1. Spirit Fanfics >
  2. Flores de aço- ABO >
  3. Flores de cerejeira

História Flores de aço- ABO - Capítulo 16


Escrita por: eeveemochi

Capítulo 16 - Flores de cerejeira


Fanfic / Fanfiction Flores de aço- ABO - Capítulo 16 - Flores de cerejeira

 

Hashirama ficou um bom tempo tocando a campainha mas Neji não apareceu, estava ficando sem paciência mas o que ele podia fazer arrombar a porta?

Essa ideia parecia ótima, Hashirama levantou o pé para chutar a porta.

- ele não volta desde ontem.- a vizinha de porta avisou.

Hashirama se ajeitou antes que ela percebesse seu plano, olhou para a senhora que saia para passear com seu bulldog. - você sabe me dizer para onde ele foi?

- não, mas saiu com o cachorro. - ela sorriu. - talvez fosse ver aquele alfa bonitão com quem ele andava saindo..

Algo dizia que Hashirama sabia onde Neji estava.

[.....]

Hashirama entrou no apartamento do filho, o ambiente estava bem calmo como se não houvesse ninguém ali, porém Wolf apareceu para recebê-lo. Ele colocou as compras sob o balcão da cozinha, abriu as cortinas do apartamento deixando a luz natural entrar.

- então vocês estavam aqui esse tempo todo?- o ômega fez carinho no husky.

Hashirama caminhou em silêncio até o quarto, toda a casa estava com as luzes apagar e no meio da cama um emaranhado de roupas, ou melhor, o ninho que Neji tinha criado.

Um ninho basicamente consistia em espalhar as roupas do alfa pela cama e se enrolar nelas.

- Neji?- Hashirama chamou esperando que ele estivesse acordado. Era horrível ter que desfazer um ninho de um ômega, e ele sabia bem disso...

Apareceu apenas a cabeça dele. - oi, bom dia...

- bom dia, você dormiu assim?

- sim, eu sei que pode parecer muito desconfortável. Mas foi a melhor noite de sono que eu tive em dias.

- imagino. - Hashirama suspirou. -  eu trouxe café, vou te esperar na cozinha.

Neji levantou, se sentia tão inconveniente por não ter levando nenhuma roupa, dormiu usando uma camiseta de banda de Fuyuki. Levantou se espreguiçando, Wolf acompanhava cada passo do ômega. Neji foi até a cozinha, Hashirama parecia cozinha alguma coisa com cheiro muito bom.

- chá?

- sim, obrigado.- Neji sentou em um banquinho.

A cozinha de Fuyuki era toda moderna e planeja em tons de azul claro e preto, parecia ter saído direto de um programa do Discovery h&h. As bancadas era em um tom de azul claro lindo. Assim como a ilha no meio da cozinha, os eletrodomésticos eram todos pretos, a louça dele também preto e azul.

Hashirama colocou uma xícara na sua frente com um croissant de chocolate em um pires.

- obrigado.- Neji sorriu.

- se quiser mais não hesite em pedir.- Hashirama afagou a cabeça dele igual fazia com Wolf. 

Neji amou demais Hashirama por dar tantos doces à ele, Hinata e Hanabi si queriam que ele comesse coisas saudáveis. Mas algo atraia muito sua atenção, como alguém tão rico como Hashirama estava ali servindo ele?

Se ele fosse rico a esse ponto deixaria alguém fazer essa função. Hashirama acabou queimando o dedo na frigideira.

- minha nossa!- o ômega colocou o dedo na boca

- eer... Hashirama?

- sim?- ele sorriu.

- posso te fazer uma pergunta bem indelicada?

Hashirama parou de cozinhar e olhou para o genro. - bom, dependendo do que for, eu responderei...

- o quão rico vocês são?- Neji engoliu em seco. - digo. Você poderia muito bem mandar algum assistente pessoal fazer tudo por você...

Hashirama pensou que seria alguma pergunta bem mais indelicado do que aquela, na verdade Neji teria a resposta se pesquisasse na internet.

- somos bem ricos. Mas gostamos de manter uma vida modesta, claro que eu podia mandar qualquer pessoa vir cuidar de você, mas que tipo de vó eu seria?- Hashirama sorriu largamente. - Você vai ser a mãe do filho de um herdeiro de Madara. Fuyuki é herdeiro do conglomerado Uchiha. H&M é o meu legado para Obito, ele e Sarada, mas da parte do pai dele tem a TecUchiha, os Hotéis Amaterasu, os restaurantes, spas entre outras franquias. Nossa família investiu em muitas empresas, Fugaku, tio de Fuyuki cuida dos hotéis. Já meu marido ficou com a TecUchiha e os restaurantes, Madara ficou praticamente com a galinha de ovos de ouro, pois a empresa é a número um em eletrônica, seu celular deve ser da T.U, sua TV e até mesmo seu notebook. Fuyuki não gosta muito de ser vinculado ao conglomerado, então ele fundou sua própria empresa a DreamHouse.

- DreamHouse?

- É uma agência de talentos, desde de modelos até atores e astros da música. Ele usou a Tsuki no Me para divulgar a marca.

Neji percebeu o quão séria era sua situação. Fuyuki não era apenas Rikudou um astro de rock do qual ninguém sabia a identidade, ele era o possível futuro CEO do conglomerado Uchiha, uma pessoa muito importante e também muito rica.

