1. Spirit Fanfics >
  2. FlowerFell - Em Nome Do Amor (SansxLeitor) >
  3. Aquele maldito sorriso...

História FlowerFell - Em Nome Do Amor (SansxLeitor) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Devo dizer que chorei com esse cap, espero eu gostem dele por que passei o dia pensando nessa poha! E essa capa acabei de fazer, fiz no cll mesmo e não detalhes muito se não esse cap não saia hoje. Em fim boa leitura ~

(Escutem essa música quando Sans e Verônica estiverem a sós: https://youtu.be/i0bDSSHpdDE

Capítulo 11 - Aquele maldito sorriso...


Fanfic / Fanfiction FlowerFell - Em Nome Do Amor (SansxLeitor) - Capítulo 11 - Aquele maldito sorriso...

Foi difícil achar um dia que todos estivessem disponíveis e demorou até o dia chegar, mas todo mundo estava muito animado para o que tínhamos planejado. Demorou tanto para o dia chegar que acabei conseguindo me livrar do meu padrasto e ainda levar o Hugo comigo, ele assinou sem nem ler, e nem perguntou se o Hugo iria junto, agora sou responsável por mim mesma, não que tenha mudado muita coisa. Apenas que estou morando com o Sans e o Papyrus, sorte que tinha um quarto de visitas que acabou virando meu quarto e do Hugo, eu não tinha muita coisa pra trazer também então a muda do foi fácil. 


- É uma pena que a Senhora Toriel e o senhor Asgore não vão poder vir, e também o Flowey não quis vir... Faz tanto tempo q ue não vejo ele. 


- Ei não fica triste por isso, em outra oportunidade todos podem ir, é que como vamos ver filmes fica meio tarde pra eles *Sans diz com um sorriso para me animar. 


- É que sinto falta deles. 


- Então um dia você pode ir visitá-los. 


- ...Verdade eu não tinha pensado nisso. 


- As vezes você até parece um criançinha kkkk. 


- Não fale assim *fico chateada. 


- É que eu acho meio fofo, é seu jeito e se você é feliz assim então tudo bem. 


- Pena que o Hugo não pode ficar, afinal ele seria a única criança e acho que ninguém iria querer assistir peppa pig kkk. 


- Podemos levar ele no cinema um dia desses. 


- Depois pensamos nisso, você parece animado. 


- Você acha? É que é legal ter você por perto. Digo ainda mais perto. 


- PAREM DE CONVERSA MOLE E ARRUMEM ESSA CASA AGORA! 


- Sim chefe! *Parecemos minions do Papyrus falando assim. 


- EU SÓ PERMITI ESTÁ REUNIÃO POR QUE VOCÊS PEDIRÃO MUITO, NÃO QUERO QUE QUANDO OS CONVIDADOS CHEGUEM ELES  VEJAM ESTÁ BAGUNÇA. 


- Não se preocupe chefe, a casa está perfeitamente arrumada. 


- ENTÃO O QUE CARALHOS É AQUELA MEIA NO CHÃO SANS?! 


- Arte contemporânea? 


- TIRE ESSA AMEIAS DAI AGORA. 


- Okay *ele empurrou a meia um pouco para o lado. 


- SANS PEGUE ESSA MEIA. 


- Okay *ele segura a meia. 


- E NÃO A LEVE DE VOLTA. 


- Okay *ele coloca a meia no chão. 


- SANS POR QUE VOCÊ ESTÁ COLOCANDO A MEIA DE VOLTA NO CHÃO? 


- Você disse que não era pra levar ela de volta pro meu quarto. 


- VOCÊ ENTENDEU O QUE EU QUIS DIZER SEU FILHO DA &$#@. PEGUE LOGO ESSA MEIA *Sans levou uma bicuda do Papyrus agora que ele saiu voando, eu teria morrido de rir se ele não tivesse caído EM CIMA DE MIM! 


