1. Spirit Fanfics >
  2. Flores de platina. - ABO >
  3. Veratrum

História Flores de platina. - ABO - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Lembrando!

Família Senju-Uchiha:
Madara Uchiha e Hashirama Senju
Filhos: Obito,Fuyuki,Sarada,Eien, Itsumo
Netos: Hideki,Kanji,Kamui,
Takashi&Takeshi
Ayami,Aoi,Yuuki
Sora,Hina&Tsuki

Família Hyuuga
Hiashi ex mulher mãe do Neji , outra ex Kaguya, atual Tenten
Filhos: Neji,Hinata,Hanabi, Eri, Mizuki & Retsuko
Netos: Aya,Kaito&Aoi, Yuuki
Kiara,Kiyomi,Kuromi
Naoki

Família Uzumaki-Namizake
Minato Namizake e Kushina Uzumaki
Filhos: Nagato,Deidara,Ino, Naruto, Akane
Netos: Akiko e Akira
Daisuke e Kyosuke
Miyazaki,Rinko,Ikakku e Inojin
Hajime,Haru e Hiro

Família Uchiha-Senju
Tobirama Senju e Izuna Uchiha
Filhos: Kiichi,Iori,Kazumi, Shiro,Yasuhiko, Miyako,Guren
Netos: nenhum por enquanto

Capítulo 18 - Veratrum


Fanfic / Fanfiction Flores de platina. - ABO - Capítulo 18 - Veratrum

- Miyazaki!- Daisuke falou animado.

O alfa Ishikawa parou de andar e o olhou.- oi Dai.

- oi! Eu queria saber se você quer almoçar comigo hoje?

- claro.

- sério?- Daisuke perguntou animado.

- sério...- Miyazaki falou.- te busco na sua sala...

Daisuke sorriu largamente e concordou. Shinki e Rinko olhavam a cena.

- e então? O que você vai fazer para conquistar meu irmão?- Rinko perguntou.

- eu...

- péssima ideia, você precisa conquistar ele com esse seu jeitinho tsundere!- Rinko sorriu.

- idiota.- Shinki cruzou os braços.- jamais faria certo.

- será que não?

- não. - Ikkaku falou olhando para a irmã gêmea.

- você nem sabe sobre o que estamos falando. - Rinko o olhou.

- eu não preciso saber. Pois sei que não vai dar certo, eu te ajudo Shinki! Igual...

- por favor não diga igual o aniversário do Ayami de dez anos

- igual o aniversário do Ayami de dez anos.

- o que vocês estão fazendo aqui seus esquisitos?- Miyazaki perguntou.

- lembrando o aniversário de dez anos do Ayami. - Ikkaku sorriu.


"Rinko entrou no salão de festas acompanhada de sua mãe, Ino estava um pouco atrasada. Quer dizer...

- papai!- Rinko gritou soltando a não de Ino e correu em direção ao seu pai.

Mika usava dois chapéus de festa cada um em cobrindo uma orelha. Ikkaku estava com ele, o garotinho usava uma roupinha de joaninha e até o cabelo estava preso em duas marias chiquinhas para parecer a anteninhas. Miyazaki brincava de espadachim com Eien ambos vestidos de super herói. Kaito e Hiro assistiam a lutinha idiota deles.

Haru brincava de espião com Hajime, roubando docinhos, Daisuke e Kyosuke estavam com os pais.

Madara gritava com Tobirama sobre algumas coisa que a menina não se importou.

Neji estava com suas irmãs, as trigêmeas brincavam de boneca

- Rinko!- Shinki falou atraindo a atenção da melhor amiga.

A loirinha correu até ele, Rinko usava um vestido de princesa.

- Shinki!- Rinko o abraçou e o olhou.- por que você parece tão triste?

- eu queria brincar com Miyazaki...- Shinki falou fazendo bico.

- eu te ajudo com isso.- Rinko sorriu.

- Miya-nii-chan vamoa brincar de carrinho?- Ikkaku perguntou segurando a mão de Daisuke

- vamos!- Miyazaki olhou sua espadinha longe.

- podemos brincar também?- Rinko perguntou.

- quanto mais gente melhor...- Miyazaki falou animado.