- não precisa fazer essa cara. Mesmo ele tendo tudo isso em mãos, Fuyuki sabe o que fazer.

- mas não somos casados, isso pode gerar um escândalo. E sua família pode ficar mal falada.

- nada que um casamento não resolva...

- não é querendo ser ingrato ou algo do tipo, mas eu mal conheço o Fuyuki. - Neji sentia uma ansiedade incomum ele queria voltar logo para o seu ninho.- como saber se realmente devemos ficar juntos?

- nada que encontros não resolva, não é porque vocês vai ter um filho juntos que isso significa que está sendo pedido em casamento.

[.....]

 

Neji não gostou muito das aulas pré parto, muitos ômegas já tinham filhos e aquelas crianças eram o demônio!

Ele odiou aquele lugar com todas as forças, a instrutora não passava nenhuma confiança e exigia um monte de coisas para começar o curso.

O Hyuuga ficou irritado e Hashirama percebeu isso entregando um barrinha de chocolate.

- não fique assim, suas aulas não vão ser com aqueles ômegas. Aquelas aulas são para os primeiros filhos aprenderem a ser irmãos mais velhos.

- eu não precisei de aulas para saber ser irmão mais velho.- Neji respondeu irritado. - muito pelo contrário. Ai de mim se não fosse bonzinho com as minhas irmãs.

- seus pais eram severos?

- meu pai era. - Neji olhou para a janela do carro. - até parecia que me odiava...

Hashirama sentiu que estava entrando em território proibido, pigarreou mudando de assunto.- eu agradeceria se essas aulas existisse na época em que eu tive Fuyuki. Obito virou uma criança ciumenta.

- eles brigavam muito?- Neji perguntou com curiosidade.

- não, era pior. Obito fazia Fuyuki bater em Madara assim ele ia pensar duas vezes em ter outra criança. - Hashirama gargalhou - uma vez ele deu um taco de golfe para Fuyuki e disse que ele tinha que bater em Madara para salvar o universo. Claro que ele fez o que o irmão mais velho pediu e os dois ficaram de castigo. Madara se machucou mas foi muito engraçado.

- eles pareciam duas pestes....

- você não faz ideia. - Hashirama riu. - se discondassem eles faziam uma competição de quem fica mais tempo sem respirar, aquele que respirasse primeiro perdia e tinha que se escravo do outro, naturalmente acabava sem saber quem vencia pois ambos desmaiavam.

Neji riu. - a diferença de idade entre eles é grande?

- Obito é 5 anos mais velho que Fuyuki.

- não é tão grande. Aposto que eles sempre faziam vocês passar vergonha.

- festa de famílias, churrascos, viagens. - Hashirama riu lembrando de muitos momentos. - você não faz ideia de quantos lugares já fomos proibidos de entrar novamente porque eles sempre arrumavam briga ou inventavam alguma brincadeira...

Neji riu, seu humor melhor um pouco.- Eu não quero fazer aulas lá...

Hashirama suspirou.- eu estou tão aliviado, esse lugar é horrível.

- é péssimo! Eu odiei.

- eu também, vamos procurar outro.

  ....

- bom dia bem vindos ao Vita, eu sou Sakura Haruno.

Neji sorriu para ela, a garota tinha cabelo rosa chiclete e olhos bem verdes, era uma garota bonita. Mas era jovem para ser professora...

- você não é muito nova não?- Neji perguntou.

- eu sou sim, mas sou apenas a recepcionista, meus pais é quem darão as aulas. - Sakura sorriu. - querem dar uma espiada na aula que está acontecendo agora?

Neji e Hashirama concordaram, Sakura os acompanhou até o segundo andar, abriu uma porta grande, ali haviam vários casais, e o casal Haruno na frente, a mulher estava sentada na frente do homem, ambos de pernas cruzadas como borboleta.

- respirem fundo. Sintam-se em comunhão...- a mulher disse.

O homem concordou. - vocês papais são o suporte, vocês darão a força necessária para as futuras mamães...

A mulher sorriu. - e vocês mamãe, vocês não estão sozinhas, não precisam reprimir qualquer grito, seu corpo dirá o que devem fazer, se quiserem gritar, gritem.

- eu gostei daqui. - Neji sorriu olhando para Hashirama. - eu quero me matricular.

- isso é ótimo. - Sakura sorriu.- vamos até a recepção, vou entregar o formulário da matrícula e a lista de compras para as aulas.
 

O casal Haruno se despedia dos seus alunos, foram até a recepção vendo sua filha com mais um novo casal, pelo que viram eram dois ômegas. Não era mais tão incomum gêneros iguais se amarem, e os Harunos achavam lindo o amor. O ômega grávido preenchia o formulário de matrícula enquanto o outro olhava para os quadros na parede.

- olá, sejam bem vindo a Vita.- o homem falou.

Neji achou incrível como aquele lugar cheirava a flor de cerejeira, ele gostava desse cheiro pois a primavera era sua estação do ano favorita, era um ambiente acolhedor, o ômega se perguntava se Fuyuki iria gostar de fazer aulas ali com ele. Aulas de yoga para mamães e papais, ali também davam aulas de como acalmar o bebê. E aulas de yoga mamãe, papai e bebê.

