de pão de forma e um litro de leite, já poderíamos passar alguns dias. Com sorte no dia seguinte eu receberia meu salário então sairíamos um pouco daquele aperto.
  ...
  Já em casa, Tae foi para um banho enquanto eu preparava nosso almoço, que foi as sobras do que encontrei na geladeira; Ovo frito ,um pouco de arroz e salada de algumas folhas.
  -Isso parece bom-Tae diz sorridente quando chegou na cozinha, seus cabelos úmidos quase cobriam seus olhos.
-Eu espero que esteja-Brinco, servindo a comida sob a pequena mesa de madeira.
  O almoço foi bom e agradável, apesar de o arroz não estar tão novo o tempero que havia usado nele o deixou com o gosto ainda melhor do que antes.
   A tarde e a noite passaram rápidas, Taehyung comentava sobre o dia ou então nos divertíamos com um jogo de tabuleiro, ou ainda apenas davamos voltas pelo lugar em torno de casa brincando com o formato das nuvens.
  Já era tarde da noite, Taehyung dormia em meus braços que com cuidado afagavam seus cabelos macios. Eu tinha planos em mente e ele era relacionado ao piquenique de sábado..Especialmente para Taehyung, ou melhor, principalmente para ele.
  Tudo o que eu precisava agora era do meu pagamento.
...
  O alarme novamente quase rompiam meus tímpanos, já era hora de uma nova rotina, o trabalho me aguardava.
   Vestindo o uniforme após ter comido um breve café da manhã, balancei o corpo de Tae em busca de o acordar. Seu resmungo era preguiçoso e sonolento, até mesmo manhoso, mas era necessário.
-Tae, estou indo pro trabalho, ok?-Sussurro, arrumando seus fios agora bagunçados-Não abra a porta pra ninguém, certo? Se precisar, sabe do seu esconderijo no guarda roupa.
-...uhun-Corcorda com um breve resmungo, fazendo assim um sorriso carinhoso surgir nos lábios.
  Com um selar em seus cabelos eu deixei a casa, orando a tudo para que guardasse tae enquanto eu não estivesse com ele. Era perigoso,  além de alguém poder assaltar ou invadir a casa também podiam confundi-lo com algum criminoso...Havias várias e várias opções naquela área e nenhuma era boa, por isso eu sempre ficava inquieto nos dias de trabalho.
   Após um pouco de caminhada cheguei ao posto onde imediatamente me dirigi ao escritório, meu estado crítico finalmente receberia alívio.
  ...
-Como houve quebra de equipamento durante seu turno...Eu descontei do seu salário-Meu chefe, o senhor Park, diz rabugento enquanto contava nota por nota, um beiço idiota estava em seus lábios-E sobre o horário extra...Ele vai cobrir seu desconto então sem reclamações no meu ouvido-Sua mão joga o dinheiro em minha direção e suas pernas, antes em cima da mesa, agora vão ao chão para que ele arrumasse sua postura.
  Senhor Park era gorducho, cabelos localizados apenas ao redor da cabeça e havia um bigode enrolado para cima. Para ser sincero, o jeito dele me irritava, muita das vezes furei a língua ao morde-la para não lhe dizer o que eu realmente queria, afinal eu dependia desse emprego.
-Obrigado...Bom dia-Digo com uma reverência, guardando o dinheiro na mochila fui para o trabalho, era hora de ganhar dignidade pelo meu salário.
 ...
  Fim de turno.
  Seria hipocrisia dizer que eu amava essa frase com todas as minhas forças, mas naquela ocasião estava válido. Separei apressado as notas que seriam necessárias para o mês e para contas e então me pus a correr pelas ruas em direção ao centro, um sorriso surgia em imaginar a alegria de tae quando eu lhe desse roupas novas para o piquenique.
   Passei em todas as lojas em busca da melhor roupa pelo melhor preço ao meu alcance, também aproveitei para comprar coisas urgentes que faltavam na nossa casinha.
  Nunca achei que voltaria tão animado para casa como agora.
  ...
-Tae, cheguei!-Digo animado, entrando devagar dentro de casa.
-Você teve hora ext...WHA!-Tae se levanta do sofá com o queixo caído e um sorriso empolgado nos lábios, olhando para as sacolas em minhas mãos-Nam! O que comprou nam?
-Venha que eu te mostro.
  Taehyung quase me atropelava enquanto íamos ao nosso quarto, deixando as sacolas ao meu lado na cama nos sentamos, eu me divertia com a animação infantil e fofa que tae sempre tinha consigo.
-Primeiro eu comprei umas três colheres, garfos e facas novos, o nosso já esta nojento-Digo, lhe estendendo as sacolas conforme falava-Comprei também essas canecas, estavam baratinhas e as nossas...você sabe.
-Bem quebradas-Diz risonho, pegando cuidadoso as canecas de plástico, até mesmo aquelas coisas simples o fascinava e aquilo era lindo.
-Comprei também um novo repelente de tomada, mas agora, o melhor de todos-Pego ansioso a sacola, estendendo cuidadoso para si-Comprei isso para você.
 O jeito todo bobo de Taehyung enquanto desembala com cuidado a embalagem das roupas aquecia meu peito. Então seu sorriso grandiosamente grande e maravilhado quando viu suas roupas foram capazes de fazer meus olhos almejarem emocionados.
  Havia comprado uma jaqueta de um tipo de couro azul, uma camiseta bonita e branca e uma calça preta, eu quase o podia imaginar usando elas.
-N-nam...
-Comprei pra você usar no nosso piquenique amanhã.
  Em questão de segundos seu corpo saltou tão rápido e forte em cima do meu em um abraço tão apertado que caímos deitados na cama. 
-Obrigado...obrigado.
-Não precisa me agradecer-Digo com carinho, meus dedos afagavam com mansidão seus cabelos e meus braços o apertavam de forma gostosa em meu corpo em um abraço acolhedor.
-Mas...-Seu rosto se afasta um pouco de mim e seus olhos ficaram em mim com um ar duvidoso-Comprou pra você também, não é?
-Comprei-Falo, erguendo a sacola com minhas roupas mais simples ali.
  Um novo sorriso surgiu em seu rosto, que agora se escondeu em meu pescoço, seus braços me apertavam em constante agradecimento e carinho.
   Eu já disse isso, mas repito quantas vezes for necessário;Eu faria e faço qualquer coisa para que ele continue com esse sorriso nos lábios, seja eu me sacrificando por isso eu não. Eu cuidaria dele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...