Mika olhou para os três filhos brincando achando isso um máximo. Nagisa e Natsume também se juntaram a eles.

- Mika me ajuda aqui.- Neji pediu.

- pensei que você fosse casado comigo.- Ino comentou com deboche.

Mika revirou os olhos.

- você não tá sendo muito chata?- Deidara perguntou a irmã.

- se você fosse casada com ele você entenderia.

- eu ia amar ver aquela bundinha durinha.- Deidara sorriu sapeca.- ia colocar um espelho no teto do para isso.

- concordo.- Sasuke falou.- ele não envelhece igual um ser humano normal. Ainda parece ter 18 anos.

- é horrível!- Ino olhou para os dois.- eu já comecei a passar cremes anti envelhecimento. Outro dia perguntaram para ele se o Ikkaku era o otouto dele.

- não pode ser pior que o Midori e o Fugaku, isso tá na cara que eles são sugar Daddy e sugar baby.- Deidara falou.

Sasuke revirou os olhos.- idiota.

- vai me dizer que você não pensa isso?

- as vezes, mas Midori tem dienheio.

- esses dois foram espertos demais. Mika tem um patrimônio enorme...- Ino comentou.- e os pais dele sempre ligam pedindo dinheiro.

- isso é sério?- Deidara perguntou assustado.

- sério...

- eu quero brincar!- Aoi falou irritada com seu pai.

- mas não pode você está com o braço machucado.- Fuyuki avisou.

Aoi ficou brava, mas realmente tinha machucado o braço, sua clavícula tinha saído do ligar.

Ayami olhava sua montanha de presentes e uma caixa chamou atenção.

- o que é aquilo?- perguntou ao pai.

- isso é a sua cápsula do tempo.- Fuyuki comentou.

- eu me lembro disso!- Deidara falou. - foi do seu chá de bebê.

- aquele dia foi muito louco. - Sasuke falou.

- por que?- Aoi perguntou.

- seu pai entrou no modo alfa dominante.- Deidara falou. - descobrimos que o Sasuke estava grávido e claro, minha mãe deu uma surra no seu vovô Madara. E seu papai fugiu morrendo de medo.

- ela ia quebrar meu braço de novo.- Fuyuki falou.

- ela não me deu uma surra!- Madara falou.

- o que?!- Deidara o olhou.- oh manhê, o Madara falou que você não deu uma surra nele no chá de bebê do Aya...

Kushina apareceu.- quer apanhar para refrescar sua memória.

- foi um chute!- Madara falou.

- vamos abrir esse primeiro.- Fuyuki avisou.

- hey gente! O Ayami vai abrir a cápsula do tempo.- Deidara avisou.

- espero que você puxe a sua mãe pois seu pai foi uma criança problemática. - Ayami leu olhando a foto.

- Aaaah tio Fugaku você me ama muito.- Fuyuki falou abraçando o tio.

- ele tinha problema porque comia grama...- Obito comentou. 

Ayami olhava para todos os envelopes dentro da caixa toda enfeitada.

Então um por um foi abrindo.

- Tsunade:  quero te dar uma dica, nunca brinque com seu vovô Madara, ele rouba até de criancinhas. Concordo.- Ayami olhou para Tsunade. - ele rouba até brincando de carrinho.

- pirealho...- Madara falou em tom de ordem.

- Ino: seu pai era o alfa mais cretino que alguém poderia conhecer.- Ayami olhou para Ino.- por que?

Fuyuki olhou para a loira.

- sabe que eu não lembro.- Ino sorriu amarelo.

- Kurama: seu pai é um cretino, porém sua mãe é gostoso.- Ayami olhou para Kurama.- não fala assim da minha mãe.

- era pura verdade...- Kurama cruzou os braços e Shukaku o olhou. - mas Shukaku é mais.

- alguém vai apanhar quando chegar em casa.- Mika falou.

- Gyuki: você vai casar com meu filho. Não vou não!

- VAI SIM.- Gyuki falou sério. - Você vai ser meu honorável genro. Vem cá da um beijo no seu sogro...

- Matatabi: seu pai era um grande babaca, mas você vai ser um bebê fofo.

- e não é que eu acertei.- Matatabi falou apertando as bochechas de Ayami.

