1. Spirit Fanfics >
  2. Flowers and Blood >
  3. 0.2 - orgasm.

História Flowers and Blood - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


oi gente! quero pedir desculpas pela demora e bla bla bla.

⚠️ capitulo não revisado ⚠️

vc pode me encontrar no meu twitter; @.tsukisoft (sem o ponto)

boa leitura ♡

Capítulo 2 - 0.2 - orgasm.



Já eram quatro horas da manhã e Sasuke ainda não conseguira dormir, em sua mente a cena do beijo e tudo o que Naruto sussurrou em seu ouvido se repetiam milhares e milhares de vezes.

Após o beijo, Naruto lhe entregou um papel com seu número de celular, lhe sussurrou um "Pense bem" e foi embora.

O professor ainda estava um tanto quanto desnorteado. Naruto era um masoquista dominador e deixou isso óbvio durante suas falas.

E quanto a Sasuke, não nenhuma era novidade que o mesmo também tinha fetiche por BDSM e era um verdadeiro submisso. Mas sempre escondia isso por conta de seu trabalho como professor.

Por agora, Sasuke salvava o contato de Naruto, pensando se enviaria algo mesmo sendo tarde da madrugada, ou se deixaria para quando o dia amanhecesse e o loiro acordasse.

Mas em um surto de coragem decidiu enviar naquela hora.

Mas... O que enviaria?

"Oi"?, não muito seco. Pensou o Uchiha.

"Oii", credo, muito animado.

"Olá" muito formal.

O Uchiha estava prestes a surtar! Estava quase pesquisando no Google; "Como chamar alguém que te ofereceu sexo casual e esse alguém é seu aluno?"

Depois de quase 20 minutos de surto, Sasuke acabou por mandar um simples "oi". Com as mãos suando em ansiedade.

Por que estava assim? Era apenas um aluno pelo qual Sasuke tem uma leve queda, nada mais.

Naruto
ola, professor
achei que nunca me chamaria

Ao ler a mensagem Sasuke teve um pequeno ataque rolando eufórico pela cama.

Naruto
e então, o senhor não vai me dar um resposta?

Eu
e como eu vou saber que vc não ta fazendo isso pra me prejudicar?
Naruto
eu nunca faria isso professor
como eu ja disse, eu só quero sexo, nada mais somos dois adultos e se fizermos algo será com o consentimento dos dois

Eu
hm
nao sei
Naruto
vamos, bebê
vai me dizer que não quer sentir meu pau pulsando dentro de você?
estou disposto a te fazer chorar de tesão, professor
vc não quer, hm?

Sasuke queria, queria muito.

Queria chorar de tesão, queria sentir o pau de Naruto pulsar dentro de si mesmo.

Sasuke queria transar, transar como nunca transou antes.

Mas ainda restava um pingo de sanidade dentro de si, que o fez não responder a mensagem de Naruto.

Acabando por deixar o celular de lado, indo tomar um banho gelado, já sabendo que naquela noite, ele não dormiria.

Como alguém conseguia fazer isso consigo?, Sasuke já havia flertado com diversas pessoas e também não era a primeira vez que alguém lhe oferece um sexo casual.

Porém com Naruto era diferente, seu estômago revirava, suas mãos suavam em ansiedade e o professor ficava completamente mergulhado na luxúria de seu aluno.

Deve ser a maneira que ele fala. Sasuke concluiu, saindo do banho, preparando um pote de cereal para comer enquanto observa o sol nascer.

Aquele seria um dia cansativo.

[...]

Agora enquanto tatuava as costas de um cliente, Sasuke não sabia dizer o que estava sentindo. Se sentia feliz por provavelmente ter a melhor foda de sua vida, mas ao mesmo tempo se sentia deprimido por estar apaixonado sem saber por quem, cuspindo flores e sofrendo por um amor que não é recíproco.

O Uchiha nunca havia se apaixonado, não fazia ideia de como o sentimento era forte. Mesmo sem saber quem era sua paixão, ele se sentia diferente do habitual.

