1. Spirit Fanfics >
  2. Flores para Han Jisung >
  3. Explicações e o Primeiro Encontro

História Flores para Han Jisung - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi cheguei,
E vamos de mais uma atualização hj.
Nesse capítulo teremos a narração de quando Jisung se mudou pra casa dos Woochan, quando ele contou a verdade para os meninos sobre a doença e claro, o primeiro encontro dele com o Minho.
Espero que gostem!
Bjs 😘😘😘

Capítulo 2 - Explicações e o Primeiro Encontro


Fanfic / Fanfiction Flores para Han Jisung - Capítulo 2 - Explicações e o Primeiro Encontro

Alguns minutos depois de Jisung ter se instalado no apartamento de Woojin e Chan,  ele pôde ouvir o som da campanhia tocando.

Logo seus amigos entraram e se ajeitaram pela sala.

Esperaram as pizzas que haviam pedido mais cedo para poder dar início ao filme que haviam escolhido. 



Quando o filme finalmente acabou,  Jisung respirou fundo e tomou coragem para contar o que se passava consigo aos seus amigos.

-Gente…- Jisung pediu aos amigos que estavam ali , fazendo que todos ficassem em silêncio. - Eu pedi que o Chan chamasse vocês hoje,  não só pra me acolher aqui no apartamento dele e do Woo , mas por que eu preciso contar uma coisa a vocês.

-O que é Sung?- perguntou Felix,  enquanto os outros também arrumavam suas posturas e esperavam a continuação da minha fala.

- E-Eu…- olhei de relance Chan hyung que sinalizou para que eu continuasse - Eu estou doente…

- Como assim doente? - dessa vez foi Changbin que perguntou.

E assim expliquei com a ajuda de Chan sobre a doença de Hanahaki e minha situação em si.

Todos ficaram em silêncio,  ao que pareceu uma eternidade.

-E você está assim por causa do…- disse Hyunjin esperando que eu o completasse.

-Minho…

-EU VOU SOCAR AQUELE IDIOTA!- gritou Changbin em um Súbito ataque de raiva. 

-Calma! Você não vai bater em ninguém!- o cortei- até porque eu quero que ele seja a última pessoa do planeta a saber disso.

- Mas Jisung…

- Eu sei que deveria contar,  mas por enquanto eu não quero,  e  peço que por favor também não contem nada a ele - respirei fundo - Prometo que vou contar,  mas no momento certo ok?

Depois dali os meninos concordaram ainda receosos com o meu pedido.

Passamos o restante da noite conversando,  relembrando dos velhos tempos. 

No fundo eu sabia que eles ainda não conseguiam digerir aquilo direito,  mas tinham o sentimento comum de aproveitar,  a partir de agora, cada momento que passamos e iremos passar juntos. Como uma família. 


       Depois de três dias Minho me procurou na faculdade.

Inventei uma desculpa pelo meu sumiço não tão repentino e para que não fizesse mais perguntas, tomei coragem e o chamei para sair na sexta , como nos velhos tempos.



1°Encontro 


A sexta feira chegou mais rápido do que imaginei,  e quando vi já estava saindo de casa em direção a lanchonete em que eu e Minho frequentavamos em nossa infância.

Levei um lenço de tecido,  caso precisasse tossir para esconder as pétalas.

Cheguei cerca de 15 minutos mais cedo.

Minho se atrasou 15 minutos.

-Me desculpa , demorei muito? - perguntou o mais velho sorrindo em minha direção.

Minho realmente não mudava, mas infelizmente meu pobre coração,  fez com que eu abrisse um sorriso ao o ver a minha frente.

Fizemos nossos pedidos e começamos uma conversa leve sobre os velhos tempos.

E assim a tarde se passou rapidamente,  com histórias de infância , nostalgia e risadas. 

Seguimos depois para velha casa na árvore do parque , onde vivemos altas aventuras quando crianças.  

Ficamos um tempo calados, olhando um para o outro, não era preciso um diálogo. 

Nossos olhares diziam claramente " senti sua falta ".

Ao fim do "encontro" quando já estávamos do lado de fora Minho me questionou:

-Aconteceu alguma coisa Sung? - disse quase em um sussurro,  como se estivesse com medo de falar sobre aquele assunto e realmente deveria ter - Você saiu do apartamento do nada,  parece abatido e mal nos falamos…

- Tá tudo bem Min,  só estou estressado com a faculdade, mal tinha tempo de ir pra casa,  então decidi sair do apartamento,  você mesmo dizia que queria mais privacidade...juntei o útil ao agradável. 

- Eu… eu só queria dizer que sinto sua falta…- aquela frase atingiu Jisung como uma flecha atirada de uma curta distância. Respirou fundo e então respondeu:

- Também sinto sua falta...Mas podemos marcar de sair de novo qualquer dia…

- Sim , claro! Nos falamos depois então? 

- Claro! Até mais Min!

- Tchau Ji!

E assim nos despedimos, e voltei para casa e minhas crises de asma que deram início, naquele mesmo dia, a segunda fase da doença.

A primeira flor completa saiu da minha garganta naquela mesma noite. 

Não conseguia respirar, então Chan e Woojin me levaram ao hospital e depois de três dias tive alta, mas ainda ficaria sob observação.

E em momentos como esse eu me questionava.

Por tudo que já passei e vivenciei, meus sonhos que agora estavam perdidos, meus objetivos que não mais serão alcançados, tudo isso.

Valeria perder tudo isso? Valeria morrer por amor?


Notas Finais


Por hj foi isso.
Espero que estejam gostando!
Até a próxima!
Bjs❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...