- Naruto: quando você crescer quero que saiba que ramen é melhor do que leite. Eu gosto mais de leite.

- VOCÊ TA VIVENDO ERRADO!- Naruto gritou.- ramen é uma delícia.

- ramen é uma delícia.- os trigêmeos o imitarem em tom jocoso. 

- nem seus próprios filhos levam isso a sério.- Itachi falou. 

- Sasuke: infelizmente você vai ser filho do Fuyuki. Ele vomita sempre que come laranja. Eu descobri isso da pior forma...- Ayami olhou para Sasuke.

- quem não se lembra do piquenique em família!- Sasuke falou.

Geral começou a rir. Ayami e Mika se entreolharam sem entender.

- ELE COMEU UM GOMINHO E SAIU VOMITANDO PEA TODO LADO.- Madara gritou. 

- continua filho...- Fuyuki falou. 

- Sarada: sou melhor tia que o Obito.

- ANTES DE RESPONDER LÊ O PRÓXIMO. - Obito gritou. 

- Obito: a Sarada usa a casa do Fuyuki de motel. O que é um motel?

- como é que é?- Madara olhou para a filha.

- isso foi há 10 anos atrás. - Sarada falou.

- Itachi: previsão do ano, Obito vai ter mais 7 filhos.

- essa você errou Itachi.- Obito falou vitorioso. 

- nada te impede de ter mais 7 filhos.

- vai se foder Itachi!

- vai se foder Itachi! Vai se foder Itachi!- Haru começou a falar. - o que é isso?! É tão legal, vai se foder Hiro.

- vai se foder Haru!- Hiro falou animado. 

- parabéns Obito.- Sasuke o olhou. 

- Kushina: seu avô Madara é cuzão. Cuzão?- Ayami perguntou sem entender. 

- cuzão.- Ikkaku falou.

- Ikkaku...- Mika falou sério.

- seu cuzão!- Ikkaku apontou para ele.

- vai se foder tio Mika!- Haru falou animado. 

- não pensamos muito bem quando eavdsvemoa essas coisas no passado.- Deidara falou.

- tio Deidei cuzão!- Hiro falou.

Kamui e Kanji não conseguiam parar de rir.

- Jiraya: foca nos ômegas gostosinhos, garoto. Tá bom...

- ótimo conselho.- Mika comentou olhando para Jiraya.

- cuzão!- Aoi falou.

- eu amo a inocência deles.- Mika sorriu.

- Isobu: seu pai chorou querendo voltar pra casa. Tudo bem papai eu também choro querendo voltar pra casa. Principalmente quando é aula de matemática. 

- isso foi tão fofo. - Isobu falou.

- Son Goku: sua mãe é uma delícia. Deixa minha mãe em paz!

- eles fizeram isso pra me provocar. - Fuyuki falou.

- vai se foder tio Yui.- Ikkaku falou. 

- pff

Fuyuki olhou para Mika todo vermelho tentando se segurar pra não rir e cobrindo a boca de Ikkaku.

- Deidara: sua mãe era melhor amigo da Konan, vai por mim isso ainda vai ser um puta xingamento. Quem é Konan?

- ótimo xingamento. Hey Yui você era melhor amigo da Konan!- Deidara falou.

- e seu marido é o ex-marido dela, você praticamente engolia saliva dela.

- nojento. Eu te odeio.

- vai se foder tio Yui.- Daisuke falou.

- isso aí filho.- Deidara falou.

- cuzão!- Kyosuke falou pulando e batendo palma.

- Boruto: seu pai é assutador. Por que?

- ele sabe o porque.- Boruto o olhou.

- Mitsuki: eu sou seu futuro tio.- Ayami o olhou e não disse nada passando para o próximo. - Kokuo: seu pai e sua mãe te acharam no lixo.

- que maldade!- Fuyuki falou.- você não foi achado no lixo.

- Madara: seu pai mente, eu não sou seu avô sou seu tio. Vovô idiota.

- mas é a pura verdade.

- um velho babão igual você tá tentando enganar quem?- Kushina o olhou.

- eu só não te respondo como se deve porque... da última vez você me quebrou duas costelas.

- Hashirma: eu te amo. Você vai meu pequeno bebê para sempre. eu também te amo vovó.