Pode parecer brincadeira mais quando o sans ia levar a meia para o quarto dele, Papyrus deu um chute nas costas dele que o fez cair em cima de mim, e eu estava sentada no chão escovando o tapete (Por que escovar o tapete? É que Papyrus não gosta de vê-lo bagunçado, tem que estar todos os pelinhos no mesmo lado. E é por isso que contornamos esse tapete, difícilmente alguém pisa nele) voltando ao que importa, ele caiu de cara nos meus seios que foram o que amorteceram a queda dele, e além disso eu estava de saia, e uma das pernas dele estava entre as minhas. Eu simplesmente fiquei sem reação, meu cérebro não conseguiu processar o que eu devia fazer e fiquei lá parada como uma porta. 


- SANS PARE DE BRINCAR COM A HUMANA E LEVE LOGO A PORRA DESSA MEIA PRO SEU QUARTO! 


- Mais foi você que me chutou! *Sans disse isso e Papyrus ameaçou chuta-lo de novo, então ele saiu correndo pro seu quarto. 


Tenho certeza que enquanto estava em cima de mim e com a cara em meus seios ouvi ele dizer "macios"... ELE FICOU ALI DE PROPÓSITO ESSE SAFADO, ORDINÁRIO, APROVEITADOR! 


... 


- Olá, boa noite Sans e Verônica. 


- Oi Al *Alphys e Undyne chegaram juntas, Al estava com um vestido longo, brando com finas listras pretas na vertical e horizontal, com os ombros a mostra e as mangas com babados indo até os cotovelos. Undyne estava com uma camiseta branca, uma jaqueta de couro onde atrás estava escrito " anime is real" As unhas dela estavam pintada de vermelho, usava uma calça jeans azul escura e botas pretas bem o estilo roqueiro. 


- Oi *Undyne parecia um pouco tímida mas estava tentando parecer durona. 


- Vocês estão muito bonitas *Digo admirando elas duas. 


- É que eu quis experimentar um novo estilo. 


- Eu sempre te disse que você fica linda com qualquer roupa Al *Undyne diz e Alphys entra em pânico, de amarela ela ficou vermelha. 


- VOCÊS FORAM AS PRIMEIRAS A CHEGAR, COMO ESPERADO DE VOCÊS DUAS. 


- Ah kkkk eu sou um pouco louca com horários mesmo *Disse alphys fingindo que nada aconteceu. 


- Ouvi dizer que vocês duas estão até trabalhando, estava ansiosa para saber no que vocês trabalham. 


- Estou atuando como professora substituta na sua escola, talvez até nos veremos algum dia desses, mas se eu conseguir me manter como professora substituta vou virar professora em tempo integral, estou me especializando na matéria de história. Acho que vai ser legal ensinar aos humanos sobre nossa cultura e aprender as deles. 


- Isso é muito legal Al, mas não é muito trabalho para você, e os alunos te tratam bem? 


- Tratam sim, todos são muito bons, e é um novo desafio para mim, mas nada que seja impossível. 


- Como minha função era de general da Guarda, estou passando por um treinamento policial para me juntar a força policial da cidade. 


- Uau é o trabalho perfeito pra alguém rápida e forte como você! 


- É... É bem legal começar algo novo, claro tem um cara que não gosta muito de mim lá, mas ele tem inveja de que eu seja melhor que ele, e pra esse tipo de gente eu não dou a mínima. 


- QUANTO A MIM, VOU APRESENTAR UM QUADRO CULINÁRIO DO PROGRAMA DA METTATON! 


- Falando nela como ela está? 


- Ah ela ficou bem famosa da noite pro dia, esta até apresentando um programa todos os domingos *Alphys explica. 


- Ah então amanhã, eu vou ver! *vai ser muito legal ver ela na tv, mal posso esperar. 


- Não tem algum jogo pra jogarmos enquanto esperamos o resto da cambada? *Pergunta Undyne se sentindo entediada. 


- Sabem jogar uno? 


- O que é isso? *Pergunta Undyne 


- Ah eu já joguei com alguns alunos uma vez *Afirma alphys. 


- É assim, tem várias cartas com vários números, cada um fica com 7 cartas no começo, as cartas são pegas aleatoriamente, se eu jogar uma carta, você precisa jogar outra com o mesmo número ou figura, mas se você não tiver o mesmo número pode jogar com a mesma cor, essa carta é um 2 se você jogar, a próxima pessoa vai ter que comprar mais 2 cartas, quando você estiver com apenas uma carta você diz UNO, se você não disser UNO e alguém disser, você vai precisar comprar mais 5 cartas, ou seja vai voltar com mais cartas, quando você estiver com o UNO e conseguir jogar sua carta você ganha, e se você não tiver uma carta sem o mesmo número ou cor você compra, pode comprar quantas vezes você quiser. 