- muito obrigado.- Hashirama sorriu. - É um nome interessante, tem algum significado?

- uma vez um amigo me disse. vita enim est amoris sincerissimam.

Hashirama sorriu. - vida é a forma de amor mais sincera?

O homem se surpreendeu e sorriu. - sim, minha esposa estava grávida quando ele disse isso. Eu levei isso pra vida toda então decidimos expressar isso, somos uma família que gosta de ajudar outras famílias que estão provendo vida. - o homem ficou envergonhado - estou falando demais e nem me apresentei, sou Kizashi Haruno. - o alfa cumprimentou Hashirama. - essa é minha esposa Mebuki, e já deve ter conhecido minha adorável filha Sakura.

Hashirama sorriu. - sou Hashirama Uchiha, aquele é meu genro Neji Hyuuga.

Neji entregou os papéis a Hashirama. - é um prazer conhecê-los.

Os três Harunos arregalaram os olhos e ficaram boquiabertos.

- s-senhor Uchiha...- Kizashi sorriu. - é realmente um prazer poder atender alguém tão importante.

- espero que cuidem bem do meu genro. - Hashirama terminava de assinar os papéis preenchidos por Neji.

- faremos o nosso melhor. Certo?

- Hai!- as duas mulheres falaram juntas. 

Neji se sentiu alguém muito importante, era assim que todos os Uchihas se sentiam?

Com apenas a menção do sobrenome fazer qualquer um o reconhecer e os respeitar, isso parecia algo tão absurdo.

- suas aulas são de segunda e quinta. - Sakura sorriu. - sejam bem vindo a Vita...

[.....]

Hashirama puxava Neji de loja em loja, ainda iam fazer o chá de bebê, bem quando avisasse a todos sobre a gravidez. Mas mesmo assim precisavam comprar um enxoval para o bebê, ou melhor, precisava mimar aquela criança.

- não acho que ele precisar de tantas coisas. Tem roupas demais para um bebê tão pequeno.

- bom é o meu primeiro neto. Quero  muito mimar ele. - Hashirama comentou casualmente enquanto pegava alguns macacões.

- mas e os filhos do Obito?

- olhando de um ponto de vista biológico, eles não são meus netos. - Hashirama olhou para genro. - Obito é filho de uma beta com quem Madara se envolveu na adolescência. Ele pode não ter saído de mim, mas, eu o amo como se tivesse. Fuyuki é meu primogênito.

Neji estava conhecendo muito sobre aquela família. Se fosse qualquer outra pessoa usaria muita dessas informações para vender para tabloides de fofoca. Ainda bem que ele não era esse tipo de pessoa, Neji se sentia honrado por já ter a confiança de Hashirama em tão pouco tempo de convivência. Ele segurou a mão do sogro e sorriu.

- se é assim, gostaria de vestir ele com aqueles macacões de bichinhos?- Neji perguntou.- Sabe com orelhas e pezinhos?

- ele ou ela ficaria adorável!- Hashirama o puxou até onde tinha visto algo parecido.

Hashirama procurava pelos macacões e Neji procurava pelos itens da lista. 

- Neji, posso falar com você?

Ambos viraram olhando para Konan, a ômega estava próximo a eles. Hashirama fez careta e Neji sentia  seu odeio aumentar.

- estou ocupado. Não está vendo?- Neji segurou forte a mão de Hashirama. O ômega olhava para Konan com certo ódio. - e eu não quero falar com você.

Neji voltou a procurar tudo que estava na lista.

- eu sinto muito.

- Konan, dá o fora!- Neji segurava a língua para não soltar nenhum palavrão.

Ja que Hashirama tinha tanta educação que chegava a assustar, se ele queimasse o dedo como o sogro tinha feito mais cedo ele teria xingado até a décima geração daquela maldita frigideira. Mas Neji precisava ser educado, só que Konan estava dificultando essa tarefa. Sua vontade era mandar essa filha da puta ir pra puta que pariu e tomar bem no cú dela!

Só de pensar em falar isso sua língua formigava.

- Konan, ele não quer falar com você, tenha decência de respeitar a vontade dele. 

- eu sinto muito mesmo... - Konan segurou seu braço.

Neji soltou no automático.- você tá de sacanagem com a porra da minha cara sua maldita filha da puta? Enfia essas desculpas bem no meio do seu cu sua arrombada.

Hashirama ficou boquiaberto, Neji só percebeu quando já tinha dito e não iria voltar atrás nem fodendo. Se fosse pedir desculpas, pediria a Hashirama mais tarde.

Konan o olhou assustada. - me perdoa, você merece ser feliz. Eu estraguei isso.

O Hyuuga virou, já não suportava segurar aquilo, estava engasgado com tudo que tinha acontecido, sentia o coração pesado, cada dia estava mais difícil de suportar.  

- você tem razão, eu mereço ser feliz, eu mereço tudo de bom.- o Hyuuga deixou as lagraims escorrerem livremente pelo rosto. - Mas você é uma filha da puta que não consegue ver ninguém feliz porque você é infeliz sua maldita, você acabou com a minha felicidade Konan, você fez a pessoa que eu amo e me fazia feliz ir embora, agora ele tá do outro lado do oceano, e eu tô aqui, carregando o filho que ele nem sabe que existe!

Neji abraçou Hashirama. Konan tentou tocá-lo.