Hashirama foi até ele e o abraçou com força.- você sempre será aquele bebê enorme e fofo.

- Minato: você é um pequeno presente para seus pais.

- e realmente foi.- Neji comentou. 

- Sakura: tia Sakura vai mimar você. Sakura?

- era a namorada da Ino.- Deidara falou.

Mika e Ino se entreolharam.

- você trouxe sua ex para o chá de bebê?- Mika perguntou

Ino não o respondeu.

- vai se foder mamãe.- Miyazaki falou.

- isso! Tia Ino cuzão.- Haru falou.

- EU TO AMANDO ESSA FESTA!- Kurama gritou animado

- Mikoto: você vai ser melhor do que seu pai. Ok..- Ayami abriu o próximo.- Hinata: a titia te ama, seja uma boa criança, seja gentil e sempre obedeça seus pais. Eu sempre sou...

- eu te amo muito.- Hinata falou.

- eu também te amo. Hanabi: a tia vai te dar muitos brinquedos. Isso é verdade...

- falando em brinquedos...- Hanabi sorriu mostrando o presente que tinha trazido.

- Saiken: com 21 anos, seu pai já tinha pegado mais de 20 alfas em 6 meses. Não seja igual a ele.

- espera, nós namoravamos. - Mika olhou para Fuyuki e Saiken.

- sabe o que...

- papai você namora o Mika?- Miyazaki perguntou.

- é? Vocês tem o quem?- Ino perguntou. 

- pergunta pra Sakura.- Mika respondeu. 

- Shukaku: toy story não é real. Fica a dica. Eu sei disso, todo mundo sabe disso...

Fuyuki olhou para Shukaku.- eu odeio você...

-  Choumei: alfa dominante mas morre de medo da tia Kushina. Ela é assustadora..

- o garoto já está sacando como vai ser daqui pra frente.- Kurama falou. 

- Shisui: seu pai me deve dinheiro, espero que ele me pague até lá

- ainda deve.- Shisui comentou 

- eu não te devo dinheiro.

- não lembro de ter me pagado, muito pelo contrário, você deu aquele show de feromônios e ficou por isso mesmo.

- quanto eu te devo?

- eu não lembro.

- vai se foder Shisui!

- vai se foder tio Shisui!- Haru falou.

 - cadê o seu papai? - Ayami perguntou 

Mika o olhou. - eu estava na América do Sul. Sinto muito mas se quiser eu escrevo um para você ler com 20 anos

 - ótima ideia!- Deidara falou"


- por que lembramos disso mesmo?

- eu gosto muito dessa lembrança...- Ikkaku falou.- eu sabia o que se foder significava e podia dizer livremente porque achavam que eu não sabia.

- meu Kami, Ikkaku...

- com eu tenho que ir, meu namorado me espera.- Ikkaku sorriu saindo saltitando e pulou no cavalinho de Miyazaki. - vamos, Ayami nos espera.

- vocês não acham isso estranho?- Kaito perguntou.- tipo... eles estão se dando bem...

- é estranho, mas essa viagem até que aproximou elas.

- espera, então o Ikkaku é o melhor amigo do Daisuke e agora tá se dando bem com o Miyazaki.- Shinki falou. - eu não vou ter chance.

- calma!- Rinko falou.- vamos dar um jeito.

- eu falei com o tio Midori.

- e o que ele disse?- Miyazaki perguntou.

- ele está indo para o castelo. Disse que vai conversar com Mashiro e procurar pelo ômega.

- eu deveria ter ajudado mais.

- o que você fez?

- eu injetei o supressor nele, soltei as mãos e abri o cadeado do pescoço dele, mas não sei se ele saiu.

- você acha que Mashiro o deixou ir?

Miyazaki suspirou. - ele me assusta.

- eu não sei como o papai viveu ao lado dele...

- o que você leu naquele diário?

Ikkaku o olhou. - eu não posso contar. Vamos esperar lara ver se conseguimos salvar aquele ômega...

- tá bom.

- você viu o Ayami?

- ele não veio, mas ele disse que tem uma surpresa pra você...

Ikkaku sorriu. - o que será?

- algo sobre encontros...- Miyazaki falou.