- Hummm acho que entendi *Undyne diz. 


- Você vai entender quando começarmos a jogar Undyne. 


- Fiquei um pouco interessado, posso participar? *Sans vem com aquela cara de idiota que ele, mas que eu acho super linda. 


- Claro! 


... 


Começamos a jogar, resumindo tudo que aconteceu, Undyne se confundiu muito no começo, Alphys conseguiu ganhar uma vez, e o Sans só sabia ferrar comigo, me jogava um mais 4, escolhia cores que eu não tinha, certeza que ele tava usando algo pra ver minhas cartas! Mesmo com o Sans me atrapalhando ganhei 7 vezes, e eu nunca ganho uma partida de UNO mas também nem um deles sabia jogar muito bem. 


- VAMOS OUTRA, DESSA VEZ EU ENTENDI COMO FUNCIONA *Undyne é muito competitiva... 


- Foi bem divertido *Alphys diz parecendo estar feliz. 


- Sim foi incrível *Sans diz me olhando, é eu devolvo pra ele um olhar de ÓDIO. 


- VOCÊ FICOU ME ATRAPALHANDO A PARTIDA TODA, VOCÊ SÓ QUERIA JOGAR PRA ISSO? 


- Não era minha intenção no começo, mas quando vi que você ficou brava eu continuei jogando as cartas *isso pessoal é alguém sem um pingo de empatia no coração. 


- VAMOS DE NOVO HUMANA! 


- Ok deixa eu embaralhar *quando seu estava arrumando as cartas... 


- Chegou a rainha da festa baby! *Mettaton chega toda estilosa é de óculos escuros, mesmos eu estivesse noite. 


- Mettaton! *digo feliz em vê-la. 


- Olá querida, trouxe um presente para me desculpar pela incidente que tivemos no passado. 


- Não precisava gastar comigo, achei q ue você estaria muito ocupada para vir. 


- Eu liberei minha agenda para passar um tempo com vocês querida. 


- Isso é ótimo *eu estou estranha hoje, acho que vocês perceberam, é que eu viro um amorzinho perto deles, me divirto muito com todos. 


- Boa noite Papy querido *Mettaton esta flertando com o Papyrus? Ela fez um olhar sedutor e com um sorriso em seu rosto olhava para ele. 


- PRA VOCÊ TAMBÉM METTATON *meu olhos estão me enganando ou acabei de ver o grande Papyrus corar? KKKKKK. 


- É muito bom te ver Mettaton *Sans disse, mas parecia que estava com um certo odio dela, será que ele está com ciúmes do irmão? 


- Ah, olá Sans querido, eu nem sequer te vi ai, você é tão baixinho não? *essa doeu no Sans de uma forma... 


- Toma cuidado Mettaton, ouvi dizer que ferro velho esta recolhendo todo o lixo que encontra pelas ruas, se eu fosse você teria ficado em casa *Caralho ele ta muito fudido agora. 


- ESCUTA AQUI SEU ARROM- 


- EEEIIII SEM BAIXARIA PESSOAL! *Tive de intervir, Sans consegue ser ainda mais rude com ela do que com o Flowey* Sans... Pede desculpa *ele vira a cara* agora Sans! 


- Desculpe... 


- Hahaha Sans virou seu cachorrinho Verônica? 


- METTATON, POR FAVOR, PEÇA DESCULPAS PARA ELE TAMBÉM! 


- Ah... Desculpe Sans... 


- Hehe *Sans começa a rir e eu dou um olhar de reprovação pra ele que fica quieto na hora. 


- Oi Vê... Ah *Serena e Valentina chegam e vêem aqueles dois bravos um com o outro. 


- Chegamos em uma hora ruim? *Valentina pergunta. 


- A gente pode esperar uns 2 minutos aqui fora e fingir que é a primeira vez que chegamos *Serena diz muito tímida. 


- Kkk claro que não, vem meninas. 


... 


