História Floquinho de felicidade - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama
Visualizações 22
Palavras 1.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Lembretes
O tempo no inferno corre mais rápido do que na terra
Ela tinha cabelo curto durante a rebelião, a decisão de leva lá para seus tios veio de tempos de decisões

Boa leitura ❤

Capítulo 12 - Pequena líder


Fanfic / Fanfiction Floquinho de felicidade - Capítulo 12 - Pequena líder

Ela - por favor ficar calmo...

Eu - ok, ok, minha prima demônio matou alguém, perfeito, me explica isso

Ela - sabe aquele cara... Na qual você brigou ontem na escola

Eu - o que você fez

Ela - eu estava sozinha no quarto, minha mente sobrecarregou e eu senti meus poderes de volta, fui no sigilo da noite, sai pela janela e fui rastejando como pó pra dentro da casa dele, invadi ele em forma de ar na qual ele respira, e quando dominei o pensamento dele, eu o fiz cometer suicídio

Eu - milena, isso vai dar merda pra mim

Ela - não, eu pensei muito nisso, ele tinha uma arma em casa, a propósito ele pretendia atira em você então de nada, aí eu dei um tiro na cabeça dele, ainda como ar eu vi a família dele entrando, uma irmã dele disse que ele fez o que falou, acho que ele já estava com planos de suicídio, não tem chances de dar errado

Eu - por que você o matou?

Ela - ele me tirava o sono

Eu - por tudo o que fez com você?

Ela - por te encostar.. Eu não posso deixar que te machuquem por causa de mim, e agora vou pode me defender

Eu - usar magia nesse mundo? Nem pensar, vão te descobrir

Ela - bem que os demônio podiam se dar bem com os humanos

Eu - acho que não, o termo de demônio é usado para assustar as pessoas, elas precisam de limites na vida delas, a história do inferno é um meio de não trazer a devastação aqui

Ela - usam como medo para não fazer o que querem?

Eu - por aí, tipo, matou alguém? Vai pro inferno, muita gente acredita nisso, então por medo não matam ninguém

Ela - você mataria alguém?

Eu - talvez, meu medo diminuiu em saber que minha família veio de lá - ela riu - me pergunto, o que você fez pra estar aqui nesse "castigo"

Ela - talvez você não me compreenda...

Eu - posso tentar, perdi o sono mesmo

eu me deitei e abri os braços, ela sorri e se deita no meu braço, eu me viro de frente pra ela

Ela - bom, depois de umas décadas no inferno, o nosso mundo foi dividido em dois, meu pai tem a alma escura, aprendeu a ser cruel com o tempo, e minha mãe a alma clara, como sempre piedosa até com quem não merece

Depois de muitos desacordos dos dois, tipo "eu quero isso, mais você não" e tals, acabou gerando uma revolta na população, e eles fizeram diversas rebeliões

Depois de uns tempos eu descobri que não é pelas brigas dos meus pais, mais sim a crueldade do meu pai, o povo não aguentava mais o fato de meu pai não deixar minha mãe agir (já que ela era a mais calma e saberia lidar melhor com as situações)

Eu estou próxima a ser a sucessora do trono, então meu pai me deixou uns dias com ele para aprender a agir como tal

Estava bem com a idéia, mais desde que eu vi o que ele estava fazendo com o povo, eu não aceitei, eu disse minha opinião, mais ele não me ouviu

Então eu me juntei ao grupo de rebeldes contra o próprio rei, que é meu pai, meu pai estava de boa, até ver que era eu que estava liderando a rebelião

Uma vez que entrei num ataque, conseguir invadir a área 0175, lá tem um grande espelho, e é assim que 20% de quem tava naquele ataque veio pro mundo humano, meio raro eles estarem todos no mesmo local por aqui, mais o importante é que eu consegui escapar do palácio, Ajudar um pouco do meu futuro povo era suficiente pra mim

Se meu pai cair do poder, eu pego o trono como sucessora independentemente da minha idade, então ele pensou que eu estava fazendo isso pra pegar o lugar dele e tentou me dar o pior castigo do mundo, me transformar em humana e me fazer ficar aqui

Eu - o que você está achando desse castigo??

Ela - sei lá, acho que seria o pior castigo do mundo se vive não tivesse aqui comigo

Acho que fiquei vermelho com essas palavras, ela estava tão... Bem ali comigo

Eu - mais mesmo assim... Não fica pensativo sobre ter matado ele

Ela - estou tentando

Eu - mais cedo ou mais tarde eu ia matar ele mesmo - nos rimos

Ela me olhou com toda doçura do mundo, e eu agradeci por ter ela na minha vida, após longos minutos fazendo carinho em seus grandes cabelos ondulados, ela pegou no sono, eu a abracei forte e depois de minutos eu dormi também...

De manhã, sinto mily Me chacoalhando para me acordar, e conseguiu, nos fomos para o banho e escovamos os dentes juntos, eu debochava do tamanho dela olhando nós de frente ao espelho, e ela puta não fez sanduíche pra mim

Já estávamos a caminho da escola, e dessa vez fomos sozinhos de casa ate a escola

O tempo estava frio, eu estava com uma das mãos no bolso do meu casaco, e a outra também, mais nessa mão, eu segurava a mão da mily

Sim, notamos olhares, mais acho que desde que a mily voltou com os poderes ela estava mais aberta, mais sem medo, ou sei lá, deveria ser impressão mesmo

Ao chegar na escola, eu deixei a mily na sala e depois subi para a minha sala

Aquela menina que eu havia ficado no início do ano, ela me para no meio da escada, estamos sozinhos naqueles degrais

Eu - ah, sobre ontem de ontem.. Sinto mui.. - ela me interrompe

Ela - suas desculpas não vai limpar sua barra comigo

Eu - pera, você vai criar caso comigo só por que não fiquei com você? Sério mesmo?

Ela - você está tão nas minhas mãos como nem imagina

Eu - é.. Não, você não sabe nada sobre mim

Ela - tudo bem, não sei nada de você... Só acho perigoso que sua prima demônio seja acusada de assassinato

eu gelei na mesa hora, ela olhava pra mim com um sorriso, que por um segundo eu senti arrepios

Eu - do que você está falando? - tentei me manter tranquilo

Ela - à não se faça de desentendido.. Ela pode não ser a única demônio do pedaço.. - seus olhos são cor de mel, mais com essas palavras, seus olhos ficaram totalmente negros, sem nenhuma pupila ou algo do tipo, ela se aproximou do meu ouvido e sussurrou

Ela - acho melhor você tomar cuidado comigo... - ela diz descendo as escadas me deixando ali sozinho... 


Notas Finais


Continua... ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...