- Aaaah hoje eu finalmente vou falar que eu o amo!- Ikkaku sorriu todo feliz.

- Miya!- Daisuke se aproximou.- vamos?

- vamos

- onde vocês vão?- Ikkaku perguntou animado.

- vamos almoçar juntos.- Daisuke respondeu animado. 

- uuuuh...- Ikkaku sorriu e ao longe viu Rinko com Shinki. - por que não vamos comer fora?!

Ikkaku puxou os dois.

- Ikka-chan espera!- Daisuke falou sendo puxado com força.

- Ikkaku volta aqui!- Rinko gritou. 

*****


Ayami olhou para a irmã.

- você tem certeza Yami?

- com certeza. - Ayami falou.- hoje vou retomar os encontros com o Ikkaku e vou comprar a aliança de compromisso dele.

- tudo bem, vamos logo.- Aoi o puxou. - quando a Rinko me deu a minha ela pensou bem o eu gosto é o que combinaria comigo. Então pensa, o Ikkkau...

- Ikkaku é...- Ayami parou para pensar. - lindo, tem uma energia contagiante e está sempre sorrindo ou sendo debochado. Eu amo os olhos dele, aquele azul maravilhoso e quanvombima perfeitamente com o cabelo colorido dele. Ele é único...

- lápis lazuli, ou melhor, topázio azul.- Aoi falou.

- topázio azul?

- é, os olhos dele combinam e os seus eu diria, pedra da lua.

- você é doida.

- vou te mostrar.

Ayami olhou para os anéis. - eu gostei desses.

- topázio azul e pedra da lua. - a atendente sorriu.- ela combina com os seus olhos.

Ayami sorriu. - vou levar...

- qual o tamanho dos anéis?

- você sabe o tamanho do dedo dele?- Aoi perguntou.

- eu roubei um anel do Ikkaku.- Ayami falou. - e eu quero uma gravar algo no anel.

- e o que seria?- Aoi perguntou.

Ayami sorriu...

....

Hideki olhou para o noivo, estava pronto para ter essa conversa. Tinha se preparado para esse momento.

Ele deveria ter feito isso há tanto, tanto tempo, tudo começou naquele dia.

"Hideki mordeu a boca. Era para ser uma visita ao seu amigo de infância mas acabou nisso.

- Natsu por favor...- Hideki pediu

O alfa continuava as investidas, o adolescente ômega gemeu, era demais para ele.

- isso é sua culpa por ser um ômega.- Hideki começou a chorar. Natsu o beijou. - eu não consigo parar.

Hideki o olhou por cima do ombro. - eu...

Natsu colocou sia cabeça contra o colchão. Hideki continuou olhando para a parede.

Natsu se culpava. - eu...

- tudo bem. Eu sou um ômega e você um alfa. - Hideki deu de ombros continuando a se vestir.- eu entrei no cio a culpa é minha.

- Hideki...

- eu vou pra casa. - Hideki falou. 

- Hideki.- Obito o chamou. - venha ver quem veio te visitar.

Hideki olhou para o seu pequeno primo, Ayami o olhou e sorriu.

- Hideki!- Ayami levantou correndo até o primo.

Ayami tinha cabelos pretos iguais aos de Fuyuki e os olhos um tom lindo de opala uma mistura do lilás e perolado. Hideki o abraçou, o adolescente de 16 anos sempre gostou do primo, se sentia um doente por estar completamente apaixonado por uma criança Ayami tinha 8 anos.

Natsu lembrava muito Ayami, talvez fosse uma boa ideia ficar com ele e esquecer de seu primo.

- vamos brincar.- Ayami o puxou.

- tudo bem Hi?- Fuyuki perguntou.

- sim! Eu vou colocar minha mochila no quarto.- Hideki falou.

- Eu preciso conversar com você.- Obito avisou. - nós vamos embora.



- meu nome é Natsu Washitsu.- o alfa sorriu.

Hideki o olhou, mas desviou o olhar, Hideki agora com 19 anos, estudante universitário. Natsu fixou desapontado com Hideki por ele ir embora sem dizer nada então quando teve a chance foi para os Estados Unidos procurar por ele.

Natsu esperou até as aulas acabarem, puxou Hideki e o empurrou para uma área vazia.