- Ok agora que todos se acalmaram deixa eu apresentar todo mundo, O Sans vocês já conhecem. 


- Eae *Sans fiz jogado no sofá todo preguiçoso. 


- Olá Sans *Valentina já começou com a palhaçada, olhando esquisito pro Sans. 


- Oi de novo *disse Serena. 


- Essas duas são a Alphys e a Undyne. 


- É um prazer conhecer vocês *Alphys diz se curvando. 


- É a professora substituta! *Valentina diz. 


- Kkk sim, sou a Alphys. 


- Ah é mesmo, Sou a Serena, e ela é a Valentina *Elas sorriem umas para as outras, então Valentina olha pra a Undyne. 


- MEU DEUS *Valentina diz e o povo todo se assusta* menina que cor é essa? Rosa bordo ou vermelho glamour? 


- É vermelho... *Undyne diz sem saber que cor seria aquela que ela estava usando, ela só pegou o que achou mais bonito. 


- Ai querida gostei dela *Mettaton diz se interessando pela Valentina. 


- Cof, voltando, essa é a Mettaton, e esse é o irmão mais novo do Sans Papyrus. 


- Sim, eu vejo o programa dela aos domingos, sigo ela em todas as redes sociais! *Valentina diz parecendo bem feliz. 


- Oh uma fã, kkkk podemos tirar algumas fotos depois se quiser. 


- SÉRIO?! 


- Ele nem parece mais novo que o Sans... Ele é tão alto. 


- MEU IRMÃO ESQUECEU QUE TOMAR MAIS CÁLCIO, POR ISSO É TÃO RAQUITICO ASSIM. 


- EIIII SOU MAIS ALTO QUE A VERÔNICA! 


- O que não diz muito coisa não é querido? *Diz Mettaton zombando do Sans. 


- Infelizmente alguns não conseguiram vir hoje, mas podemos planejar outro evento assim a qualquer dia. 


- Ah querida você nem viu meu presente! *Mettaton me lembra do presente que me deu, já estava mesmo esquecendo. 


- Ah é mesmo, deixa eu abrir... 


- Uuh um presente da Mettaton, o que será? *Valentina diz muito curiosa. 


Foi muito bem embrulhado, parece que o que tem dentro da sacola é uma roupa, então começo a abrir, e... (Link nas notas finais). 


- Ah... Eu... *O EU DIGO MEU DEUS? NÃO ESPERAVA POR ISSO. 


- Uuuii que presente conveniente ein Verônica? *Valentina não diga essas coisas ou vão pensar mal de mim! 


- Bem... É um pijama, não quer dizer que ela deu com a intenção de ser um pijama sensual *Serena ficou surpresa também. 


- Menina eu achei que ficaria tão sexy em você que não resisti *Ela parece tão feliz* Você gostou? 


- Sim eu adorei! *Não quero magoar ela. 


- Eu não sei o seu tamanho, que tal experimentar para saber se cabe *Tu quer muito me foder né Mettaton? 


- Não precisa tenho certeza de que é do meu tamanho. 


- Ah vai querida, não precisa ter vergonha *COMO ASSIM METTATON! TEMOS DOIS HOMENS PRESENTES, EU SEI QUE PAPYRUS TA POUCO SE FODENDO MAS MINHA PREOCUPAÇÃO É COM O TARADO DO SANS! 


- Eu não... *POR QUE TA TODO MUNDO ME OLHANDO ASSIM SÉRIO QUE VAI SER ALGO TÃO INCRÍVEL ME VER USANDO ISSO?!* Eu vou lá me trocar.... 


- Ah querida se não for pedir muito, pode tirar a calcinha e o sutiã também? É para termos uma visão melhor de como ficou em você *PUTA QUE PARIU NÃO É POSSÍVEL ELA TA FAZENDO DE PROPÓSITO SÓ PODE! 


... 


Ah cara... Até que não é tão ruim, mas ter que ir lá agora usando isso, vontade de fugir pela janela agora. 


- Querida você está gatissima *Mettaton diz só me ver descendo as escadas. 


- Achei que eu não combinaria com você mas ficou muito bom *Valentina diz sorrindo. 


- Realmente está linda *Alphys confirma. 