Principalmente ao que conversou com Naruto na madrugada, se sentiu vulnerável, completamente entregue e imerso as provações do garoto. O que o deixava preocupado.

Ele não podia se apaixonar por um aluno. De forma alguma.

— Está pronto. — Sasuke disse ajudando o cliente a se levantar, passando o pano úmido na tatuagem recém-feita e bem desenhada.

— Minha nossa! Ficou do caralho eu amei! — O cliente exclamou animado, tentando tocar suas próprias costas como se quisesse sentir a tatuagem.

O professor sempre se sentia incrívelmente bem e orgulhoso quando um cliente demonstrava tamanha satisfação pelo seu trabalho, era gratificante ver algo seu ser recebido com tanto carinho.

— Que bom que gostou, o pagamento é feito com Hinata no caixa.

— Valeu cara, gostei pra caralho. — O homem agradeceu novamente, indo em direção ao caixa.

Sasuke apenas sorriu amarelo, tirando suas luvas e correndo até o banheiro.

E ela veio, a vontade de vomitar invadiu seu organismo e em questão de segundos, o moreno vomitava como nunca.

Era horrivel, a sensação das pétalas passando por sua garganta, o gosto do sangue, e o pior, saber exatamente o motivo pelo qual estava assim. Morrendo lentamente, sofrendo por um amor não correspondido.

Mesmo que me peça para colocar em palavras, não tem como explicar o quão isso machucava Sasuke.

— Ei Sas, trouxe água. — Hinata entrou no banheiro, lhe entregando entregando garrafa de água, limpando seu rosto com os lenços umedecidos que trouxera.

— Hinata! O cliente foi fazer o pagamento agora! — Exclamou preocupado que o rapaz chegasse até o caixa e não encontrasse ninguém, ou que saísse sem pagar.

— Relaxa, o Nagato chegou e já está no caixa. Vamos dar uma pausa, eu pedi lanche para nós. — Disse o garoto com seu sorriso meigo, ajudando o amigo a se levantar, o abraçando. — Vai dar tudo certo, Sas. Acredite.

[...]

— Boa noite, professor. — Naruto o cumprimentou, sorrindo como se nada tivesse acontecido, sendo o primeiro a adentrar a sala de aula. Se aproximando do Uchiha.

— Sabe, não foi legal o senhor me dar aquele vácuo eterno. — Naruto torneou a cintura fina do professor, apertando levemente. — Eu te deixei desconfortável?

— Não é isso. Apenas acabei dormindo. — Mentiu descaradamente.

— Dormiu hm? — Arqueou as sobrancelhas desconfiado, mas deixando de lado. — O senhor não vai me responder? Aceita ter sexo casual comigo, bebê?

Bebê.

Ele havia dito, era impossível Sasuke recusar.

— Eu aceito. — O professor disse, recebendo em troca o olhar surpreso de Naruto, que em menos de um minuto voltou a sorrir e tentar beijar seu pescoço.

— Mas não me pegue na sala de aula, alguém pode nos ver. — Sasuke respondeu, fingindo não estar afetado pelos toques, agindo com indiferença, o que atraía o loiro.

— Como quiser, professor. — Naruto respondeu, chupando o lóbulo da orelha do moreno, o fazendo estremecer e soltar um leve arfar. — Espero que responda minhas mensagens, Sasuke.

E então se afastou indo até sua mesa, se sentando e mexendo em seu celular como se nada tivesse acontecido. Naruto definitivamente sabia como provocar alguém

[...]

Ao chegar em casa, Sasuke tomou um banho, pediu uma pizza e foi assistir a um filme na sua TV. Mas sem tirar Naruto de sua cabeça.

As hipóteses dele estar apaixonado pelo Uzumaki só aumentavam, e o Uchiha só ficava cada vez mais preocupado.

Ele havia respondido o garoto, e ambos marcaram de se encontrar no sábado.

Se encontrar para transar. Naruto iria até o apartamento do Uchiha para transar. E Naruto era seu aluno.