- você já não fez o bastante? - Hashirama apertou Neji. - vá embora Konan. Deixe meu genro em paz...

- agora ele é seu genro? Só porque tá grávido, meu Deus Hashirama, Fuyuki jamais vai assumir esse filho. Ele acha que Neji é como eu.

- não faça suposições sobre o meu filho. Você não o conhece!

- e você conhece?- Konan perguntou.- Eu e Fuyuki namoramos por anos antes de você me conhecer.

- você é que pensa assim, eu já sabia de você desde o ensino médio. Sempre soubemos que você o chantageava, infelizmente mandar alguém tão problemática ir embora não é tão simples, vê? Você continua fazendo as mesmas coisas, o que mais você quer Konan?

- uns bons tapas nessa cara de sonsa que ela tem!- Neji virou.- e se é isso eu posso arranjar!

- você era meu amigo!

- disse certo. Eu era. Eu e você nunca mais seremos nada, finja que não me conhece. Ou teremos problemas.

- vai fazer o que?

- eu não sou o Fuyuki que simplesmente vira as costas e deixa por isso mesmo, se você ousar em fazer qualquer coisa contra mim, meu filho ou meu...- Neji hesitou mas disse: - ... alfa. Eu te mato. Ouviu?

Konan arregalou os olho.- você não tem coragem...

Neji deu um passo pra frente.- quer mesmo descobrir?

Konan sorriu desafiadora agarrando o braço de Neji, o Hyuuga estava prestes a arrebentar Konan quando Hashirama a segurou pela gola da blusa e sorriu.

- preta atenção porque eu só vou falar isso uma vez, deixa ele em paz, a surra que eu prometi te dar naquela época ainda está de pé. Ele não pode fazer nada porque tá grávido, mas eu te arrebento. 

Neji se arrepiou com o tom de voz de Hashirama, Konan não disse absolutamente nada e saiu, Neji suspirou, virou olhando para Hashirama que sorria orgulhoso por Fuyuki ter encontrado um ômega como esse. 

Já Neji não sabia como Fuyuki e Obito conseguia aprontar tanto quando crianças, Hashirama era assustador!

Se fosse sua mãe, com toda certeza ele jamais faria nenhum tipo de bagunça...

Neji abriu uma das barrinhas de chocolate, e comeu. Odiava se estressar pois sentia mais fome de coisas doces.

Hashirama voltou às compras como se nada tivesse acontecido, enquanto Neji comi seus chocolates, pagou as compras e saíram para almoçar.
 

No carro Neji já tinha ensaiado todo o discurso e o pedido de desculpas.

- foi um bom dia apesar de tudo. Certo?- Hashirama manobrava o carro.

- Hashirama eu sinto muito. Me desculpa pelos palavrões e...

Hashirama riu. - por favor Neji, não se preocupe. Meu marido é tão boca suja que isso nem me incomoda mais, eu também falo. Não se preocupe, as vezes temos que mandar algumas pessoas se foder, eu já cansei de mandar a Konan pra casa do caralho e afins.

- eu sinto muito Hashirama. Foi minha culpa que ele foi embora, se eu nunca tivesse me envolvido com Fuyuki, ele estaria aqui...

- Fuyuki foi porque ele precisava trabalhar. Ele ainda pensa muito em você. Não se martirize...

- como você pode ter tanta certeza?- Neji perguntou.- Ele pode ter te mandado vir me ver por pena ou porque se sentiu culpado...

- ontem a Tsuki no Me fez um show em Stade Vélodrome na cidade de Marselha. Bom, se eu fosse você pesquisava sobre...

- vou fazer isso.

O celular de Hashirama começou a tocar, ele atendeu a chamada colocando no viva voz.

mãe? Onde você tá?

- indo para o escritório. - Hashirama mentiu. - por que?

eu liguei para te convidar para almoçar.

- desculpa filho já tenho plano. Então, o Hideki já sabe o que quer de aniversário?

O filho mais velho de Obito ia fazer 9 anos em algumas semanas e ele não parava de lembrar todos da família, Madara na última visita do filho teve que colocar o garoto para o lado de fora da casa, estava ficando com dor de cabeça e de saco cheio de tantas vezes que ele repetia "vô meu aniversário tá chegando sabia? Vô meu aniversário tá chegando sabia?"

ele quer um celular.

- o que uma criança de 9 anos vai fazer com um celular?

provavelmente ver vídeo de gente fazendo slime e ouvir aquela merda de baby shark...- Obito resmungou já estava saturado de ter que ver seus filhos cantando baby shark. - mas não quero que ele ganhe um celular. Kanji e Kamui vão acabar quebrando por pura inveja.

- igual você quebrava os carrinho do Yui?

EM MINHA DEFESA ELE JOGAVA OS CARRINHOS EM MIM...

- definitivamente o melhor irmão do mundo. - Hashirama riu. - vou pensar em algo para dar a ele...

ok. Falo com você mais tardeTchau...

Hashirama ficou pensativo, Hideki era uma criança mimada e Sempre conseguia o que queria.

- se eu fosse você comprava o celular. Mas tirava da caixa e colocava sei lá, algum tamakoshi.

Hashirama se surpreendeu. - você vai ser uma ótima mãe...