- Depois quero saber onde você comprou ein Met, parece confortável *Undyne diz para Mettaton, e ao ouvir isso Alphys fica vermelha novamente. 


- Ah sim querida compro um pra você também *mesmo não olhando pro sans eu senti ele me encarando, não posso olhar pra ele nesse momento! 


- Posso me trocar agora? *digo quase morrendo. 


- Sim sim querida, desculpe por te dar essse trabalho *Mettaton nem terminou de falar eu eu sai correndo pra por a roupa que eu estava antes, e guardei o presente da mettaton BEM no fundo da gaveta. 


... 


- Okay agora que acabou eu desfile de moda podemos escolher um filme? 


- É MELHOR SER RÁPIDO, LOGO O ENTREGADOR DE PIZZA CHEGA. 


- Okay vamos ver um filme que todo mundo concorde em ver, isso vai ser um pouco difícil, por que não começamos dizendo os filmes que gostaríamos de assistir e então decidimos a melhor escolha? 


- Olhos de gato *certeza que a Alphys já assistiu mas mesmo assim acho que ela escolheu por que quer mostrar pra gente. 


- Não é todo mundo que gosta de anime Al, então desculpa *quando digo isso ela fica um pouco triste. 


- Mad Max *Undyne diz confiante de que todos irmã querer ver este. 


- Sinceramente eu não gosto de filmes de ação *Digo e o resto concorda. 


- Vocês são uns malas *Diz Undyne. 


- IT A COISA *Fiquei surpresa que PAPYRUS escolheu um filme de terror. 


- Eu adoro terror, e a Valentina também... acho que todo mundo aqui tem condições de ver. 


- Eu não *Disse Serena já querendo chorar. 


- ESCOLHI ESTE, POR QUE VI MUITOS DIZENDO QUE ESSE FILME ERA MUITO VIOLENTO ENTÃO FIQUEI INTERESSADO. 


- Hum esse fica como talvez... O que mais? 


- 365 DNI *PUTA QUE PARIU VALENTINA! 


- Olha Tina eu não vejo graça nesse filme acho ele bem idiota na verdade. 


- Huuum então já assistiu é? 


- Um pouco. 


- Que filme é esse? *Serena pergunta e o resto pareceu curioso também. 


- É aquele filme duns cara que fala árabe sei lá, mas basicamente um cara sequestra uma mulher e diz que vai manter ela presa com ela e ela tem 365 dias para se apaixonar por ele, se ela não se apaixonar ele deixa ela ir. 


- Hum parece um filme interessante. 


- Sim é, tem muita cena de sexo e putar- 


- JÁ ENTENDEMOS VALENTINA MAIS NINGUÉM VAI VER ESSE FILME OK? *Eu não sirvo pra ver porno gente desculpa. 


- Ah vai por favor *Valentina faz a cara que ela usa pra convencer os pais dela. 


- Eu não vejo por que não *diz Undyne e o resto aprece concordar. 


- Vocês querem mesmo ver isso? *todos concordam. 


- Eu não! *com exceção da Serena claro. 


- Talvez pode ser o segundo filme pra gente ver ok? 


- A gente não pode ver algo mais bonito? como "Seu nome gravado em mim". 


- Eu adoraria ver esse Serena mas também acho que a maioria não curte coisas fofas é românticas *Desculpa Serena. 


- Meninas Malvadas éé ainda melhor! *Infelizmemfe ninguém concorda com a Mettaton* Não sabem o que estão perdendo! 


- Então vai ser It e Dni né? 


- Sim *todos dizem quer dizer, quase todos (Serena chorando no fundo. 


... 


A pizza chegou e colocamos IT, quando o filme acabou Papyrus ficou decepcionado por não ser o que ele estava esperando. 


- PALHAÇO AMADOR, EU TERIA MATADO TODAS ESSAS CRIANÇAS SEM NEM UM DIFICULDADE! *Papyrus diz muito irritado. Serena gritou o filme inteiro e o resto gostou. 


- Ou o maquiador é muito bom ou muito ruim, por que pra estragar alguém daquele jeito é preciso ser muito bom em uma dessas duas coisas *Mettaton prestou atenção na maquiagem e figurino apenas. 