- oi!

- Natsu...

- ah então você lembra o meu nome? Por que fugiu?!

- eu não digo. Minha família teve que vir para por causa do meu irmão.

- por que parece mentira?

- eu não tenho culpa se você não acredita.

- ok, ok...- Natsu sorriu. - eu senti saudade de você...

Hideki desviou o olhar. - eu também."

- então foi assim que vice se tornou noivo dele?- Kamui perguntou.

- isso é estupro Hideki. - Kiichi o olhou. - onde esse filho da puta manipulador está?

- Kiichi...- Kamui falou ao "namorado".- você é última pessoa que deveria fica e bravo com uma situação dessas...

- Kamui.

- Kiichi.

- chega os dois! Natsu já vai chegar, vão embora.

- você tem certeza disso?- Kamui falou olhando para o irmão mais velho.

- tenho. Eu vou resolver tudo isso.

- não acho que devemos ir...

- por que não vamos comprar algo pra comer e assim você pensa melhor no caminho?- Kamui perguntou.

- ok...

Hideki olhava para Kamui e Kiichi entrando no restaurante.

- Hideki? O que faz aqui?

O ômega virou vendo Natsu. O omega começou a chorar olhando para o amigo com determinação.  - eu gosto do Ayami.- Hideki falou

Natsu ergueu sua mão acertando Hideki com força.- você...

- Hideki?

O ômega parou de chorar, olhou para a direção de quem o chamava e lá estava Ayami.

- Aya?

Ayami correu na direção deles e acertou Natsu com um chute.

- seu filho da puta o que você acha que está fazendo?- Natsu o olhou.

Ayami o olhou com ódio. Natsu parou, caiu de joelhos no chão sentindo dor.

- eu vou te matar.

- Ayami não!- Hideki o puxou.

Ayami parou de concentrar seus feromônios, Natsu o olhou assustado e correu.

- você está bem?- o menino sorriu olhando para Hideki.

- AYAMI!- Aoi gritou desesperada.

Kiichi e Kamui aparecerem.

- por que você fugiu?!- Aoi perguntou.

- eu senti que ele precisava de ajuda. - Ayami olhou para Hideki.

- você apareceu do nada. - Hideki riu passando a mão pelo cabelo de Ayami. - e me salvou...

- Natsu. - o alfa falou. - se um dia eu encontrar com ele...

- eu vou ficar bem, Kamui e Kiichi estão comigo.

- eu vou matar seu noivo.- Kiichi falou.

- senhores seus pedidos estão prontos.- o garçom avisou.

- já voltamos. - Kamui avisou.

- eu preciso ir, Ikkaku deve estar me esperando.

Os feromônios de Hideki ficaram intensos, Ayami sentiu algo dentro dele. Aoi tentou segurar o irmão mas ele a empurrou...

Ikkaku olhava para o sol se pondo, o ômega sabia que ia ser uma noite especial tinha recebido uma mensagem de Ayami pedindo que seguisse as instruções para o encontro. Eles tinha dado uma pausa nos encinrroa para voltarem ao Japão. Ikkaku estava ansioso e parecia que não ia precisar esperar até o décimo segundo encontro.

Ayami tinha deixado isso muito óbvio e bem, Ikkaku estava ansioso para ter Ayami novamente...

Não queria dar o braço a torcer, mas depois que ouviu Ayami dizer que o amava tantas vezes, ele finalmente tinha criado coragem para dizer em alto e bom som.

- eu te amo Ayami.- Ikkaku falou treinando para não corar. - eu te amo Ayami. Eu te amo Ayami.

Ayami parou ao ouvir isso. - Ikka...

Ikakku virou extremamente feliz, Ayami o achou tão lindo. Ele era tão lindo e não queria fazer isso. O ômega sorriu largamente começando a andar na direção dele mas parou ao ver Hideki logo atrás. Ikkaku olhou para o alfa e depois para Hideki com um curativo no pescoço, não precisa ser um gênio para saber o que aconteceu. 

- meus parabéns Ayami.

******


Madara e Fuyuki estavam no estúdio junto de Mika, ele daria uma entrevista para um documentário sobre os 20 anos da The apacheman & the sailor.