Talvez Sasuke estivesse um tanto quanto fodido, literalmente.

Acabou por dormir agarrado a sua cachorrinha no sofá, dormiu tão rápido pela madrugada que passou acordado que ao menos se lembrou de ir para seu quarto.

[...]

A mensagem dizendo que estava a caminho já havia sido enviada a meia hora.

Sasuke iria surtar.

Nesse meio tempo as hipóteses de estar apaixonado pelo seu aluno só aumentava, e a essa altura Sasuke já não se importava tanto. Afinal, la estava ele, esperando seu querido aluno chegar para que pudessem foder.

Parecia ridículo na visão de Sasuke, mas era o que ele queria, foder como nunca fodeu antes. Ter uma foda incrível, uma foda com Naruto.

O som da campainha sendo tocada interrompeu seus pensamentos, fazendo seu coração acelerar e a sensação de borboletas no estômago chegar junto do loiro.

Lentamente, dizendo para si mesmo se controlar e não se jogar em cima do garoto assim que abrisse a porta, Sasuke caminhou até a entrada de seu apartamento.

Girou a maçaneta de forma incrivelmente natural, como se estivesse atendendo uma pessoa qualquer, mas não era uma pessoa qualquer. Era Naruto.

Quando a porta finalmente foi aberta e a imagem angelical de Naruto apareceu, segurando uma sacola e com uma mochila nas costas. Detalhes do qual Sasuke não se sentia "sóbrio" o suficiente para raciocinar.

— Eu sei. Eu me atrasei. — Naruto iniciou. — Mas foi por que a comida demorou pra ser feita e eu não queria simplesmente chegar aqui de mãos vazias.

Sasuke achou fofo.

— Tudo bem. Entre. — Sasuke estava ectremamente nervoso, sem saber o que fazer. Era a primeira vez que um aluno ia até sua casa, e o pior, para transar.

Mas diferente de Sasuke, Naruto parecia saber exatamente o que fazer, colocando a sacola de comida em cima da mesa de vidro, se aproximando lentamente com um sorriso perverso no rosto.

Como sempre, lentamente passou suas mãos pela cintura fina do professor, que passou os braços pálidos ao redor do pescoço bronzeado do aluno.

Eles se encaixavam perfeitamente. Mesmo com a pequena diferença de altura.

Naruto então colou os labios um no outro, sentindo o toque macio e delicado, logo aprofundando o beijo fazendo os músculos asperos se tocarem em uma espécie de harmonia, causando uma sensação gostosa e viciante.

Em questão de segundos, o ambiente foi tomado pela luxúria, era possível sentir a atmosfera mudar conforme o tesão entre eles aumentava.

Agora com os beijos no pescoço do professor, no qual Naruto já sabia que o deixavam de pernas bambas, e que ali era seu ponto fraco.

E então, uma marca fora deixada perto da orelha de Sasuke, que tremeu ao sentir a marca sendo feita, mas que logo voltou para a realidade;

— Não me marque! — Disse afastando levemente Naruto de seu pescoço, preocupado que alguém pudesse e questiona-lo o que acontecera.

Mas Naruto apenas soltou uma risada nasal, achando engraçado e fofo a reação que o professor teve.

— Você acha mesmo que vou resistir e não te marcar? Com todo respeito professor, mas isso é impossível. — Sasuke ficou sem reação, então ele era tão irresistível que Naruto não conseguia resistir?

— E-Então... Não marque lugares visíveis. — Disse desviando o olhar, com a face completamente corada. Recebendo em troca mais uma risada nasal de Naruto, que se divertia com as reações que Sasuke tinha.

— Você pode cobrir com maquiagem depois, ou com roupas. — Se aproximou lentamente roçando seu nariz no pescoço pálido, agora com uma pequena marca visível atrás da orelha. — Aproveite o agora, depois você se preocupa com o amanhã, bebê.