- Kkkk o ator é bonito cara, também não sei como ele ficou tão feio como o Pennywise *Digo rindo. 


- O filme acabou e sabe o que significa? *Lá vem a Valentina. 


- Não se preocupe, vamos ver o seu filme Valentina. 


- EEEEE. 


- Pai, me perdoe por ter que presenciar o que estou prestes a ver *Diz Serena morrendo de medo de saber o que tem nesse filme. 


- Se for uma merda eu te mato Humana *Undyne disse na brincadeira. 


Como o povo tava muito curioso eles esperavam vem ver coisas muito tenebrosas nesse filme. 


... 


- AMEEEIIIII *Mettaton diz. 


- ELE É UM SONHO! *Valentina completa. 


- Você são loucas *Esse tipo de filme não me atrai, sinceramente. 


- Verônica, ele é um bad boy Verônica, mafioso gostoso rico *Valentina e suas Taras estranhas. 


- ESTUPRADOR IDIOTA VOCE DIZ DIZER! ELE QUASE DESTRUIU A GARGANTA DA AEROMOÇA! E AS CARAS QUE ELE FEZ NOSSA ESSE HOMEM É PODRE *esse filme de deixa puta pra caralho. 


- Tu não entende a perfeição *Valentina diz. 


- E nem quero. 


- Pior filme que já vi! *Serena coitada, ta só o pó. 


- Achei bem bundinha, mas não vou tão ruim quanto achei que seria *Undyne pareceu não se importar com o filme, Alphys e Sans também não. 


- QUERO SER COMO ESSE CARA UM DIA! *Papyrus diz e eu olho pra Valentina "VOCÊ ACABA DE ENSINAR A PIOR COISA PRA ELES HOJE!" foi oq eu pensei quando olhei pra cara dela. 


- Ah eles gostaram Nica, não fica assim vai. 


- Por que você ficou tão brava com um filme? *Sans pergunta. 


- Esse filme tem muitas coisas erradas cara, ele trata ela como um objeto, ele faz o que quer com muitas mulheres, ele vende crianças! Ele sequestra ela e obriga ela a se apaixonar por ele! Caralho ela se apaixonou pelo próprio sequestrador isso não é certo velho. Se esse filme tivesse algum romance e desenvolvimento normal eu até teria gostando, não falo que ele é horrível por ter sexo e sim por que o cara é um babaca e todo mundo bate palma pra ele e diz que ele é lindo e essas coisas. 


- Hum verdade, mas é só um filme kkk não se preocupa com isso *Sans diz e eu fico quieta, eu to fazendo alvoroço por besteira mesmo. 


- Passou tanto tempo e eu nem perguntei onde está o Hugo *Serena diz. 


- Ele vai dormir na casa da Maria hoje. 


- Entendi. 


- Vão beber não? *Undyne pergunta. 


- Somos menores de idade não podemos *Serena diz e quando olha pro lado, Valentina estava enchendo a cara* VALENTINA! 


- Meus pais não precisam saber, e a Verônica é considerada uma adulta agora. 


- É mais eu ainda prefiro refri *sou chata mesmo, nunca bebi e nunca vou beber. 


- Se você gosta fazer o que né. 


... 


Passou um tempo e só sei que esse povo fico tudo doido, até a Alphys estava bêbada, e só eu e a Serena ficamos ali no nosso refri. 


- PUTA QUE PARIU, ME PERDOE QUERIDA FOI SEM QUERER! *Mettaton  acaba derrubando cerveja em mim. 


- Sem problemas só vou me trocar *Subo as escadas e vou para meu quarto depois de me trocar decido tentar amarrar meu cabelo, por que ele atrapalha bastante ficando na minha cara, eu já tentei cortar mas ele cresce de novo no dia seguinte* Ai que chatice... 


- Toc toc *Alguém bate na porta, e a voz era do Sans. 


- Entra Sans. 


- A piada não é assim, tenta de novo. 


- O que você tá a prontando? 


- Só faz logo a pergunta. 


- Quem é? 


- Dem. 


- Dem quem? 


- DEMorou de mais pra responder, agora esqueci a piada. 


- Vai ver se eu to na esquina Sans Kkkkk. 


- Eu sei que você trabalha com a Maria e não com um cafetão. 


