1. Spirit Fanfics >
  2. Floreios e Borrões >
  3. Último Final de Semana de Agosto

História Floreios e Borrões - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


— Hey, oizinho de novo! Quarto capitulozinho
— Há um novo Trailer de Floreios e Borrões feita por mim de novo, o link estará nas notas finais, mas dessa vez o Trailer tá bem mais bonito hihi <33
— Espero que gostem do capítulo e tenham uma boa leitura, perdão se houver algum erro <3

Capítulo 4 - Último Final de Semana de Agosto


Fanfic / Fanfiction Floreios e Borrões - Capítulo 4 - Último Final de Semana de Agosto

Parte 1: O início.

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.

— William Shakespeare.

O último final de semana de Agosto. — 

I

O último final de semana de Agosto foi perfeito para alguns, mas um desastre para os outros. As férias de alguns daquele grupo de amigos fora inteira passada na casa da família Potter, o restante foi no início do outro mês, um convite feito pelos irmãos gêmeos usado Os jovens puderam se transportaram através de uma chave de porta para a casa em que os irmãos Potter cresceram.

Ao decorrer das férias Euphemia, Genevieve Annabeth e Beatrice acabaram se apegando e todos os dias costuravam as suas fantasias de Halloween com a ajuda da mais velha — as mesmas tinham o total conhecimento sobre o evento anual festivo que acontecia em Hogwarts —, elas também aprenderam diversas coisas com a mulher, que se divertia ensinando para as jovens. No geral, todos acabaram se apegando uns com os outros, eles acabaram por descobrir segredos, que só alguns deles sabiam sendo inevitável o florescer da amizade entre eles acontecesse. 

O verão deixava sua marca em todos os dias das férias daquele grupo de amigos. A grama era verde e baixa, um aroma leve de lima podia ser sentido à medida que a brisa levava até todos, a mesma não era tão densa e quente como o céu quase livre de nuvens tentava aparentar. Era de certa forma refrescante a constatar com o sol presente e o frescor que o vapor do laguinho proporcionava — que se encontrava fora do terreno extenso da casa —, haviam pessoas se banhando nele enquanto outras apenas aproveitavam os raios de sol em suas roupas de banho no quintal. Dentro da casa, Genevieve, Victor e Beatrice ajudavam o senhor e a senhora Potter a preparar refrescos e lanches para aquele batalhão de adolescentes.

Com seus corpos estirados em um pano grande xadrez em vermelho e branco, Marie e Remus liam livros nos quais a primeira citada resolveu levar consigo, quando de súbito foram interrompidos na leitura por Genevieve, que com um sorriso no rosto levava até eles uma porção de cookies de chocolate e menta.

— Me desculpem desde já por atrapalhar esse lindo momento como… como um casal culto, — Shiny se sentou do lado dos amigos e assentou o prato no centro do pano, entre os que anteriormente liam. — mas a senhora mãe dos nossos amigos me mandou trazer os biscoitos, pois segundo ela “já faz muito tempo que vocês almoçaram”

— Céus, está uma delícia — Remus disse ao ingerir um biscoito.

— Eu sei bicho, foi eu quem fez esses cookies —  ela jogou seu cabelo para trás e riu acompanhada dos dois. — será que consigo tirar aqueles sapos do lago com meus biscoitinhos?

— Com esses cookies vai ser fichinha! — Marie disse após saborear o seu segundo bicoito. 

— Então tá, vou deixar esses com vocês — ela disse se levantando e caminhando em direção ao lago que o restante dos garotos se encontravam. — EI! EU SEI QUE AÍ ‘TÁ O MAIOR BARATO, MAS EU VOU AZARAR TODOS VOCÊS SE NÃO VIEREM COMER!

Instantaneamente os garotos saíram apressados e barulhentos do laguinho, assim acordando Muriel e Thommas que cochilavam enquanto tomavam um banho de Sol em uma esteira de palha. Fleamont gargalhava dentro de casa observando a confusão pela porta de vidro, já Euphemia se desesperava com alguns dos jovens que caiam no alvoroço todo, como Dominique e Peter. Quase que de imediato, havia uma fila de frente para a porta de vidro, que foi formada pelos garotos que estavam molhados, Shiny passou por eles saltitando e dando risada.

— Muito bem, rapazes — ela sorriu assentando suas mãos na cintura ao ficar de frente aos mesmos. — agora um de cada vez, por favor 

— Estão molhados! — Exclamou Euphemia preocupada. — vocês irão pegar um resfriado, meninos

— Está calor, Euphemia — Fleamont disse rindo tentando acalmar sua esposa.

II

Um riso abafado escapou por entre os lábios de Beatrice que atirou uma almofada em direção a garota que desviou, fazendo com que o objeto atingisse Marie, que bufou logo devolvendo o ato enquanto seu cabelo mudava para laranja avermelhado.

— Só saímos por um minutinho do quarto e nos excluem da guerra de travesseiros — Genevieve reprovou com a cabeça. A jovem estava acompanhada por Annabeth, que carregava vários cachos de cereja, uvas e mirtilos, enviados por Euphemia. 