E era óbvio que Sasuke não resistiu, ele queria que Naruto o marcasse, queria não se preocupar com o amanhã, queria aproveitar essa noite, transar como nunca transou antes e aproveitar cada segundo. E é isso que faria.

Agarrou os fios loiros e o puxou para mais um beijo, um beijo recheado de tesão. Ambos mergulhados na sensação incrível, no sentimento de perigo, afinal, eram aluno e professor.

Mas aquela altura, ambos ja haviam 'tacado o fodase para esse pequeno detalhe a muito tempo.

— Aonde fica seu quarto? — Naruto perguntou, vendo Sasuke caminhar em direção ao cômodo, o seguindo.

Quando chegaram até o cômodo, Naruto tirou sua mochila das costas, deitando Sasuke na cama ficando por cima dele, o beijando novamente, porém, quando as mãos de Sasuke subiram pelo seu peitoral, Naruto agarrou a pele pálida.

— Não me lembro de ter deixado você me tocar.

Sasuke quase gozou ali mesmo. Naruto iria finalmente mostrar sua verdadeira face, mostrar o que lhe prometeu quando estavam a sós, na faculdade.

Naruto levantou da cama, indo até sua mochila, retirando de lá uma algema, e algo que Sasuke não conseguiu identificar o que era.

Se aproximou do professor novamente, retirando sua blusa, deixando vários selares no peitoral magro e delicado de Sasuke, roçando os lábios umidos no mamilo eriçado do dito cujo, que arqueou as costas em resposta a provocação que o loiro fazia.

Naruto então desceu os beijos até o cós da calça moletom que o moreno usava, retirando a mesma lentamente, torturando Sasuke, que podia sentir cada parte de seu corpo dez vezes mais sensíveis.

Quando a calça foi retirada por inteiro, e jogada no chão, Naruto admirou o par de pernas, o quadril bem desenhado, as coxas grossas e a pele lisinha.

Era lindo, Sasuke era lindo e precisava ser admirado.

Voltou com os beijos, agora nas coxas grossas, ameaçando beijar sua virilha mas não o fazendo, observando o rosto e o olhar entregue de Sasuke.

Pegou as algemas, prendendo os pulsos de Sasuke na cabeceira da cama, logo depois, colocando o item que agora, Sasuke percebeu ser uma amordaça, em sua boca.

— Se quiser que eu pare, grite "raposa", esta me ouvindo? — Sasuke fez que sim com a cabeça, por não conseguir falar devido ao fato de estar amordaçado.

Naruto então voltou com os beijos em seu peitoral, lentamente, beijando cada pedaço de pele exposta ali, indo até os mamilos rosados e eriçados, finalmente sugando-os. Fazendo Sasuke arquear as costas e fechar os olhos com força.

Sasuke se sentia anestesiado, a sensação da sucção em seu mamilo junto da sensação de estar algemado... Era incrível, Sasuke se sentia no paraíso.

Agora, descendo ainda mais os beijos, Naruto retirou de forma lenta e torturante a cueca de Sasuke, vendo o pau bater no umbigo delicado, melando o local de pré-gozo.

Passou o dedo levemente sobre toda a extensão, causando um arrepio gostoso sobre Sasuke, dando a entender que iria tocar uma para o moreno, mas se afastando, segurando ambas as pernas, abrindo elas.

Deixando beijos molhados na virilha do professor, descendo cada vez mais, ele finalmente fez.

Depositou um leve beijo na entrada rosada, que piscava em busca de atenção. Fazendo Sasuke arquear ainda mais as costas, soltando um longo arfar. Necessitado.

Naruto sorriu pela reação que o moreno teve, agora, beijando seu cuzinho com vontade, assim como havia prometido antes.

Ameaçando enfiar a língua, afundando sua face sobre a bunda de Sasuke, o beijando com vontade, fazendo o dito cujo revirar seus olhos, gemendo de certa forma alto.

Arqueando as costas, choramingando necessitado, tremendo de prazer, revirando os olhos, se remexendo sobre a cama, completamente mergulhado no prazer.

