1. Spirit Fanfics >
  2. Florescer de um amor - Imagine Yuta Nakamoto. >
  3. Capítulo um.

História Florescer de um amor - Imagine Yuta Nakamoto. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


–Peço desculpas pelo o atraso de atualizar todas as fanfics, estou com um compromisso enorme com a escola.
–Boa leitura!🍁

Capítulo 2 - Capítulo um.


Fanfic / Fanfiction Florescer de um amor - Imagine Yuta Nakamoto. - Capítulo 2 - Capítulo um.

Eu tinha acabado de acordar no susto, eu não acreditava que estaria atrasada no meu primeiro dia de residência, peguei o celular em cima do criado-mudo, e graças à Deus eu não estava atrasada, era ainda 06:30, eu teria que chegar no hospital de mais ou menos 07:30 ou 07:45.

Cocei a cabeça sentindo o alívio por saber que não estou atrasada.

Levantei da cama, estiquei o lençol e então fui para o banheiro, mas antes coloquei "Watermelon Sugar" pra tocar em meu celular e fui fazer minha rotina matinal de higiene.

Depois de escovar o dente, fui tomar um banho rápido de dez minutos e saí do banho à caminho de meu pequeno guarda-roupas, escolhi um suéter preto com a gola alta e uma calça jeans azul, voltei ao banheiro e os coloquei, quando saí do mesmo, calcei minhas sapatilhas de sempre, de cor bege, e fui para a cozinha preparar meu café da manhã. 

Coloquei água em uma panela junto à quatro ovos e deixei por alguns minutos, e logo os ovos coziram e eu os degustei.

Olhei o celular novamente antes de sair, e em minha tela exibiu uma mensagem da minha mãe, "Sinto sua falta, boa sorte no primeiro dia de sua residência, meu bebê! Te amo!". Apenas com aquela frase, minha manhã melhorou três mil vezes, e logo retribui a mensagem com um "Obrigada mamãe, te amo♡", e então sai de meu apartamento e fui para o elevador, e apertei o botão para descer.

À alguns dias atrás, finalmente me mude para o meu atual apartamento, mas desde o dia da mudança, não saí nenhuma vez só, eu fiquei em casa assistindo Netflix e comendo Lámen, ou pães, resumindo não conheço a vizinhança do prédio. 

Quando o elevador chegou ao último andar, saí do mesmo e fui até a porta da saída, e andei por três metros até chegar na parada do ônibus, e para a minha sorte, o mesmo tinha acabado de chegar e então o adentrei.

A cada rua em que eu via passar através da janela do ônibus, eu ficava mas apaixonada por Tóquio, eu estava fascinada, era a terceira vez que eu estava em Tóquio... Eu sempre morei em Busan, então não era sempre que eu vinha aqui com os meus pais, era muito raro.

Quando em um piscar de olhos, o ônibus se aproximava na parada perto do hospital que eu tanto sonhei em trabalhar, o hospital St. Luke, sua estrutura é tão linda que estou sem palavras. Pedi parada e o motorista, obviamente, cedeu, e então eu desci e logo atravessei a pequena pista e cheguei na frente do gigante prédio.

Quando adentrei o lugar, me senti perdida e então pedi informações na recepcionista, e então logo me direcionei a área de cardiologia.

À cada passo, parecia que eu iria desmaiar de tanto entusiasmo, quando cheguei na área, todos que estavam ali, pararam e me olharam.

– Uau, Akira-san, ela é mais linda pessoalmente! Ela deve ser a última dos três  residentes de médicos cardiologistas que esperavamos! – Falou um homem que aparentava ser enfermeiro, e a mulher logo fechou a boca como forma de espanto.

– Ei, cuidado com suas palavras! Ela é novata ainda, não invente de dar em cima dela, só porque ela é "linda"– Eu ri coçando a cabeça invergonhada pelo o elogio – Eu li o seu currículo, você é muito inteligente pelo visto, pena que não posso fazer você de minha parceira...– Falou tristonha.– Meu Deus onde estão meus modos?– Ela riu e se aproximou.–Bem-vinda ao hospital, eu sou a Akira Yukimi, sou uma dos cardiologistas daqui, e você? – Falou apertando minha mão. 