— O que houve meninas? — Anna perguntou após passar as costas da mão em sua boca, na tentativa de limpá-la.

— Nada, Nada… — Muriel sorriu travessa jogando seu corpo na cama de casal que havia no quarto de hóspedes da casa. 

— Mary…? — Anna arqueou as sobrancelhas.

— Muri estava caçoando a forma que Cindy olhava James sair do laguinho — Marie disse abafando sua risada ao notar as bochechas da mais baixa ficarem rubras.

— Aposto que foi a mesma expressão de sempre para tudo o que aquele garoto faz — Shiny riu se sentando na cama junto de Annabeth. 

— Desculpem a minha pessoa, mas eu não sei disfarçar e ele também nem percebe, então... — ela suspirou se deitando no tapete felpudo que cobria mais da metade do quarto.

— E quando James Potter percebeu alguma coisa além do próprio mundinho dele, huh? — Marie perguntou enquanto molhava a ponta da pena em um tinteiro e deslizava a mesma sobre o pergaminho.

— Eu concordo com a Blue — Muriel disse com independência após levar uma cereja em sua boca. — o que está fazendo, azulzinha?

 — Escrevendo uma carta para a minha mãe… querem aproveitar também? — ela perguntou se virando para o restante. 

— Victor e eu já mandamos para nossa família hoje de manhã — Anna disse sorrindo simples para a amiga.

— E Adrien? — Lembrou Genevieve.

— Ele pediu que não mandasse cartas durante esse tempo, pela nossa segurança… — suspirou desanimada.

— Bom, eu mandei uma carta para os meus pais ontem a noite, talvez retornem amanhã — Muriel disse.

— Anthony deve ter enviado uma carta em algum dia desses — Beatrice deu de ombros.

— Meus pais e eu estamos na mesma que Adrien e Anna — Genevieve disse.

— Bom, então tudo bem — Marie disse dobrando o pergaminho ao finalizar o assunto de sua carta e o guardando dentro de um envelope. — Atlas vai levar isso aqui pra Liverpool, espero que dê tudo certo durante o voo

Marie enrolou a carta e amarrou-a na pata esquerda da ave. A garota levou um mirtilo de cada a boca do corvo, que ao terminar de saborear as frutinhas voou para longe. A concentração das jovens em observar a ave desaparecer no horizonte, foi retirada pelo som chiado do rádio que se encontrava no quintal, junto dos garotos. As três mais novas desceram apressadas ao quintal e observaram os garotos tentarem dançar Stayin Alive juntos, quando puxaram elas para dançarem também, enquanto apoiadas na janela do quarto, Marie e Muriel riam da cena.

— Puxaram até o Rems pra dançar, olha! — Muriel apontou rindo.

— Como Cindy e Shiny estavam aqui, só pode ter sido o Jason… — Marie disse abafando o riso com as mãos — ou o Anthony

Os corpos deles se mexiam conforme a batida da música, a grama baixa fazia cócegas nos pés descalços deles e euforia de se sentirem sem preocupações tomava conta dos corpos deles. Embora tudo aquilo fosse uma felicidade líquida, que uma hora transbordaria e se tornaria um mar de preocupações com o que acontecia do que havia fora daquela bolha na qual eles estavam vivendo, eles aproveitavam enquanto podiam. O flash de um raio clareou as visões deles e o barulho de um trovão se estendeu pelo lugar, o céu estava escuro e finas gotas de chuva caiam sobre suas cabeças, fazendo com que eles corressem para dentro da casa, em questão de segundos a chuva engrossou e os trovões pareciam estar cada vez mais perto deles.

— Não acredito que vocês deixaram as toalhas do lado de fora, crianças! — Euphemia exclamou desapontada.

— Não se preocupe senhora Potter, eu vou buscar — Thommas disse sorrindo amigável. 

— Vamos tomar banho, duvido vocês chegarem primeiro que eu no banheiro — Genevieve disse rindo quando estava no meio do caminho da escada.

Sirius riu maldosamente e aparatou para defronte a porta do banheiro principal, dando de cara com Muriel que, com uma muda de roupas e sua toalha nas mãos. 

— Eu cheguei primeiro, querido — Muriel sorriu de canto, ironizando a última palavra.

— Dançou! — Peter disse rindo ao chegar acompanhado de James e Remus.

— Espera! — Beatrice exclamou ao chegar com o restante dos adolescentes, exceto por Anthony e Thommas. —  é bom vocês não demorarem muito

— Vai fazer o que, Baudelaire mini? — James perguntou provocativo levantando uma sobrancelha.

— Acho melhor você ficar quieto, James — Jason alertou o irmão.

— Não Jay — ela disse franzindo as sobrancelhas e fechando o punho. — Uma partida de Quadribol hoje a noite, monte seu time Potter, mas vai ser eu e você atrás do pomo

— Nós já jogamos muitas vezes um contra o outro, sei como você joga — ele riu pomposo.