Mika olhava para a câmera. Estava caracterizado como Midori Ogawa, era uma entrevista para a parte do documentário sobre a sua vida. Mika agradecia por terem trazido o repórter que o entrevistou pela primeira vez anos atrás. O francês Claude Faustus.

- como está?- Claude perguntou.

- eu estou ótimo. E você?

- lembro da primeira vez que conversamos, você era tão jovem e era minha primeira matéria com uma celebridade.- ele sorriu - como você se sente depois de todos esses anos?

- sinceramente?

- sinceramente...

- É correr em um corredor escuro cheio de portas, você não sabe qual vai entrar, e reza para achar a porta que te leve até a saída. Me pergunto como foi que eu cheguei a esse ponto? De sentir pena de mim mesmo, e tentar me...-  Mika parou e suspirou sabendo que ouviria um monte de Fuyuki depois.

- me fale sobre sua infância.

- Eu não lembro se eu era feliz. Eu me lembro de ser feliz a maior parte da minha infância. Ou são apenas memórias distorcida? Eles dizem que é um sintoma comum quando se tem estresse pós traumático. As memórias ficam confusas. Mas eu me lembro muito bem que odiava a minha mãe, era doloroso ficar perto dela. Não entendia muito bem o porquê, mas sabia que eu não podia morar ela ou meu pai... Eu nunca estava sozinho, mas me sentia sozinho e vazio. Quando fiz 11 anos eu lembro que eu digo de casa indobatras do meu irmão. Meu pai me arrastou de volta para a casa deles, exigia que eu a chamasse de mamãe...

- foi quando começou o abuso de drogas?

- foi. Eu queria preencher um vazio.

- e preencheu?

- não. O vazio continuava lá, era culpa da minha "mãe", ela obrigava o meu pai a ser cruel comigo pois eu não era o filho biológico dela.- Mika falou e Fuyuki arregalou os olhos.-  ela até se esforçou para me agradar depois que eu virei famoso, isso depois de muito me humilhar. Mas como ela mesma disse uma vez, eu sou um alfa e não abaixo minha cabeça para ninguém. Eu me esforcei, aprendi a sorrir mesmo que meu coração estivesse magoado, mesmo que tudo que eu mais queria era chorar. Aprendi a ser feliz, era como estar em um teatro, e minha família fosse parte do elenco. Eu suportei tudo com um lindo sorriso falso no rosto.

Mas esse lindo sorriso falso no rosto, com o tempo foi se tornando mais uma máscara que eu vestia todas as manhãs, na superfície eu boiava, tentando não me afogar ou nadar naquele mar que virou a minha vida. Eu estagnei ali. De manhã eu era Midori o filho que não prestava, o inútil, de noite eu era Midori a estrela do rock.

- você já foi feliz?

- eu ultimamente tenho meia momentos felizes.

- bom, é uma pergunta de uma fã. Como foi sua primeira vez?

- Minha primeira vez? foi dolorosa, humilhante e cruel. Ele não era nem um pouco gentil e bem, ele não queria ser gentil. 

- como você se tratou da sua depressão?

- Não sabia ao certo o que fazer, todos os dias eram iguais, era como ser jogado no mar todos os dias, se eu nadasse eu iria chegar até a praia em segurança? Ou atrairia a atenção dos tubarões? Eu preferi boiar, ficar quieto na expectativa de alguém me aalvar. Eu só queria me afogar, talvez isso fosse o mais prático a se fazer, me deixar morrer, boiar já não estava mais funcionando.- Mika o olhou. - Mas foi entao que eu percebi. Não importa o quanto alguém te elogia não importa quantas doses são servidas, quantas drogas você usa, não importa, esse vazio... ele não vai sumir.

- é o que você fez?