Neji deu de ombros. - concordo com seu filho, ele é muito novo para um celular. Ele deveria curtir mais os irmãos dele, um dia eles vão crescer e perceber que o tempo que tiveram não foi o suficiente.

Hashirama queria perguntar, mas novamente sentia que estava entrando em território proibido. Neji percebendo o quão quieto o ômega estava resolveu falar.

- minha mãe morreu quando eu era menor, meu pai se casou novamente e digamos que minha madrasta não era lá uma boa pessoa...- Neji suspirou. - eu fui expulso de casa por causa dela. Eu não pude ficar tempo suficiente com as minhas irmãs, e quando era mais novo odiava ficar perto delas..

- por que você foi... expulso?

Neji engoliu em seco, ficou um tempo em silêncio, Hashirama lhe contou muitas coisas que pareciam ser segredos de família, porque ele não podia contar seu único segredo...  

- eu tive meu primeiro cio. Minha madrasta tem dois filhos... alfas. Acho que já pode imaginar o que aconteceu.

Hashirama concordou, o clima pareceu ficar tão pesado  - o que você acha que seja um bom presente para um garotinho mimado?

- algo que ele não está esperando, tipo um livro.

- ele vai rasgar.

- então que tal uma surra?

- definitivamente você vai ser uma ótima mãe...

 

******


Hanabi sorriu. - meu irmão está tão fofo agora que tá grávido. Ele tá com as bochechas enormes e o rosto redondo, tá uma graça.

- ele não é mau humorado?- Sarada perguntou.- Meu irmão quando ficou grávido era uma pilha de nervos. E deixava qualquer um, estressado...

- não muito, Neji só fica meio triste sabe? O alfa dele foi embora.- Hanabi sabia que Fuyuki era um Uchiha e pior, irmão de Sarada, mas não podia contar, Neji foi categórico ao dizer que ninguém podia saber disso.

- realmente isso é bem triste. - Sarada não parecia prestar muita atenção.

- Sa, eu vou no banheiro e já volto. - Boruto a avisou.

As escolas como em todo lugar tinham banheiros separados em três tipo, ômegas, alfas e betas.

Boruto entrou no banheiro reservado para ômegas, se sentia um merda, Sarada estava cada dia mais triste, e tudo por sua culpa, a realidade é que desde que seus pais souberam de seu relacionamento tudo tinha mudado. Boruto não sabia mais o que fazer...

Mitsuki entrou no banheiro olhando para o Namikaze, o alfa esperou pacientemente para pegá-lo sozinho. Boruto lavava a mão e não percebeu a presença do amigo de imediato, o cheiro de verbena inundou o banheiro.

Boruto virou sendo prensado contra a pia.

- oi...

- Mi...

Mitsuki o beijou de forma eufórica, Boruto tentava ao máximo a não ceder ao feromônios do alfa.

Sarada sentiu o cheiro de pêssego e kinmokusei, o cheiro era fraco mas ela sentiu, o cheiro parecia ser mascarado por um cheiro de verbena.

- o que foi?- Hanabi achou estranho a amiga estar fazendo careta. - o que aconteceu?

Sem dizer nada Sarada levantou procurando pelo cheiro, aquele definitivamente era o cheiro de Boruto.  

Sarada corria pelos corredores, depois de ter a certeza de ser uma alfa dominante tinha medo de ficar próximo ao seu ômega pois não queria lhe causa um cio indesejado por ainda era difícil de controlar seus novos feromônios. Mas, alguém ali estava provocando isso, provocando um cio forçado em Boruto.

O cheiro dele estava espalhado pelo vestiário.

Boruto estava no canto do banheiro, a Uchiha engoliu em seco, seu ômega estava de joelhos abraçando a barriga. Ele levantou a cabeça e seus olhos azuis estava nebulosos.

- Mitsuki! Mitsuki!

Aquilo a irritou profundamente, seu ômega chamando o nome de outro alfa.

Hanabi empurrava alguns garotos para que não entrassem ali, Mitsuki que estava dentro do box com o loiro tentava sair sem chamar atenção, Sarada sentiu o cheiro dele e partiu pra cima dele desferindo diversos socos em seu rosto. Infelizmente era seu instinto alfa falando mais alto. Mitsuki não teve muito o que fazer, Sarada era uma hierarquia acima da sua, seus feromônios eram puros.

Boruto chamava por ele, sua voz saiu rouca e provocativa, Sarada deixou algumas lagrimas cairem, a alfa virou e o olhou. - Boruto. Eu sinto muito...

O loiro arfava tentando respirar fundo, abraçou Sarada desejando sexo.

- alfa! Alfa.

A Uchiha não sabia o que fazer, os inspetores da escola chegaram tirando todos os alfas de perto, principalmente ela. Usaram inibidores em Boruto e o levaram ao hospital mais próximo para ter um atendimento adequado. Enquanto isso, Sarada e Mitsuki foram levados a diretoria. 

Onde Madara, Orochimaru e Kushina foram chamados.

Orochimaru foi o primeiro a chegar, Mitsuki e Sarada estava sentado de frente para o diretor Hiruzen Sarutobi.

- o que aconteceu?- o médico perguntou.

- vamos conversar quando todos chegarem...- o velho respondeu com calma.

A porta se abriu novamente, Kushina Uzumaki e Madara Uchiha entraram, ambos já estava com suas expressões de decepção.

