História Fly with me - ATEEZ JONGHWA - Capítulo 2


Escrita por: e cryeosang


Notas do Autor


gostaria de dizer que o capítulo d Wand ta no final e eu to com preguiça pra terminar

Capítulo 2 - Quem é você?


Após descansarem por quarenta minutos, todos continuaram a longa jornada de ir até aquela montanha mais afastada. Provavelmente os outros que subiram a montanha mais próxima acabaram por morrer de frio ou despencaram do morro.

Pois é, eles mesmos poderiam morrer de frio ali, o clima não ajudava em nada. Mas como eram mais bem treinados e tinham muita experiência, eles conseguiam encarar o fator climático com menos problemas.

[...]

Cinco horas da tarde. Estava anoitecendo, mas felizmente eles atravessaram a floresta e as montanhas locais, e a mais afastada não parecia mais tão longe assim.

— Jongho, onde iremos passar a noite? — San, um feiticeiro que também era de seu exército pergunta.

— Temos que arranjar ainda. — Jongho dizia tenso, pois com as mudanças de planos, eles estavam em terras desconhecidas e não sabiam direito onde poderiam se posicionar.

— Vamos ficar entre aquelas montanhas — Hongjoong, um bruxo que também é do exército de Jongho sugere, ele era conhecido como o mais inteligente dali. — San, pode fazer uma barreira entre as duas frestas para nos proteger?

— Isso me deixaria com um saldo de apenas três feitiços por semana... — San dizia preocupado com possíveis ataques surpresas.

— Tudo bem, eu trouxe muitos encantos e feitiços prontos para serem usados.

San era o único feiticeiro daquela aldeia, pois seus pais acabaram por morrer de velhice, sendo assim o mais poderoso e que sempre teve oportunidade de aprender mais e mais, pois sempre queria mostrar as coisas ao seu reino. Porém seu poder era limitado, ele podia lançar um poder apenas quatro vezes por semana, fora que ele se desgastava um pouco rápido.

Já Hongjoong, ele tem uma pequena escolinha onde ensina crianças algumas de suas peripécias para se proteger e proteger os outros. Seu poder não era limitado, porém preparar cada poção ou falar o feitiço necessário para a situação era uma tarefa difícil, ainda mais Hongjoong, que era um bruxo meio avoado.

Todos assentiram e confiaram em San e Hongjoong, sendo que um iria dormir em cada ponta para caso acontecesse alguma coisa.

San fez a barreira enquanto Hongjoong fez uma fogueira para começarem a cozinhar algo.

— Jongho, vai ficar tudo bem... — San disse se aproximando do mais novo, que aparentava estar com os pensamentos a mil.

— É estranho, eu estou com medo do que posso encontrar...

— Por isso temos que bolar logo uma estratégia. — um dos guardas se aproximou dos dois, colocando um papel no meio e um lápis para que Jongho começasse a explicar tudo para todos.

Já de noite, decidiram que metade do exército de apenas duzentos homens iriam ficar em um local próximo daquela montanha afastada, enquanto os outros cem iriam subir e explorar o local.

[...]

A noite seria incrivelmente tranquila se não fosse por volta das quatro da manhã, quando todos acordam assustados com dois rugidos seguidos.

Todos levantaram tão rápido que nem sequer sentiram tontura, já pegando seus armamentos e ficando em pose de ataque.

Eles ficaram de pé, atento a cada barulho por cerca de uma hora e meia, mas nada acontecia.

— Melhor colocarmos logo o plano em prática. — Hongjoong dizia enquanto pegava em sua mochila suas poções e varinhas.

— Certo. — essa foi a última palavra de Jongho, pois logo depois eles saíram andando em um silêncio total, sempre atentos a cada cantinho do local.

Eles chegaram na montanha, que de perto não parecia tão íngreme, ela apenas era extensa e alta.

Por volta das oito e meia da manhã, sendo que cem dos soldados ficaram do lado de fora, com Hongjoong os liderando, e os outros cem, juntamente de San e Jongho, começaram a caminhar pelo local.

Apesar dali nevar muito, ainda dava para se ver algumas pegadas fundas da besta, causando arrepios em todos os soldados, com medo do que viriam.

Eles caminharam até chegarem quase no topo, onde Jongho parou e fez um sinal para que todos fizessem o mesmo.

— Eu irei averiguar sozinho se há algum ser ali. — ele dizia, vendo todos começarem a cochichar.

— Jongho! Esse não era o combinado! — San dizia impaciente.

— É melhor do que desperdiçamos cem homens — Jongho se aproximou de San, colocando sua mão direita em seu ombro. — você está no comando.

E novamente se virou, seguindo o caminho sem ao menos ver se alguém tinha algo a opinar, pois ele sabia que essa era a melhor coisa a se fazer por agora. 

Chegando na parte mais plana do local, ele avistou mais a frente algo parecido com uma grande toca, que seria o topo da montanha.

Jongho se aproximou devagar, com sua arma e pistola na mão. Suas pernas tremiam, não só pelo frio, mas era a primeira vez que ele enfrentava algo tão grandioso e totalmente desconhecido a ele.

Ao se aproximar da "entrada", ele não pôde enxergar nada.

Cogitou na ideia de mandar um sinal a todos, que era um saquinho com pózinhos mágicos que explodia no céu, mas seria mais arriscado ainda, pois ele nem ao menos viu o que tinha dentro da toca.

— Se eu morrer, espero que não seja em vão. — Jongho disse, antes de acender sua tocha e adentrar o local. 