Sentindo a língua adentrar seu cuzinho inchado, que pulsava e pedia por mais, o músculo quente e áspero dentro de si, os labios macios massageando sua entrada, Sasuke definitivamente, estava no paraíso.

Era incrível, o moreno enfiava sua face completamente corada no travesseiro macio, os olhos totalmente marejados.

Sasuke estava chorando de prazer. Chorando e tremendo de tesão apenas com um beijo grego.

Quando os espamos aumentaram e os gemidos se tornaram mais altos, Naruto parou com o beijo, se afastando do corpo fragil e sensivel pelo quase orgasmo. Admirando a beleza unica do Uchiha.

Naruto tirou sua roupa em questão de minutos, ficando completamente pelado, com o olhar de Sasuke queimando sobre si.

O corpo definido e bronzeado, completamente diferente do de Sasuke, que era de certa forma delicado e pálido. Mas que se encaixavam perfeitamente.

Se aproximou do professor, tirando a amordaça de sua boca.

Na hora, Sasuke já entendeu o que deveria fazer.

Inclinou seu rosto, chegando mais perto do pau duro de Naruto, vendo o mesmo rir da sua vontade imensa de chupa-lo.

— Quer tanto assim mamar um pau? Você não passa de uma vadia mesmo. — E Sasuke quase gozou novamente.

Ele amava ser tratado com carinho, mas não podia negar que também amava ser tratado de forma rude.

E Naruto sabia fazer os dois.

A mão bronzeada passou pelo próprio pênis, segurando e levando em direção ao rosto delicado do Uchiha.

Batendo o pau duro levemente sobre a face necessitada, espalhando o pré-gozo e melando sua pele.

E então de repente, enfiou o pau na boca do Uchiha com força, fazendo o mesmo ter um espamo surpreso. Mas logo ignorando e acomodando o pau relativamente grande em sua boca.

Sasuke amava chupar um pau, assim como amava ter sua boca sendo fodida. Assim como Naruto fazia agora.

Fazendo movimentos de vai e vem, fodendo a boca delicada de Sasuke, que tinha os olhos marejados.

Agora quem se sentia no paraíso era Naruto, tendo seu pau engolido pelos lábios rosados de Sasuke.

O olhar sedento e a face chorosa, os sons de sucção misturados com os gemidos roucos de Naruto.

Quando sentiu que iria gozar, decidiu ir direto ao ponto.

Se afastou observando o Uchiha com a respiração descontrolada, com sua entrada pulsando, gritando por atenção.

— Porra bebê, você é tão lindo. Olha pra isso, você é perfeito. — Naruto elogiou sincero, satisfeito com a expressão que Sasuke fez, demonstrando ter amado os elogios. — Agora... Me diz, você quer com camisinha, ou sem?

O mais sensato seria usar a camisinha, porém Sasuke estava tão sedento que só conseguiu pensar na posibilidade de sentir a porra quente dentro de si.

— Sem.

— Hm... Então parece que quer sentir perfeitamente meu pau dentro de você, não é, bebê? — Naruto agora estava sobre Sasuke, descendo sua mão bronzeada pelo corpo pálido, arranhando levemente sua coxa e virilha, roçando em sua entrada. — Quer sentir perfeitamente meu pau fodendo seu cuzinho, não é?

Sasuke não conseguiu responder, completamente hipnotisado.

Mas Naruto não aprovou isso, desferindo um tapa relativamente forte na coxa delicada que antes fazia leves carícias.

— Que vadia mais rebelde, por acaso você está surdo, Sasuke? — Seu tom de voz mudou conpletamente, tinha a expressão fechada e as sobrancelhas arqueadas, questionando a rebeldia de seu submisso.

— Eu quero. — Arqueou ainda mais suas sobrancelhas loiras, sorrindo sarcastico.

— Quer o que? — O mesmo fingiu de desentendido, se divertindo.

— Quero sentir seu pau fodendo meu cuzinho, quero que me de tudo aquilo que disse na faculdade. Que me faça chorar de prazer mais uma vez, quero que me faça esquecer do meu próprio nome, você consegue, Naruto?