- eu chamei os senhores pais aqui hoje para falar de um caso um pouco... delicado...

- o que você fez dessa vez? - Madara perguntou olhando para a filha.

- Aparentemente Mitsuki usou os feromônios dele para atiçar os de Boruto. - Hiruzen olhava de um para o outro.

Kushina ficou vermelha de raiva. - o que você está me dizendo é que ele provocou o cio do meu filho?!

- senhora Uzumaki.

- não me venha com senhora Uzumaki! - Kushina olhou para Mitsuki. - onde está meu filho?

- ele está em um hospital próximo daqui, já demos inibidores mas preferimos que ele tenha um atendimento adequado para um caso de cio.

- vocês deveriam expulsar esse garoto! Ele é um perigo para os ômegas. 

- Kushina por favor. - Orochimaru a olhou. - como se você nunca tivesse seus feromônios para tentar conquistar alguém.

- com quem você pensa que está falando?!- Kushina o repreendeu.

- com uma mãe, ômega. Não com a esposa do prefeito.- Orochimaru sorriu. - não vamos usar nosso títulos aqui. Então me diga, já usou?

- não em uma escola! Cheia de alfas com os hormônios a flor da pele!

- pelo visto o problema aqui é esse garoto.- Madara cruzou os braços.- o que minha filha tem haver com isso?

- Sarada defendeu Boruto atacando Mitsuki.

- muito bem Sarada! - Kushina sorriu. - fez muito bem.

- não acho que a violência seja a resposta. - Orochimaru franziu o cenho.

Madara rebateu. - minha filha só estava defendendo o namorado dela que o seu filho atacou!

- então por ser alfa ela deveria ser uma selvagem?- Orochimaru perguntou

- o único selvagem aqui é o seu filho por usar os feromônios dele, Sarada só estava defendendo seu ômega...- Madara se arrependeu amargamente por dizer isso.

Orochimaru o olhou feio, Kushina tentava manter a pose porém, estava ficando cada vez mais difícil graças aos feromônios dos dois alfas.

Hiruzen percebendo que aquela reunião não levaria a lugar algum nenhum.

- aconselhamos que ambos tenham um castigo depois da aula, Sarada e Mitsuki vão ficar encarregados de cuidar da biblioteca por um mês. - o diretor Sarutobi ditou firmemente. - caso contrário vão ser expulsos e terão isso anotado no registro escolar permanente. Quanto a Boruto, a senhora pode fazer o que achar melhor.

Kushina concordou. Orochimaru assinou o castigo de Mitsuki, e Madara o de Sarada.

Kushina ficou ao lado de Madara e Sarada assim que saíram da sala do diretor, Orochimaru e Mitsuki se curvaram

- sentimos muito...

- ensine seu filho a se controlar Orochimaru. - Madara o olhou. - esse problema todo poderia ter sido evitado.

- claro...- Orochimaru sorriu amarelo.

Ele e Mitsuki se afastaram, Madara fez careta e rosnou.

- cobra besonhenta...

- pai, eu sinto muito...- Sarada pediu com cara de choro.

- tudo bem. Você agiu errado pelo motivo certo, mesmo que alguém diga o contrário, só que dá próxima vez não faça isso, só ajude Boruto a chegar na enfermaria.

Kushina abraçou a garota. - obrigada por defender o Boruto. Muito obrigada mesmo, quem sabe o que aquele garoto teria feito.

- é, fique de olho nele Sa, algo me diz que ele é do tipo que gosta de causar problemas. - Madara falou com seriedade. 

Orochimaru olhou para o filho. - pelo visto seus feromônios estão bem.

- aparentemente sim...

- então esse Boruto é o ômega do qual você falava?

- sim. Mas, Sarada é a namorada dele.

- bom, já dizia o velho ditado. "O alfa que marcar primeiro é o dono"
 

*****

 

- pode pedir o que quiser...

Neji concordou, era um restaurante francês, Neji gostava da culinária francesa principalmente dos doces. Pediu apenas um prato simples de coq au vin, ou melhor frango ao molho de vinho e Hashirama pediu Cassoulet, um prato ideal para o inverno, preparado com feijões brancos, frango e variedades de carne de porco. Claro que Neji ficou com água na boca ao ver o prato de Hashirama.

- eu estou perdendo até a fome de tanto que você olha.- Hashirama deixou o talher de lado e olhou para o Hyuuga. - Quer pedir um também?

- sinceramente?

- sim..

- Eu quero o que está no seu prato...- Neji o olhou suplicante. - só um pouquinho?

Hashirama ofereceu seu prato, Neji deu uma colherada generosa se deliciando. Neji encheu seu prato com pimenta, ele queria muito gemer alguma coisa apimentada depois de se entupir com tantos chocolates.

Hashirama era o tipo de pessoa que fazia você se sentir em casa, se sentir tão bem que nada parecia deixá-lo triste. Neji estava rindo com as histórias de infância de Fuyuki quando sentiu uma movimentação.

- ah!- ele gritou assustado.

- o que foi?- Hashirama o olhou assustado.

Neji levou a mão até onde sabia que ele se movia. - mexeu. O bebê mexeu...

Hashirama sorriu abobalhado. - eu posso sentir?