– Olá a todos, me chamo Yoko Naomi, prazer em conhecê-los, cuidem bem de mim! – Ditei sorrindo gentil, e todos vieram ao meu encontro se apresentando, na área de cardiologia existia três residentes, vulgo Mina, Shin e eu, cinco enfermeiros da área que não lembro muito o nome de todos, até porque hoje só tinha três dos cinco, vulgo Tetsui, o enfermeiro que me chamou de "linda", Mari, a enfermeira chefe, e Tsunade, outra enfermeira muito gentil. 

E também me disseram que cada médico da área seria nossos chefes, e iria alternar muito o time, se uma cirurgia ou exame, eles iriam chamar aleatoriamente ou fazer sorteios com o nossos nomes. 

Eu e os outros residentes estávamos já vestidos adequadamente, e eu me sentia tão bonita com aquela "bata" branca que poderia até chorar por tal coisa. 

Estavamos com uma de nossos chefes, a única mulher, a senhorita Akira, a esperar os outros dois médicos cardiologista sair de uma cirurgia de emergência ao nosso encontro.

E então de repente, os dois saíram da sala e vieram andando pelo corredor com uma aparência cansada, eu e os outros residentes mantenhamos com postura, mas só um deles se aproximou, o outro foi para outro cômodo.

– Então esses são os residentes? – Senhorita Akira confirmou, e um deles com um sorriso gentil nos cumprimentou. – Eu sou o Kazumi Seiji, prazer em conhecê-los! – E logo o mais velho apertou a mão de cada um. – Bom, o outro médico já já vai vir para cumprimenta-los, mas antes, se apresentem!

– Olá, meu nome é Mina Myoui, tenho vinte e quatro anos, cuidem bem de mim! – Fez reverência.

–Olá,  meu nome é Shin Takahiro, tenho vinte e cinco anos. – Falou direto.

E logo chegou minha vez, e novamente ri simplista.

–Meu nome é Yoko Naomi, tenho vinte e cinco anos...– e nessa hora travei do nada, mas deixei por isso mesmo.

–Ok... Belas apresentações, bom vou dar uma dica, tenha cuidado com o outro cardiologista, o senhor Nakamoto Yuta, ele é muito frio e pega um pouquinho pesado com os novos residentes, ele sempre foi assim, mas ele não é tão bruto como aparenta...– Enquanto ele tagarelava sobre esse outro cardiologista, o mesmo estava atrás do mesmo e logo deu um peteleco em sua cabeça. 

–Continua falando porcarias para os residentes como todos os anos, não é Seiji? – E logo o senhor Kazumi se encolheu massageando o local do seu peteleco dado pelo senhor Nakamoto. – Vou dizer logo, eu trabalho, a área da cardiologia é muito complexa e não é para brincadeiras! – o suor de seu rosto ainda estava aparente, mas ele ainda exugava, sua aparência cansada era muito gigante, as  olheiras que marcava abaixo de seus olhos... Era pesada. – Vou escolher aleatoriamente quem irá me acompanhar por uma semana, você e você. – apontou pra mim e Shin. – Novamente lembro, menos diálogo e mais ação, trabalhem duro...– Ele já iria sair do local, mas hesitou e com um olhar ladino voltou a falar – não gosto de fraqueza. – Ditou olhando para cada um de nós com uma expressão séria levantando sua sombrancelha direita.

Pela sua transparência de frieza, sabia que seria difícil fazer residência aqui com um dos chefes sendo tão duro... Mas não deixarei nada me abalar. 



Notas Finais


–Ficou meio ruim talvez, me desculpem, mas qualquer coisa, eu atualizo esse capítulo pra um melhor. E desculpem qualquer erro ortográfico.
–Obrigado pelos favoritos e comentários!❤
–Comentem, amo ler os comentários de vocês!❤
Até o próximo capítulo ❣⚡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...