História Flavor of Love (Lisoo) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Rosé
Tags Blackpink, Comedia, Drama, Jennie, Jisoo, Lisa, Lisoo, Romance, Rose
Visualizações 150
Palavras 1.385
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Festa, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - MoonLight


Fanfic / Fanfiction Flavor of Love (Lisoo) - Capítulo 4 - MoonLight

 

Jisoo e Lisa ouviram a porta se abrir do outro lado, mas não deu tempo de se afastarem, o resultado disso foi àquela cena onde ambas estavam no chão uma sobre a outra e Rosé e Jennie estavam sem entender nada. Lisa e Jisoo olharam uma para a outra e então em um salto se separaram rapidamente, ambas levantaram com um sorriso sem graça enquanto pensavam em uma boa desculpa, a sorte delas foi a preocupação de Jennie com a casa mais do que com aquela situação.

-Olha essa casa toda molhada! Jisoo, eu avisei pra não quebrarem nada. – Exclamou Jennie enquanto foi pegar um pano pra secar os rastros de agua que as meninas tinham deixado.

–... Oque vocês estavam fazendo? – Questionou Rosé. Ela não deixava os detalhes passarem tão facilmente.

– Jisoo estava checando meu... Pulso... eheh. – Lisa deu seu famoso risinho assim que pensou em algo rápido, mas Jisoo havia falado uma coisa totalmente diferente ao mesmo tempo que ela – Estávamos brincando!... eheh. – Disse Jisoo a imitando no final da frase.

Elas olharam uma para a outra como se combinassem uma resposta, Lisa então respondeu por elas –...É isso mesmo o que a Jisoo falou – .

O clima ficou realmente engraçado, qualquer um notaria que elas estavam mentindo, mas Rosé sabia que havia uma pequena possibilidade disso ser verdade já que ambas eram muito “fora da casinha”.

– Ah... Vocês não têm mais cinco anos de idade, sabiam? – Interpelou Rosé. As broncas de Rosé eram bem menos severas que qualquer uma dentre as quatro.

– “EHEH!”... – Rosé as imitou zombando.

–Vão tomar banho, vocês vão pegar um resfriado... – Rosé encerrou.

Lisa e Jisoo assentiram com a cabeça e levantaram já indo em direção ao banheiro.

– Esperem! Não juntas! – Exclamou Rosé dali e em seguida riu da reação das duas.

– M-Mwo?!...A gente sabe! – Lisa e Jisoo falaram ao mesmo tempo.

– Que fofas, estão em sincronia – Rosé provocou de forma descontraída.

Lisa cruzou os braços e Jisoo deu de ombros indo primeiro para o banheiro. Enquanto isso Rosé havia ficado ali com Jennie, isso significava que ela ia ter que ouvir Jennie reclamar da bagunça das duas.

– Eu não posso... Eu não posso acreditar. – Resmungou Jennie. Jennie era muito doce, mas às vezes parecia que ela era como uma babá das duas por isso tinha que manter vista grossa para algumas coisas.

– Ah qual é, não foi tão ruim dessa vez Jennie. – Comentou Rosé. Ela foi para a cozinha e viu que ali havia muita comida preparada, porém intacta, ela escolheu um rámem e o esquentou no micro-ondas, quando comeu estranhou algo na comida.

– Yah! Quem colocou um cadarço nesse ramém?! – Exclamou Rosé.

– “Não foi tão ruim dessa vez” Rosé. – Jennie debochou e riu.

Jisoo ouviu do banheiro o grito de Rosé, ela trancou o banheiro pra se sentir mais segura, pois sabia que tinha sido ela que havia posto o cadarço lá, era pra ser uma pegadinha destinada a Lisa.

Após o tumulto a noite havia se tornado oque de fato sempre foi, silenciosa. Jennie e Rosé já tinham ido dormir e Jisoo já tinha terminado o banho, só faltava Lisa sair do banheiro, Jisoo então decidiu esperar do lado de fora da porta, se sentou ali e dessa vez encostou-se à parede, ela lutou um pouco contra o sono, mas acabou adormecendo ali.

Lisa finalmente saiu depois de algum tempo, tudo estava tão silencioso e a única iluminação além da luz do banheiro era o abajur da sala de estar.

 

Pov. Lisa

 

A noite estava como deveria ser, quieta e escura, me sentia exausta e estava a caminho do quarto ate que notei Jisoo dormindo ali, ela estava tão fofa, eu não tinha pedido pra ela me esperar e mesmo assim ela o fez.

Fui tentada a por a garota na cama então me abaixei e a peguei no colo, enquanto caminhava tentava não fazer muito barulho, não demorou muito pra mim rir porque surpreendentemente vi Jisoo balançando os pés.

– Você estava acordada? – Perguntei.