Ah... Naruto amava ser desafiado dessa forma.

— Seu desejo é uma ordem, bebê. — Respondeu satisfeito com a resposta que Sasuke lhe dera, descendo novamente sua mão, ameaçando adentrar aquele cuzinho necessitado. Mas não o fez.

Se levantou, foi até sua mochila, retirando de lá um frasco de lubrificante, voltando a cama, ficando por cima de Sasuke novamente.

Abriu mais as pernas do professor, admirando a visão, despejando o líquido sobre a entrada do professor, logo deixando o frasco de lado. Indo até a amordaça jogada na cama, voltando a amordaça-lo.

Agora devidamente amordaçado e lubrificado, Naruto finalmente enfiou o primeiro dedo.

Lentamente, enfiou o primeiro dedo, fazendo movimentos de vai e vem, observando a expressão que Sasuke fazia, com o cenho franzido e o rosto completamente corado. Adorável.

E em questão de minutos o segundo dedo já havia entrado e os movimentos haviam acelerado.

Sasuke se contorcia de prazer sentindo os dedos entrarem e saírem com força, hora ou outra fazendo movimentos de tesoura, alargando o professor e o preparando para seu pau.

Quando viu que Sasuke já estava devidamente preparado, abriu ainda mais as pernas do dito cujo, se posicionando entre elas.

Segurando seu pau duro, batendo na entrada de Sasuke, roçando e ameaçando a entrar.

— P-por favor... M-me fode logo... — Sasuke suplicou, com dificuldade de falar devido ao fato de estar amordaçado, mas que mesmo assim Naruto entendeu perfeitamente.

— Você é uma vadia muito apressada, sabia? — Naruto ameaçou entrar novamente. — Se quer tanto assim que eu te foda, aqui está.

Dito isso, empurrou seu quadril com força, enfiando o pau inteiro de uma única vez, fazendo Sasuke arregalar os olhos e arquear as costas com força.

Diferente do que o Uchiha imaginava, não doeu, pelo contrário, a sensação fora incrível. Naruto finalmente estava dentro de si.

O Uzumaki se divertia com as reações que Sasuke tinha, apreciando a face chorosa e os gemidos sôfregos, junto da testa suada e os fios negros desgrenhados espalhados no travesseiro macio.

Sem avisar, Naruto começou se mover, fazendo os movimentos de vai e vem, entrando e saindo de Sasuke, admirando a visão que tinha abaixo de si.

— Porra bebê, olha só pra isso. — Murmurou hipnotizado, aumentando a velocidade dos movimentos, fodendo Sasuke como nunca fodeu ninguém antes, entrando e saindo com força, sentindo todo o interior sendo alargado.

Até que em um movimento mais bruto, Sasuke gritou em prazer, se contorcendo ainda mais e tendo espasmos brutais.

Naruto finalmente achara sua próstata, acertando o pontinho de prazer repetidamente, surrando seu cuzinho com força, maltratando sua próstata, fazendo Sasuke revirar os olhos, derramando lágrimas de prazer, gemendo o nome de Naruto de forma desesperada, se contorcendo cada vez mais, completamente entregue.

Foi quando a mente de Sasuke explodiu, sua visão ficara esbranquiçada ao que gozou, gozou sem ao menos ter seu pau tocado, choramingando necessitado, ao que mesmo após orgasmo os movimentos continuavam, surrando o cuzinho agora completamente sensível, causando uma sensação incrivelmente deliciosa.

E tudo só melhorou quando Sasuke pode sentir os jatos de porra invadirem seu interior, sentindo o líquido quente dentro de si.

Naquele momento sua mente estava vazia, não conseguia pensar em nada. Apenas sentir.

E foi ali, que Sasuke Uchiha, finalmente percebeu. Estava apaixonado pelo seu aluno; Naruto Uzumaki.


















Notas Finais


espero que tenham gostado e até a proxima ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...