- Deixa de ser engraçadinho e fala o que você quer. 


- Queria saber se ta bem, ta demorando *Ele diz já entrando. 


- Não consigo arrumar essa droga *eu tacaria fogo nesse cabelo de tanto odio que eu to agora. 


- Quer ajuda? 


- E você sabe arrumar isso? 


- Claro. 


- Quero só ver *ele da um sorriso como se ele já tivesse ganhado, e meu Deus ele sabe mesmo arrumar cabelo, ele penteou e trançou meu cabelo. 


- Aaaaah *dou um mini grito por que ficou muito bom* Você é incrível Sans obrigada *é incrível como mudo de humor tão rápido perto dele, talvez eu esteja ficando maluca mesmo. Parando pra olhar pra ele agora, ele certamente esta um pouco bêbado. 


- Acho que já deu por hoje pra você ein. 


- Verônica *ele falou com uma voz que me arrepiou por inteiro, fiquei até com um pouco de medo. 


- S-sim? *ele segura meus ombros, e eu fico sem entender, e me assusto quando ele literalmente me joga na cama* Aaah *meu coração quase parou deu até tontura, puta susto, sem contar a vergonha de ter ele em cima de mim agora* S-sans?... 


... 


Ela já subiu faz um tempo, acho que vou dar uma olhada. 


- Sans você não parece muito bem *Disse Serena me olhando parecendo preocupada. 


- Eu to bem, monstros não ficam bêbados tão facilmente... Quer dizer tirando aquelas três *Digo olhando pras meninas que estavam rindo do vento totalmente chapadas. Subo as escadas e bato na porta do quarto dela* Toc toc. 


- Entra Sans *ouso a voz dela do outro lado da porta. 


- A piada não é assim, tenta de novo. 


- O que você tá a prontando? 


- Só faz logo a pergunta. 


- Quem é? 


- Dem. 


- Dem quem? 


- DEMorou de mais pra responder, agora esqueci a piada. 


- Vai ver se eu to na esquina Sans Kkkkk *A risada dela é linda, mesmo que eu não consiga ve-la sorrindo. 


- Eu sei que você trabalha com a Maria e não com um cafetão. 


- Deixa de ser engraçadinho e fala o que você quer. 


- Queria saber se ta bem, ta demorando *Abri a aporta e fui entrando, sei que é falta de educação, mas vai que ela ainda estava se trocando, não posso perder a oportunidade. 


- Não consigo arrumar essa droga *Para minha sorte ou azar, ela estava irritada tentando amarrar o cabelo, que já estava na altura de suas coxas. 


- Quer ajuda? 


- E você sabe arrumar isso? *Como ela ousa duvidar das minhas habilidades? Eu vivia arrumando o cabelo da Frisk, não deve ser tão difícil dar um jeito no dela. 


- Claro *Digo sorrindo. 


- Quero só ver *Sorrio ainda mais só por ela ter duvidado de mim, como eu disse ano foi tão difícil arrumar o cabelo dela, eu fiz uma trança e ficou muito bonito nela, quase um cospobre de Rapunzel kkkk. 


- Aaaaah *ela grita baixinho, enquanto se olhava no espelho e sorri para mim* Você é incrível Sans obrigada *tão fofa... 


- Acho que já deu por hoje pra você ein *Outra que acha que estou bêbado, estou perfeitamente bem! Se bem que... Por algum motivo ficar aqui tão perto dela, esta me deixando louco* Verônica. 


- S-sim? *ela diz um pouco assustada, eu não queria fazer nada, por que não quero magoar ela, eu nem mesmo sei o que sinto por ela, mas já faz 2 meses que estou lutando contra isso, é inevitável não sentir atração por ela, parece até que estou sob o efeito de algum feitiço estranho, nem quando eu era apaixonado pela Frisk eu tinha esse desejo incontrolável, acho que vou acabar usando a desculpa de estar bêbado, como eu disse não quero dar esperanças pra ela de algo que nem eu sei ddireito 


- Aaah *gosto tanto desses gritos, parece que tudo que ela faz é apenas para me provocar, como a cara que ela está fazendo agora... Me olhando comi se já não pudesse esperar mais, e mesmo com esse olhar, seu rosto está bem avermelhado. 