– Hm... Aniya, mas meus instintos me avisaram que tinha alguém me sequestrando – Jisoo respondeu baixinho enquanto ainda balançava seus pés, ela parecia gostar do passeio.

– Ah é? E oque você fará a respeito? – Respondi entrando na onda dela.

– Me entregar sem resistência é claro. – Jisoo respondeu e escondeu seu rosto em mim. Ela me fez rir novamente, ela quase sempre era bem humorada ate quando estava com sono ou quando acordava pela manhã.

Entrei no quarto dela e a coloquei em sua cama, beijei sua testa e lhe desejei boa noite, tanto eu quanto ela tínhamos a intenção de conversar sobre tudo oque houve apenas amanhã. Já estava de saída quando senti ser puxada pela barra da camiseta.

Pov. Jisoo

Ainda estava chovendo, Lisa tinha se dado o trabalho de me carregar ate o quarto e eu não queria que ela fosse embora, nunca tinha me sentido tão protegida quanto fora mais cedo naquela mesma noite. Então puxei de leve sua blusa a fazendo parar.

– Aniya, fica só mais um pouquinho... – Pedi fazendo um leve biquinho. Sentei-me na cama esperando sua resposta, eu só podia vê-la por causa da luz da lua que invadia o quarto pela janela.

– Jisoo... Está tarde, acho que é uma má ideia. – Lisa respondeu.

-----------------------------------

Lisa voltou a andar e Jisoo se levantou no intuito de impedi-la novamente, mas não o fez. Lisa parou na porta por um momento quando se deu conta de que não teria essa oportunidade novamente tão cedo, então ela deu meia volta. Jisoo abriu um sorriso porque a menina reconsiderou.

– Então decidiu fic... – Jisoo foi interrompida.

Lisa a interrompeu com um beijo, isso assustou um pouco a garota que não estava esperando tal ato, Jisoo segurou seu rosto e por fim retribuiu, o beijo delas era diferente de mais cedo, era mais calmo. Lisa se inclinou sobre Jisoo fazendo ela se deitar e então prendeu as mãos da garota contra a cama e ambas entrelaçaram seus dedos.

Pov. Lisa

Parei por um breve momento assim que escutei um barulho, provavelmente não era nada, mas me sentia um pouco aflita então fiquei observando ela por alguns segundos, aquela expressão genuína no rosto de Jisoo me fez pensar que valia a pena sermos pegas.

Retomei nosso beijo e soltei uma de nossas mãos para poder passear pelo corpo de Jisoo com a ponta dos dedos, a pele dela era tão macia e se arrepiava tão fácil com meus toques, pensei em aprofundar aquilo então pedi passagem com a língua ate sua boca, ela não só me deu como também me prendeu entre as pernas me apertando de leve entre suas coxas como se tivesse receio que eu saísse.

Era impressionante como a língua dela era quente, também era perceptível o quanto ela ficava nervosa, nas três vezes que nos beijamos eu podia sentir seu coração acelerado, honestamente ela também me dava essa sensação, mas a diferença era que eu podia esconder muito melhor.

– Jichu, qual seu ponto fraco? – Era uma pergunta ousada, mas depois da meia noite não importava tanto.

 

Pov. Jisoo

Era engraçado pensar em como nós duas acabamos a noite assim, nessa hora eu já nem pensava em minha distancia fictícia de proximidade, Lisa já tinha ultrapassado mais do qualquer pessoa, era difícil pensar enquanto sua língua passeava por minha boca e seus dedos exploravam bem lentamente meu corpo, deve ser por isso que dizem que amor não se diz, se sente.

– Eu não vou te contar La-li-sa. – Respondi entre o beijo.

– Está bem, vou descobrir então. – Lisa afirmou.

A garota parou nosso beijo e foi se abaixando, a olhei sem entender ate que ela ergueu minha blusa acima do umbigo e começou a me beijar e mordiscar ali, ela tentou achar meu ponto fraco na coxa, cintura, orelha e pescoço, por todas às vezes ela me deixava uma mordida e por todas às vezes eu me arrepiava, tive que detê-la antes que me deixa-se alguma marca da qual não conseguiria explicar para as meninas se a vissem.

Depois de algum tempo ambas ficamos conversando. Era tão gostoso mexer em seu cabelo, Lisa escondeu seu rosto em meu pescoço e continuou acariciando minha cintura, nós estávamos tão confortáveis assim que acabamos dormindo.

Na manhã seguinte, ao invés de acordar com o despertador, acordei com o som de Rosé abrindo a porta.


Notas Finais


A partir daqui penso em criar obstáculos para as duas, desse modo a trama vai ficar menos superficial e consequentemente mais profunda, ou então posso ir encerrando no próximo capitulo, será que vale a pena continuar?
Aceito sugestões.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...