Neji concordou, o bebê se remexia muito e parecia chutar forte sua barriga. Neji pegou a mão de Hashirama colocando no local exato onde o bebê chutava. Hashirama ficou com os olhos marejados.

- ele é bem agitado...- Neji suspirou.

- você colocou pimenta na comida?- Hashirama riu, seu neto estava usando o útero de Neji como um salão de dança.

- talvez, só um pouco Hashirama.

- mãe. - Hashirama o olhou. - você pode me chamar de mãe.

- obrigado por tudo... mãe. - Neji ao perceber que já tinha dito ele mordeu a língua.

Era tão estranho...

[.....]

Neji entrou em casa carregado de sacolas e colocou  cima da mesa, agora aos 6 meses estava ficando mais difícil de se locomover, sua barriga pesava e o bebê se mexia cada vez mais, estava ficando enjoado com a movimentação do bebê, sentiu definitivamente o pé do bebê em sua bexiga.

- ok, você venceu!- Neji levantou. - vamos andar um pouco. Vem Byakugan!

O ômega andava desajeitado por conta do casaco de gestante, aquilo era uma armadilha. Byakugan esperou pacientemente até Neji terminar de calçar seus sapatos, o ômega pegou a coleira e saiu.

Deram uma volta no quarteirão. A atendente da conveniência o reconheceu e achou lindo saber que o ômega estava grávido e desejou tudo de bom, Neji agradeceu e saiu com seu sorvete e mais chocolates. 

Neji andava de forma despreocupada.

- Neji!

Byakugan rosnou, Neji virou vendo Lee. - ah oi.

- então é verdade, você realmente está esperando um bebê daquele alfa?

- é o que parece. Tenten te contou?

- foi. Por que não me avisou que estava saindo com o senhor Uchiha?- Lee perguntou.- Ele deve estar muito feliz

- Fuyuki não sabe que estou assim...- Neji riu sem graça.

- por que?

- ele foi embora. Eu não tive tempo de dizer, e agora meio que todos estão tentando esconder isso dele. Não querem que Fuyuki volte por causa disso, ele tem que voltar por mim ou porque ele quer voltar. Algo assim...

Neji riu sem graça tentando manter Wolf longe de Lee.

- eu te ajudo!- Lee gritou assustando Neji. - Eu cuido desse bebê com você. Eu te amo. Por favor me deixa cuidar de você e dessa criança.

Neji ficou por um momento sem reação, precisou de um tempo até conseguir dizer: - eu queria muito Lee, eu queria muito te amar, e corresponder a esse amor que você sente. Mas eu amo o pai do meu filho. Eu amo Fuyuki Uchiha. Você vai encontrar alguém que corresponda como você merece.

Lee engoliu em seco. - eu não quero te deixar em desamparo.

- não se preocupe com isso. - Neji olhou ao redor. - eu tenho tudo que preciso. Não se preocupe...

- como não me preocupar?- o alfa sorriu.- Eu te amo...

- não ama não, você só sente uma imensa necessidade de cuidar de mim porque acha que eu sou indefeso. - Neji o olhou incerto. - foi assim desde que você me conheceu, você me vê como um ser frágil que qualquer um pode machucar, e tem medo, eu também tenho medo Lee, mas não precisa ficar assim, não precisa se forçar a me amar, e claro que você não precisa sumir da minha vida afinal meu filho ia adorar treinar com o tio Lee...

- tio Lee?- Rock Lee comecou a chorar. - EU TÔ TÃO FELIZ NEJI!!!

Lee tentou abraçar Neji mas Wolf começou a latir e a rosnar como um pouco mais de intensidade. Lee e Neji gritaram de susto, olharam um para o outro e deram risada.

- pelo visto você já tem quem te proteja.- Lee comentou em tom zombeteiro.

- e meu bebê é lindo!- Neji acariciou a cabeça do cão.

Wolf não parou de rosnar, mesmo assim balançava o rabo de felicidade.

Neji entou no sofá pegando o notebook, fez o que Hashirama tinha dito e pesquisou pelo último show.

Rikudou apareceu sozinho segurando um violão. Neji não entendeu metade do que Fuyuki dizia, já que ele falava em francês, mas agradecia aos fãs por terem colocado legenda no vídeo.

essa é uma música nova, uma de muitas que fizemos para essa turnê. Vocês vão ouvir em primeira mão. Eu fiz para uma pessoa que eu conheci há pouco tempo, eu sinto saudade e não sei ao certo se um dia nos veremos novamente. Mas essa música vai me acompanhar pelo menos. Espero que ele ouça e saiba que eu não paro de pensar nele... Vamos lá...

Você diz que quer, diamantes em um anel de ouro.

Diz que quer, que sua história fique em segredo.

Mas de todas as promessas que fizemos.

Do berço à sepultura.

Quando tudo o que eu quero é você...

Você diz que me dará, uma estrada deserta, um tesouro apenas para olhar todas as riquezas na noite.

Você disse que me dará, olhos na ofuscação da lua. Um rio em tempos de seca, um porto na tempestade.

Mas todas as promessas que fizemos.

Do berço à sepultura.

Quando tudo o que eu quero é você.

Você diz que quer, que seu amor dê certo, que quer durar comigo através da noite.

Você diz que quer, diamantes em um anel de ouro.

Que sua história permaneça em segredo.

Que seu amor não se esfrie.

