História Flashbacks. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, Chloé Bourgeois, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nino, Sabrina
Tags Adrien, Adrien Agreste, Adrinette, Alya, As Aventuras De Ladybug, Chat Noir, Fluffy, Hentai, Ladrien, Ladybug, Ladynoir, Marichat, Marinette, Marinette Dupain-cheng, Miraculous, Nino, Romance
Visualizações 62
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


e aí, gente, tdbb???
eu nao sei bem o que falar mas eu queria agradecer os comentarios positivos sobre o primeiro capitulo e eu queria me desculpar pela demora rsrs eu to viajando e ficou meio dificil pra escrever esse capítulo
maaaaaass
espero que vcs gostem desse próximo ;)

Capítulo 2 - O encontro


P.O.V. Marinette 

Alya cuidou do meu corte e depois me deixou na sala para que ela pudesse tomar banho. 

Decidi então dar uma volta pelo apartamento, conhecer um pouco mais. Eu sabia que não devia fazer aquilo, eu sabia que era errado, mas fiz do mesmo jeito. Encostei a mão na maçaneta da porta e abri o quarto do amigo do Nino. 

Era um quarto bem grande, como o de Alya. Havia uma cama de casal no meio do quarto, com os lençóis verdes de gatinho todos bagunçados. Dei uma risadinha. Era fofo. 

No canto do quarto havia uma escrivaninha com vários livros de física abertos, uma tabela periódica e um porta retrato. Nele havia uma foto de duas pessoas, um garoto com mais ou menos 8 anos com os olhos verdes e o cabelo loiro e uma mulher, com uns 30 anos com a mesma cor dos olhos e do cabelo. 

Estava observando o quadro com mais cuidado quando a porta se abriu. Um garoto loiro entrou. 

- Quem é você? - a pessoa exclamou. 

- Ai, me desculpe, de verdade. - falei colocando as mão sobre o rosto. - Eu não devia ter entrado aqui, Alya me disse que eu não devia...

- Alya te trouxe aqui?!? Eu juro que eu vou matar aquela garota!!! Quem ela pensa que é para ficar trazendo minhas fãs para o meu apartamento quando bem entende?!? Aposto que ela ainda cobra vocês por isso. - o loiro estava super irritado pelo visto. 

- Sua... fã? - falei sem entender o que ele quis dizer com isso - Você é um tipo de celebridade para ter as "suas fãs"?

- Óbvio! Vai me dizer que você não sabe quem eu sou. - ele falou levantando umas das sombrancelhas e cruzando os braços. 

- Na verdade, Sr. Celebridade com muitas fãs, eu não sei quem você é. Acho que sofrer um acidente e por acaso perder todas as suas memórias já é um número aceitável de problemas para um só dia. E o fato de eu não saber quem é o Sr. Celebridade, realmente não um dos meus maiores problemas. 

O loiro ficou me olhando, atônito, como se ninguém nunca tivesse falado com ele daquele jeito. 

Eu saí do quarto e bati a porta, deixando a celebridade em seu quarto

Estava chegando na sala para esperar Alya sair do banho. Passei antes no banheiro e bati na porta. 

- Alya, você já está acabando? Preciso falar com você. 

- Eu estou quase acabando, espera só um pouquinho. - a água não estava nem ligada pelo que ouvi. Suspirei. 

Fui na sala e me sentei em um dos sofás. Passei a mão pelo couro e levei ela ao cabelo. Enfiei o rosto entre as mãos e suspirei. 

"Qual o seu problema, Marinette? Para que ser tão babaca com o garoto? Mas ele mereceu, né? Ai, ai... o que eu faço" 

Quando tirei as minhas mãos do rosto o garoto loiro estava no batente da porta. 


P.O.V. Adrien

Quando a garota saiu do quarto eu fiquei paralisado. 

Ninguém nunca tinha falado comigo daquele jeito. Acho que me acostumei a ser o "queridinho de todas" que nem me dei conta de que tinham pessoas que talvez nem me conheciam, ou mesmo que nem gostassem de mim. 

Mas eu não consegui parar de pensar naquela garota, ... e de como fui um completo idiota com ela. 

Eu precisava falar com ela, pedir desculpas. 

Eu saí do meu quarto e fui para a sala. Lá estava ela, com a cabeça enfiada nas mãos, com seus cabelos azulados caídos sobre os ombros.

Ela tirou as mãos do rosto e viu que eu estava parado lá. 

Ela me encarou com os seus olhos azuis. Eu não tinha reparado como eles eram bonitos. Eu não tinha reparado como ela era bonita. Eu tentei olhar para outro canto, mas seus olhos eram tão bonitos e intensos, como o mar, eu poderia ir a praia com ela, nadar no mar com ela ao meu lad...

- O que você tá fazendo aqui? - ela perguntou me desviando de meus pensamentos - Achei que gostaria de ficar no seu quarto.

-Sim, na verdade, eu queria ficar, com você, quer dizer, NÃO! Eu não queria ficar com você, e não no meu quarto. Eu, argh, me desculpa. Eu queria pedir desculpas pelo modo que falei com você antes, eu fui muito egocêntrico e...

- Você foi mesmo! - ela me cortou

- Hey, você também foi super grossa comigo!

Ela ficou vermelha. Deus, como ela era fofa vermelha. Ela olhou para os pés e disse: 

- Acho que você também merece um pedido de desculpas por minha parte. Eu não deveria ter falado assim. 

- Bom, já que nos acertamos, acho que poderíamos nos apresentar de novo. Eu não sei bem como funciona mas posso tentar. O que você acha? 

- Eu acho ótimo. - ela falou sorrindo. 

Me sentei ao seu lado no sofá. 

- Eu me chamo Adrien Agreste. - estendi minha mão. 

- Marinette. - ela respondeu pegando em minha mão. 

Acho que nunca tinha ouvido um nome tão bonito antes. Olhei para as nossas mãos, sua mão era tão macia, e seus dedos tão fofos. Eu não queria nem morto soltar aquela mão, mas ela acablu com toda a nossa conexão e voltou com a mão para o colo. 

- Então - eu disse tentando puxar assunto - Qual a do band-aid na sua testa? 

- Ah, isso - ela exclamou passando a mão pelo curativo. - É uma história meio longa, acho que você tem coisas melhores pra fazer. 

- Na verdade não. - falei rapidamente.

- Eu acordei de manhã em um metrô, com todas as minhas memórias apagadas. Acho que acabei batendo a cabeça forte de mais, de qualquer maneira, eu estava perdida, sangrando e a Alya me ofereceu ajuda. E eu, que não lembrava nem meu nome aceitei a ajuda. Aí Alya cuidou do meu machucado e eu conheci você. 

-Nossa, eu nem sei o que dizer, e pensar que eu fui um super babaca com você. 

- Está tudo bem - ela falou sorrindo. 

- Espera um pouco - falei pensativo - Você disse que acordou sem nenhuma memória, mas como se lembrou de seu nome. 

- Ah - ela de repente pareceu nervosa - Eu acho que eu tive tipo um flashback, e nele havia um garoto, onde ele dizia meu nome, acho que ele era meu namorado. 

"Namorado?!?" 



Notas Finais


e aí, gente, o que acharam?!?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...