História Flowers - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber
Tags Chance, Drama, Justin Bieber, Romance, Traição
Visualizações 302
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá anjinhos!!

Boa☘leitura.

Capítulo 17 - Discussões...


Fanfic / Fanfiction Flowers - Capítulo 17 - Discussões...

O sabor da sua timidez é bem melhor do que a malícia da outra.


Estados Unidos, Newport.


Stacy Miller.


Enrolei-me no roupão branco, ainda sentindo os músculos tremendo no meu corpo. Senti sua presença atrás de me, e com isso, seus dedos tocaram a pele do meu pescoço gentilmente delineando linhas imaginárias ali. Em seguida, distribuiu selinhos desde o ombro até o lóbulo da minha orelha, onde deu uma mordida leve que me fez corar. 

Me virei lentamente e o encarei.

– Sabe de uma coisa ? – indaguei envergonhada.

– Que você adora meus dedos ? – retrucou malicioso, apertando minha cintura e me puxando para mais perto de si.

– Não! Eu ia dizer que estamos atrasados. – neguei indiferente.

Não iria dar esse gostinho a ele, não agora. Tudo aconteceu tão rápido que eu nem mesmo pude analisar minhas atitudes antes de demostra-las a ele. Não estava preparada, depois de tudo, eu simplesmente não estava.

Afastei-me calmamente, vacilante. Não deveria ser assim, mas também não tinha como mudar o que aconteceu e muito menos o que eu fiz.

– Entendo! – disse ele baixinho, atrás de me. – Tudo no seu tempo. Mas quando estiver pronta pra me, estarei pronto pra você!

Dito isso ele saiu na frente, , deixando a porta aberta para que eu passasse. Eu estava logo atrás dele. 

Depois que sai do banheiro, caminhamos até a próximo da escada, me vi pronta a continuar a andar mas meu corpo se chocou contra o de Justin que estava parado feito uma pedra no primeiro batente da escada com uma cara desconfiada.

Olhei na mesma direção que ele também olhava, todos estavam na sala olhando exatamente para a nossa direção. Pattie tinha um mínimo sorriso no canto dos lábios e me olhava com malícia, assim como Dylan e Enzo – com aquela cara de “eu sei o que estavam fazendo” – e realmente sabiam, eles armaram toda essa situação e eu usaria isso para amenizar minha culpa. Tudo que aconteceu naquele banheiro ficará lá e se sair, jogarei toda a responsabilidade para os dois, ou melhor, para os três. Tenho certeza que Austin também participou disso. Ela estava sorridente, e radiante.

– O que significa isso ? – nossos olhares foram atraídos até a mulher loira parada igual uma estátua, boca aberta e olhos cheios de ira, ela vinha da cozinha e infelizmente essa mulher é chamada de Hillary.

– Ah, eu sei! – respondeu Enzo divertido, sendo apoiado por Dylan que permanecia com o braço por volta dos seus ombros. – Eles estavam fazendo coisas de adulto no banheiro!

– Você sabe né ? Aquilo que homem e mulher costumam fazer quando estão a sós. – continuou Dylan, olhando diretamente pra os olhos dela.

– Me desculpe! – Hillary disse ríspida. – Mas quem é você mesmo ?

Encarei Pattie que tinha os olhos arregalados. Ela tinha uma expressão preocupada, naquele momento eu tive a certeza de que ela já sabia que Hillary estava aqui e queria nos achar antes dela para evitar todo o problema que estava por vir. Mas ela não iria imaginar onde eu estaria, nem com quem e tampouco o que eu estava fazendo.

A essa altura do campeonato minhas bochechas já estavam pra lá de vermelhas e meu coração batia forte no peito. Quase não ouvia o que estavam falando, mas Dylan estava explicando quem era e o que fazia da vida, mesmo não sendo exatamente essa a pergunta dela. Eu não queria participar de toda aquela feira, Justin permanecia parado encarando aquela cena sério. Eu me permiti mover meus pés, indo de encontro a escada, eu já estava ficando feliz por estar saindo daquilo despercebida mas quando estava na metade da escada a voz estridente da loira aguada ecoou e eu tinha certeza que ela estava falando comigo pelo seu tom.

– E você ? – fechei meus olhos com força sentindo minha paciência ir embora, me virei lentamente e a encarei ao lado de Justin, os dois olhavam diretamente pra me, todos olhavam pra me.

– Eu ? O que ? – indaguei.

– Você não tem vergonha ?

– Do que exatamente ? – franzi o cenho, cruzando os braços.

– Justin é comprometido comigo agora, tenho certeza que você estava forçando algo com ele! – me acusou, se achando a dona da razão.

Soltei uma risada nasalada baixando a cabeça, encarando meus pés avermelhados.

– Você não sabe do que está falando! – neguei. – Eu não forcei nada.

– Não se faça de inocente! Eu sei exatamente o seu tipo Stacy, se fingi de boazinha mas na verdade não passa de uma vagabunda. – rosnou feito uma cadela.

– Pera lá, minha mãezinha não é isso que está dizendo! – gritou Austin em cima do sofá, com as mãozinhas na cintura.

– Stacy não é nenhuma vagabunda Hillary, respeite-a! – intrometeu-se Pattie. – Tem uma criança aqui, se você não percebeu.

– Deixou os modos na esquina ? –  Enzo acompanhou debochado.

– Eu menti ? Olha pra cara dela! – apontou pra me. – Eu não caio nesses seus joguinhos, a verdade é que você nunca aceitou que Justin não te quer mais e desde então faz de tudo pra nos separar, por isso veio pra cá.

– Eu vim aqui por Austin, para que ele...

– Mentirosa! – grunhiu.

– Chega! – Justin gritou, assustando a todos. – Você precisa ir embora, depois conversamos.

– Eu sabia! Ela já fez sua cabeça não é mesmo ?

DR em público ? Sério ? 

– Por favor Hillary, saía! – Justin voltou a dizer, com os dentes trincados.

– Eu não vou sair até ouvir uma boa explicação.

– Eu não te devo explicação nenhuma, não estamos mais juntos lembra ? Então pela última vez, vá embora!

– Então venha comigo! Não deixe essa vagabunda te virar contra me. – tocou-lhe o rosto. 

Admito! Me subiu uma vontade de arrancar aquelas mãos pálidas, com as unhas pintadas de um vermelho escandaloso. Ela sim, parecia um projeto de piranha.

– Stacy não é vagabunda. – Justin grunhiu, retirando suas mãos do seu rosto lentamente. 

– Ela é uma mulher descente, diferente de você ela sabe o lugar dela. – disse Enzo. – Vá embora!

Ela olhou pra Justin.

– Vai deixar essa gente me tratar assim ? – indagou pasma.

– Essa gente é minha família! – respondeu, subindo os degraus ficando um na minha frente. – E nós já tínhamos acabado tudo. Eu cometi um erro terrível deixando minha família por você mas eu vou concertar isso, não amo você, nunca amei pra ser sincero eu só não enxerguei isso. Quem eu amo... Está atrás de me! 


Notas Finais


Perdoem os erros ok ? Também a demora, minhas aulas voltaram e não vou conseguir atualizar frequentemente.

Bom esse capítulo estava ficando muito grande então eu dividi ele, espero que não se importem...

Obrigado a todos que comentam e favoritam. Estamos cada vez mais próximo de chegar em 100 e eu vou infartar quando chegar.

Até logo anjinhos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...