Todas as promessas que quebramos.

Do berço à sepultura.

Quando tudo o que eu quero é você

Tudo o que eu quero é você

Tudo o que eu quero é você...

Fuyuki sorriu tristonho, levou a mão direita até a boca e mandou um beijo em direção a câmera. - merci.

Neji sorriu, ainda se lembrava de ter dito ao Uchiha que gostaria de receber um diamante quando fosse se casar, que só se casaria se realmente amasse a pessoa. Lembra também que pediu que Fuyuki não contasse sobre sua história. Se pudesse entrava no primeiro avião para a França, mas Fuyuki começou uma turnê pela Europa e não ficaria em um lugar fixo.

Pegou o celular mandando uma mensagem para Hashirama.

 

                            *******

 

Deidara se assustou ao ser erguido do chão, a risada do alfa ruivo o irritou profundamente.

- Sasori! Caralho.

Sasori o colocou no chão. - por que você está tão aéreo?

- pensando é claro...

Sasori riu cutucando a testa dele. - e você pensa? Cuidado pra não fritar seu cérebro...

- idiota!- Deidara olhou ao redor vendo o seu alvo. - ela está bem ali.

Sasori seguiu o olhar do loiro. - ela é linda. Tem certeza que é a bruxa que você vive reclamando?

- primeiro: vai se foder eu não vivo falando dela mas nem que a porra. Segundo: não olhe só a embalagem pois a comida dentro pode estar estragada...

- eu só tenho que transar com ela?

- isso aí...

- por que mesmo?

Deidara sorriu sapeca. - aquela é a esposa do Itachi.

- você tá tentando fazer uma psicopata se apaixonar por mim para você poder ficar com o marido dela.

- quem disse que ela se apaixonaria por você?- Deidara cruzou os braços.

Sasori se senriu ofendido. - tá dizendo que eu não consigo fazer ela se apaixonar por mim?

Deidara deu de ombros. - se a carapuça serviu...

Sasori se afastou sem dizer nada e esbarrou em Konan fazendo ela derrubar seu copo de café.

- me desculpa!- Sasori a segurou. - você está bem?

Konan o olhou, era um alfa com certeza, ruivo de olhos amendoados. Tinha um rosto bem afeminado mas era bonito, muito bonito aliás.

- sim.

- Sinto muito eu não olhava para onde ia...

- tudo bem...

- sério? Então posso te pagar um café para compensar esse daí?

Deidara acendeu um cigarro olhando as horas, ainda era cedo, ele podia ir até Neji e fazer um jantar bem gostoso pra ele, ou...
 

Itachi estranhou a mensagem de Deidara, o loiro estava irritado com ele por algum motivo que Deidara não quis dizer. Tocou a campainha e esperou.

- é o Itachi?

- É!

- apenas entre, idiota!

O Uchiha revirou os olhos ouvindo Deidara tropeçando em algo e gritando "Caralhos me fodam", Itachi não conseguiu segurar o riso.

Deidara usava apenas um avental que cobria a parte da frente.

- seja bem vindo Itachi-kun...- Deidara o recebeu com um beijo meia lua

Itachi sentiu os feromônios de Deidara por todo o lugar.

- o que é isso, uma armadilha?

Deidara deu um soco no braço do Uchiha. - eu to tentando ser romântico seu cuzão, un...

Itachi riu, Deidara tinha uma espécie de tic, quando ficava irritado ele terminava suas frases com "un", o alfa tentou abraçá-lo mas Deidara se esquivou.

- Dei-chan não fuja!

- eu me mato para fazer um jantar romântico pra você e você é assim comigo...un

Itachi olhou em volta, a mesa estava posta, aparentemente teriam ramén a luz de velas. Deidara sorriu sapeca olhando para o alfa. Itachi percebendo que era observado puxou o ômega para o seu colo.

- o "jantar" romântico pode esperar? Porque tô com fome de outra coisa.

- já disse que adoro quando você me refere como comida? Porque se nunca disse é porque eu não gosto.

Itachi riu beijando o pescoço do ômega. - eu senti saudades...

- eu também. - Deidara se ajeitou melhor no colo do alfa. - como se sente? Sente algo diferente?

Itachi parou para pensar, há dois dias tinha começado a sua parte no tratamento para se livrar da marca, ele desmaiou apenas uma vez, fora isso ele estava bem

- eu não sei ao certo...- respondeu com sinceridade. - preciso esperar para ver.

- bom, eu te esperei por 6 anos, três meses não são nada...

Itachi o abraçou com ternura. - obrigado por entender...

No fundo ele conseguiu sentir prazer, um prazer genuíno que só poderia ser através do sexo.

Deidara percebeu que Itachi estava se esforçando para resolver essa situação sem ter que apelar para matar Konan, e isso dizia muito do caráter dele. Se dependesse de Deidara ele já tinha empurrado Konan de alguma escada e torcer para ela quebrar o pescoço.

- não pense coisas bobas...

- do que está falando?

- seus feromônios ficam mais doces quando você está confuso

- como você está sentindo o meu cheiro?

Por ser um alfa dominante marcado com um ômega, Itachi só conseguia sentir o cheiro dos feromônios de Konan. Deidara se animou.

- o tratamento está dando certo...- Itachi apertou Deidara. - a marca está se desfazendo!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...