- Eu aprendi a mentir, a enganar, e a fingir como ninguém. Tão sujo e cruel como meus pais queriam. Depois de anos sendo o brinquedo deles, eu aprendia que não era tão ruim. Me sentir machucado era pelo menos algo a se sentir. O vazio continuava lá e já não incomodava como antes, entao foi quando eu conheci a pessoa que eu amo muito. Aquele vazio, perto dele não existia, e os sorrisos falsos já não eram necessários. Eu estava feliz ao lado dele. Eu me senti quente. Amado. Seguro... mas ele foi embora. Eu voltei a ser uma causa perdida, um soco na face do mundo, a porra de um problema onde o universo fazia o favor de foder. E tudo que eu senria foi tudo deixado para enquanto eu caia, e novamente eu senti aquela água gelada, eu estava boiando novamente no mar de mentiras que eu mesmo criei. O mar das minhas angústias. E dessa vez o vazio no meu peito me fez afundar, eu afundei até que colocar a máscara de felicidade, eu a coloquei para não me afogar. Para voltar a mentir, mas eu não me sinto mais assim. Não sinto que preciso forçar algo, eu sou feliz, então o universo já não era mais o culpado pois eu aprendi que eu tenho minha parcela de culpa pelas decisões que eu tomei. Você fica tão calejado que nada mais dói como antes.... Isso quer dizer que eu ainda estou lutando, não me dei por vencido e quer saber?Eu posso vencer? Então sim. Coisas ruins acontecem com pessoas ruins. Mas também acontecem com pessoas boas. Basta você saber lidar com isso da melhor maneira possível. Então um dia. Eu achei a minha porta de saída e agora eu vejo que aquele vazio foi preenchido com o amor dos meus filhos.

.......

Mika e Fuyuki estavam no apartamento de Midori, eles tiraram algumas fotos para o documentário e agora estava esperando para poderem sair.

- então quer dizer que você mentia?

Mika o olhou. - Você não?

- não.

- isso é uma mentira.- Mika falou.

- então por que não sejamos honestos?

- o que você quer agora?- Mika perguntou enquanto tirava a maquiagem.

Mika olhava para Fuyuki. O alfa continuava a revirar a mochila que ele tinha trazido e achou o livro que Francielle usava para fazer a contabilidade. A mulher anotava cada pagamento e claro o nome da pessoa, o motivo e claro a razão. 

- vai me dizer o que é isso?

Mika voltou a tirar a maquiagem

- Mika?

- você não leu?!- Mika falou irritado.

- eu quero ouvir de você. Para de tirar a maquiagem, você só fala quando está vestido de Midori.

- por que você quer saber da minha vida agora?- Mika tirou a peruca.

- por que tudo entre nós tem que ter um segredo?

- por que insiste nisso? É passado!

- Mika...

- ou vai te fazer feliz saber que eu não tive uma família amorosa como a sua Londres pais gravavam minhas peripécia e sim o que os clientes deles fazia comigo? Que meus são um lixo que vivem me extorquindo até hoje? Ou porque mesmo com meu irmao aqui tudo parece estar estranho, por que ele não estava lá pra me ajudar?! Eu estava sozinho Fuyuki! Sozinho e eu fiz o que eu tinha que fazer para eles não me jogarem fora.

- você não precisa guardar mais isso, eles...

- PRO INFERNO COM ELES! QUE ELES SE FODAM! EU NAO LIGO.. eu não ligo.- Mika o olhou começando a chorar. - então por que eu me sinto tão mal Yui? Por que isso ainda me magoa? Por que dói?

Fuyuki o beijou recebendo um chute no estômago. O alfa ficou furioso acertando um soco no rosto de Mika, percebendo o que tinha feito Fuyuki se afastou.

Mika caiu no chão e começou a chorar. - sai daqui! Vai embora! Eu não quero mais te ver.

- foi reflexo!- Fuyuki falou.

- vai embora!

Fuyuki se afastou saindo do quarto ficando na sala assim ele ficaria de olho em Mika

....

Fuyuki acordou com o som de vidro se quebrando, o alfa levantou assustado vendo Mika ainda com o punho no quadro. O sangue escorria por seus dedos. Era um disco de platina do primário álbum dele.

- MIKA!

- EU TE ODEIO! EU TE ODEIO.- ele continuou a socar.

Fuyuki o puxou recebendo um chute, o alfa caiu de joelhos perdendo o ar.

- não toca em mim...- Mika avisou e saiu correndo.

Mika estava bêbado, ele tinha pegado as garrafas da adega do apartamento, estava tão irritado com Fuyuki.

- Mika?

O alfa piscou vendo alguém familiar. - oie!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...