História Flores para Manu - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Romance
Visualizações 5
Palavras 405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Uma ideia maluca que tive... Espero que gostem!

Capítulo 1 - I


- Então, você foi aceita para atuar na vaga de auxiliar aqui nesta casa. - fala a Senhora de nariz empinado. Seus cabelos loiros eram perfeitamente alinhados e o terninho azul marinho que estava usando lhe caia bem. Ela não tirava os olhos do meu currículo.

- Você tem certeza Su? O perfil dela é.. Meio fraca - cochichou á outra Senhora. Cheia de maquiagem para cobri as rugas e acessórios extravagantes, desfez em mim em todo momento da entrevista. 

- Cale- se Joana! Ele é meu filho, sei o que é bom para ele - diz Su. Ela solta um longo e pesado suspiro e olha para mim - Manuela? Está contratada, certo? Começa amanhã as 08:00 horas, irei te passar todos os procedimentos e quais serão seus serviços. 

- Certo Senhora - digo firme.

- Meu filho é um rapaz mui..

- Meu sobrinho é um rapaz muito simpático, talvez você se assuste um pouco com sua aparência.. Ele mudou muito nos últimos e a Suzana esconde isso. Se irá trabalhar aqui, conviver comigo..- ela deu uma pausa e olhou para Suzana - Precisa saber com o que vai lidar para não se arrepender como as outras que contratamos aqui, entendido? - ela me lançou um olhar, o tom rude da sua voz e ao falar sobre a aparência do rapaz.. Juro que fiquei assustada e perdida.

- Entendo perfeitamente - falei tentando não deixar transparecer o temor ou sei lá o que eu estou sentindo.

- Concluímos por aqui. - disse Joana.

Com toda formalidade e delicadeza que restam em mim cumprimentei as duas com um breve aperto de mão, peguei minha bolsa e casaco, sai da mansão Hortsford.

Caminhei bastante até consegui encontrar o velho posto de gasolina, aonde meu irmão Kim trabalha. Ele não estava,terei que esperar pelo menos uma hora até ele voltar para me levar em casa. Me sentei no banco sujo de madeira e comecei a pensar em tudo o que aconteceu naquela bendita entrevista. Meu Deus como será a aparência dele? Deve ser uma pegadinha, não é? Ele só deve ter alguma tipo de queimadura ou algo estranho no rosto ou vai vê aquela mulher só queria me assustar.. Percebi que ela não foi nem um pouco com a minha cara... Mas.. Mas a outra não disse nada á respeito.. Vou tentar ser o mais positiva possível, pois não posso de jeito nenhum perder essa oportunidade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...