História Flee the Devil - Capítulo 3


Escrita por: e UsagiSilva

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Personagens Originais
Tags Ação, Drama, Horror, Imagine Jungkook, Jeon Jungkook, Jungkook, Nara Vernon King
Visualizações 17
Palavras 934
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Policial, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláa amorecos !!
Desculpe a demora pelo capitulo ,é minha semana de prova então sabem como é
Espero que aproveitem
é isto..

BOA LEITURA

Capítulo 3 - Capitulo 2 : Wake up


Fanfic / Fanfiction Flee the Devil - Capítulo 3 - Capitulo 2 : Wake up

Depois de muito tempo a garota amarrada na cadeira acorda. Havia gotas de suor e sangue escorrendo pelo seu rosto, e a tristeza estava tatuada em sua pele.

O sono foi pegando-a pouco a pouco.

Nara acordou, estava na cama, quando inspirou sentiu a poeira entrar em suas narinas, espirrou por alguns segundos.

Olhou em volta, seu coração bateu aflito, passou as mãos nos cabelos e sentiu um curativo.

Hum? Finalmente se lembrou do que havia acontecido noite passada, a tentativa de fuga, a floresta, os golpes.

Suas pernas doíam muito, pegou na beira de sua calça jeans e as enrolou até chegar em baixo do joelho.

Seus tornozelos e panturrilhas estavam roxos e inchados.

Olhou em direção a porta do quarto, ela estava aberta.

Tentou se levantar, com dificuldade se segurou em uma parede, e dando pequenos passos saiu daquele lugar.

Continuou andando pelo corredor, até chegar no cômodo da casa, onde deduziu que fosse a cozinha.

O lugar estava uma bagunça, talheres jogados e materiais de cirurgia cheios de sangue em cima da pia. Nara com muita dificuldade chegou perto e percebeu uma bala de pistola por baixo daquilo tudo.

Será que ele tinha sido atingido? O tempo era seu inimigo então decidiu deixar as perguntas pra depois.

Pegou uma tesoura cirúrgica que estava encima da pia e discretamente,  colocou-a no bolso da calça.

- Parece que está melhor - O mais velho apareceu, sorrindo cinicamente - Licença, mas crianças não podem manusear objetos cortantes - Falou rindo, então colocou as mãos no bolso da calça de Nara, pegando a tesoura.

"Merda" Ela pensou consigo mesma.

- Quer comer? - Ele se virou abrindo a geladeira em seguida colocou um bolo sobre a mesa, pegou uma faca de cozinha dentro de uma das gavetas do armário, e a olhou sorrindo.

Nara engoliu em seco, como agir se o psicopata que te sequestrou está segurando uma faca?

- Parece que foi machucado - Ela arriscou, pressionando os lábios rapidamente tentando conter o nervosismo.

- Ah ..isso? Talvez - O maior jogou um ar de dúvida sobre o ar. - Parece que foi machucada - Ele riu novamente.

- Ah ...isso? Talvez tenha sido um psicopata - Ela estava brincando com fogo, mas precisava arriscar.

Ele a encarou sério, com seus olhos negros.

Nara não disse mais nada, apenas abaixou a cabeça, e ficou encarando o pedaço de bolo.

"Será que está envenenado"

A voz em sua cabeça voltou a falar.

- Não se preocupe, não está envenenado, veja - Falou, em seguida deu uma mordida no pedaço de bolo de Nara - Uma delícia - Falou rindo em seguida.

Naquele momento Nara teve certeza, aquele homem, com certeza ele era louco, ou alguém com dupla personalidade, ou tinha sofrido algum trauma na infância.

Estava apavorada, não sabia o que fazer. Precisava pensar em outro plano, e rápido se quisesse sair de lá com vida.

 Ele a estava observando e viu ela curvar de dor, já que estava parada próximo a geladeira.

- Você está bem? - Ele disse, a preocupação havia tomado conta de seu tom de voz.

- Sente se - O rapaz falou apontando para uma cadeira, que estava próxima a mesa.

Com dificuldades e com certo receio, Nara conseguiu chegar até a cadeira e se sentou.

- Eu exagerei por sua culpa, se não tivesse tentado fugir - Nara o encarou incrédula.

- Como ousa que isso? - Apontou para as suas pernas - É minha culpa?

Nara não conseguiu acreditar, ela era culpada por tentar salvar a própria vida.

- Escute bem, teremos "regrinhas" a seguir - Falou dando destaque ao nome "regrinhas".

Ela se manteve em silêncio ouvindo com atenção o que ele dizia.

- Você nunca mais, se atreva a tentar fugir. Não vou apenas machucar suas pernas, vou quebra-las, vou arranca-las, mesmo sendo muito bonitas.. Entendeu?

A menor estava assustada, seu corpo começou a tremer, o suor desceu de seu rosto.

- Entendeu?

- S..sim.

- Nara poderia ser diferente - por um momento, um momento tão rápido que ela pensou que era uma ilusão, pode ver amor nos olhos dele.

- Mas você não colabora - A voz dele tomou um tom rouco assustador.

- Não me desobedeça, se quiser viver, não me venha com gracinhas - Falou a encarando novamente, com a posição altiva.

- S..sim.

- Apenas isso, apenas duas regras, e você ficara viva.

Nara tremeu, como nunca tinha tremido antes, seu rosto ficou pálido, sua respiração pesada.

Medo, medo, medo. Era tudo que sentia, já não escutava as batidas do seu coração, se é que ele ainda estava lá.

Ela precisava de um banho, mas mal conseguia levantar da cadeira. E nunca, jamais iria pedir ajuda para "ele".

- Ei? Esta me ouvindo? - Indagou.

- S..sim - Nara confirmou.

- Gosto disso em você, não abre a boca pra falar merda - Jungkook disse, seus olhos brilharam.

Se virou para a pia e começou a lavar os pratos.

- Aliás , gosto de tudo em você - Ele disse ainda de costas.

Nara o encarou.

Ele realmente estava dando encima dela? Talvez ele era um estuprador, sentiu seu corpo arrepiar.

Ficou em silêncio.

- Quer mais bolo? - Perguntou terminando de lavar a louça.

- Não - Respondeu baixo.

- Quer água? - Ele respondeu.

- Sim.. - Nara respondeu em seguida ele deixou os pratos e abriu a geladeira pegou uma garrafa com água, e a colocou encima da mesa junto com um copo de vidro.

Esse cara realmente era muito estranho, muito estranho.

Tão bonito quanto o demônio.


Notas Finais


ENTÂO???
Oq acharam??

CONTINUO

ps;estou usando muito a caps kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...