S-sans?... *"Heh, eu até poderia ter me controlado, mas agora foi você que pediu coelhinha" Me aproximo e beijo seu pescoço, ela fecha os olhos e coloca seus braços bem rente ao seu corpo, o que faz seus ficarem apertado entre seus braços, entenderam o que eu quis dizer com "ela está me provocando"?... Sorriso pra ela, e ela me devolve um olhar confuso, ainda com as bochechas vermelhas. 


- Sans, por que você...? *acabei fazendo ela chorar. Porra, eu sou um puta idiota do caralho! 


- Eu não sei... Desculpe *saio de cima dela. 


- Sans espera! Eu quero te dizer uma coisa... *eu ia sair do quarto, mas ele me pediu pra ficar, me viro e olho pra ela. Ela estava sorrindo e seus olhos... São tão gentis. 


- Me desculpa, eu não chorei por que estáva com medo ou queria que você parasse. Eu fiquei triste por não saber se você sente por mim, a mesma coisa que sinto por você, não sei por que mas comecei a te olhar com outros olhos, você está sempre me protegendo e cuidando de mim, e eu passo muito tempo pensando nisso, tentando entender o que você sempre por mim *Ela voltou a chorar* eu tenho medo de você me rejeitar e ficar um clima estranho entre a gente, tenho tanto medo que tentei me afastar por um tempo para esquecer esse amor que tenho por você mas não dá! Quando não estou com você estou pensando em você, eu rio sozinha quando lembro das suas piadas idiotas, eu nunca me apaixonei antes isso é muito estranho pra mim, é tenho medo de muitas coisas. Então me diz de uma vez, o que você sente por mim?! 


Eu não queria ver ela chorar assim por alguém como eu, eu sei que nao mereço suas lágrimas, muito menos seu tempo. 


- Eu não sei Verônica, sinto desejo por você, mas não posso dizer que é amor, não queria te magoar dizendo isso, mas não posso dizer que te amo sem saber se é isso que sinto mesmo. Sinto muito por isso *Não me olhe assim, era por siso que não queria te contar, esse olhar vazio que está fazendo agora, te ver assim despedaça minha alma. 


- Não precisa preocupe, eu entendo, seria idiota eu ficar triste, sendo que você não tem culpa, eu que criei falsas esperanças, a culpa é toda minha, me desculpa Sans *"Não, não, não, Verônica!" Não sei o que deu em mim, que decide tentar beijá-la num momento desses. 


- SANS VAI AGORA COMPRAR MAIS CERV- SANS EU JÁ NO FALEI QUE QUANDO FOR FAZER ESSE TIPO DE COISA É PARA DEIXAR A PORTA TRANCADA?! *Papyrus... Me atrapalhou antes que eu pudesse beijá-la. 


- Comprar cerveja? Ta to indo lá *saio de cima dela é vou indo em direção a porta, sinto muito garota, por abusar dos seus sentimentos... 


... 


Ele ia mesmo me beijar? Eu ano sei o que sentir sobre isso, eu quero esse beijo, mas estou sendo idiota de entregar meu coração pra alguém que não me ama?... Eu te odeio Sans, queria nunca ter te conhecido! 



...



Fim do capítulo 11


Notas Finais


Presente: https://docs.google.com/document/d/1hfOsJlmbgdD1oVQS2T0KgeVqA6qQVtcSr3t3SLRfX3s/edit?usp=drivesdk

Tive que ver 365 dni, por que eu não me lembrava muito, vi só os primeiros minutos, por que ODEIO esse filme, mas algumas pessoas gostam entoa quis trazer referencia.

Vamos fazer aqui um dos quadros do luba tv; quem é o babaca?
Bem eu acho na verdade que não tem bem um babaca aqui, sans está bem confuso é talvez ele tenha medo de se apaixonar de novo depois que a Frisk morreu, por isso ele diz que não sabe. É a Verônica de certa forma criou espectativas, mas também todo mundo ficou dizendo pra ela tentar né, em fim espero que tenham gostado do cap, como eu disse lá no começo eu chorei com esse cap nas falas da Verônica pois lembrei de um fdp ai, ai ai né, bom até o próximo cap bjs 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...