Era uma caverna um tanto quanto funda e escura, dando um ar macabro ao local.

E ao longe ele pôde ouvir um... Choro?

Ele se assustou porém se animou um pouco. E se realmente fossem apenas canibais que habitavam ali?

Ele apressou um pouco os passos, até que havia dois caminhos dentro daquele lugar. Um iluminado e o outro estava completamente escuro.

Ele presumiu que seria mais seguro ir ao iluminado, pois pelo menos ele não precisaria mais daquela tocha que iluminava somente onde ele a colocava.

O Choi foi andando devagar, escutando o choramingo mais perto. Ele sacou sua espada na mão direita e ficou com a pistola na outra, até que ele corre e adentra o local de uma vez, se surpreendendo com o que via.

Um rapaz, aparentava estar na faixa de sua idade, com cabelos pretos e peitoral exposto, cheio de arranhões, juntamente de sua calça que estava rasgada. Atrás de si havia um buraco na parede, como se alguém tivesse a quebrado.

Ele, ao ver Jongho ali, logo se levantou e seus olhos ficaram num tom rubi. Porém ele aparentava estar muito fraco, logo caindo de joelhos.

— Saia! — o rapaz gritava para Jongho, mas este apenas se aproximava mais — ou eu irei te matar!

— E o que eu tenho a perder? — Jongho dizia sincero e não debochado atraindo a atenção do outro. Apesar do outro rapaz aparentar ser um humano, seus olhos cativaram a curiosidade do soldado. — o que você é? Por que está maltratando o meu povo?

O moreno por sua vez, apenas cobria o rosto com seus finos braços que carregavam bíceps médios.

— Não sou eu! — o possível monstro, agora irritado, revelou sua face que surpreendeu o outro. Uma cara serena com traços delicados para quem se denominava uma fera — eu não fiz nada, por favor, saia e finja que nada aconteceu!

— Se eu sair, meu exército irá presumir que não há nada aqui, então eles irão vasculhar o local inteiro, e eu como o responsável por eles, não posso os impedir e muito menos mentir — Jongho explicava tentando manter a calma, não demonstrando a surpresa — agora se você me explicar, podemos dar um jeito.

— Dar um jeito? — o rapaz ria incrédulo — vocês irão me culpar por tudo! Há anos que não recebo mais oferendas e estou quase a morrer de fome!

— Você quem causou tudo isso!

— Eu não fiz nada! Ele quem fez! — ele apontava para a parede quebrada.

— Diga-me quem és, e de qual tribo pertence.

— Tribo? Eu sou o Guardião da sua aldeia! — o garoto dizia bravo.

— E quem me garante isto? Tu pode ser um canibal que está arruinando o meu povo!

O rapaz machucado, irritado com a situação, acaba mostrando um par de asas negras em suas costas, assustando o guerreiro.

— Eu sou o Guardião, quem sempre protegeu e tenta proteger o teu povo, e isso — ele apontava novamente para a parede — é o motivo do sofrimento de todos, o meu irmão. 

Jongho ficou confuso, nunca havia visto algo tão raro assim, e muito menos esperava que o dragão poderia se tornar num humano também. 

— Como assim? — Jongho olhava pela última vez as asas que estavam se abaixando — você... Pode se transformar em um dragão?

— Humano, o que me garante que te contar algo irá trazer algo benéfico a mim? E se seus homens estiverem escondidos por aí, prontos para arrancarem minha cabeça?

— Tenho muita comida para te oferecer e se algo acontecer, creio que tu tem poder o suficiente para nos conter, então se eu for um traídor, pode arrancar a minha. — Jongho dizia enquanto deixava sua espada e pistola no chão. 

— Me siga, por favor. — o rapaz saiu na frente, irritado, logo sendo seguido pelo guerreiro. 

Eles foram para a parte escura que Jongho não se atreveu a ir, revelando ser um local com um imenso lago de águas límpidas e algumas jóias que de tão reluzentes, iluminavam o local. 

— Há muito tempo eu e meu irmãos assumimos o comando de tudo, pois nossos pais morreram, sendo que nós vivemos até os duzentos anos — ele explicava enquanto pegava um pouco da água e limpava seus machucados, sendo curado imediatamente — , tudo estava correndo tranquilamente, meu irmão e eu nos dávamos muito bem, até que ele decide ir para a floresta um dia, em sua forma de humano...

— Quando isso?

— Uns cinquenta anos atrás? Não sei, mas desde que ele partiu e voltou, ele ficou estranho, e nesses tempos ele anda agressivo — ele riu fraco, olhando os machucados que ainda restavam — e por isso acabamos brigando.

Agora tudo fazia sentido para Jongho. Cinquenta anos atrás houve uma guerra onde ocorreram muitas mortes e experimentos em humanos para se tornarem armas. Provavelmente o irmão do garoto havia presenciado isso.

— E depois que ele voltou?

— Ele disse que não fazia sentido proteger vocês, sendo que o mal mesmo são vocês próprios, e desde então ele sempre dizia e tentava me convencer para "exterminar" todos — Jongho o olhou assustado, se xingando mentalmente por ter confiado tanto nele e ter deixado suas armas para trás — mas calma, eu não vou fazer nada... Na verdade, eu acho que preciso da sua ajuda.


Notas Finais


Lembrei que fanfic n se posta sozinha, desculpa.


é bem chatinho desenvolver a história toda e tal mas paciência, sim?
🦊♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...