— E eu sei seus limites — ela deu de costas e se dirigiu ao quarto que dividia com suas amigas.

— Quanta ternura hein — James suspirou.

— É, bicho — Sirius suspirou dando tapinhas nas costas do amigo enquanto ria. — arranjou briga de graça

Ainda no jardim, Anthony e Thommas recolhiam as toalhas e coisas que o restante dos jovens haviam deixado pra trás sob a chuva fina.

— Ei, Thommy — Anthony chamou a atenção do mais velho, tocando no ombro do mesmo, que se virou bruscamente para trás. — Ér… eu só queria agradecer por me ajudar voltar a desenhar

— Não há por onde, Tony — Ele sorriu simples. — É sua paixão

Anthony não pensou muito quando soltou tudo o que segurava e puxou o jovem que estava na sua frente pela cintura aproximando os seus corpos, levando uma mão livre até a nuca de Thommas e selou seus lábios com os dele, ambos fecharam os olhos e o beijo se estendeu por uma contagem exata de seis segundos, o tempo parecia ter parado para eles naqueles seis segundos, a chuva que antes havia afinado, parecia estar mais grossa, fazendo com que eles se separassem. Thommas se encolheu e sorriu pequeno olhando para o lado, Anthony mordeu seus lábios e pegou novamente o que havia deixado cair.

— Garotos, entrem — Euphemia gritou dentro de casa. — Irão pegar um resfriado feio!

Como pedido, eles entraram e carregando as coisas que estavam no jardim e deixaram em um canto da casa na qual Euphemia os orientou a deixar. Eles subiram juntos e se depararam com uma fila improvisada feita de frente para a porta do banheiro.

— Vocês viram minha irmã? — Anthony perguntou.

— Você perdeu a tampinha da sua irmã fazer richa de quadribol com o James — Sirius tornou a dizer.

— Por Merlin! — Tony riu.

III

A noite chegou e a chuva ainda não tinha chegado ao fim, deixando Beatrice cada vez mais frustrada e alimentando o inacabável deboche de James. Marie e Remus tentavam acalmar os dois, e eles se dividiam entre acalmar os ânimos dos amigos e jogar RPG com Jason, Sirius, Anthony, Muriel, Peter, Dominique e Annabeth.

— Cindy, para de brigar com grifinos, sabe que não vale a pena — Thommy disse se levantando e puxando Beatrice até Genevieve que estava no sofá — vamos assistir um filme Trouxa que compramos antes de virmos ‘pra cá

— Espera, o que você quis dizer com isso? — James perguntou se jogando no assento acolchoado.

— Qual o nome? — Ela perguntou encostando no ombro de Genevieve.

— Grease, nos tempos da brilhantina — Thommas disse colocando a fita de vinil dentro do aparelho que reproduziria o filme.

— Ei, prongs! — Peter chamou a atenção de James. — você não vai jogar com a gente? 

— Não… prefiro ficar assistindo — ele sorriu de canto.

O tempo se passou, os jovens continuaram jogando RPG até metade do filme, onde se juntaram com o restante dos amigos. Com o passar das cenas eles riam muito, Fleamont deu bronca no grupo de amigos toda hora para rirem “um pouco mais baixo”. O filme acabou e a chuva forte foi-se com o fim do filme, mas já era tarde e o dia que acabava tinha sido uma agitação e tanto. 

Todos eles foram para as camas após arrumarem a sala na qual estavam reunidos, o sono chegou rápido demais para alguns e na mesma lentidão de uma tartaruga para outros, como Marie, Remus, Anthony, Peter e Thommas. Remus pensava em seu segredo que fora descoberto ainda na primeira semana das férias, que acabou por se transformar em lobisomem ainda quando todos estavam acordados, já Marie pensava em sua família e nas famílias de seus amigos Trouxas como ela, Anthony com medo do que poderia acontecer com ele e sua família que recusava a proposta do Lorde das Trevas constantemente, Thommas acordado pensava em como ser um bom irmão mais velho e proteger seu irmão Dominique do que estava por vir, e Peter com medo de tomar uma decisão que afetasse sua amizade com os Marotos e o restante de seus amigos, mas que talvez o salvaria da morte, e se tinha algo que Peter Pettigrew temia era solidão e a morte.

Talvez aquele verão tivesse aproximado aqueles adolescentes, fazendo com que estivessem mais fortes para o que viesse, eles temiam que não estivessem preparados o suficiente para a guerra que se aproximava cada vez mais.

 


Notas Finais


— Como vão, meus bacanos? Obrigadão por se disporem a ler e chegar até aqui. Acredito que o capítulo tenha ficado mais curto do que os anteriores, mas foi apenas uma introdução do que aconteceu nas férias, então... é isso, até breve. <3

— Trailer da Fanfic: https://www.youtube.com/watch?v=hnBmZ4fwZzA
— Linkzinho lindo aqui dos personagens, mais uma vez: https://br.pinterest.com/cindybellsz/feb-cast/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...